sexta-feira, 7 de agosto de 2020

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” Poucas palavras na Bíblia são tão claras, mas ao mesmo desobedecidas justamente por pessoas que afirmam ser cristãs, como a que ensina que a única possibilidade de chegarmos a Deus é por meio do Seu filho Jesus Cristo. Única. E olha que a Bíblia traz isso na boca do próprio Jesus. Lembremos o que está em João 14:6: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, se não por mim.” Há quem leia a passagem, a ache correta, concorde, proclame que faz justamente isso na sua vida por ser cristão, mas quando indagado por sua fé em outros personagens bíblicos afirmam que pedem para que estes “intercedam” por ele para chegar a Deus. Sem noção do que diz a palavra de Deus, acham que não estão desobedecendo e, portanto, não estão fazendo nada errado. Ledo engano. Salientando que não se quer aqui atacar ou diminuir a missão dada por Deus a Maria, a mãe de Jesus, ou a nenhum personagem bíblico, a frase citada entre aspas deve ser de longe o maior exemplo de quando uma pessoa diz ser fiel à palavra de Deus, mas a distorce completamente. Percebam que, ao usar a expressão “o caminho”, Jesus não deixou o ensinamento de que devemos ter quem interceda por nós. Ele diz claramente que está nos dando um presente maravilhoso: pela nossa fé chegarmos ao Pai pelo único caminho que é ele, Jesus. Ponto final. A gramática nos ajuda a entender a frase. Se Jesus tivesse dito “um caminho” e não “o caminho”, aí, sim, poderíamos ter opções. Perceba, internauta, que há mais de um caminho para se chegar à praia, ao centro… Mas imagine, por exemplo, um apartamento no 10º andar com apenas uma porta. Será que esta porta é o caminho para o elevador ou um caminho? Alguém arriscaria pular a janela para chegar ao elevador ou só restaria uma única possibilidade: a porta? Para chegarmos a Deus, Jesus é essa única porta. Qualquer outro caminho representa o perigo da janela. E note-se que a Bíblica é didática. Não há passagem nenhuma falando em usar outro caminho para se chegar a Deus, exceto Jesus. Os que usam Maria, por exemplo, o fazem por conta própria. Não tem respaldo bíblico. Percebam que isso não sonega, como por ignorância teológica alguns acreditam, o importante papel que Deus reservou a Maria. A Bíblia, em João 1:1, diz que “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Mais adiante um pouquinho, no mesmo livro, lê-se: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade (João 1:14). Ou seja, está cristalino que Jesus veio à terra para cumprir a missão de salvar a humanidade das garras de satanás. E no plano de Deus para o verbo se fazer carne era preciso nascer igual a todos nós – inclusive para nos deixar a lição que qualquer pessoa de carne e osso que tenha fé em Deus é capaz de superar as adversidades impostas pelo inimigo e conseguir a salvação. Assim, Deus escolheu Maria. Evidente que pelo mérito dela. Deus não escolheria qualquer uma para trazer o Seu filho ao mundo. Mas optou uma mulher também de carne e osso como todos nós. A partir do momento em que Jesus começou o seu ministério, era ele e o Pai. Só ele e o Pai. Uma decisão de Deus, e que quem tem fé Nele não discute. Prestem atenção a estas palavras de Jesus: “E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora (João 2:3-4). Percebam que, para quem não vive a fé na palavra de Deus, não entende que Jesus é, de fato, o único caminho para se chegar a Deus, as palavras soam ríspidas – sobretudo dirigidas à própria mãe. Todavia uma reflexão com o auxílio de outras passagens bíblicas joga luz no fato de Jesus ter uma missão dada por Deus, e somente Deus poderia colocar no seu coração o que fazer, como fazer e quando fazer. Aliás, a própria Maria, que nunca disse a ninguém que seria um caminho para Deus, ao menos não existe isso na Bíblia, testemunhou esta aliança Deus x Jesus. “Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser” (João 2:5). Portanto, está evidente que tanto Jesus quanto Maria, assim como todos nós, temos missões dadas por Deus. Missões distintas. A partir do momento em que se pauta a vida na obediência à palavra de Deus, na fé na Bíblia, deixando ensinamentos religiosos à parte (Bíblia é bíblia. Religião é religião), entende-se isso e a frase que serve de título para este texto claramente. Mas, como diz Jesus, quem tem ouvidos que ouça. Deus no comando.








 

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Leitura Alternada (Mateus 16: 11-17; I João 5: 1, 11, 12, 20): Jesus sabia claramente quem era e qual seu propósito, e queria que seus discípulos o soubessem também. Ele queria ter certeza de que eles compreendiam sua unicidade. Ele não era um profeta regresso. Ele era o Messias prometido – o Filho do Deus vivo. Deus apresentou Seu Filho diretamente aos discípulos – refutando o que outros diziam. Pedro foi o primeiro a identificar Jesus como o Messias prometido – o Cristo – o homem ideal (ou Filho) da Criação divina e Salvador do mundo. Achei interessante ler este relato em conjunto com o que segue em I João porque, para mim, isso aponta para a importância de estarmos seguros de ver Jesus em sua verdadeira luz, de apreciar realmente os sacrifícios que ele fez para revelar a Natureza de Deus de um modo que todos pudessem compreender e emular. Jesus era humanamente capaz de demonstrar a Vida eterna porque ele compreendia que Cristo era sua verdadeira e única natureza. Esse mesmo Cristo é a nossa natureza. Jesus o demonstrou e nos ensinou tudo o que precisamos saber a fim de vivê-lo. Assim como somos um com Deus, somos todos um em Cristo – o homem constituindo a divina imagem e semelhança de Deus! A Vida eterna nos foi revelada pelo Filho de Deus. Podemos reconhecer a presença do Cristo tão certamente como Pedro fez — e seguir no caminho da Vida

















