sexta-feira, 27 de março de 2015

Deixa Cristo forja teu caráter!

“Invasores de corpos”

Seus verdadeiros nomes são inveja, maledicência, ressentimentos, devassidão, egoísmo, intriga, luta pelo poder, agressividades e perversão sexual.
Estas pragas precisam de olhos, pés, mãos, línguas, celebro e alma para se manifestarem.
Elas carregam uma carga de destruição devoradora, é preciso pregar cada uma delas na cruz, oferecendo nossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a DEUS.

Morte ao velho homem!!!!!!!

Agora vamos oferecer os membros de nossos corpos como instrumento de Justiça, do amor, da misericórdia e do bendizer.
Onde havia mal preenchemos com o bem, se não os inimigos voltam sete vezes mais violentos.
O teu caminho tem dois meios de caminhar, ou você vive e obedece as palavras de Jesus, ou sua vida é firmada na areia, onde não há, força de firmamento......



Autor Evangelista Manoel Moura

segunda-feira, 23 de março de 2015

Cura Espíritual.....

Mensagem   Bíblica

Duas casas, dois fundamentos
DUAS CASAS, DOIS FUNDAMENTOS

Diz a Palavra do Senhor em Mateus 7:24 a 27 “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha. E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína.”
Que esta Palavra abençoe os corações de todos! Em Nome de Jesus.
Oremos ao Senhor!
Senhor Jesus Cristo, é no Teu Nome que agora, levamos todo pensamento cativo à obediência de Deus. Estamos reunidos neste santo lugar. Estamos pela internet ao vivo para o mundo. Estamos ligados em vários satélites em mais de duzentos países; estamos ao vivo pela rádio difusora Duque de Caxias, para toda a baixada fluminense. É hora do semeador sair semeando a Palavra que cairá em terra boa e que produzirá frutos, para a Glória de Deus, a trinta, a sessenta e a cem por um da semente. Em Nome de Jesus! E todo o povo de Deus diz amém!
Hoje nós vamos falar sobre DUAS CASAS E DOIS FUNDAMENTOS, DUAS FUNDAÇÕES E DOIS FINAIS DIFERENTES. Uma casa sólida e uma casa em ruína. Um final feliz, um final angustiante.Então, vamos lembrar desta passagem que, para mim é uma das passagens mais importantes de toda a Bíblia Sagrada. Jesus, na Sua vida pessoal, foi também um carpinteiro. Ele era filho de um carpinteiro e trabalhou com Seu pai José.
Mas, nesta passagem bíblica, Ele dá uma lição magistral de construção civil, de construção. E, quando Ele fala de casa, Ele fala de vida. Ele começa dizendo: Mateus 7:24 “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha;” Jesus está falando aos crentes em Jesus Cristo, aos cristãos, aos convertidos.
Por que é preciso que tu comeces por esta expressão “todo aquele, pois”… Porque há muitas pessoas que professam Jesus, mas não O possuem como Senhor e Salvador. Há pessoas que são religiosas, mas estão totalmente perdidas. Há pessoas que são muito cerimoniosas com as coisas espirituais, mas não são consagradas a Deus, não romperam a sua ligação com o mundo. Há pessoas que querem milagres, mas não conhecem Aquele que faz milagres.
Portanto, Jesus está falando de todo aquele, pois, que ouve. Então, tu sabes que, para ouvir a Palavra de Deus é preciso muito mais do que um tímpano, uma bigorna, um martelo, um sistema auditivo. É preciso ter um ouvido de ovelha, ter, no foco de vida, Jesus, a Cruz, a ressurreição. Porque é preciso ouvir e praticar.
O Senhor diz em Mateus 7:24 “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha;” Então, meu amado, não é só vir à Igreja e dizer “amém” e depois, na prática da vida, dizer uma coisa totalmente diferente.
Tu és o que tu crês, praticas e fazes. Quando tu falhas na prática com o Senhor, sempre há conseqüências para a tua vida. Se tu tens a coragem de quebrar um mandamento hoje, tu terás coragem de quebrar outro mandamento amanhã e um outro mandamento depois de amanhã.
