quinta-feira, 3 de outubro de 2013

EVANGELISMO NAS CASAS

EVANGELIZANDO O BRASIL E O MUNDO COM PODER DO ESPIRITO SANTO DE CRISTO JESUS.
EVANGELISMO NAS CASAS:
Evangelização: Nossa Missão

14.1. PRIMEIRO PASSO

                        - IDE E EVANGELIZAI

                   O Pai envia seu Filho para instaurar o Reino de Deus. O Filho envia sua Igreja para evangelizar, proclamar a Boa-Nova, proclamar o Evangelho. E a Igreja que recebe a ordem, por isso somos enviados em nome dela.

Quem nos envia?
                   Os representantes de nossa Igreja, nossos sacerdotes. Com o envio recebemos a autoridade de ir proclamar o Evangelho. "Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura" (Mc 16,15).
                   Jesus envia a Igreja e a Igreja envia o evangelizador a proclamar a Boa-Nova.

Como devem ir os evangelizadores?
                         De dois a dois, como nos diz a Palavra de Deus: sempre dois a dois e acompanhados da Bíblia.

A quem devemos proclamar a Palavra de Deus, a Boa Nova?
                         A todos indistintamente, a todos os necessitados de salvação. Aquele que necessite de salvação porque está mergulhado no pecado. Ao pobre necessitado do anúncio da Boa-Nova. O evangelizador deverá integrá-lo no povo de Deus, na comunidade para que ele possa crescer em santidade

                              

                   O Pai envia Jesus; Jesus envia sua Igreja;

                   A Igreja envia a cada um de nós, dois a dois, com poder, com autoridade para instaurar o Reino de Deus. E se alguém nos perguntar: Quem o enviou? Devemos responder: Minha Igreja. Por isso não podemos sair para evangelizar se não formos enviados pela Igreja. Temos que receber a AUTORIDADE que Jesus concedeu à Igreja e a Igreja a nós evangelizadores.




14.2. SEGUNDO PASSO

CARTAZ - PEDIR O ESPÍRITO SANTO

                   Os evangelizadores devem orar primeiro, pedindo para serem instrumentos, pedindo o Espírito Santo e invocando

                   Os evangelizadores devem primeiro encher-se de Deus. Devem querer primeiro que Deus venha até eles e transforme seu ser. O evangelizador é aquele que primeiro se relaciona com seu Deus, com Jesus, com o seu Senhor, Salvador, com seu Messias. O evangelizador é aquele que todos os dias deve ter uma experiência forte com Deus, e, antes de sair para evangelizar, deve pedir para ser instrumento de evangelização. Pedir o poder do Espírito Santo - ficar constantemente cheio do Espírito Santo (cf. Ef 5,18).

                   Nós Cristãos somos muito medrosos, duvidamos do que Deus possa fazer em nós. Temos que reagir e ser Cristãos valentes, cheios do poder do Espírito Santo e pedir também a proteção a Deus dos nossos familiares. O evangelizador cristão  deve ter sempre a presença do Espirito Santo Deve pregar sempre sobre Ele que foi a primeiro evangelizador, A presença dele deve ser muito forte, porque vai abrir as portas. O evangelizador cristão deve levar consigo sempre a bíblia.


14.3. TERCEIRO PASSO .

CARTAZ - ORAR PELO LOCAL

                   Depois de pedirem o Espírito Santo e forem enviados dois a dois para evangelizar, como agir?

                   Antes de bater à porta da casa que vai receber a evangelização: orar pela família, pela casa, pedir bênçãos para a família. Peçam que Deus dê vida nova aos que forem evangelizados.

                   Sugestão de oração: "Jesus, proclamamos que é o Senhor deste lar, desta família, desta casa, abençoe-os, dê-lhes a virtude da fé. Abra seus corações e encontremos corações disponíveis. Prepare o caminho, cubra a nós e a eles com Seu Sangue precioso. Retire tudo que queira impedir esta obra. Que todos O possam encontrar. Abençoe a pessoa que nos abrir a porta, abra seu coração desde agora em nome de Jesus. Amém!




14.4. QUARTO PASSO

CARTAZ - APRESENTAR O ANÚNCIO - PROCLAMAR A BOA-NOVA (ANUNCIAR E PROCLAMAR O QUERIGMA)

a) Quais os elementos que devem ter a proclamação?