quinta-feira, 23 de julho de 2020

Somos amigos de Deus Nosso relacionamento com Jesus é mais especial do que imaginamos. Ele chamou os seus discípulos e disse: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer” (Jo: 15, 15). Existem muitos que querem ser servos, porém o desejo maior de Jesus é ser nosso amigo. Amigos gostam de se encontrar, e todos precisam de amigos. Amigo é presente, e temos prazer em estar perto dele, abraçar e dar boas risadas. Mas será que Deus precisa de amigos? Ele nos deixou o exemplo. Nossa fé é esse relacionamento com Ele. E como vemos, abraçamos e beijamos Jesus? Cristo disse: “Em verdade vos digo que, sempre que o deixastes de fazer a um destes mais pequeninos, a mim o deixastes de fazer” (Mt: 25, 45). Sempre que você abraça e beija um irmão, também abraça e beija Jesus. Esse deve ser o nosso entendimento. Em nossos relacionamentos, experimentaremos momentos delicados, e Jesus Cristo quer nos ensinar o que está em Mt 26: 47-50, que diz: “Falava ele ainda, e eis que chegou Judas, um dos 12, e, com ele, grande turba com espadas e porretes, vinda da parte dos principais sacerdotes e dos anciãos do povo. Ora, o traidor lhes tinha dado este sinal: ‘Aquele a quem eu beijar, é esse; prendei-o’. E logo, aproximando-se de Jesus, lhe disse: ‘Salve, Mestre!’ E o beijou. Jesus, porém, lhe disse: ‘Amigo, para que vieste?’ Nisto, aproximando-se eles, deitaram as mãos em Jesus e o prenderam”. Quando Jesus disse: “Amigo, para que vieste?”, era para Judas começar a chorar. Quando alguém diz: “Amigo, para que vieste?”, é para você não fazer a besteira que pretendia fazer. Judas tinha o livre-arbítrio, e Jesus sabia que ele estava ali para traí-lo, mas o Senhor disse a referida frase. Judas precisava ter uma resposta. Jesus não o chamou de filho, mas de amigo. Essa palavra é tão forte, mas, infelizmente, as pessoas estão perdendo e menosprezando o sentido dela. O livro de Provérbios enaltece a verdadeira amizade quando diz: “Em todo o tempo, ama o amigo, e na angústia se faz o irmão” (Pv: 17, 17). Em todas as estações da vida, ama o amigo. Todos nós passamos por estações na nossa vida, por angústias tão terríveis, mas, se tivermos amigos, esses momentos podem ser mais leves. “Em todo tempo, ama o amigo”. Na hora da angústia, do sofrimento, ele se faz irmão. Deus abençoe!






SUA VIDA TEM PRESTIGIO DIANTE DE JESUS, PORQUE ELE PODE SE TORNAR TEU SALVADOR, SE ASSIM VOCÊ O CLAMAR DE TODO CORAÇÃO.



segunda-feira, 13 de julho de 2020

Seis tipos de pessoas envolvidas em oração, trés pode orar por você, trés não pode orar por você.( VAMOS AO ESTUDO)

ESTUDO BÍBLICO SOBRE ORAÇÕES ATENDIDAS E NÃO ATENDIDAS.

ENCONTRA AQUI 6 TIPOS DE PESSOAS, TRÉS QUE PODEM ORAR POR VOCÊ E TRÉS QUE NÃO PODE ORAR POR VOCÊ.  

 

VAMOS COMEÇAR COM ORAÇÕES IMPEDIDAS

 

ORAÇÕES IMPEDIDAS

 

Pessoas arrogantes, ignorantes, brutas e raivosas, invejosas mal-humoradas, não podem orar por você.

Olhe o testemunho dela, como tratar os seus, como fala dos seus para os outros.

 

 

“Então, chamarão ao SENHOR, mas não os ouvirá; antes, esconderá deles a sua face, naquele tempo, visto que eles fizeram mal nas suas obras.” (Miquéias 3:4)

“Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações.” (I Pedro 3:7)

Eu tenho um problema sério em ver, como algumas pessoas, um conflito entre a misericórdia e a justiça de Deus. Não consigo imaginar nada mais justo do que a misericórdia de Deus. É justo socorrer o necessitado, e essa é precisamente a definição de misericórdia. A confissão do Sl. 62:12 é exemplar: “A ti também, Senhor, pertence a misericórdia; pois retribuirás a cada um segundo a sua obra.”

É certo que muitas vezes é bastante difícil ver a ligação entre a justiça e a misericórdia, especialmente quando se medita no mistério da salvação, quando a graça divina precede qualquer boa obra ou bom desejo de nossa parte, antes sendo ela responsável por tal bondade em nós. Também é certo que a administração da justiça divina inclui não apenas o perdão, mas também o juízo, a punição devida.


Mas tudo isso apenas mostra que punição e perdão estão em uma unidade. É o perdão de Deus que o torna temível (Sl. 130:4). Dada a simplicidade divina, todos os atributos de Deus no fim das contas são o mesmo atributo, a Sua excelsa divindade, a qual, por ser incompreensível e inatingível, explica nossa incapacidade de compreender o plano divino, exigindo de nós fé na promessa de que todo o universo coopera para o bem daqueles que amam a Deus (Rm. 8:28).

A unidade entre a misericórdia de Deus e Sua justiça, entre misericórdia e juízo, se vê de modo particularmente poderoso quando tratamos dos impedimentos das nossas orações. Nenhum de nós pode se dizer merecedor das promessas divinas em sentido absoluto; o melhor de nós só recebe qualquer coisa de Deus por misericórdia gratuita, pois mesmo nossa maior virtude resulta de sua bondade. Não obstante, há em nós muitas coisas que impedem nossos pedidos de se realizarem. O conflito entre misericórdia e juízo não é conflito em Deus, mas em nós.

O motivo mais óbvio é a falta de fé (Tg. 1:5-7; Mc. 11:24). Mas a Sagrada Escritura é bem consistente em apontar o pecado como um impedimento. Pode-se dizer que esse é um dos temas centrais dos profetas do Antigo Testamento: Deus pune a Israel por sua obstinação, e parte dessa punição é não atender às orações desse povo. Isso significa que todas as práticas espirituais de Israel se tornam vazias.

Isaías 1:11-16: De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios? – diz o SENHOR. Estou farto dos holocaustos de carneiros e da gordura de animais cevados e não me agrado do sangue de novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes. Quando vindes para comparecer perante mim, quem vos requereu o só pisardes os meus átrios? Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e também as Festas da Lua Nova, os sábados, e a convocação das congregações; não posso suportar iniqüidade associada ao ajuntamento solene. As vossas Festas da Lua Nova e as vossas solenidades, a minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou cansado de as sofrer. Pelo que, quando estendeis as mãos, escondo de vós os olhos; sim, quando multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque as vossas mãos estão cheias de sangue. Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos; cessai de fazer o mal.


