sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

BASTA CRÉ.

Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a tua casa. (Atos 16h31min)


O principal objetivo deste tópico é fortalecer a fé no que a Bíblia diz acerca de Jesus Cristo, e enfatizar o que Ele realmente representa na nossa vida.
Jesus como homem sentiu as dores do sofrimento humano, e como Deus pode suprir todas as nossas necessidades. O Senhor Jesus Cristo é divisor de águas de nossas vidas e da história, o único cuja história afeta a vida humana. Ninguém pode ficar alheio á sua vida e obra. É o nosso modelo em tudo, a Bíblia diz que em tudo foi perfeito, é nele que devemos nos inspirar.
O nome "Senhor" fala da divindade absoluta de Jesus. O Título "Cristo" é a forma grega do hebraico "Messias", que significa "ungido". O Novo Testamento diz que Messias é o mesmo que Cristo (João 01h41min;  04h25min). O nome Jesus Cristo quer dizer, Salvador Ungido, e Senhor dizem respeito á sua deidade absoluta.
A declaração Bíblica de que não há salvação em nenhum outro nome debaixo do céu, a não ser em Jesus (Atos 04h12min) esmaga as religiões pagãs, que atribuem o título de salvador a outras pessoas. Jesus já nasceu Salvador (Lucas 2:8-11). Deus o constituiu Príncipe e Salvador para "dar a Israel o arrependimento e remissão dos pecados" (Atos 05h31min).
O texto sagrado está dizendo que Deus, ao nomear o Senhor Jesus como Salvador, está dando aos pecadores oportunidade para o arrependimento. Se isso não acontecesse não teríamos salvação. Esse exclusivismo cristão ainda hoje afronta o mundo pagão e deixa em desconforto as religiões monoteístas, que não têm a Cristo e nem o Espírito Santo, e que esperam a salvação fora da pessoa de Jesus.
Libertador e Salvador dizem a mesma coisa no Novo Testamento a respeito de Jesus. A liberdade cristã oferecida por Jesus é diferente da liberdade apregoada hoje pela imprensa e pelos políticos. É o ato de libertar a nossa consciência da culpa do pecado, dando-nos a certeza da vida eterna. Essa promessa o Senhor Jesus fez para todos os homens.
O aparecimento de Jesus trouxe transformação de muitas vidas, mudou a Galiléia e alterou todo o curso da história da humanidade. Jesus tem, e é a solução de todos os problemas (Mateus 11h28min-30). O mundo está em desespero, mas infelizmente Satanás cegou os sofredores de uma maneira tal que muitos não conseguem reconhecer Jesus como seu Salvador e Libertador.
Na Bíblia temos inúmeras passagens que falam de maneira explícita que Jesus é Deus (Romanos 9:5/Filipenses 2:5/Tito 02h14min/Hebreus 1:8/II Pedro 1:1) e ao mesmo tempo homem (I Timóteo 2:5/I João 4:3). Deus assumiu a forma humana para entrar no mundo, "o Verbo se fez carne e habitou entre nós e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade" (João 1:14)
O Senhor Jesus não deixou de ser Deus, nem foi metade Deus e metade homem. Ele, por amor, simplesmente despiu-se de sua glória, para reivindicá-la novamente na consumação de sua obra redentora (João 17:1-5).
Você nunca ouviu um mulçumano dizer: "Maomé vive em mim", ou "ele habita em meu coração", ou ainda: "tenho comunhão com Maomé". Da mesma forma os judeus com relação a Moisés, os budistas com Buda, os confucionistas com Confúcio. Mas com Jesus é diferente, pois nenhum deles afirmou alguma vez ser o Deus verdadeiro, o Criador do céu e da terra, porém Jesus declarou ser-lo (João 08h58min e 10h30min-33), e persuadiu a maioria. Jesus garantiu habitar nos corações de seus seguidores: "Se alguém me ama, guardará as minhas palavras, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada" (João 14:23). Podemos dizer com toda certeza "Cristo vive em mim" (Gálatas 2:20).
Seu corpo foi cravado na cruz, e com sua morte o pecado foi expiado. Pelo poder do Espírito Santo, ressuscitou dentre os mortos, e retomou toda a sua glória e divindade (Filipenses 2:7-11).
Não existe argumento convincente para não crer em Jesus. Ele continua vivo e tem todo o poder no céu e na terra. A grandeza do nome de Jesus pode ser visto na Bíblia, na história, nas artes, no nosso dia a dia e principalmente no testemunho pessoal de seus seguidores. Mesmo sob perseguições esse nome atravessou os séculos e com a arma do amor fundou o maior império da história e o único que não será destruído.
Se você ainda não aceitou ao Senhor Jesus como seu Salvador, faça-o agora mesmo, confessando a Ele os seus pecados, e tenha uma vida renovada na presença de Deus. Veja o conselho Bíblico:
"Porque, se com tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo" (Romanos 10:9)
Que Deus te abençoe em Cristo Jesus hoje e sempre. Amém.