Testemunho pessoal:

                               Tenho vida nova em mim, que pode transformar você também: Jesus me transformou. Poderá fazer o mesmo com você. O testemunho pessoal deverá estar presente no contexto da proclamação, poderá ser a primeira coisa a ser apresentada.

                   Poderão dizer que Deus não existe que é mentira que Jesus está vivo, que é mentira que Jesus é Filho de Deus, que é mentira a sua Igreja Cristã, mas não poderão dizer que é mentira sua vida nova, que você mudou que você foi transformado. Não poderão contestar porque é sua experiência e ninguém poderá dizer que tudo isto não é verdade, porque estão vendo e escutando você.

                   Poderão dizer que tudo é mentira, mas não poderão dizer que é mentira sua conversão, porque estão vendo e ouvindo o que você experimentou e está testemunhando.

                   Muitas vezes poderão não querer escutar: Deus ama você! Você é pecador e necessita da salvação de Deus! Mas quererão saber como era sua vida e como é agora. (Nem que seja por curiosidade).

Proclamar Jesus

                   Como deve ser a proclamação? Deve ser direta: Deus ama você! Você e eu experimentamos o pecado e por você Jesus morreu tanto Deus o ama que deu a vida na Cruz por você.

·       Às vezes é mais importante ter um contato pessoal com a pessoa através de um abraço, um beijo, fazê-la sentir o Amor de Deus, do que ficar falando.

·       Deve-se levar a pessoa a querer experimentar o Amor de Deus, hoje e sempre. "Você quer mudar de vida, quer ter uma situação muito melhor na família, consigo mesmo?". "Hoje Jesus quer tocar seu coração. Hoje aqui e agora. Você quer experimentar esse Amor de Deus hoje?"

·       Deve-se levar a pessoa a dar uma resposta e dar um passo de fé. Fazer com que ela creia e dê um passo de conversão e para isso é necessário mudar de vida. Aceitar Jesus em seu coração e confessar que ele é o Salvador e Senhor.

·       Deve-se usar a Bíblia porque poderão perguntar: "Onde é que você tirou todas essas coisas que você está dizendo?". E você com a Bíblia na mão poderá dizer: "Foram tiradas da Palavra de Deus, e a Palavra de Deus é uma carta de Amor escrita para você.
·       Enquanto um evangelizador anuncia a Boa Nova, o outro ao seu lado ora. Quando o irmão que estiver orando verificar a necessidade de sua intervenção, ele fala e o outro ora.

·       O evangelizador não deve falar o tempo todo, mas também escutar. Deverá ajudar o evangelizado a escutar para que receba a mensagem. Nunca deixe o evangelizado desviar o objetivo da evangelização.

·       Se o evangelizado se sente uma pessoa muito boa, santa e a Palavra não penetram no seu coração, o evangelizador deve deixá-lo e prosseguir sua caminhada. Se o evangelizador não pode transmitir ao evangelizado a necessidade de Deus em sua vida, não deverá perder mais tempo lutando com alguém que não vai abrir o coração. Se não posso passar a mensagem, devo seguir adiante. Em outras casas haverão outras pessoas que estarão disponíveis e abertas.

·       Deve-se levar o evangelizado a entrar na mensagem que está sendo comunicada. Nunca discutir (dar especial atenção - "gastar tempo com a pessoa"), deixar-lhe o Amor de Deus. O bom sabor de Jesus. A atitude do evangelizador deve ser de nunca discutir, e não de defender Deus. A nós não compete defender a Deus, pois Ele mesmo se defende sozinho. Devemos somente anunciar. NAO DISCUTIR, NAO BRIGAR - SOMENTE AMAR O EVANGELIZADO.


14.5. QUINTO PASSO

CARTAZ - ORAR PARA QUE O EVANGELIZADO TENHA A EXPERIÊNCIA DA SALVAÇÃO

Convidar o evangelizado para um momento de oração

                   Se foi conseguido o objetivo da evangelização, e se perceber que o evangelizado sentiu necessidade de uma experiência pessoal com Jesus, deve-se orar por ele. Convidá-lo para um momento de oração. O evangelizado deve escutar a oração e o evangelizador deve orar por ele falando seu nome, Por exemplo: “Jesus, agradeço porque o Senhor veio à minha casa. Agradeço-lhe porque me ama. Obrigado, Senhor, porque veio libertar-me do meu pecado, da situação de vida familiar e pessoal difíceis que estou enfrentando. Obrigado, Jesus, porque o Senhor morreu por mim, para me libertar, para dar-me a vida nova. Aumente minha fé porque eu quero crer no Senhor. Eu quero que transforme minha vida, minha família. Jesus dê-me teu Espírito Santo. Venha à minha casa". A oração é a confissão de fé a Jesus.