59:2-3: Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça. Porque as vossas mãos estão contaminadas de sangue, e os vossos dedos, de iniqüidade; os vossos lábios falam mentiras, e a vossa língua profere maldade.

Vários outros textos proféticos têm o mesmo espírito (cf. Is. 58:1-11; Jr. 11:11-14; 14:10-12; Mq. 3:4; Zc. 7:13; etc.). As práticas religiosas dos israelitas não esconderiam de Deus os seus pecados, nem os compensariam. Essa mesma idéia ocorre também nos Salmos e em outros textos do Antigo Testamento, os quais demonstram não se tratar de um juízo situacional sobre Israel, mas sobre o modo consistente de Deus lidar com o seu povo (Sl. 34:15-16; 66:18; 145:19; Pv. 15:8,29; 21:13; 28:9).

O Novo Testamento dá continuidade a essa idéia. Em 1Pe. 3:7, os maridos cristãos são ensinados que, se não tratarem as suas esposas como devem, suas orações serão impedidas, assim como orações feitas com intenções egoístas (Tg. 4:3). Deus resiste ao soberbo, mas dá graça ao humilde (Tg. 4:6; 1Pe. 5:5). A ligação entre guardar os mandamentos e ter as orações respondidas aparece em 1Jo. 3:22, um  tema importante na tradição joanina.

1João 3:22: “E qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos o que é agradável à sua vista.”

João 15:7-10: Se permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos. Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço.


Por isso, os Evangelhos sinóticos nos ensinam a perdoar alguém enquanto oramos; pois se não perdoarmos, não somos perdoados (Mt. 6:14; Mc. 11:25). Por isso mesmo somos ensinados de que os misericordiosos alcançam misericórdia, indicando nossa falta de misericórdia (como a do marido mau pela esposa) como um impedimento em relação à nossa comunhão com Deus.

O modo mais irônico em que isso aparece no Novo Testamento é diante dos adversários de Jesus. No nono capítulo do Evangelho de João, Jesus cura um homem cego de nascença no sábado (9:14). Isso cria um serio problema para os fariseus, pois eles reconhecem no Antigo Testamento a premissa correta: “Esse homem não é de Deus, porque não guarda o sábado.” (Jo. 9:16). Como um violador do Sábado poderia ser ouvido por Deus e realizar milagres de Deus? Mas eles não poderiam negar o milagre ocorrido, e é o próprio homem curado que a coloca:

João 9:31: Sabemos que Deus não atende a pecadores; mas, pelo contrário, se alguém teme a Deus e pratica a sua vontade, a este atende.

Se é verdade que os nossos pecados impedem as nossas orações, e a única solução é confessá-los (1Jo. 1:7-9), não é verdade que, na ausência de pecados atuais, nossas orações seriam sempre atendidas. Ninguém nunca está em posição de exigir nada de Deus, já que, por melhores que a graça dele haja nos tornado, ainda assim nossas orações só são respondidas quando de acordo com Sua vontade perfeita (1Jo. 5:14).

Por isso, embora seja verdade que o nosso pecado impede as nossas orações, deixando-nos por vezes sem resposta, uma ausência de resposta não indica necessariamente o pecado. Não há conexão rígida entre os nossos sofrimentos e a nossa situação. Como muitos mártires, cristãos podem passar por todo tipo de sofrimento e dor, por tempo prolongado, sem que isso tenha nenhuma relação com pecados pessoais e orações impedidas. Deus é livre.

A Oração que Deus ouve e a oração que Deus não ouve

 

A ORAÇÃO QUE DEUS OUVE E A ORAÇÃO QUE DEUS NÃO OUVE

I. INTRODUÇÃO

Há pelo menos quatro passagens bíblicas que demonstram que seria estranho se Deus não se dispusesse a ouvir nossas orações. Duas delas dizem que Deus não é um “deficiente” físico — não tem mão curta, não é surdo nem mudo.

“Seria curta a minha mão, curta demais para libertar? Será que eu não teria energia para livrar?” (Is 50.2).

“Vocês estão pensando que o Senhor perdeu a força e não pode mais nos salvar? Ou pensam que ele está surdo e não nos pode ouvir?” (Is 59.1).

Outra passagem pergunta se aquele que formou a orelha — o conduto auditivo externo, a cera e os pelos do ouvido, que não deixam a poeira e os insetos alcançar o ouvido médio, o tímpano e os três ossículos móveis (o martelo, a bigorna e o estribo), a trompa de Eustáquio e outros componentes da audição — não seria capaz de ouvir o que o ser humano pede: “Se foi o Senhor que formou o ouvido, será que ele não pode ouvir? Se foi o Senhor que formou o olho, será que ele não pode ver?” (Sl 94.9).

A última passagem são palavras de Jesus Cristo por ocasião do Sermão do Monte:
“Por acaso algum de vocês, que é pai, será capaz de dar uma pedra ao filho, quando ele pede pão? Ou lhe dará uma cobra, quando pede um peixe? Vocês, mesmos sendo maus, sabem dar coisas boas aos seus filhos. Quanto mais o Pai de vocês, que está no céu, dará coisas boas aos que lhe pedirem!” (Mt 7.9-11).

Bastam essas quatro passagens para levar o cristão à oração!

