terça-feira, 30 de setembro de 2014

Estudo saber o que Deus diz na Salvação, renegada!



15 passagens que dizem que podemos perder a salvação?

As 15 passagens que lhe mostraram para tentar convencê-la de que você poderia perder a salvação é a maior lista que já recebi. Mas é possível mostrar como estão equivocados quando examinamos o contexto de cada uma delas. Como acredito na sinceridade das pessoas que se deram ao trabalho de enviar tantos versículos a você, preocupadas com seu bem estar espiritual, vou dedicar algum tempo esclarecendo um a um.


Ainda que um verdadeiro salvo se esforce em procurar passagens tentando contradizer o que Deus diz, eu ainda concordo com Paulo e "estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor" Rm 8:38, 39).

Sempre que aparecem alguns citando versículos que parecem dizer que é possível um crente perder a salvação, devemos perguntar: Existe algum versículo na Bíblia que diga que é impossível o crente perder a salvação? Sim, existem muitos, e como a Bíblia não pode se contradizer obviamente deve existir uma explicação para aqueles que parecem dizer o contrário.

Esta é apenas uma (e suficiente) passagem que garante a salvação eterna:

Joã 10:28-29 E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai

Sugiro a leitura destes dois links para entender melhor:


Vamos aos versículos que citou:

1) Mt 24.11-13 [Aquele que perseverar até o fim, esse será salvo].

Isto se dará durante a grande tribulação, e aqui fala de salvação do corpo de carne, de sair vivo da tribulação para poder habitar no reino de mil anos. Compare com o versículo 22: "E, se aqueles dias não fossem abreviados,NENHUMA CARNE se salvaria".

2) Jo 15.2 [O ramo, ligado á videira, poderá ser cortado].


Joã 15:1-6  Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim.  Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.

O assunto aqui é dar ou não dar fruto e ser ou não um testemunho para Deus. Se o assunto fosse a salvação por frutos, então entraria em contradição com Efésios que diz: "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie" Ef 2:8-9.

A ideia de varas no sentido de testemunho é também usada por Paulo em Romanos 11, quando também fala  de Israel ter sido cortado como testemunho e do risco da cristandade ser cortada como testemunho de Deus neste mundo. E ela efetivamente será cortada, na sua condição de Laodiceia, pois o mesmo Senhor disse que a vomitaria de sua boca em Apocalipse 3.


Rom 11:22 Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, benignidade, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira também tu serás cortado

Apo 3:16 Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca

3) At 14.22 [permanecer firmes na fé...].

Ats 14:22 Confirmando os ânimos dos discípulos, exortando-os a permanecer na fé, pois que por muitas tribulações nos importa entrar no reino de Deus.

O versículo inteiro fala o óbvio: que a fé pode vir acompanhada de tribulações, dores e provas, pois se dissesse que a salvação é por meio de sofrimento, então não precisaríamos da obra de Cristo e creríamos nele como creem os espíritas, que acham que é sofrendo que sobem os degraus rumo à perfeição. O que Pedro diz em Atos pode ser melhor entendido se lermos a passagem em 1 Pedro onde ele desenvolve melhor o pensamento que menciona de relance em Atos 14:

1Pe 1:3 Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, Para uma herança incorruptível, incontaminável, e que não se pode murchar, guardada nos céus para vós, Que mediante a fé estais guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo, Em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações, Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo; Ao qual, não o havendo visto, amais; no qual, não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso; Alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas. 

Desta passagem deduzimos que (1) fomos gerados de novo, não por nós mesmos, mas pelo Pai de nosso Senhor Jesus Cristo; (2) para uma "viva esperança", "uma herança incorruptível, incontáminável e que não se pode murchar, guardada nos céus". (3) que pela fé estamos guardados "NO PODER (VIRTUDE) DE DEUS PARA A SALVAÇÃO" (não é pouca coisa o que nos guarda e garante a salvação, mas o poder de Deus); (4) que por enquanto, aqui, importa passarmos por provações para que a nossa fé se fortaleça. Como pode ver, a segurança de nossa salvação não está em nós ou em nossa frágil obediência (ou ninguém seria salvo), mas no poder de Deus e na imutabilidade de Sua promessa.

4) 1 Co 15.1 [Sereis salvos, se retiverdes a palavra tal como vo-la preguei].

1Co 15:2-4 Pelo qual também sois salvos se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado; se não é que crestes em vão. Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.

Esta passagem na verdade acusa aqueles que dizem que mantemos a salvação pela obediência, pois o que diz aqui que é preciso reter para ser salvo? Exatamente isto: que Cristo morreu por nossos pecados e ressuscitou ao terceiro dia. Esta é a essência do evangelho, é tudo o que é preciso crer para ser salvo. Quem não retém esta palavra (de que a salvação é pela fé em Cristo em sua morte e ressurreição) e acrescenta suas próprias obras de obediência e fidelidade ao processo obviamente não crê no evangelho de Deus, qual Paulo o pregou. E quem não crê que Jesus morreu e ressuscitou como suficiente para ser salvo, não pode mesmo ter a certeza da salvação, pois não crê nas Escrituras.

5) Cl 1.22-23 [Inculpáveis e irrepreensíveis... Se é que permaneceis na fé].

Col 1:21-23 A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo [CRISTO] vos reconciliou No corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis, Se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, estou feito ministro. 

É o mesmo caso da questão anterior: se alguém não permanecer firme na fé de que a salvação só é possível porque, antes inimigos por causa de nossas obras, Deus nos reconciliou pela morte e ressurreição de Cristo para ELE (Deus, e não nós mesmos) nos apresentar "santos, e irrepreensíveis e inculpáveis". Se alguém achar que com seus próprios esforços será capaz de se apresentar diante de Deus santo, irrepreensível e inculpável é por não ter entendido o valor da obra de Cristo e do seu sangue que nos limpa de TODO pecado. E obviamente, não mover-se do evangelho que Paulo pregou é crer que a salvação está em tão somente crer que Jesus morreu e ressuscitou (conforme a questão anterior).

6) 1 Tm 4.1 [Nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé; isto é, abandonarão a fé].

Apostasia é o abandono da verdade, e é importante ver o que o contexto todo diz para saber o que significa apostatar da fé:

1Tm 4:1-3 Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças;

Portanto, apostatar da fé aqui significa ouvir espíritos enganadores, doutrinas de demônios e seguir homens que colocam uma lista de regras a serem obedecidas (como proibir casamento e determinados alimentos). Mais uma vez, qualquer pessoa que siga regras para se salvar, e não o puro evangelho (Cristo morreu e ressuscitou) não é alguém que tenha a salvação. É um mero professantes, mas nunca nasceu de novo. É o joio, que é parecido com o trigo mas não é trigo. Esses, ao apostatarem, não perdem a salvação simplesmente porque nunca a tiveram.

7) 1 Tm 4.16 [A salvação depende de guardar a doutrina]

1Tm 4:16 Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.

"te salvarás" não tem nada a ver com a salvação eterna, pois se tivesse nós seríamos nossos próprios salvadores. Aí Paulo não teria dito ao carcereiro"Crê no Senhor Jesus e serás salvo" (At 16:31), mas "Salve-se a si mesmo". Seria muita ingenuidade alguém pensar que o texto está dizendo que Timóteo poderia salvar-se a si mesmo e ainda salvar as pessoas que o escutassem!Isto faria de Timóteo um salvador, de si e de outros.

