domingo, 13 de outubro de 2013

ESTUDO BÍBLICO A CEIA DO SENHOR. ACOMPANHE COM A BÍBLIA.


PARTE 6 – CEIA DO SENHOR


1) A CEIA DO SENHOR (COMUNHAO):
Rito distintivo da adoração Cristã, instituída por Jesus na véspera de sua morte. Consiste na
participação solene do pão e vinho, os quais sendo apresentados ao Pai, em memória do sacrificio único e
eterno de Jesus, tornam-se um meio de graça pelo qual somos incentivados a uma fé mais viva e a uma
fidelidade maior a Ele.
Cerimônia que Cristo instituiu na noite em que foi traído, logo depois da refeição da PÁSCOA, para
servir de lembrança da sua morte (1Co 11.23-34).
Para os católicos e alguns evangélicos a ceia é um sacramento e um meio de graça (EUCARISTIA);
para outros é um MEMORIAL
Conforme (Jo.6:56)-Comer da minha carne - Sentir a mesma vontade(desejo)de ser revestido,
transladado ao Celestial; superar o terreno.
Beber do meu sangue-receber na alma o que serve para refrescar e nutrir, fortalecer para a vida
eterna (sede da vida eterna); nutrir o mesmo sentimento pelo Pai, que há em Cristo.
2) SIGNIFICADO DA CEIA: Alegrem-se todos no Espírito Santo (vinho) porque EU VENCI E A VITORIA É
DE TODOS (Pão).
Se não puderem aguentar beber vinho tendo o perigo de se embriagar na carne, é melhor usar suco
de uva sem álcool, pois a embriaguês incitada é a do Espírito Santo e não a da carne.
3) CARACTERÍSTICAS DA CEIA:
a)COMEMORAÇÃO:“Em memória de Jesus”.
Comemorando de um modo especial a morte expiatória de Jesus que os libertou dos pecados.
Comemorar a morte porque foi o evento culminante do seu ministério que nos salvou.
b)lNSTRUÇÃO:A Ceia nos dá uma lição objetiva sobre dois fundamentos do Evangelho: A
Encarnação-O verbo se fez carne e habitou entre nós (Jo.1:14).
O Pão de Deus é aquele que desceu dos céus e dá vida ao mundo (Jo.6:33) e a Expiação: As
bênçãos decorrentes da encarnação nos são dadas mediante a morte de Cristo.
O pão e o vinho simbolizam os dois resultados na morte: a separação do corpo e da vida; a
separação da carne e do sangue.
c)INSPIRAÇÃO: As várias uvas espremidas formam o vinho; somos participantes da mesma
natureza de Cristo pela comunhão com Ele; o ato da ceia nos recorda e assegura que, pela fé, podemos
receber o Espírito Santo e sermos o reflexo de seu caráter.
d) SEGURANÇA: O cálice do sangue (Novo Testamento: 1 Co.11:25) é um ato solene como o pacto
de sangue da aliança, onde Deus aceitou o sangue de Jesus (Hb.9:14-29).
O sangue de Jesus é a garantia e devemos crer e testificar desta aliança (Rm.3:25,26) e (1Pe.1:2).
e) RESPONSABILIDADE: Os indígnos (quanto às ações pecadoras) não podem ser admitidos na
Ceia do Senhor, praticando algo que impeça de apreciar o significado dos elementos da Santa Ceia,
ceando sem atitude solene, meditativa e reverente.
Os sinceros se sentem indignos e assim, são dignos pelo reconhecimento, mas os indignos nem ao
menos refletem, se exaltando e pecando.
4) AS PALAVRAS E AÇÕES DE JESUS NA CEIA DO SENHOR
Para entender o significado completo da Ceia do Senhor, temos que examinar cuidadosamente o
que Jesus falou e fez na ceia última ceia com seus discípulos.
A) "ESTE É O MEU CORPO"
Todas as fontes bíblicas dizem a mesma coisa sobre o que Jesus fez quando ele começou a ceia
(veja Mateus 26:26; Marcos 14:22; Lucas 22:19; 1 Coríntios 11:23-24).
Ele fez três coisas:
1-Ele pegou o pão
2-Ele agradeceu a Deus
3-Ele partiu o pão