Então, não é suficiente conhecer, e concordar, é preciso conhecer e praticar. Por isso Jesus referiu-se aos que ouvem e praticam a Sua Palavra. Porque, se tu ouves e não praticas, qual é a diferença entre um cristão que não pratica e uma pessoa que rejeita, que odeia a Palavra de Deus, um agnóstico? Qual é a diferença? Nenhuma.
Não há diferenças entre uma pessoa cristã que não pratica a Palavra e um agnóstico, uma pessoa que odeia a Palavra. Não há diferença. Qual é a diferença entre um crente que não ora e um pagão que sabe orar? Nenhuma diferença, porque ele ouve mas não pratica.
Então, nós temos que saber praticar. Temos que ouvir a Palavra e temos que viver a Palavra. Lembra quando Jesus estava numa festa, num casamento, em Caná, o Seu primeiro milagre operado em João 2:5 diz que a Sua mãe Maria, estava lá. E diz em João 2:5 “Então, ela falou aos serventes: Fazei tudo o que ele vos disser.”
Não é que algumas coisas tu fazes e outras coisas não fazes. É para fazer tudo o que Deus manda. A mensagem de Jesus não mudou. Nós temos que fazer tudo. Se a Bíblia manda orar, nós temos que orar. Se manda dizimar, temos que dizimar. Se manda perdoar, temos que perdoar. Se manda congregar, temos que congregar. Se manda crer, temos que crer.Não procrastines! Não dê desculpas! Dá testemunho da tua fé! Vem às reuniões para ouvir e depois praticar. Diz Tiago 1:22 “Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos.” Porque, se tu ouves e não praticas, tu és somente um ouvinte e estás te enganando a ti mesmo.
Quem ouve as mensagens, mas não as vive está se enganado a si mesmo. Jesus disse em Mateus 7:24 “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha;” Por que eu gosto desta mensagem? Porque ela é o início, é a base da vida cristã.
Paulo, quando escreve aos Coríntios, fala deste assunto de edificar a vida. Ele diz em 1 Coríntios 3:10 “Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como prudente construtor; e outro edifica sobre ele. Porém cada um veja como edifica.” Ele lançou o fundamento, a base na igreja que não existia até Paulo.
Então, nós estamos aprendendo como edificar uma casa, uma vida sólida, indestrutível, uma vida onde há sempre motivo de sorrir a despeito das tempestades da vida. Depois ele diz em 1 Coríntios 3:11 e 12 “Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo. Contudo, se o que alguém edifica sobre o fundamento é ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha,” Portanto, existem dois tipos de materiais para se construir uma vida, uma casa espiritual bem construída.Um é ouro, prata e pedras preciosas, que são meterias valorosos, revelação, Graça de Deus, mistério. Conhecer a predestinação é ouro. Paulo escreve aos Romanos 9:20 e 21 “Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra?”Romanos 9:16 “Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia.” Romanos 9:13 e 14 “Como está escrito: Amei Jacó, porém me aborreci de Esaú. Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus? De modo nenhum!” Há injustiça nisso? Não! Ele disse João 10:27 e 28 “As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão.”Isso quer dizer que a salvação é segura! Isto é ouro, pedra preciosa, prata.
Romanos 11:29 “porque os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis.” Hebreus 10:14 “Porque, com uma única oferta, aperfeiçoou para sempre quantos estão sendo santificados.” Mateus 9:15 “Respondeu-lhes Jesus: Podem, acaso, estar tristes os convidados para o casamento, enquanto o noivo está com eles? Dias virão, contudo, em que lhes será tirado o noivo, e nesses dias hão de jejuar.”Quais foram os dias? Da morte ao dia de Pentecostes, cinqüenta dias. No dia de Pentecostes, o Noivo veio. O Noivo mora em nós.