Qual é então o significado do verbo salvar aqui? Preservar-se de ser enganado e contaminado pelos mesmos falsos mestres dos quais ele fala no início do capítulo, que imporiam uma série de restrições aos seus seguidores. Ser "salvo" das "fábulas profanas e de velhas". A exortação para ele "ler, exortar e ensinar", meditar "estas coisas", ocupar-se nelas, ter cuidado da doutrina, tudo tem por objetivo mantê-lo longe do engano e do erro, ficar a salvo, ou "salvar-se" e "salvar" (manter "a salvo") também os que o escutarem.

8) 1 Tm 6.10 [alguns se desviaram da fé...].

1Tm 6:10 Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores

A passagem não diz que perderam a salvação, mas que acabaram sofrendo muito por causa do seu amor ao dinheiro. Acredito que aqui o "desviaram da fé" tenha o sentido de abandonar a comunhão por amor ao dinheiro. Mas também pode significar que nunca realmente tiveram a fé que salva, mas apenas a crença religiosa, pois acabaram confiando mais no dinheiro do que em Jesus.

É possível alguém perder uma salvação que nunca teve? Sim. É possível um salvo perder a comunhão com Deus por amar as coisas deste mundo? Sim. É possível um verdadeiro salvo perder a salvação? Não.

9) Hb 2.3 [A salvação não pode ser negligenciada]

Heb 2:3 Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram

Isto é óbvio. Como alguém escapará se negligenciar a salvação? Não escapará. Como alguém pode negligenciar a salvação? Não ouvindo o evangelho, pois é exatamente o que está dizendo ali: "a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a OUVIRAM".

10) Hb 3.6 [se guardarmos firmes, até o fim].

Heb 3:6 Mas Cristo, como Filho, sobre a sua própria casa; a qual casa somos nós, se tão somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperançaaté ao fim

A pergunta a ser feita aqui é: "E quem me fará conservar firme a confiança e a glória da esperança até ao fim?". A resposta está em outra passagem:

1Co_1:8 O qual vos confirmará também até ao fim, para serdes irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo. 

1Ts 3:12-13 E o Senhor vos aumente, e faça crescer em amor uns para com os outros, e para com todos, como também o fazemos para convosco; Para confirmar os vossos corações, para que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo com todos os seus santos. 

11) Hb 3.12-13 [a exortação faz-se necessária diante da possibilidade de algum irmão endurecer o coração e cair no pecado]

Heb 3:12-14 Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo. Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado; Porque nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim.

Vale aqui a mesma observação que fiz na anterior. E eu acrescentaria uma pergunta: Alguém que confie em sua própria fidelidade e perseveração para manter-se salvo está realmente com seu coração confiando no Deus vivo ou em seus próprios esforços? Está ciente de que Cristo pagou por TODOS os seus pecados lá na cruz, ou acha que ele só pagou os que cometeu até sua conversão, ficando os próximos por sua própria conta? Ou se ilude achando que não irá mais pecar depois de convertido? E se não vai mais pecar, para que precisaria do advogado de 1 João?


1Jo 2:1  Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo


Eu enxergo pessoas que duvidam da fidelidade e poder de Deus para conservá-las salvas como se fossem aqueles que se sentam ao lado deu um motorista extremamente habilitado e transformam a viagem num pesadelo, agarrados no painel do carro e pisando no assoalho a todo momento como se quisesse frear. Isso é falta de confiança em quem realmente está na direção.

12) Hb 6.4 [é impossível renovar os que, uma vez iluminados e alcançados pelo dom celestial, de forma deliberada caírem].

Este versículo é um clássico usado pelos que duvidam da salvação eterna. O que não percebem é que a carta aos hebreus foi escrita para ex-judeus que haviam passado a confessar o cristianismo, muitos deles nem mesmo realmente convertidos. É por isso que a carta traz diversas vezes a expressão "melhores" ao tentar mostrar que não deviam voltar atrás para o judaísmo, fazendo justamente o que os cristãos legalistas de hoje tentam fazer colocando uma lista de regras como condição necessária à salvação. Vamos à passagem:

Heb 6:4-6 Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, eprovaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo. Eprovaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro, E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério.

Percebe que isto poderia ser dito de qualquer judeu que tenha vivido nos tempos de Jesus? Para uma pessoa que foi iluminada (Jesus, a luz do mundo estava andando aqui), provou o dom celestial (Jesus era a dádiva de Deus entregue aos homens), se tornou participante do Espírito Santo (não diz que recebeu, mas desfrutou dele), provou a palavra de Deus e as virtudes (poderes) do século futuro (isto é, os milagres que Jesus fazia) e recaíram...

Em nenhum momento diz que creram, mas apenas que foram privilegiados por todas essas coisas (foram curados de enfermidades, comeram pães e peixes multiplicados milagrosamente, viram poderes que só serão vistos no futuro quando Cristo vier para reinar etc. Realmente é impossível que alguém tão privilegiado assim seja salvo se simplesmente renegar tudo isso e não crer no Salvador (exercer fé).

13) Hb 10.26-27 [Após receber a verdade, o homem, deliberadamente, pode retornar às trevas].

Heb 10:26-27 Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados, Mas uma certa expectação horrível de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar os adversários. 

O mesmo caso da questão anterior, de pessoas que recebem, não a verdade, mas o "conhecimento da verdade", ou seja, não passa da mente intelectual e nunca se transforma em fé real.

Heb 10:38-39 Mas o justo viverá da fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. Nós, porém, NÃO SOMOS DAQUELES QUE SE RETIRAM para a perdição, mas daqueles que crêem para a conservação da alma. 

Este será o caso dos que ouvirem o evangelho e não crerem e forem deixados para trás quando vier o arrebatamento. Aqueles que receberem o conhecimento da verdade, mas não CRERAM na verdade, não poderão ser salvos.

2Ts 2:11-12 E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade. 

14) Tg 5.19 [Se algum irmão se desviar da verdade, e alguém o fizer retornar, SALVARÁ DA MORTE A ALMA dele...].

Tgo 5:19-20 Irmãos, se algum dentre vós se tem desviado da verdade, e alguém o converter, Saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho um pecador, salvará da morte uma alma

Aqui está falando da morte física mesmo, como aconteceu com Ananias e Safira e como teria acontecido com o homem de 1 Coríntios (que estava em fornicação), caso não tivesse se arrependido. Paulo, em sua autoridade de apóstolo, o tinha entregue a Satanás para a destruição da carne (morte física) para que ele fosse salvo no final.

1Co 5:3-5 Eu, na verdade, ainda que ausente no corpo, mas presente no espírito, já determinei, como se estivesse presente, que o que tal ato praticou, Em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, juntos vós e o meu espírito, pelo poder de nosso Senhor Jesus Cristo, Seja entregue a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus. 

O apóstolo João fala do pecado para a morte (física), que é o caso aqui:

1Jo_5:16-17 Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore. Toda a iniqüidade é pecado, e há pecado que não é para morte.

Um crente que deliberadamente decide andar fora dos caminhos do Senhor corre o risco de ser morto por Deus. Seu espírito é salvo, mas ao menos ele deixa de atrapalhar o testemunho de Deus no mundo. Em Êx 4:24 Deus quis matar Moisés porque estava em desobediência.