Curiosamente, como vemos em Marcos 6;41 e Marcos 8:6, ele fez as mesmas três coisas quando
ele alimentou os cinco mil e os outros quatro mil.
De acordo com os quatro relatos da última ceia o que ele disse quando pegou o pão foi "este é o
meu corpo".
27
Há diferentes opiniões sobre o significado preciso dessas palavras. Mas, o que é certo é que Jesus
estava indicando que ele daria o seu corpo em sacrifício para que nós tivéssemos vida.
Isso se encontra mais claro em 1 Coríntios 11:24, aonde esta escrito "Esse é o meu corpo entregue
por vós" (ou em alguns manuscritos mais antigos "Esse é o meu corpo que é partido por vós").
B) "FAZEI ISSO EM MEMÓRIA DE MIM"
De cara, essa instrução pareceria o jeito que Jesus encontrou de dizer aos seus seguidores que
repetissem essa ação como um sacramento, ou uma cerimônia religiosa, através dos tempos.
Mas, como essa ordem só é encontrada em Lucas 22:19 e 1 Coríntios 11:24, algumas pessoas
argumentam que o Senhor não tinha a intenção que aquela atitude fosse repetida.
Será que este argumento está correto? Provavelmente não.
Nós temos que lembrar que todos os evangelhos foram escritos quando o partir do pão já era uma
prática comum na vida da igreja.
Mateus e Marcos, no entanto, podem ter achado desnecessário expressar a intenção de Jesus com
essas palavras.
A comunhão não é para repetir o sacrifício de Cristo, mas para relembrar com gratidão que Cristo
nos amou a ponto de morrer por nós. (Hb.10:10).
C) "ESTE É O CÁLICE DA NOVA ALIANÇA"
Jesus pegou uma taça de vinho, deu graças e deu a seus discípulos para que todos eles bebessem.
Esse foi o mesmo jeito que ele fez quando distribuiu o pão.
Mas nas palavras Jesus falou do vinho, ele introduziu um novo conceito na discussão sobre a
aliança.
Mateus e Marcos recordam as palavras de Jesus como "isto é o meu sangue, o sangue da nova
aliança" (Mateus 26:28; Marcos 14:24). Lucas 22:20 fala "Este é o cálice da Nova Aliança no meu sangue
derramado por vós" e 1 Corínthios 11:25 é semelhante a isso.
Todas essas referências à aliança nos levam de volta ao ritual do Velho Testamento de fazer uma
aliança (um acordo ou tratado) com sacrifício, como na aliança entre Deus e Israel depois do Êxodo
(Êxodo 24:1-8).
Eles também sugerem que a esperança de uma nova aliança, descrita em Jeremias 31:31-34, foi
realizada em Cristo.
D) "É DERRAMADO PARA PERDOAR OS PECADOS DE MUITOS"
O significado da morte de Cristo como um sacrifício está ligado com um entendimento da páscoa e
da aliança.
No entanto, é importante que nós reconheçamos que a ceia do Senhor também está ligada com o
que Isaías 53 diz sobre o Servo sofrido do Senhor se colocou "por expiação do pecado" (Isaías 53:10).
Lucas 22:37 inclui entre as palavras de Jesus: "Porquanto vos digo que importa que se cumpra em mim
isto que está escrito: E com os malfeitores foi contado. Pois o que me diz respeito tem seu cumprimento."
O verso que Jesus cita - Isaías 53:12 - também diz que "derramou a sua alma até a morte," e que ele
; "levou sobre si o pecado de muitos".
Mateus 26:28 diz que o sangue de Jesus foi "derramado por muitos para remissão dos pecados".
A taça da comunhão, então, deve nos lembrar do sangue de Jesus derramado como uma oferta para
purificação de nossos pecados. Foi na cruz amados no sofrimento que ele derramou seu sangue por mim e por você. Amém 


Nenhum comentário:

Postagem em destaque