Se eu jejuar, eu direi ao Noivo que Ele não vale nada, é fraco. E o meu jejum fará com que eu seja forte perante o demônio. Isto já é madeira, palha e feno. Há muita gente que faz a sua vida espiritual sobre madeira, palha e feno. Ouro pode derreter, mas não acaba, pode derreter, mas continuará sendo ouro.
Quando tu tacas fogo na palha, na madeira e no feno vira cinza, desaparece. Então, para se construir uma vida bem edificada, tu precisas de um Ministério como o nosso, que conhece esses mistérios e que sabe que madeira, palha e feno é esse negócio de dizer demônio, diabo, viu diabo, era amarelo, azul, põe a mão, o pé, o óleo, passa nas praças, põe uma fita. Isso é madeira, palha e feno, um dia queimará. 1 Coríntios 3:13 a 15 “manifesta se tornará a obra de cada um; pois o Dia a demonstrará, porque está sendo revelada pelo fogo; e qual seja a obra de cada um o próprio fogo o provará. Se permanecer a obra de alguém que sobre o fundamento edificou, esse receberá galardão; se a obra de alguém se queimar, sofrerá ele dano; mas esse mesmo será salvo, todavia, como que através do fogo.”
Então, noventa por cento dos crentes são salvos pelo fogo. Estão sempre mal, sempre sofrendo, sempre mal de finanças, de família. Tudo é mau, tudo é horrível, porque estão sendo edificados sobre madeira, palha e feno. Agora, a pessoa que tem uma vida edificada sobre ouro, prata e pedras preciosas esses são valores nobres. Olha um pastor que tem uma audiência na frente e que não faz um estudo bíblico, que não busca a Deus, quer não pede ao Espírito direção, esta construindo a igreja sobre madeira, palha e feno.
Eu já vi muita gente subir aos altares com Bíblia e dizer: Vamos ver o que Deus falará! Fecha os olhos. Aponta um versículo qualquer e começa e repetir o Salmo 23:1 a 3 “O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.” E a turma ainda diz amém! E o pastor dá desculpa do adiantamento da hora e não prega. Dá a paz do Senhor e pede para voltar amanhã.
Por que é preciso edificar a vida com valores sólidos? Porque tempestades sempre chegam. As pessoas acabam sendo salvas pelo fogo. Vejamos o que diz em Mateus 16:18 “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” Tu és um pedrinha. E Jesus está indicando que sobre essa pedra sólida, sobre Ele Jesus, Ele edificará a Igreja Cristo Vive.
Ele estava dizendo que Pedro era uma pedrinha daquela construção toda, mas sobre esta, não disse sobre essa, sobre esta, está falando sobre si mesmo, sobre esta pedra, rocha, edificarei a minha igreja. Meu amado, eu não quero a minha igreja edificada sobre Pedro. Pedro mentiu, traiu, cortou a orelha do outro, fez muitas coisas reprováveis. Quando lhe perguntaram se ele andava com o Mestre, ele disse que não, disse que nem o conhecia.
Como é que eu posso ter uma vida fundamentada sobre Pedro? Eu não quero a minha vida fundamentada sobre o Pão de Açúcar, sobre uma pedra. Eu quero sobre a pedra total, que é Jesus. Então, Ele diz que quando a tua vida é edificada sobre a Rocha sólida, as portas do inferno não prevalecerão. Amados, nesses trinta anos de Ministério, o diabo tem tentado de todo lado destruir a minha vida, não pode e nem pôde. Ele não pode contra a tua vida, amado. Agora, se tens a vida edificada sobre madeira, palha e feno, ele faz um circo sobre a tua vida, pega fogo a toda hora porque tu não tens convicções, tu te tornas um crente de fachada. Mas é a verdade que liberta.
Tem gente que é crente de fachada. Tem cara, cabelo, Bíblia de crente, mas sopra o vento e a pessoa cai, vem uma chuva e a casa desaba e é assim que vivem. Por isso Ele disse que é sobre esta Pedra; e as portas do inferno não prevalecerão.