Há vários casos de Deus matando alguém já salvo, como foi a mulher de Ló, que olhou para trás, ou Ananias e Safira, que mentiram ao Espírito Santo. Embora mentir ao Espírito Santo seja grave, e os incrédulos façam isso o tempo todo, a coisa fica séria quando é um crente que faz isso. Deus pode considerá-lo indigno de continuar como testemunho no mundo.

O profeta de Deus de 1 Reis 13 também foi morto por desobedecer, o mesmo acontecendo com o homem que colocou a mão na arca para evitar que caísse da carroça em que estava sendo transportada. Ambos tinham boas intenções, mas sabiam qual era o mandamento de Deus.

Deus também matou o filho de Davi por causa de seu adultério (evidentemente a criança estava salva) que gerou um péssimo testemunho aos olhos dos inimigos de Deus:

2Sm 12:14 Todavia, porquanto com este feito deste lugar sobremaneira a que os inimigos do SENHOR blasfemem, também o filho que te nasceu certamente morrerá.

A mulher do profeta Ezequiel (Ez 24) também foi morta por Deus para ensinar algo à nação de Israel:

Eze 24:16-18 Filho do homem, eis que, de um golpe tirarei de ti o desejo dos teus olhos, mas não lamentarás, nem chorarás, nem te correrão as lágrimas. Geme em silêncio, não faças luto por mortos; ata o teu turbante, e põe nos pés os teus sapatos, e não cubras os teus lábios, e não comas o pão dos homens. E falei ao povo pela manhã, e à tarde morreu minha mulher; e fiz pela manhã como me foi mandado.

Deus, que entregou o Seu próprio Filho em sacrifício por nos, também permitiu a morte de Estêvão, Tiago e tantos outros para testemunho de fé. Portanto, há várias situações em que Deus intervém com a morte do salvo, tanto para preservar o testemunho de Deus no mundo, como para incrementá-lo por meio do martírio dos santos.

Portanto, nem todas as passagens na Bíblia que falam de morte são a respeito da condenação eterna, mas apenas da morte física, do corpo. A passagem que você citou não poderia falar de salvação eterna, pois aí Tiago seria também um salvador (como no caso de Timóteo), ao dizer que ele "salvará da morte uma alma". Até mesmo um versículo que é muito usado fora do contexto para evangelizar está falando de morte física, e não da condenação eterna:

Eze 18:20 A alma que pecar, essa morrerá

15) Ap 2.10 [A fidelidade deve ser contínua até a morte]

Apo 2:10 Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida. 

"coroa da vida" não é a salvação, mas um galardão. Há sete "coroas" na Bíblia que nos falam de galardão ou recompensa dos salvos. Veja aqui:
http://acontecimentosprofeticos.blogspot.com/2012/02/sete-coroas.html

Portanto, como você pode ver, nenhuma das passagens que enviou falam da perda de salvação por um verdadeiro salvo -- ou falam de perda de comunhão, ou de preservação da vida ou mesmo de se guardar do erro. Nos links abaixo você verá outras respostas que enviei sobre diferentes questionamentos sobre a mesma questão. Fico surpreso de tanta gente insistir na perda da Salvação, quando o desejo de Deus é salvar e não querer que nenhum se perca.

Se perdêssemos a salvação então nem mesmo poderíamos dizer que a temos, pois aí estaríamos pecando pela presunção de nos considerarmos bons o suficiente para mantê-la. Felizmente é por graça que somos salvos e é por graça que somos mantidos salvos. Colocar qualquer esforço humano no processo é se colocar debaixo da maldição proferida por Paulo aos gálatas, pois é crer em outro evangelho:

Gál 1:6-8 Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. 

Joã 5:24 Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e CRÊ naquele que me enviou, TEM A VIDA ETERNA, e NÃO ENTRARÁ EM CONDENAÇÃO, mas PASSOU DA MORTE PARA A VIDA. 

Será que as creem no que Jesus disse ou acham que ele estava brincando?


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Ministério Proclamando o Evangelho Jesus o SENHOR.

Evangelista Manoel Moura

Luís Eduardo Magalhães/Bahia
27/09/2014 Igreja Avivamento da Fé.

Mensagem de libertação de vidas, e libertação  de almas:

Jesus é revestido de poder para vencer o mal, e expulsar demônios, curar os enfermos  e salvar as vidas. Amém
Começa ele Jesus, seu ministério já sendo tentado pelo mal ( Mateus  4-1 ª 11) em especial os versículos  4, 7 e 10: com essas palavras Jesus venceu o mal, expulsando assim satanás de perto dele.
Vamos ver agora Jesus sendo reconhecido como próprio filho de Deus. Pelo próprio demônio, eles sabiam que Jesus era o filho de Deus.( Mateus 8-28, 29 ).
Veja agora Jesus repreendendo e expulsando um demônio ( Marcos 9-23, 24, 25, 26, 27 28 e 29) olhe como temos que expulsar um demônio , na direção de Jesus com a fé inabalável em seu poder.
Jesus disse: para os ouvintes, quando as escamas caírem de vossos olhos conseguirá entender tudo isso, quer dizer que existia um demônio segando as pessoas para não verem e não acreditar, nem crê nas maravilhas que Jesus operava.
Ele mesmo tinha dito o príncipe desse mundo segou o entendimento dos  incrédulos, Jesus já sabia de tudo que iria acontecer lar na frente, e já estava advertindo seus seguidores, aqueles que lhe ouviam.
Vamos refletir e meditar em ( Lucas 4- 31 a 35 ) especialmente no versículo 34, onde Jesus com autoridade em sua palavra ordena e logo o homem é liberto daquele demônio.
Agora vamos analisa uma casta de demônios Jesus pergunta qual o teu nome, e o demônio diz ( Legião ) veja o demônio diz que eles são muitos. ( Lucas 8- 28, 29 e 30 ) isso para Jesus é nada, porque satanás não tem poder algum. Aleluia
Obs.: o poder e a autoridade de Jesus em ( Mateus 26-53 ) se uma legião de demônios tem poder, como o próprio demônio disse somos muitos, veja uma legião é equivalente a 6 mil soldados  romanos, sendo que cada legião de soldado tinha seu oficial, assim também os demônios tem uma legião tem seu majoritário, Líder! Não brinque com demônios. Mais Obs. Em ( Mateus 26-53 ) que quando Pedro ver Jesus ser preso fica nervoso e tira a espada e corta a orelha do servo do Sumcarcerdote, veja Jesus disse: não sabe que eu poderia ora a meu Pai e ele, não poderia mandar 10 Legiões de anjos para mim salvar. Aleluia
Veja que autoridade tremenda Jesus revela a Igreja, ele disse que a Igreja no momento de precisão clame a Deus que ele envia seus anjos, para nos socorre, no ajudar! Então clame a ele. Amém
Agora mim diga quem tem mais, poder uma legião de demônios,  com 6 mil demônios e seu líder? Ou 10 mil legiões de anjos com o poder do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Aleluia não há nada impossível para Jesus. Seu poder é único verdadeiro, e poderoso, só precisamos ter fé, e fé verdadeira no filho de Deus. Amém
Vamos  a ( João 8-36 )palavras de Jesus, se ele Jesus verdadeiramente libertar alguém, esse alguém será livre! Livre do mal, e toda casta de demônios. Gloria a Deus
A preparação e a fé  no nome de Jesus que  muda a vida de qualquer pessoa. Amém
Quem tem Jesus! Não bebe, não fuma, não fofoca, não fala da vida dos outro, não rouba, não se prostituem, não mentem, não engana. ( Veja em 2 coríntios 5-17 ) aquele que está em Cristo , nova criatura é, as coisas velhas já passaram, e es que tudo se fez novo de novo. Aleluia
Quem tem Cristo, tem outra mente, outro coração, outros pensamentos,. Amém e essa pessoa pensa nas coisas de cima, e não nas coisas da terra.
Lembre nem tudo é de Deus!
Um demônio adivinhador queria exaltar o nome de Paulo e seus companheiros, para tentar lançar a soberba em seus corações, Paulo cheio do Espírito Santo de Deus. Da uma ordem, e diz sai dela agora em nome de Jesus nosso SENHOR , na mesma hora o demônios deixou aquela moça.
Esse era um espírito adivinhador, que não era de Deus.
Espírito  mal está em ( Atos 16-16 a 18 ) tenha muito cuidado de quem está adivinhado sobre tua vida, veja se essa pessoa vive em Jesus. Amém
Porque esse nome recebeu um nome que é sobre todo nome. Amém
No nome de Jesus o demônio tem que se prostra de joelhos , e fica amarado e ser expulso, cuidado nem todos estão hábitos a isso! Tem que ser convertido em Jesus, viver para Jesus e não cometer pecados, e se cometer logo peça perdão a Deus que é fiel e misericordiosos. Amém 
Lembre primeiro, tem que ter fé no nome de Jesus, segundo oração, e em terceiro jejum! Se não ficará envergonhado. Amém
Vamos agora fazer uma oração de expulsar e libertar dos demônios todas almas. Amém
oração
Poderoso-Deus e Pai, nesse momento SENHOR vimos aqui para clamar o teu nome e declara SENHOR que só tu tem poder para vencer o mal. Amém
SENHOR Deus faz com que teu poder SENHOR venha com graça, unção, fogo e sangue para assim SENHOR libertar teu povo de toda casta de demônios. Aleluia
Pedimos, fogo, fogo, fogo, fogo, vai queimando, SENHOR como o poder no sangue de Jesus teu Filho te pedimos SENHOR. Amém 



quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Jesus voltará para buscar seu povo


·             como sabemos se ele virá  mesmo
    
 os profetas falaram da    sua  vinda . Ageu 2:7
     Jesus falou da sua vinda João. 14:3
      os anjos falaram da sua vinda. atos 1:   10 e11
    a primeira vez  Jesus virá  buscar a igreja . 1tess 4:16e 17  João 5:28e29  hebreus 9:28
     a segunda vez Jesus   virá  decretar seu juízo e aniquilar o mal                   Mateus.24:29ao 31      apocalipse 1:7 apocalipse 19: 11ao21 
   Jesus vem buscar quem :  um povo santo . lavado e remido .um povo que nasceu de novo   Tito 2:14   .João 3:3  hebreus  12:14 vem buscar dentro da igreja uma igreja
  Jesus não falou o dia mais falou algumas coisas que antecederia a
tua vinda 
    algumas coisas  em Mateus 24:3 ao 12 se cumpriu  no ano 70 dc e algumas coisas estão se cumprindo.  Paulo também enfatizou  2timoteo 3:1 ao 17   e João também enfatizou - 1joaõ 2:18 ao29 e Pedro também alertou 2 Pedro 3:3 ao 13   ficamos apercebidos pode ser a qualquer momento

talvez você não saiba mais está na hora de todos se voltarem para Deus através de Jesus, sua fé. Firme ela na salvação de Jesus na cruz do calvário. Amém

ROMANOS 3

9 Pois quê? Somos melhores do que eles? De maneira nenhuma, pois já demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado;
10 como está escrito: Não há justo, nem sequer um.
11 Não há quem entenda; não há quem busque a Deus.
12 Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.
13 A sua garganta é um sepulcro aberto; com as suas línguas tratam enganosamente; peçonha de áspides está debaixo dos seus lábios;
14 a sua boca está cheia de maldição e amargura.
15 Os seus pés são ligeiros para derramar sangue.
16 Nos seus caminhos há destruição e miséria;
17 e não conheceram o caminho da paz.
18 Não há temor de Deus diante dos seus olhos.
19 Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que se cale toda boca e todo o mundo fique sujeito ao juízo de Deus;
20 porquanto pelas obras da lei nenhum homem será justificado diante dele; pois o que vem pela lei é o pleno conhecimento do pecado.

ROMANOS 3

21 Mas agora, sem lei, tem-se manifestado a justiça de Deus, que é atestada pela lei e pelos profetas;
22 isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos os que crêem; pois não há distinção.
23 Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;
24 sendo justificados gratuitamente pela sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus,
25 ao qual Deus propôs como propiciação, pela fé, no seu sangue, para demonstração da sua justiça por ter ele na sua paciência, deixado de lado os delitos outrora cometidos;
26 para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e também justificador daquele que tem fé em Jesus.
27 Onde está logo a jactância? Foi excluída. Por que lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé.
28 concluímos pois que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei.
29 É porventura Deus somente dos judeus? Não é também dos gentios? Também dos gentios, certamente,
30 se é que Deus é um só, que pela fé há de justificar a circuncisão, e também por meio da fé a incircuncisão.
31 Anulamos, pois, a lei pela fé? De modo nenhum; antes estabelecemos a lei.
ROMANOS 5

 Justificação pela fé e paz em Deus 
1 Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo,
2 por quem obtivemos também nosso acesso pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus.
3 E não somente isso, mas também gloriemo-nos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a perseverança,
4 e a perseverança a experiência, e a experiência a esperança;
5 e a esperança não desaponta, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.
6 Pois, quando ainda éramos fracos, Cristo morreu a seu tempo pelos ímpios.
7 Porque dificilmente haverá quem morra por um justo; pois poderá ser que pelo homem bondoso alguém ouse morrer.
8 Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós.
9 Logo muito mais, sendo agora justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.
10 Porque se nós, quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.
11 E não somente isso, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora temos recebido a reconciliação.

1 CORINTIOS 2

4 A minha linguagem e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria, mas em demonstração do Espírito de poder;
5 para que a vossa fé não se apoiasse na sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.

2 CORINTIOS 5

17 Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.
18 Mas todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação;
19 pois que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões; e nos encarregou da palavra da reconciliação.
20 De sorte que somos embaixadores por Cristo, como se Deus por nós vos exortasse. Rogamos-vos, pois, por Cristo que vos reconcilieis com Deus.

21 Àquele que não conheceu pecado, Deus o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Ministério Proclamando o Evangelho Jesus o SENHOR.