Nenhum comentário:

Postagem em destaque

MUDAR DE VIDA COM A BÍBLIA Estudo de Apocalipse 21:5 – Comentado e Explicado Então o que está assentado no trono disse: Eis que eu renovo todas as coisas. Disse ainda: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras. Apocalipse 21:5 Comentário E aquele que estava sentado no trono disse: Provavelmente o Messias, o dispensador das recompensas do céu. Veja as notas em Apocalipse 20:11 . Eis que faço novas todas as coisas – Um novo céu e nova terra Apocalipse 21: 1 , e uma ordem de coisas que correspondem a essa nova criação. O estado anterior das coisas quando o pecado e a morte reinaram será mudado, e a mudança resultante disso deve se estender a tudo. E ele me disse: Escreva – faça um registro dessas coisas, pois elas são fundamentadas na verdade e são adaptadas para abençoar um mundo sofredor. Compare as notas em Apocalipse 14:13 . Veja também Apocalipse 1:19 . Pois estas palavras são verdadeiras e fiéis – Elas são fundadas na verdade e são dignas de crer. Veja as notas em Apocalipse 19: 9 . Compare também as notas de Daniel 12: 4 . E aquele que estava assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E ele me disse: Escreva, porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. E aquele que estava sentado no trono disse : Não apenas a São João. Desde a primeira menção de “aquele que estava assentado no trono”, Apocalipse 4: 2 , este é o primeiro discurso que lhe é expressamente atribuído. E ele – o anjo. Referências Cruzadas Isaías 42:9 – Vejam! As profecias antigas aconteceram, e novas eu anuncio; antes de surgirem, eu as declaro a vocês”. Isaías 43:19 – Vejam, estou fazendo uma coisa nova! Ela já está surgindo! Vocês não o percebem? Até no deserto vou abrir um caminho e riachos no ermo. 2 Coríntios 5:17 – Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! Apocalipse 1:11 – que dizia: “Escreva num livro o que você vê e envie a estas sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia”. Apesar deste objetivo primário, as sete igrejas do Apocalipse também possuem um significado espiritual para a Igreja de Cristo como um todo. Qual o significado das sete igrejas do Apocalipse? Basicamente existem duas interpretações principais sobre este assunto. Uma das interpretações defende que as sete igrejas do Apocalipse representam sete períodos sucessivos da História da Igreja. Essa interpretação é conhecida como “As Sete Eras da Igreja”. Geralmente essa interpretação é adotada por quem defende a posição Dispensacionalista, mas isso não é regra. Nessa interpretação o significado das sete igrejas do Apocalipse é o seguinte: 1. Éfeso representa a igreja apostólica (30 – 100 d.C.); 2. Esmirna representa a igreja perseguida, a igreja dos mártires (100 – 312 d.C.); 3. Pérgamo representa a igreja que se uniu ao estado (313 – 590 d.C.); 4. Tiatira representa a igreja da Idade Média, corrupta e idólatra (590 – 1517 d.C.); 5. Sardes representa a igreja da reforma (1517- 1730 d.C.); 6. Filadélfia representa a igreja missionária (1730-1900 d.C., sendo que alguns estendem esse período até a volta de Cristo, ocorrendo paralelamente à Igreja de Laodicéia); 7. Laodicéia representa a igreja apóstata (1900 d.C. até a volta de Cristo). A outra interpretação defende que as igrejas do Apocalipse e, o conteúdo de suas cartas, representam condições que se repetem muitas vezes durante a História da Igreja, ou seja, não descrevem um período especifico da História, mas realidades que sempre estiveram presentes na Igreja. Particularmente, creio que seja evidente que a última posição é a melhor a ser adotada. Para mim, em relação à primeira interpretação, considero que se trata de uma exegese lamentável, sem lógica alguma, e que implica em sérios problemas, como por exemplo, considerar a Igreja morta de Sardes uma referência à era da Reforma Protestante. A Igreja da Reforma pode significar qualquer coisa, menos uma igreja morta. Outro problema grave é a questão da divisão dos períodos. Para podermos dividir a Igreja em períodos específicos, precisaríamos saber a data da segunda vinda de Cristo, e isto ninguém sabe. Geralmente (mas não generalizando) quem prefere a interpretação em eras específicas, segue um sistema escatológico que já produziu uma série de estudiosos que marcaram erroneamente a data da volta de Cristo, isso com bases em mapas, fórmulas e códigos, que, segundo eles, foram tirados de dentro da própria Bíblia Sagrada. Seguramente podemos dizer que as características encontradas nas sete igrejas do Apocalipse, representam uma realidade presente e repetida em todas as épocas dentro da História da Igreja, podendo ser percebida em cada congregação local, ou seja, existem congregações hoje que se aproximam mais das características de Éfeso, enquanto outras ficam mais próximas da conduta de Pérgamo, como também dentro das próprias congregações podemos perceber pessoas que possuem um comportamento similar ao da Igreja de Laodicéia, enquanto outras claramente se parecem mais com a Igreja de Filadélfia. Apocalipse 1:19 – “Escreva, pois, as coisas que você viu, tanto as presentes como as que estão por vir. Apocalipse 4:2 – Imediatamente me vi tomado pelo Espírito, e diante de mim estava um trono no céu e nele estava assentado alguém. Apocalipse 4:9 – Toda vez que os seres viventes dão glória, honra e graças àquele que está assentado no trono e que vive para todo o sempre, Apocalipse 5:1 – Então vi na mão direita daquele que está assentado no trono um livro em forma de rolo escrito de ambos os lados e selado com sete selos. Apocalipse 19:9 – E o anjo me disse: “Escreva: Felizes os convidados para o banquete do casamento do Cordeiro! ” E acrescentou: “Estas são as palavras verdadeiras de Deus”. Apocalipse 20:11 – Depois vi um grande trono branco e aquele que nele estava assentado. A terra e o céu fugiram da sua presença, e não se encontrou lugar para eles. 1) Ministério Palavra, Poder e Unção 2) Evangelista Manoel Moura 3) 23-11-2020