Então, dois fundamentos: Aquele que edificou a sua casa sobre a rocha, a Bíblia diz que é prudente. Olha só como Pedro falou dessa Rocha. 1 Pedro 2:4 e 5 “Chegando-vos para ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.” Jesus é a Pedra que vive! Tu és uma casa espiritual! Aqui não diz que somos casa espiritual para sermos humilhados pelo demônio, pela pombagira. Diz que tu és um sacerdote santo. Diga que és um sacerdote santo!
1 Pedro 2:6 “Pois isso está na Escritura: Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será, de modo algum, envergonhado.” Sião é a Igreja. Quem é que crê nessa Pedra, Jesus? Não será, não pode ser envergonhado. Amado, quem crer em Jesus não pode ser envergonhado. Ele é a Rocha Sólida.
Agora, a Bíblia diz que para fazer esse tipo de construção a pessoa tem que ser prudente. Não é ser esperta, é ser sábia, prudente como a serpente, simples como a pomba. Prudente! Está na Bíblia? Está, eu recebo. Não está na Bíblia? Não é para mim. Está na Bíblia? É verdade. Não está na Bíblia? É mentira! Tem fundamentos? Tem. Ele está ensinando a Bíblia? Está! Então eu recebo na minha vida. Isto é prudência.
O segundo fundamento: Mateus 7:26 “E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia;” Muita gente constrói a sua vida, sua casa, seu lar, seu casamento, seus sonhos suas economias, seus negócios sobre fundamentos falsos e frágeis. Isto é uma insensatez.
Edificar sobre a areia é saber que haverá um desabamento, uma grande ruína. Muitos edificam a sua vida, sua felicidade, seu casamento, seu futuro somente em coisas materiais, longe de Jesus. E vêem desabar a sua casa, a ruína. Porque o único que oferece fundamentos fortes é Jesus. Jesus é o Senhor! Ele disse: Sobre esta Pedra as portas do inferno não prevalecem, mas sobre outras pedrinhas, o inferno prevalece. Vê, por exemplo, o Império Romano. Pensa comigo, agora, na história universal. O Império Romano dos grandes Césares Augustos, das divindades humanas edificaram uma civilização sobre poder. Diziam que todos os caminhos vão dar à Roma. Alexandre, o grande, Carlos Magno, os grandes heróis, sobre poder, invadiram a Europa, mataram, arrebentaram, quebraram. O que é Roma, hoje? Ruínas. Todo mundo vai lá para tirar foto do Coliseu, dos Círculos Maximus, do palácio, mais nada. Tudo virou ruína.
Pensemos na Grécia! A Grécia foi uma civilização alicerçada sobre cultura e filosofia. Os grandes filósofos. Tu vais lá e estudas Platão, Sócrates, as grandes filosofias. O que é a Grécia hoje? Um país de ruínas. Não tem nada para contar. Nada. Pensemos em Hitler. Hitler criou uma civilização de pureza racial. Ele disse que só era puro de raça, quem for ariano, quem for alemão. Durou vinte anos. Acabou tudo, despencou tudo. Houve um colapso. Por quê? Porque não havia fundamentos, não havia Jesus, não havia o Espírito do Senhor, não havia revelação. Havia homens, e homens passam. Organizações, governos passam. Quem fica é a Igreja de Jesus.
O salmista disse uma coisa muito importante e Deus queira que tu estejas ouvindo Deus falar pelas minhas cordas vocais. Ele diz no Salmo 11:3 “Ora, destruídos os fundamentos, que poderá fazer o justo?” Se tu não tens os alicerces do cristianismo, se tu não tens os fundamentos, o que podes fazer? Nada. E Jesus disse que sem Ele nada poderemos fazer.
Então, por que eu dou muito valor ao nosso Ministério? Eu agradeço a Deus com toda humildade e respeito. A minha suficiência vem do Senhor e longe de mim ficar me exaltando. Até porque, se eu me exaltasse, eu seria soberbo e soberba precede a ruína, a queda.