 

II. A Oração que Deus ouve

1. Leituras Bíblicas Para Refletir

Leia Mateus, 6.5-8 e responda:

a) Jesus cita dois exemplos negativos de oração nos versos 5 e 7. Quais são?

b) O vocabulário hipócrita diz respeito àquele que não é ou não tem o que demostra. Aparece 18 vezes na Bíblia (edição revista e atualizada de Almeida). Só é achado nas palavras de Jesus, quase sempre em O Evangelho segundo Mateus (14 vezes). Os hipócritas dão esmolas, oram e jejuam para serem vistos ou glorificados pelos homens. Três vezes, no Sermão da Montanha, Jesus diz que “eles já receberam a recompensa” (6.2,5 e 16). Que recompensa é esta?

c) Qual o significado de entrar no quarto e fechar a porta para orar? A recomendação é para ser entendida no pé da letra?

d) A oração verdadeira ou  adequada é recompensada? Como?

e) Jesus condenou as vãs repetições usadas pelos gentios (6.7), mas ensinou a importunação nas orações, como se lê nas parábolas de Lc 11.5-8 e 18.1-8. Qual é a diferença entre vãs repetições e importunação (ato de incomodar com súplicas repetidas ou pedidos insistentes?).

f) Quantas vezes Paulo orou sobre o espinho da carne (2 Co 12.8)? Quantas vezes Jesus orou sobre o cálice da morte no Getsêmani (Mt 26.39-44)? Quantas vezes a mulher Cananéia pediu a Jesus por sua filha horrivelmente endemoninhada (Mt 15.21-28)? Por quantos dias orou Davi pela criança de Bete-Seba (2 Sm 12.15-18)? Por quantos anos teria orado Isaque por sua esposa, que era estéril (Gn 25.19-26)?

g) De acordo com o verso 8, Deus sabe o de que temos necessidade, antes que lho peçamos. Mas Jesus mesmo manda pedir, buscar e bater (Mt 7.7-11). A oração é uma exposição de nossas necessidades ou uma exposição de nossa dependência de Deus?

 2. Para concluir. Marque “Certo” ou “errado”

Assinale as frases corretas:

___ O elogio de que oramos é mais importante que a própria oração.

___ As vãs repetições são rezas formais, repetidas mecanicamente.

___ Não há mal em pedir a mesma coisa para Deus diversas vezes, desde que Ele não tenha me dado ainda uma resposta clara.

___ Eu oro para fornecer a Deus uma relação de coisas que Ele deve providenciar para mim.

Sugestões práticas

1.      Tente falar apenas com Deus quando orar.

2.      Evite as repetições inconscientes ou formais.

3.      Insista em suas orações.

  

III. A Oração que Deus não ouve

1.  Leituras Bíblicas Para Refletir

Leia Tiago, 1.5-8, 4.1-10, 5.13-18 e responda:

a) Deus é liberal (mão aberta, mão larga, amigo de dar, generoso) ou avaro (sovina, mão fechada, unha de fome, munheca de samambaia)?

b) Tiago menciona três falhas humanas na eficácia da oração nos textos supracitados. Quais são?

c) A fé na oração ou “oração da fé” (5.15) significa certeza absoluta de que Deus vai atender o pedido feito ou significa certeza absoluta de que Deus é amor e “poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos, ou pensamos, conforme o seu poder que em nós” (Ef 3.20)? Há diferença entre uma coisa e outra?

d) Tiago usa duas vezes a expressão “homem de ânimo dobre” (1.8 e 4.8). Estaria se referindo ao homem de dupla disposição, aquele que ora crê, ora não crê, que vai para lá, e vem para cá, como a onda do mar, “impelida e agitada pelo vento”? Quem é assim receberá o auxilio do Senhor?

e) É verdade que há coisas que não temos porque não as pedimos a Deus? (Veja 4.1, Jo 16.24 e Mt 7.7-11).

f) O que é pedir mal? Deus ouve oração deste tipo?

g) Descubra o ponto de união entre os seguintes textos: Tg 4.2; Lc 10.40-42; Mt 6.25-34; Sl 127.1-3.

 2. Para concluir. Marque “Certo” ou “errado”

___Deus é tão liberal que “não poupou a seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou” (Rm 8.32). “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor de seus amigos” (Jo 15.13). Dando o mais difícil, é certo que Ele me dará graciosamente todas as coisas.

___Para ser atendido na oração, preciso pensar que o objetivo de, meu pedido de certa forma já está em minhas mãos. Devo até agradecer antecipadamente esta dádiva de Deus.

___ Na sua bondade, Deus há de galardoar o homem que ora, mesmo que ele ore sem fé. (Veja Mt 8.13, 9.2, 22, e 29, 15.28, 17.19-20, além de Tg 1.7).

___ A oração de Salomão em Gibeom (1 Re 3.5-15) se enquadra perfeitamente bem com o ensino de Tg 4.3.

Sugestões práticas

1.      Verifique se você é do tipo de “homem de ânimo dobre” ( de duas almas).

2.      Não lute sozinho para conseguir o que deseja. “Em tudo, porém, sejam conhecidas diante de Deus as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graça” (Fp 4.7).

3.      Afaste as orações egocêntricas e as que só se preocupam com a satisfação de instintos inferiores de sua natureza. Peça qualidades, virtudes e valores também espirituais

 

ORAÇÕES ATENDIDAS DE PERSONAGENS BÍBLICOS

 

Nesse estudo, você encontrará algumas das orações feitas por alguns personagens bíblicos, e se encorajará por encontrar aqui as respostas dada por Deus ás orações feitas.

 

Oração em Grupo

A oração em grupos pode mover a mão de Deus poderosamente sobre nossos inimigos:

“Os oficiais falaram a respeito do Deus de Jerusalém como se ele fosse como os deuses de outros povos, que são ídolos feitos por mãos humanas. Aí o rei Ezequias e o profeta Isaías, filho de Amos, oraram a Deus e pediram a sua ajuda. Então o SENHOR Deus enviou um anjo que matou todos os soldados e todos os oficiais do exército assírio. O rei Senaqueribe voltou envergonhado para o seu país. Certo dia, quando estava adorando no templo do seu deus, alguns dos seus filhos o mataram à espada.” (2 Crônicas 32:19-21 NTLH)

 

“Mais ou menos à meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus, e os outros presos escutavam. De repente, o chão tremeu tanto, que abalou os alicerces da cadeia. Naquele instante todas as portas se abriram, e as correntes que prendiam os presos se arrebentaram.” (Atos 16:25-26 NTLH)

 

“E assim Pedro estava preso e era vigiado pelos guardas; mas a igreja continuava a orar com fervor por ele. Na noite antes do dia em que Herodes ia apresentá-lo ao povo, Pedro estava dormindo, preso com duas correntes, entre dois soldados; e havia guardas de vigia no portão da cadeia. De repente, apareceu um anjo do Senhor, e uma luz brilhou dentro da cela. O anjo tocou no ombro de Pedro, acordou-o e disse: —Levante-se depressa! Então as correntes caíram das mãos dele.” (Atos 12:5-7 NTLH)