Esse tipo de estudo, só se faz com a Bíblia em mãos e em Espírito, não fale em voz alta, leia só para você. Amém
Expulsar Demônios e Curar
Jesus tem um nome que é acima de todo nome. Aleluia

Expulsar demônios e curar são alguns dos poderes que Jesus concedeu aos seus discípulos.
Nem sempre temos as coisas boas da vida ao nosso dispôr, mas temos uma fonte inesgotável na qual podemos buscar as melhores coisas da vida e a solução para qualquer problema. Esta fonte é Jesus, Senhor nosso e Ele mesmo disse: Até agora nada pedistes em meu nome, pedi e recebereis para que o vosso gozo se cumpra (João 16:24). Em João 15:7 Jesus diz: Se vós estiverdes em mim e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes e vos será feito. Essa promessa é condicional, sendo assim, nem tudo o que as pessoas pedem, recebem, porque para receber se faz necessário estar ligado a Cristo e que Suas palavras estejam em nossos corações. Essa é a recomendação de Deus ao Seu povo, é o pedido que Ele fez e faz ao Seu povo: temer ao Senhor nosso Deus, andar em Seus caminhos, amar e servir a Deus com todo o nosso coração e com toda a nossa alma (Deut. 10:12).
O poder que os apóstolos receberam
Lucas 9:1-2 Jesus convocou os doze discípulos e deu-lhes poder e autoridade sobre os demônios e para curarem enfermidades.
Lucas 10:17-19 Voltaram os setenta com alegria dizendo: Senhor, pelo Teu nome até os demônios se submetem. Disse-lhes Jesus: Eu vi Satanás, como raio cair do céu, eu vos dei autoridade para pisar serpentes e escorpiões e toda a força do inimigo e nada vos fará mal algum. Os verdadeiros discípulos receberam, recebem e sempre receberão esse poder da parte de Deus para expulsar demônios e curar pessoas enfermas em nome de Jesus, através da oração. Mas existem aqueles que não crêem, e como conseqüência, satanás lhes cegam o entendimento para que falem e divulguem que isso não existe, e que Jesus não deu esse poder para Seus discípulos.
 Jesus expulsou os demônios e seus discípulos também o fizeram
1.     Mar. 1:24-25 Disse o demônio: Ah! Que temos contigo, Jesus de Nazaré? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: o santo de Deus. Jesus respondeu dizendo: Cala-te e sai dele. E no v. 34 Jesus cura a muitos doentes de diversas enfermidades e expulsou muitos demônios.
2.     Atos 16:18 E isso fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, ordeno-te que saia dela, e na mesma hora saiu. Isso aconteceu após a ressurreição de Jesus.
3.     Lucas 4:40-41 Ao pôr-do-sol todos os que tinham enfermos de varias moléstias lhes traziam e pondo as mãos sobre cada um deles, ele os curava também de muitas saiam demônios, clamando: Tu és o Cristo, o Filho de Deus, e ele repreendendo-os não os deixava falar, porque sabiam que Ele era o Cristo.
4.     Atos 5:15-16 De sorte que transportavam os enfermos para as ruas e os punham em leitos e em esteiras, para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns deles. Também das cidades circunvizinhas, concorria muita gente a Jerusalém, conduzindo enfermos e atormentados de espíritos imundos e todos eram curados.
5.     Mar. 9:21-22 Perguntou Jesus ao pai do menino: Quanto tempo há que sucedeu isto? Respondeu ele: Desde a infância, muitas vezes o tem lançado no fogo e na água para o matar. Mas se tu podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós e ajuda-nos. V. 23 Disse-lhe Jesus: Se tu podes? Tudo é possível ao que crê. V. 25 Vendo Jesus que a multidão concorria, repreendeu o espírito imundo, dizendo-lhes: espírito mudo e surdo, eu te ordeno: Sai dele e nunca mais entre nele.
6.     Atos 8:6-8 E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia; Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados. E havia grande alegria naquela cidade.
7.     Mat. 9:32-34 E, havendo-se eles retirado, trouxeram-lhe um homem mudo e endemoninhado. E, expulso o demônio, falou o mudo; e a multidão se maravilhou, dizendo: Nunca tal se viu em Israel. Mas os fariseus diziam: Ele expulsa os demônios pelo príncipe dos demônios.
Nos dias atuais muitos dizem ser cristãos, mas não crêem que Jesus deu poder de expulsar demônio para os Seus discípulos e nem o dom de curar, porém, serão considerados como incrédulos por Jesus.
8.     Atos 19:11-12 E Deus, pelas mãos de Paulo fez milagres extraordinários. De sorte que até lenços e aventais eram levados do seu corpo aos enfermos e as enfermidades os deixavam e os espíritos malignos saíam.
São muitos os pontos doutrinários que igrejas atuais não pregam, não ensinam e ainda batalham contra aqueles que defendem. Paulo diz a Timóteo: Toda a Escritura devidamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça (II Tim. 3:16). E hoje, muitos que se dizem defensores da bíblia, desprezam grande parte dela, sendo que toda a Escritura só beneficia o homem, principalmente o dom de curar e o poder de expulsar demônios, os quais Cristo deu e continua dando aos Seus discípulos, aos que crêem.
Muitos, por não conhecerem a Palavra de Deus ou até mesmo por incredulidade, dizem que curas e expulsões de demônios aconteceram somente nos dias de Cristo. Mas a palavra de Jesus é bem mais confortadora, quando diz: Em verdade, em verdade vos digo, que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para o pai, e farei tudo o que pedirdes em meu nome para que o pai seja glorificado no filho (João 14:12-13).
Lamentavelmente vimos e ouvimos igreja afirmar que é conhecedora dos mandamentos de Deus, que crê na abstinência, que anuncia o nome de Jesus e que em nome de Jesus professa sua fé, mas que é contra e não aceita as promessas de Jesus Cristo. Nos dias que Jesus ainda vivia aqui na terra, até mesmo quem não era seguidor de Jesus, conhecendo o poder do nome de Jesus, lançou mão à obra e saiu ensinando e até expulsando demônios em nome de Jesus. Em Mar. 9:38-39 João disse: Mestre, vimos um homem que em teu nome expulsava demônios e nós lhe proibimos, porque não nos segue. Jesus responde: Não lhe proibais. Por isso que Jesus disse aos Seus discípulos após a Sua ressurreição: E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão demônios, falarão novas línguas, pegarão em serpentes e quando beberem alguma coisa mortífera não lhe fará mal algum, imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão (Mar. 16:17-18).
Quem prefere ficar atormentado ou conviver com pessoas atormentadas por demônios a expulsá-los em nome de Jesus? Não crer no dom de curar e no poder de expulsar demônios, é também não crer na existência de Deus.
Que Deus nos abençoe e nos capacite com Sua graça, como fez com os doze discípulos (Luc. 9:1) e com os setenta (Luc. 10:9 e 17).


segunda-feira, 22 de setembro de 2014

O ARREBATAMENTO DA IGREJA DE JESUS CRISTO!!



Arrebatamento.

a)    No grego – “PARÚSIA” – estar presente. No sentido escatológico: extrair, desarraigar um povo deste mundo e elevá-lo à presença de Cristo nas alturas.
b)    No latim – “RAPTUS” – rapto repentino. Uma retirada surpreendente.
c)    No português – arrancar, tomar de surpresa.