Mas, eu amo muito o Senhor por Ele me Ter dado esse dom do ensino. Eu poderia gastar o resto da minha vida curando, orando, impondo as mãos e tu irias, e voltavas na mesma. Eu quero o ensino porque é o ensino que joga o ouro, a prata, as pedras preciosas na vida das pessoas. Eu conheço pessoas que chegaram à igreja de rastros, não era nada, envergonhada, quebrada, humilhada, execrada, pisada. Chegou aqui se arrastando e nem sei como chegou aqui.
A pessoa começa a ouvir esses fundamentos, começa a erguer a cabeça, começa a amar-se, a olhar para o espelho e dizer que é aquilo que a Bíblia diz; que é eleita, escolhida, predestinada. E às tantas ela começa voar.
Então, o que diz Paulo quando escreve em 2 Timóteo 2:19 “Entretanto, o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os que lhe pertencem. E mais: Aparte-se da injustiça todo aquele que professa o nome do Senhor.” Vê que, quem tem fundamentos, não pode andar na injustiça. Porque tem fundamentos.
2 Timóteo 2:20 “Ora, numa grande casa não há somente utensílios de ouro e de prata; há também de madeira e de barro. Alguns, para honra; outros, porém, para desonra.” Que coisa triste saber que dentro de uma Igreja há vasos de honra, mas também vasos de barro e de desonra. Por que são de desonra? Porque constroem a sua vida sobre madeira, palha e feno. Dizendo que o negócio é, se tem profeta de não sei o quê, vamos lá, se tem um grupo cantando lá, vamos lá, estamos lá! Tem o óleo, a fita! E, quando vem o vento, quando a chuva cai, é grande a ruína dessas pessoas. São dezesseis milhões de desviados no Brasil. Não agüentam o embate da vida. Eles quebram.
2 Timóteo 2:21 “Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será utensílio para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra.” Então, nós estamos aqui, amado, te dizendo a cada dia que, sem fundamento, o que pode fazer o justo?
É quando a pessoa não tem os fundamento, não se afasta da injustiça, quando não é vaso de honra, é vaso de desonra. E então começa, como crente, a defender o aborto e a dizer que a mulher tem direito a fazer aborto porque o corpo é dela. E diz que o homem e a mulher podem fazer o que quiserem com o corpo. Amado, aborto é homicídio, é matar a pessoa que está dentro do ventre.
Nós que somos fundamentados pelos valores espirituais e cristãos, não concordamos! A não ser o que a lei permita, no caso de estupro ou perigo de vida para mãe e para o feto, quando ele á alterado fisicamente. Quando a pessoa não tem fundamentos, começa a dizer que sexo é livre porque todo mundo tem. Todo mundo tem e é por isso que vemos tanta desgraça no mundo. Ou achas que tu com fundamentos espirituais, de um alicerce bem montado, és a favor de campanhas de camisinha? As campanhas dizem para usar camisinha porque é sinal de sexo seguro. Sexo seguro se faz dentro de um casamento, casado no altar da Igreja com marido e mulher.
Uma pessoa que tem fundamentos não pode dizer que hoje em dia, casamento homossexual é uma coisa normal. Homossexualismo é abominação diante de Deus. Há pessoas que querem promover uma lei para descriminalização da droga porque dizem que a droga não é crime tão grande assim. Amado, droga é condenada por Deus e nós não aceitamos. Até o adultério! Há pessoas que acham normal o adultério, porque todo mundo dá uma “puladinha” para fora da cerca. Amado, quem quebra a aliança e repudia o seu marido, sua mulher, está debaixo de maldição.
Há pessoas que não conseguem amar os outros irmãos da Igreja. Está sendo assassino. Porque o fundamento manda amar até o inimigo. Há pessoas que não conseguem perdoar o seu próprio marido. Amado, quem não perdoa não é cristão.
Há pessoas que não podem pensar, que não podem ter comunhão. Porque têm uma vizinha que eu não conheço, é espírita, cardecista, umbandista, da feitiçaria, mas é melhor do que muitos crentes. Eu peço para nunca mais dizer isto dentro da minha Igreja. Nunca mais! Não pode haver ninguém melhor do que um crente nesta Terra, amado. Não pode haver ninguém porque tu tens fundamentos sólidos.