 

Orar por outra pessoa é muito importante:

 

 “Então o rei mandou que trouxessem Daniel e o jogassem na cova dos leões. E o rei disse a Daniel: —Espero que o seu Deus, a quem você serve com tanta dedicação, o salve.” (Daniel 6:16 NTLH)

 

“Então orou assim: —Ó SENHOR Deus, abre os olhos do meu empregado e deixa que ele veja! Deus respondeu à oração dele. Aí o empregado de Eliseu olhou para cima e viu que ao redor de Eliseu o morro estava coberto de cavalos e carros de fogo.” (2 Reis 6:17 NTLH)

 

“Agora peguem sete touros e sete carneiros, levem a Jó e ofereçam como sacrifício em favor de vocês. O meu servo Jó orará por vocês, e eu aceitarei a sua oração e não os castigarei como merecem, embora vocês não tenham falado a verdade a meu respeito, como Jó falou. Então Elifaz, que era da região de Temã, Bildade, que era da região de Sua, e Zofar, que era da região de Naamá, foram e fizeram o que o SENHOR havia mandado, e ele aceitou a oração de Jó.” (Jó 42:8-9 NTLH)

 

Ao orar por outra pessoa, você também será beneficiado:

 

“Depois que Jó acabou de orar pelos seus três amigos, o SENHOR fez com que ele ficasse rico de novo e lhe deu em dobro tudo o que tinha tido antes.” (Jó 42:10 NTLH)

 

Mas não devemos apenas orar pelos nossos amigos, isso seria fácil, é muito fácil amar quem nos ama, mas Jesus nos ensina a orar também pelos nossos inimigos, você consegue?

 “Mas eu lhes digo: amem os seus inimigos e orem pelos que perseguem vocês,” (Mateus 5:44 NTLH)

“Desejem o bem para aqueles que os amaldiçoam e orem em favor daqueles que maltratam vocês.” (Lucas 6:28 NTLH)

 

Faça como Jabes, faça orações ousadas, Deus criou todo esse universo, o que seria difícil para Ele? Será que iremos ‘incomodar’ a Deus com nossa oração?

 “Houve um homem chamado Jabes, que foi a pessoa mais respeitada da sua família. A sua mãe pôs nele o nome de Jabes porque ela havia sofrido muito durante o parto. Mas Jabes orou assim ao Deus de Israel: “Ó Deus, abençoa-me e dá-me muitas terras. Fica comigo e livra-me de qualquer coisa que possa me causar dor.” E Deus atendeu a sua oração.” (1 Crônicas 4:9-10 NTLH)

 

Deus pode te tirar do “fundo do poço”, caso seja essa a situação que você acredita estar:

 “Ali, de dentro do peixe, Jonas orou ao SENHOR, seu Deus, dizendo: “Ó SENHOR Deus, na minha aflição clamei por socorro, e tu me respondeste; do fundo do mundo dos mortos, gritei pedindo socorro, e tu ouviste a minha voz. Tu me atiraste no abismo, bem no fundo do mar. Ali as águas me cercavam por todos os lados, e todas as tuas poderosas ondas rolavam sobre mim. Pensei que havia sido jogado fora da tua presença e que não tornaria a ver o teu santo Templo. “As águas vieram sobre mim e me sufocaram; o mar me cobriu completamente, e as plantas marinhas se enrolaram na minha cabeça. Desci até a raiz das montanhas, desci à terra que tem o portão trancado para sempre. Tu, porém, me salvaste da morte, ó SENHOR, meu Deus! Quando senti que estava morrendo, eu lembrei de ti, ó SENHOR, e a minha oração chegou a ti, no teu santo Templo. “Aqueles que adoram ídolos, que são coisas sem valor, deixaram de ser fiéis a ti. Mas eu cantarei louvores, e te oferecerei sacrifícios, e cumprirei o que prometi. A salvação vem de Deus, o SENHOR!” Então o SENHOR deu ordem ao peixe, e ele vomitou Jonas na praia.” (Jonas 2:1-10 NTLH)

 

Deus pode ressuscitar as pessoas, será que não é capaz de ressuscitar seu casamento? Seu emprego? Seus sonhos? Sua vida? se você crer, nada será impossível:

“Então Pedro mandou que todos saíssem do quarto e em seguida se ajoelhou e orou. Depois virou-se para o corpo de Dorcas e disse: —Tabita, levante-se! Ela abriu os olhos e, quando viu Pedro, sentou-se. Pedro pegou-a pela mão e ajudou-a a ficar de pé. Em seguida chamou toda a gente da igreja, inclusive as viúvas, e a entregou a eles viva. As notícias a respeito disso se espalharam por toda a cidade de Jope, e muitos creram no Senhor.” (Atos 9:40-42 NTLH)

 

“Então Marta disse a Jesus: —Se o senhor estivesse aqui, o meu irmão não teria morrido! Mas eu sei que, mesmo assim, Deus lhe dará tudo o que o senhor pedir a ele.” (João 11:21-22 NTLH)

 

 “e ordenou: —Tirem a pedra! Marta, a irmã do morto, disse: —Senhor, ele está cheirando mal, pois já faz quatro dias que foi sepultado! Jesus respondeu: —Eu não lhe disse que, se você crer, você verá a revelação do poder glorioso de Deus? Então tiraram a pedra. Jesus olhou para o céu e disse: —Pai, eu te agradeço porque me ouviste. Eu sei que sempre me ouves; mas eu estou dizendo isso por causa de toda esta gente que está aqui, para que eles creiam que tu me enviaste. Depois de dizer isso, gritou: —Lázaro, venha para fora! E o morto saiu. Os seus pés e as suas mãos estavam enfaixados com tiras de pano, e o seu rosto estava enrolado com um pano. Então Jesus disse: —Desenrolem as faixas e deixem que ele vá. Muitas pessoas que tinham ido visitar Maria viram o que Jesus tinha feito e creram nele.” (João 11:39-45 NTLH)

 

Você está querendo um filho e não pode por ter por problemas de saúde? Existe inúmeras passagens bíblicas de mulheres que não poderiam ter filhos, mas Deus as abençoou com uma criança saudável. Lembre-se, Aquele que criou nosso corpo, Aquele que conhece cada célula de nosso organismo, não encontrará dificuldade nenhuma em te abençoar com uma criança saudável, basta você crer:

 “Um dia o seu marido Elcana lhe perguntou: —Ana, por que você está chorando? Por que não come? Por que está sempre triste? Por acaso, eu não sou melhor para você do que dez filhos? Certa vez eles estavam em Siló e tinham acabado de comer. Eli, o sacerdote, estava sentado na sua cadeira, na porta da Tenda Sagrada. Aí Ana se levantou aflita e, chorando muito, orou a Deus, o SENHOR. E fez esta promessa solene: —Ó SENHOR Todo-Poderoso, olha para mim, tua serva! Vê a minha aflição e lembra de mim! Não esqueças a tua serva! Se tu me deres um filho, prometo que o dedicarei a ti por toda a vida e que nunca ele cortará o cabelo. Ana continuou orando ao SENHOR durante tanto tempo, que Eli começou a prestar atenção nela e notou que os seus lábios se mexiam, porém não saía nenhum som. Ana estava orando em silêncio, mas Eli pensou que ela estava bêbada e disse: —Até quando você vai ficar embriagada? Veja se pára de beber! —Senhor, —respondeu ela—,eu não estou bêbada. Não bebi nem vinho nem cerveja. Estou desesperada e estava orando, contando a minha aflição ao SENHOR. Não pense que sou uma mulher sem moral. Eu estava orando daquele jeito porque sou muito infeliz e sofredora. Então Eli disse: —Vá em paz. Que o Deus de Israel lhe dê o que você pediu! —Que o senhor sempre pense bem de mim! —respondeu ela. E saiu. Então comeu alguma coisa e já não estava tão triste. Na manhã seguinte Elcana e a sua família se levantaram cedo e adoraram a Deus, o SENHOR. Aí voltaram para casa, em Ramá. Elcana teve relações com a sua esposa Ana, e o SENHOR respondeu à oração dela. Ela ficou grávida e, no tempo certo, deu à luz um filho. Pôs nele o nome de Samuel e explicou: —Eu pedi esse filho a Deus, o SENHOR.” (1 Samuel 1:8-20 NTLH)

 

É Deus quem luta suas batalhas, confie nEle, seja sempre grato a Ele, louve a Ele, e quando você encontrar seu inimigo, ele já estará totalmente derrotado:

“Todos se reuniram para pedir socorro ao SENHOR; de todas as cidades do país o povo veio a Jerusalém. A gente de Judá e de Jerusalém se reuniu no pátio novo do Templo, e Josafá se pôs de pé no meio deles e orou assim: —Ó SENHOR, Deus dos nossos antepassados! Tu és o Deus do céu e governas todas as nações do mundo. Tu és forte e poderoso, e ninguém pode resistir ao teu poder. Tu és o nosso Deus; expulsaste os moradores desta terra de diante do teu povo de Israel e deste a terra deles para sempre a nós, os descendentes de Abraão, teu amigo. O teu povo tem morado nesta terra, e aqui construímos um Templo em tua honra. Nós dissemos assim: “Se alguma desgraça cair sobre nós como castigo, seja guerra, ou doenças, ou falta de alimentos, então nos ajuntaremos em frente deste Templo, onde tu moras, e no nosso sofrimento clamaremos a ti pedindo socorro, e tu atenderás o nosso pedido.” —Agora os amonitas e os moabitas, junto com os edomitas, invadiram o nosso país. Quando os nossos antepassados estavam vindo do Egito, tu não os deixaste invadir as terras daqueles povos. Por isso, os nossos antepassados se desviaram delas e não destruíram aqueles povos. Mas agora eles nos pagam assim: estão nos atacando para nos expulsar da terra que nos deste para sempre. Ó nosso Deus, castiga essa gente, pois não somos bastante fortes para resistir a esse enorme exército que está avançando contra nós. Não sabemos o que fazer e olhamos para ti, pedindo socorro! Todos os homens de Judá estavam ali de pé em frente do Templo, junto com as suas mulheres e os seus filhos e até as crianças de colo. De repente, o Espírito de Deus desceu sobre um levita que estava ali no meio do povo. Chamava-se Jaaziel e era descendente de Asafe. Jaaziel era filho de Zacarias, neto de Benaías, bisneto de Jeiel e trineto de Matanias. Jaaziel disse: —Povo de Judá, moradores de Jerusalém e rei Josafá, prestem atenção! Escutem isto que o SENHOR Deus diz: “Não se assustem, não fiquem com medo deste enorme exército, pois a batalha não é contra vocês, mas contra mim. Amanhã vocês os atacarão quando eles vierem pela subida de Zis. Vocês se encontrarão com eles no fim do vale que dá para o deserto de Jeruel. Quando os encontrarem, vocês não precisarão lutar. Fiquem parados ali e verão como o SENHOR Deus salvará vocês. Povo de Judá e moradores de Jerusalém, não se assustem, nem fiquem com medo; marchem contra os inimigos amanhã, pois eu, o SENHOR, estarei com vocês.” Então o rei Josafá se ajoelhou e encostou o rosto no chão; e todo o povo de Judá e os moradores de Jerusalém também se ajoelharam na presença de Deus, o SENHOR, e o adoraram. Aí os levitas que eram descendentes de Coate e de Corá começaram a louvar o SENHOR, o Deus de Israel, em voz bem alta. Na manhã seguinte, todos se levantaram cedo e foram para o deserto de Tecoa. Ao saírem, Josafá ficou de pé e disse: —Povo de Judá e moradores de Jerusalém, escutem! Confiem no SENHOR, seu Deus, e estarão seguros; confiem nos profetas dele, e tudo o que vocês fizerem dará certo. Depois de consultar o povo, Josafá ordenou que alguns cantores vestissem roupas sagradas e marchassem à frente do exército, louvando a Deus e cantando assim: “Louvem a Deus, o SENHOR, porque o seu amor dura para sempre.” Logo que começaram a cantar, o SENHOR Deus causou confusão entre os moabitas, os amonitas e os edomitas, e eles foram derrotados. Os amonitas e os moabitas atacaram os edomitas e os destruíram completamente; depois os amonitas lutaram contra os moabitas, e os dois lados também acabaram se destruindo. Quando o exército de Judá chegou a um lugar alto no deserto, eles viram o chão coberto de mortos; ninguém tinha escapado com vida. Aí Josafá e os seus soldados avançaram e começaram a pegar tudo o que havia no acampamento inimigo. Encontraram muitos animais de carga, armas, roupas e objetos de valor. Levaram três dias pegando as coisas, mas havia tanto, que não puderam levar tudo.” (2 Crônicas 20:4-25 NTLH)