Na conceituação etimológica, o arrebatamento tem um sentido muito significativo. Será o momento em que o Senhor arrancará, tomará de surpresa, extrairá da terra a sua igreja (noiva) e a levará para se encontrar com Ele (noivo) nos ares. É uma das considerações mais importantes da escatologia no Novo Testamento.
Será algo surpreendente e jamais visto. Conforme a Palavra em 2 Coríntios 15:52 – “num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta...” – um grande número de pessoas serão subtraídas repentinamente da terra, causando nesta, grande alvoroço e transtorno. Muitos ficarão confusos em saber o que aconteceu. Catástrofes, acidentes, pânico, desespero e gritarias ocorrerão em decorrência do sumiço em massa.
Mas para a Igreja do Senhor será o momento mais desejável, o que tanto a igreja verdadeira anseia, que é a volta do seu noivo para levar a sua noiva para morar com ele eternamente nos céus.

4.1  VISÃO BÍBLICA DO ARREBATAMENTO

Tessalonicenses 2:1-3 – “Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, nós vos exortamos a que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor. Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição”

1 Tessalonicenses 4:15-17 – “Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor”.

Em 2 Tessalonicenses 2:1 o texto começa se dirigindo a “IRMÃOS”, ou seja, a Igreja do Senhor, não é para o mundo, mas para aqueles que fazem parte da família da fé. O texto também trata da “REUNIÃO COM ELE”, Jesus. Essa reunião será exclusiva para a Igreja do Senhor, o momento em que Cristo se reunirá “NOS ARES” (de acordo com 1 tessalonicenses 4:17) por ocasião do arrebatamento.

4.1.1 SÍMBOLOS DO ARREBATAMENTO

A palavra de Deus nos mostra figuras do arrebatamento em muitos trechos das escrituras. São símbolos para cada vez mais ratificar esse momento glorioso para sua igreja.

·      Noé foi poupado por Deus de uma geração inteira - (Gn 7:1-5;13 / 2 Pe 2:5) Nos evangelhos Jesus mostra Noé como exemplo (símbolo) para sua vinda gloriosa (Mt 24:36-39).

·      Deus poupou Ló - (Gn 19:14-17 / 2 Pe 2:7-9) Em 2Pedro 2.6-9 Ló é chamado homem justo. Esse comentário divino lança luz sobre Gênesis 19.22, quando o anjo buscou apressar a partida de Ló com as palavras"Apressa-te, refugia-te nela; pois nada posso fazer, enquanto não tiveres chegado lá". Se a presença de um homem justo impedia o derramamento do juízo merecido sobre a cidade de Sodoma, quanto mais a presença da igreja na terra impedirá o derramamento da ira divina até sua retirada.

·      Elias e Enoque foram tomados por Deus por serem fiéis - (2 Reis 2:11-14 / Gêneses 5:24) Assim como Deus tomou Elias e Enoque, assim também Deus tomará a sua igreja desta terra no arrebatamento.

Esses são símbolos de arrebatamento para que o seu povo possa cada vez mais estar preparado para esse grande momento.

Lutero escreveu: "...Não pensemos que a vinda de Cristo está longe; olhemos para cima com nossa cabeça erguida; esperemos a vinda de nosso Redentor com mente desejosa e alegre."

4.1.2 ELE VEM PRIMEIRO PARA OS SEUS (IGREJA GLORIOSA)

Em primeiro momento o Senhor voltará exclusivamente para buscar os seus, a igreja gloriosa, nos céus, e será invisível ao mundo. (João 14:3 / João 17:9;24 / Mateus 22:2;11-13 / 1 Pedro 4:18 / 2 Pedro 2:5)

2 Tessalonicenses 1:10 – “quando vier para ser glorificado nos seus santos e ser admirado em todos os que creram, naquele dia (porquanto foi crido entre vós o nosso testemunho)”.

Observe que ele virá primeiro para ser glorificado “nos seus santos e ser admirado em todos os que CRERAM”. Essa manifestação não será para aqueles que não creram e não deram crédito a sua Palavra. Devemos também ressaltar que o arrebatamento será apenas para os fiéis à Palavra de Deus, aqueles que verdadeiramente se compromissaram em servir ao Senhor de todo coração.
Existe uma distinção entre a verdadeira igreja fiel e aqueles que apenas com lábios professam o nome do Senhor, porém o coração está longe Dele. A igreja verdadeira é composta por todos os que receberam a Cristo como Salvador e são compromissados com Ele. Ao contrário disso, temos a igreja infiel, composta por aqueles que fazem profissão de aceitar a Cristo sem realmente recebê-lo.
Este último grupo entrará no período da grande tribulação, pois Apocalipse 2.22 indica claramente que a igreja infiel não salva experimentará a ira como castigo. Apenas a verdadeira igreja será arrebatada.

Apocalipse 2:22 – “Eis que a prostro de cama, bem como em grande tribulaçãoos que com ela adulteram, caso não se arrependam das obras que ela incita”.

O arrebatamento não retirará todos os que professam fé em Cristo, mas apenas os que tenham nascido de novo e recebido a Sua vida. A porção descrente da igreja visível, junto com os descrentes deste mundo, entrará no período da grande tribulação.

Apocalipse 19:9 – “Então, me falou o anjo: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E acrescentou: São estas as verdadeiras palavras de Deus”.

* (Grande tribulação – de acordo com a bíblia será período de sete anos que em Deus derramará sobre a terra toda sua ira)

4.1.3 DISTINÇÃO ENTRE O ARREBATAMENTO E A VINDA VISÍVEL.

Outro ponto importante que devemos observar é não confundir o arrebatamento com a vinda visível do Senhor. A vinda visível será para todo o mundo, todo o olho verá a manifestação da sua gloriosa aparição, Ele virá com sua igreja que fora arrebatada antes.
Existem várias contraposições entre o arrebatamento e a segunda vinda. Elas mostrarão que os dois acontecimentos não são vistos como sinônimos nas Escrituras.

·      O arrebatamento compreende a retirada dos crentes, enquanto o segundo advento requer o aparecimento e a manifestação do Filho.
·      No arrebatamento os santos são levados nos ares, enquanto na segunda vinda Cristo volta à terra.
·      No arrebatamento Cristo vem buscar Sua noiva, enquanto na segunda vinda Ele retorna com a noiva.
·      O arrebatamento resulta na retirada da igreja e na instauração da grande tribulação, enquanto a segunda vinda resulta no estabelecimento do reino milenar.
·      O arrebatamento traz uma mensagem de conforto, enquanto a segunda vinda é acompanhada por uma mensagem de julgamento.
·      O arrebatamento deixa a criação intacta, enquanto a segunda vinda implica uma mudança na criação.
·      O arrebatamento ocorrerá antes do dia da ira, enquanto a segunda vinda após a tribulação daqueles dias.
·      O arrebatamento é apenas para os crentes fiéis, enquanto a segunda vinda tem efeito sobre todos os homens.

Essas e outras contraposições apóiam a alegação de que se trata de dois planos diferentes que não podem ser unificados num só.