                   Devo orar somente quando o evangelizado aceitar. Devo respeitar sua liberdade.


14.6. SEXTO PASSO

CARTAZ - O EVANGELIZADO ORA

                   Perguntar ao evangelizado se Ele gostaria de orar de uma maneira especial pela sua família: filhos, esposa ou esposo.

                   Normalmente aceitam. Então o evangelizador deve ajudar formulando uma oração para que o evangelizado repita: - "Senhor, sei que me ama. Sou pecador e me arrependo... Assim por diante". Ajudar o evangelizado a começar seu relacionamento com Deus, para que ele proclame com sua boca e creia no coração. O evangelizador deve ajudar o evangelizado a fazer uma oração espontânea nessa linha. Se ele não conseguir, motivá-lo a fazer uma oração de petição (pedir a Deus por suas necessidades).

                   O papel do evangelizador é apoiar a oração do evangelizado. Se ele ora muito bem. Se não ora, também muito bem. O importante é ter um encontro pessoal com Deus. Quando oramos pelo evangelizado, nossa oração deverá ser simples e dentro da linha Cristã.

                   Para tocar no evangelizado, devemos pedir licença. Se ele permitir que você o toque, faça-o. Caso contrário, respeite a liberdade da pessoa.


14.7. SÉTIMO PASSO

CARTAZ - ORAR PARA PEDIR O ESPÍRITO SANTO PARA O EVANGELIZADO (PEDIR A LIBERAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO)

                   Fazer uma oração pedindo para o evangelizado a efusão do Espírito Santo, para que ele seja derramado em abundância.

                   Se chegarmos à casa de uma pessoa que já tem a experiência de Deus, devemos partilhar rapidamente sobre a Boa Nova, orar juntos e pedir que continue orando pelo trabalho de evangelização. Não perder muito tempo. Ela já recebeu Jesus e existem muitas outras pessoas que precisam recebê-Lo.


14.8. OITAVO PASSO

CARTAZ - CONVIDAR O EVANGELIZADO PARA INTEGRAR A COMUNIDADE

                   Se o evangelizado aceitou a mensagem de Deus, convidá-lo para integrar-se na comunidade.

                   Se o evangelizado não se integrar na comunidade, a evangelização se perderá; - é na comunidade que o evangelizado irá encontrar a plenitude da vida em abundância. Devemos informar todas as reuniões Igrejas nos diversos segmentos (dia, hora, etc.) - Movimento do Culto, Grupos de Oração, Comunidades Eclesiais de Base, etc. Integrar o evangelizado na comunidade é necessário para que se sinta parte dessa comunidade. Fazer com que ele se sinta necessário, importante e dizer-lhe que sem ele a Igreja não está completa Se for necessário, levá-lo à Igreja. E preciso que haja uma "paternidade responsável": acompanhá-lo na fé.  Para isso é que se propõe a formação de uma equipe que possa fazer esse serviço após a evangelização.

                   Após a integração do evangelizado na comunidade, é necessário conscientizá-lo de que ele é um evangelizador em potencial. Deverá ser motivado a participar de futuros ensinos de evangelismo

                   O mínimo que um evangelizador deve fazer é deixar o evangelizado questionado. Muito questionado para que ele se decida buscar Jesus. Cabe-nos semear e regar as sementes e outros verão os frutos crescerem. Cabe a nós semear, semear, semear onde estivermos. Mas não devemos nos preocupar em ver os frutos imediatamente. O Senhor tem o seu método de cultivar as sementes como sabedoria e graça.  Amém

Este estudo é de como evangelizar nas casas. Elaborado pelo o Evangelista Manoel Moura, lebre você é instrumento de Deus fazendo sua vontade com Amor e fé, proclamando Jesus Cristo o Senhor de todo nós. Amém.




Nenhum comentário:

Postagem em destaque