 

Você está em uma situação de escassez? Deus pode mudar a direção do vento, e assim, de forma sobrenatural e abundante, poderá te abençoar grandemente:

“Eles pediram, e Deus mandou codornas e do céu deu a eles pão bastante para matar a fome.” (Salmos 105:40 NTLH)

“Moisés disse: —Estou levando seiscentos mil homens, e tu dizes que vais dar a essa gente carne para comer o mês inteiro? Onde haveria tantas ovelhas e vacas para matar a fim de que todos ficassem satisfeitos? Será que todos os peixes do mar juntos poderiam alimentar essa gente? Porém o SENHOR Deus respondeu a Moisés: —Será que eu tenho tão pouco poder? Agora mesmo você verá se o que eu disse vai acontecer ou não.” (Números 11:21-23 NTLH)

 

 “De repente, o SENHOR mandou um vento que trouxe do mar bandos de codornas. Elas caíram no acampamento e em volta, em todas as direções, a uma distância de uns trinta quilômetros; e cobriram o chão em montes de quase um metro de altura. Assim, todo aquele dia, toda aquela noite e todo o dia seguinte o povo trabalhou catando codornas; ninguém juntou menos de mil quilos. E espalharam as codornas ao redor do acampamento para secar.” (Números 11:31-32 NTLH)

 

Deus pode parar o universo para você vencer as suas batalhas, pode voltar o tempo se assim for necessário, não coloque limites a Deus, para Ele nada é impossível, peça e Ele o abençoará:

 “No dia em que o SENHOR deu a vitória aos israelitas na luta contra os amorreus, Josué falou com ele. E, na presença dos israelitas, disse: “Sol, fique parado sobre Gibeão! Lua, pare sobre o vale de Aijalom!” O sol ficou parado, e a lua também parou, até que o povo se vingou dos seus inimigos. Estas palavras estão escritas no Livro do Justo. O sol ficou parado no meio do céu e atrasou a sua descida por quase um dia inteiro. Nunca tinha havido e nunca mais houve um dia como este, um dia em que o SENHOR obedeceu à voz de um homem. Isso aconteceu porque o SENHOR combatia a favor de Israel. Depois disso Josué e o seu exército voltaram ao acampamento de Gilgal.” (Josué 10:12-15 NTLH)

 

Deus faz voltar o tempo:

“Por esse tempo, o rei Ezequias ficou doente e quase morreu. O profeta Isaías, filho de Amoz, foi visitá-lo e disse: —O SENHOR Deus diz: “Ponha as suas coisas em ordem porque você não vai sarar. Apronte-se para morrer.” Então Ezequias virou o rosto para a parede e orou assim: —Ó SENHOR Deus, lembra que eu tenho te servido com fidelidade e com todo o coração e sempre fiz aquilo que querias que eu fizesse. E chorou amargamente. Isaías saiu do quarto em que o rei estava, mas, antes que tivesse passado pelo pátio central do palácio, o SENHOR Deus lhe disse: —Volte e diga o seguinte a Ezequias, o governador do meu povo: “Eu, o SENHOR, o Deus do seu antepassado Davi, escutei a sua oração e vi as suas lágrimas. Eu vou curá-lo, e daqui a três dias você irá até o Templo. Vou deixar que você viva mais quinze anos. Livrarei você e esta cidade de Jerusalém do rei da Assíria. Defenderei esta cidade por causa da minha honra e por causa da promessa que fiz ao meu servo Davi.” Então Isaías disse: —Ponham uma pasta de figos em cima da úlcera do rei, e ele ficará bom. E o rei Ezequias perguntou: —Qual será o sinal de que o SENHOR Deus vai me curar e de que daqui a três dias eu poderei ir até o Templo? Isaías respondeu: —O SENHOR lhe dará um sinal para provar que vai cumprir a sua promessa. O que você prefere: que a sombra da escadaria avance dez degraus ou volte dez degraus? Ezequias respondeu: —Fazer a sombra avançar dez degraus é fácil! Eu quero é que ela volte dez degraus. Então Isaías orou a Deus, o SENHOR, e ele fez a sombra voltar dez degraus na escadaria feita pelo rei Acaz.” (2 Reis 20:1-11 NTLH)

 

Deus nem sempre te tira de um problema, mas Ele o faz dominá-lo. Como na passagem a seguir, Deus não livrou esses três homens do fogo, mas os fez a prova de fogo:

“E, amarrados, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego caíram na fornalha. De repente, Nabucodonosor se levantou e perguntou, muito espantado, aos seus conselheiros: —Não foram três os homens que amarramos e jogamos na fornalha? —Sim, senhor! —responderam eles. —Como é, então, que estou vendo quatro homens andando soltos na fornalha? —perguntou o rei. —Eles estão passeando lá dentro, sem sofrerem nada. E o quarto homem parece um anjo. Aí o rei chegou perto da porta da fornalha e gritou: —Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, servos do Deus Altíssimo, saiam daí e venham cá! Os três saíram da fornalha, e todas as autoridades que estavam ali chegaram perto deles e viram que o fogo não havia feito nenhum mal a eles. As labaredas não tinham chamuscado nem um cabelo da sua cabeça, as suas roupas não estavam queimadas, e eles não estavam com cheiro de fumaça. O rei gritou: —Que o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego seja louvado! Ele enviou o seu Anjo e salvou os seus servos, que confiam nele. Eles não cumpriram a minha ordem; pelo contrário, escolheram morrer em vez de se ajoelhar e adorar um deus que não era o deles. Por isso, ordeno que qualquer pessoa, seja qual for a sua raça, nação ou língua, que insultar o nome do Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego seja cortada em pedaços e que a sua casa seja completamente arrasada. Pois não há outro Deus que possa salvar como este. Então o rei Nabucodonosor colocou os três jovens em cargos ainda mais importantes na província da Babilônia.” (Daniel 3:23-30 NTLH)

 

O segredo é que eles oravam sem sessar, por isso tinham confiança em Deus:

“Aí eles disseram ao rei: —Mas Daniel, um dos prisioneiros que vieram da terra de Judá, não respeita o senhor, nem se importa com a ordem, pois ora ao Deus dele três vezes por dia.” (Daniel 6:13 NTLH)

 

Você olha pra traz e lembra de tudo o que Deus já fez, mas acha que agora Deus esqueceu de você?