4.1.4 A IGREJA NÃO PASSARÁ PELA GRANDE TRIBULAÇÃO

O arrebatamento também é tema de discordância para alguns estudiosos que levantam questões da ocasião do arrebatamento em relação ao seu período (se o arrebatamento será: antes, depois ou dentro da Grande tribulação). Com isso criaram suas teoriassobre o assunto de uma forma errônea por não analisarem profundamente as Escrituras Sagradas. Duas das principais teorias vistas nos dias atuais são: a teoria mesotribulacionista e a pós-tribulacionista. Lembrando que são apenas teorias sem uma fundamentação bíblica contundente.
·      A Teoria do arrebatamento pós-tribulacionista (após a Grande Tribulação) - Diz que a igreja continuará na terra até a segunda vinda de Cristo, após a Grande tribulação, no final desta será levada às nuvens para encontrar o Senhor que veio pelos ares, vindo do céu no segundo advento, para retornar imediatamente com Ele. Ou seja, a Igreja passará por todo período da Grande tribulação. Reesedefensor dessa teoria escreve: A igreja de Cristo não será retirada da terra até o segundo advento de Cristo, bem no final desta presente era: o arrebatamento e o aparecimento ocorrem no mesmo momento de transição; conseqüentemente, os cristãos desta geração serão expostos às aflições finais sob o anticristo.(Alexander REESE, The approaching advent of Christ)
·      Teoria do arrebatamento Mesotribulacionista - De acordo com essa interpretação, a igreja será arrebatada ao final da primeira metade (três anos e meio) da grande tribulação, com isso, ela suportará todos os acontecimentos dessa primeira metade.

Mas de acordo com a veracidade bíblica veremos que o arrebatamento ocorrerá antes da grande tribulação. Logo após o arrebatamento, então, será derramado sobre a terra a ira de Deus. Deus não permitirá que seu povo passe pela ira que se abaterá naqueles dias.
Para entendermos alguns dos motivos pelos quais a Igreja não passará pela grande tribulação é necessário entendermos a natureza e o caráter da Grande Tribulação.
Existem várias palavras usadas no Antigo e no Novo Testamento em referência ao período da Grande Tribulação, as quais, quando examinadas em conjunto, oferecem a natureza essencial ou o caráter desse período:

1)   ira (Ap 6.16,17; 11.18; 14.19; 15.1,7; 16.1,19; l Ts 1.9,10; 5.9; Sf 1.15,18);
2)   julgamento (Ap 14.7; 15.4; 16.5-7; 19.2);
3)   indignação (Is 26.20,21; 34.1-3);
4)   castigo (Is 24.20,21);
5)   hora do julgamento (Ap 3.10);
6)   hora de angústia (Jr 30.7);
7)   destruição (Jl 1.15);
8)   trevas (Jl 2.2; Sf 1.14-18; Am 5.18).

Então a natureza da Grande Tribulação claramente é demonstrada como "ira" e "julgamento" divino. Sabemos que nosso abençoado Senhor suportou a ira e o julgamento de Deus em nosso lugar; portanto, nós, que estamos Nele, "não seremos julgados".
A antítese de 1 Tessalonicenses 5.9 é uma evidência conclusiva: “porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo”.
Ira para outros, mas salvação para nós (Igreja) no arrebatamento, "quer vigiemos, quer durmamos" (v.10).
Não há dúvida de que esse período testemunhará o derramamento da ira divina por toda a terra.

Em Apocalipse 3.10 vemos:

"Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a terra".

Vemos que esse período tem em vista "os que habitam sobre a terra", e não a igreja. A mesma expressão ocorre em Apocalipse 6.10; 11.10; 13.8,12,14; 14.6 e 17.8.

A palavra "habitam" usada aqui (katoikeo) é forte. É usada para descrever a totalidade do Deus que habitava em Cristo (Cl 2.9); é usada para a moradia permanente de Cristo no coração do crente (Ef 3.17) e dos demônios retornando para obter posse absoluta de um homem (Mt 12.45; Lc 11.26). Ela deve ser diferenciada da palavra “oikeo”, que é o termo geral para "habitar", e de“paroikeo”, que tem a idéia de transitório, "visitar".
O termo “katoikeo” inclui a idéia de permanência. Dessa maneira, o julgamento referido em Apocalipse 3.10 dirige-se aos habitantes da terra daquele dia, aos que se estabeleceram na terra como se fosse sua verdadeira casa, aos que se identificaram com o comércio e a religião da terra.
Visto que esse período está relacionado com os "que habitam a terra", os que se estabeleceram em ocupação permanente, não pode ter nenhuma referência à igreja, que seria sujeita às mesmas experiências se estivesse aqui.
Outra expressão em Apocalipse 3.10 é: "Eu te guardarei da hora da provação".
João usa a palavra “têreõ” (tereso) para o verbo guardar. Quando esse verbo é usado com a preposição “de” com “em”, significa "fazer com que alguém persevere ou se mantenha firme em algo"; quando usado com “ek” significa "fazer com que alguém fique em segurança escapando para fora de".
Como “ek” é usado aqui, indica que João está prometendo à igreja o afastamento da esfera de teste, e não a preservação durante o teste. Isso é ainda mais concretizado pelo uso das palavras "da hora". Deus não está apenas guardando das provações, mas também da própria hora em que essas provações chegarão aos que habitam a terra.
Desse modo gramaticalmente Apocalipse 3.10 pode significar "perfeita imunidade contra" e não "passando ilesa pelo mal". A gramática permite a interpretação de completa imunidade do período. Outros estudiosos dizem a mesma coisa da preposição “ek” (fora de, para longe de).
Similarmente lemos em 1 Tessalonicenses 1.10 que Jesus nos livra "da (ek)ira vindoura".
Isso não pode significar proteção nela; isso deve significar isenção dela.Parece, então, perfeitamente claro que a preposição "de" pode significar completa isenção do que é previsto.
No que diz respeito ao contexto, observa-se que a promessa não é meramente ser guardada da tentação, mas da hora da tentação, i.e., de um período como tal, não apenas das lutas durante o período. E, mais uma vez, porque um apóstolo escreveria “ek tes horas” (da hora), como fez, quando facilmente poderia ter escrito “en te hora” (na hora)? Certamente o Espírito de Deus o guiou na própria linguagem que empregou.

Em 1 Tessalonicenses 5.9: "Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo". O contraste nessa passagem é entre a luz e a escuridão, entre a ira e a salvação. 1 Tessalonicenses 5.2 mostra que essa ira e escuridão estão ligadas ao dia do Senhor.
Uma comparação dessa passagem com Joel 2.2; Sofonias 1.14-18; Amós 5.18 descreverá a escuridão mencionada aqui como a escuridão da grande tribulação.
Uma comparação com Apocalipse 6.17; 11.18; 14.10,19; 15.1,7; 16.1,19 descreverá a ira do dia do Senhor. Paulo ensina claramente no v. 9 que nossa expectativa e destino não são ira e escuridão, mas salvação, e o v. 10 mostra o método dessa salvação, a saber, para que "vivamos em união com ele".
Em 1 Tessalonicenses 1.9,10. Uma vez mais Paulo indica claramente que nossa expectativa não é a ira, mas a revelação do "Seu Filho dos céus". Isso não poderia acontecer, a menos que o Filho fosse revelado antes de a ira da grande tribulação ser derramada na terra.
Tudo isso nos mostra de forma clara e absoluta que a igreja não passara pela grande tribulação, antes, porém será arrebatada sendo assim liberta dessa grande ira que abaterá a terra.
Todas as teorias como a pós-tribulacionista e mesotribulacionista não tem como sustentar com base bíblica suas afirmações. Deus não irá permitir que sua igreja seja julgada com o mundo, ela é a menina dos seus olhos, a sua noiva amada, e o maior desejo de Deus é se encontrar com ela e assim também esse é o maior desejo da noiva que se preze.
Já que a igreja é o corpo, do qual Cristo é o cabeça (Ef 1.22; 5.23; Cl 1.18), a noiva de Cristo (1 Co 11.2; Ef 5.23), o objeto de Seu amor (Ef 5.25), os ramos dos quais Ele é a videira e a raiz (Jo 15.5), o edifício do qual Ele é a base e pedra angular (1 Co 3.9; Ef 2.19-22), existe entre o crente e o Senhor uma união e uma unidade. O crente não está mais separado d’Ele, mas é trazido para perto d’Ele. Se a igreja estiver na grande tribulação, estará sujeita à ira, ao julgamento e à indignação que caracterizam o período. Visto que a igreja foi aperfeiçoada e liberta de tal julgamento (Rm 8.1; Jo 5.24; l Jo 4.17), se ela fosse novamente sujeita a julgamento, as promessas de Deus não teriam efeito e a morte de Cristo seria ineficaz. Quem ousaria afirmar que a morte de Cristo falhou no cumprimento de seu propósito?


4.2 DISCERNINDO A ÉPOCA DO ARREBATAMENTO

O Dia de Cristo para a Igreja, o arrebatamento, a época da sua vinda:

Lucas 12:54-56 – “Disse também às multidões: Quando vedes aparecer uma nuvem no poente, logo dizeis que vem chuva, e assim acontece; e, quando vedes soprar o vento sul, dizeis que haverá calor, e assim acontece. Hipócritas, sabeis interpretar o aspecto da terra e do céu e, entretanto, não sabeis discernir esta época?”

Romanos 13:11 – “E digo isto a vós outros que conheceis o tempo: já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos”.

Ninguém pode marcar dia nem hora para a vinda do Senhor Jesus, pois Ele mesmo afirmou: “Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus...” Mateus 24:36. Mas o próprio Jesus nos dá autoridade para discernimos a época (Lc 12:54-56). A Palavra de Deus fala que conheceríamos o tempo (Rm 13:11), ou seja, dia e hora não saberemos, mas a época, o tempo, a geração da sua vinda iríamos discernir (Mt 24:32-34).

Mateus 24:32-34 – “Aprendei, pois, a parábola da figueira: quando já os seus ramos se renovam e as folhas brotam, sabeis que está próximo o verão. Assim também vós: quando virdes todas estas coisas, sabei que está próximo, às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que tudo isto aconteça”.

A palavra profética proferida por Jesus em Mateus 24:32-34 nos assegura que vivemos na geração de sua vinda.
“Aprendei a parábola da figueira...” – é uma parábola, ou seja, uma narração alegórica, uma comparação, para mostrar outras realidades de ordem superior.
A FIGUEIRA, representada na parábola, significa Israel.
“...quando já os seus ramos se renovam e as folhas brotam...”. Em 70d.C, os romanos destruiram Jerusalém e isso acarretou uma nova diáspora em Israel, obrigando os judeus a irem para outros países da Ásia Menor ou sul da Europa. Eles ficaram dispersos por quase 2 mil anos, sem pátria própria. A dispersão do povo judeu pelo mundo se tornou o cumprimento de várias profecias bíblicas: Jeremias 31:10 / Ezequiel 36:19 / Mateus 23:37-39 – “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis eu reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e vós não o quisestes! Eis que a vossa casa vos ficará deserta. Declaro-vos, pois, que, desde agora, já não me vereis, até que venhais a dizer: Bendito o que vem em nome do Senhor!”


Mais de seis milhões de judeus foram exterminados nos campos de concentração durante a Segunda Guerra Mundial. Isso impulsionou a reconstituição de um Estado próprio (a renovação dos ramos e o brotar das folhas - Mt 24:32) depois de quase 2 mil anos da saída dos judeus. A diáspora terminou em 1948, com a criação deIsrael sobre a Palestina, ou seja, em maio 1948 com a criação do ESTADO DE ISRAEL a figueira brotou, Israel voltou a ser nação cumprindo-se a profecia bíblica. Ezequiel 36:24 / Ezequiel 37:21.
Dessa forma, deu-se início a um novo período bíblico “...sabeis que está próximo o verão. Assim também vós: quando virdes todas estas coisas, sabei que está próximo, às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que tudo isto aconteça”.
“Estamos às portas” para a vinda do Senhor e conforme a palavra de Deus: desta geração não passará sem que tudo isso aconteça. Nós vivemos sem dúvida nenhuma, a geração do arrebatamento da igreja.


Outro ponto importante para o arrebatamento encontra-se em 2 Tessalonicenses 2:1-3:

2 Tessalonicenses 2:1-3– “Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, nós vos exortamos a que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor. Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição”

Como o próprio texto diz no versículo 1, “IRMÃOS”, ou seja, para a igreja do Senhor, referindo-se ao momento em que Cristo se encontrará com sua igreja numa “REUNIÃO” nos “ARES” (1Ts 4:17).
Observe que no versículo 3 o apóstolo Paulo destaca: “Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá...”. Isto o que? Refere-se a reunião de Cristo com os irmãos (Igreja) destacada no versículo 1, ou seja, a reunião que acontecerá nos ARES de acordo com 1 Tessalonicenses 4:17, o arrebatamento.
O apostolo Paulo esta colocando que o arrebatamento da Igreja não acontecerá sem que primeiro venham dois fatores importantíssimos destacados no versículo 3: “...primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição”. Outros dois grandes sinais para o arrebatamento da Igreja.
É necessário que antes do arrebatamento, venha a APOSTASIA e a revelação do HOMEM DA INIQÜIDADE, O FILHO DA PERDIÇÃO, o anti-Cristo.
Não temos dúvida que hoje já vivemos um período de intensa apostasia, porém temos que ficar de olho para algo que logo acontecerá, a revelação do anti-Cristo. Porém muita atenção, a palavra de Deus nos mostra que será apenas revelado o anti-Cristo, não espere o reinado deste. Essa revelação será para a igreja do Senhor apenas identificá-lo, ele não aparecerá ou será destacado como o anti-Cristo para o mundo, mas sim como uma grande autoridade mundial. Essa revelação ocorrerá de forma rápida e surpreendente e os que observam atentamente as profecias bíblicas irão discernir.
A igreja tem que estar cheia do óleo para o arrebatamento, pois a revelação do anti-Cristo pode ocorrer a qualquer momento, o palco já está armado, será num abrir e fechar de olhos, e assim, estaremos para sempre com o Senhor.


OBSERVAÇÕES FINAIS:

Após o arrebatamento, porque a bíblia ainda se refere a escolhidos?
Mateus 24:15-16:21-22. – são os judeus (remanescentes de Israel que serão salvos na vinda visível do Senhor), os 144 mil. Por causa deles os dias serão abreviados. Estes são os que venceram o anticristo.
Deus vai levar suas primícias no arrebatamento. Referências bíblicas:
1 Coríntios 15:20 / Tiago 1:16-18 / João 17:24 / Apocalipse 3:10-11 / João 17:14 / 1 Coríntios 15:50-52 / 2 Coríntios 5:1-4.
Teremos um corpo igual ao corpo de Cristo na glória.
Filipenses 3:20-21- “Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, o qual transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória, segundo a eficácia do poder que ele tem de até subordinar a si todas as coisas”.
Prepare-se, o Rei Jesus está voltando. Maranata!
“Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará; todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma. Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma. Hebreus 10:35-39



Postagem em destaque