“Sansão ficou com muita sede e fez esta oração a Deus, o SENHOR: —Tu me desta esta grande vitória. Será que agora vais deixar que eu morra de sede e caia nas mãos desta gente que não pratica a circuncisão? Então, na cidade de Leí, Deus abriu um buraco, e dele saiu água. Sansão bebeu daquela água e sentiu-se bem melhor. Aquela fonte foi chamada de En-Hacoré e existe até hoje.” (Juízes 15:18-19 NTLH)

 

“E Sansão orou ao SENHOR, dizendo: —Ó Senhor, meu Deus, peço que lembres de mim. Por favor, dá-me força só mais esta vez. Deixa que eu, de uma só vez, me vingue dos filisteus, por terem furado os meus olhos. Então agarrou as duas colunas do meio, que sustentavam o templo. Com a mão direita numa coluna e a esquerda na outra, jogou todo o seu peso contra elas e gritou: —Que eu morra com os filisteus! Em seguida deu um empurrão com toda a força, e o templo caiu sobre os governadores e todas as outras pessoas. E assim Sansão matou mais gente na sua morte do que durante a sua vida.” (Juízes 16:28-30 NTLH)

 

Que Deus te abençoe em tudo em que você lhe pedi com fé, pois sem fé é impossível agradar a Deus, reflita, busque reconhecer Jesus como SENHOR e Salvador de sua vida para que você tenha vida com abundancia Amém

 

Evangelista Manoel Moura 13/07/2020

 

 




Postagem em destaque

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” Poucas palavras na Bíblia são tão claras, mas ao mesmo desobedecidas justamente por pessoas que afirmam ser cristãs, como a que ensina que a única possibilidade de chegarmos a Deus é por meio do Seu filho Jesus Cristo. Única. E olha que a Bíblia traz isso na boca do próprio Jesus. Lembremos o que está em João 14:6: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, se não por mim.” Há quem leia a passagem, a ache correta, concorde, proclame que faz justamente isso na sua vida por ser cristão, mas quando indagado por sua fé em outros personagens bíblicos afirmam que pedem para que estes “intercedam” por ele para chegar a Deus. Sem noção do que diz a palavra de Deus, acham que não estão desobedecendo e, portanto, não estão fazendo nada errado. Ledo engano. Salientando que não se quer aqui atacar ou diminuir a missão dada por Deus a Maria, a mãe de Jesus, ou a nenhum personagem bíblico, a frase citada entre aspas deve ser de longe o maior exemplo de quando uma pessoa diz ser fiel à palavra de Deus, mas a distorce completamente. Percebam que, ao usar a expressão “o caminho”, Jesus não deixou o ensinamento de que devemos ter quem interceda por nós. Ele diz claramente que está nos dando um presente maravilhoso: pela nossa fé chegarmos ao Pai pelo único caminho que é ele, Jesus. Ponto final. A gramática nos ajuda a entender a frase. Se Jesus tivesse dito “um caminho” e não “o caminho”, aí, sim, poderíamos ter opções. Perceba, internauta, que há mais de um caminho para se chegar à praia, ao centro… Mas imagine, por exemplo, um apartamento no 10º andar com apenas uma porta. Será que esta porta é o caminho para o elevador ou um caminho? Alguém arriscaria pular a janela para chegar ao elevador ou só restaria uma única possibilidade: a porta? Para chegarmos a Deus, Jesus é essa única porta. Qualquer outro caminho representa o perigo da janela. E note-se que a Bíblica é didática. Não há passagem nenhuma falando em usar outro caminho para se chegar a Deus, exceto Jesus. Os que usam Maria, por exemplo, o fazem por conta própria. Não tem respaldo bíblico. Percebam que isso não sonega, como por ignorância teológica alguns acreditam, o importante papel que Deus reservou a Maria. A Bíblia, em João 1:1, diz que “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Mais adiante um pouquinho, no mesmo livro, lê-se: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade (João 1:14). Ou seja, está cristalino que Jesus veio à terra para cumprir a missão de salvar a humanidade das garras de satanás. E no plano de Deus para o verbo se fazer carne era preciso nascer igual a todos nós – inclusive para nos deixar a lição que qualquer pessoa de carne e osso que tenha fé em Deus é capaz de superar as adversidades impostas pelo inimigo e conseguir a salvação. Assim, Deus escolheu Maria. Evidente que pelo mérito dela. Deus não escolheria qualquer uma para trazer o Seu filho ao mundo. Mas optou uma mulher também de carne e osso como todos nós. A partir do momento em que Jesus começou o seu ministério, era ele e o Pai. Só ele e o Pai. Uma decisão de Deus, e que quem tem fé Nele não discute. Prestem atenção a estas palavras de Jesus: “E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora (João 2:3-4). Percebam que, para quem não vive a fé na palavra de Deus, não entende que Jesus é, de fato, o único caminho para se chegar a Deus, as palavras soam ríspidas – sobretudo dirigidas à própria mãe. Todavia uma reflexão com o auxílio de outras passagens bíblicas joga luz no fato de Jesus ter uma missão dada por Deus, e somente Deus poderia colocar no seu coração o que fazer, como fazer e quando fazer. Aliás, a própria Maria, que nunca disse a ninguém que seria um caminho para Deus, ao menos não existe isso na Bíblia, testemunhou esta aliança Deus x Jesus. “Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser” (João 2:5). Portanto, está evidente que tanto Jesus quanto Maria, assim como todos nós, temos missões dadas por Deus. Missões distintas. A partir do momento em que se pauta a vida na obediência à palavra de Deus, na fé na Bíblia, deixando ensinamentos religiosos à parte (Bíblia é bíblia. Religião é religião), entende-se isso e a frase que serve de título para este texto claramente. Mas, como diz Jesus, quem tem ouvidos que ouça. Deus no comando.