Se não há fundamentos, não há Rocha Sólida, a vida perde o valor. E quando se perde o valor da vida as pessoas começam a usar cocaína, maconha, LSD, que estão arrastando a nossa juventude para o colapso. Porque muita gente diz que seu filho pode fumar porque é ele quem paga porque é o pai, o dinheiro é do pai e ninguém tem nada a ver com isso. Isto é colapso. É jogar o filho nas garras do demônio.
Vejamos o que Pedro disse em 1 Pedro 5:10 “Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar.” Deus não nos chamou para o inferno, nos chamou à eterna Glória! A salvação é segura. Isto é a obra do Espírito Santo.
Não sei quem sofreu antes de chegar aqui à Igreja, mas eu sofri muito.Eu era católico romano, ficava rezando, rezando e a reza não me levava a nada. Não conhecia Deus. E Ele me aperfeiçoou, firmou, fortificou e fundamentou. Quem não tem fundamentos não pode fazer nada.
O que pode fazer o justo se os fundamentos forem destruídos? É colapso de vida. Então, o nosso país só terá jeito quando a Rocha Sólida, que é Jesus, for o fundamento. Não é a religião da idolatria. É a Palavra viva, eficaz, é a Bíblia que tem a capacidade de libertar, transformar, ressocializar, criar uma nova geração, um futuro para o nosso país.
Crê na Palavra, pratica a Palavra. Esta Palavra não falha. Tu não serás envergonhado, prevalecerás, prosperarás. Porque a Palavra é a Luz para os nossos caminhos, é a Lâmpada para os nossos pés, é o Pão da nossa vida, é a Comida para a nossa alma. É o Alimento Sólido para o crente maduro. É o Leite Espiritual para a criança na fé. É a Água Viva que satisfaz, que dessedenta. É o Maná que vem dos céus. Amado, ouve, pratica, tu serás diferente, forte, determinado, ativo!
Temos que distinguir a ovelha do cabrito, a semente da salvação e da perdição, a luz das trevas, a verdade da mentira. E aí eu posso fazer o que a Bíblia diz que eu posso fazer. Eu posso ter o que a Bíblia diz que eu posso ter. Eu posso ser o que a Bíblia diz que eu posso ser.
Eu sou o que a Bíblia diz que eu sou. Eu sou filho do Rei. Eu sou amado de Deus. Eu sou criado um pouco menor que os anjos. Eu sou ungido pelo poder do Espírito Santo. Eu venço o mal. As portas do inferno não prevalecem. O inimigo não pode nos tocar. Esta é a Palavra que ensina. É o fundamento sólido. É a vida íntima com o Pai.
Então, meu amado, se tu me ouves pela rádio, pela televisão, por um satélite, tu que estás aqui dentro, pela internet, se procuras respostas, a Bíblia tem respostas para todas as áreas. Se entraste aqui doente, pelas Chagas de Cristo estás sarado, em Nome de Jesus. Se tens um problema de finanças, Deus te dará forças para adquirires riquezas. Se tens um problema de solidão, Ele disse que nunca te deixará, nunca até o fim.Se tens uma depressão, saiba que a alegria do Senhor é a nossa força. Se tens medo, não temas. Jesus disse que venceu. Deus não nos Deus espírito de covardia, mas sim de poder, amor e moderação. Se tu entraste aqui com problema de pobreza, saiba que o Senhor há de suprir cada uma das nossas necessidades. Ele abrirá as janelas dos céus. Ele é o nosso pastor e nada nos faltará.
Se entraste aqui com uma dependência de álcool, de drogas, a Bíblia diz que, conhecerás a verdade e a verdade te libertará. Se entraste aqui com um pé no inferno e um pé em Deus, saiba de uma coisa: Se tu és ovelha, Deus disse que as Suas ovelhas ouvem a Sua voz, jamais perecerão, e Ele nos dará a vida eterna.
Então, se estás edificando a tua vida sobre a Rocha nada falhará. Esta Palavra renova a tua mente, o teu coração, transforma a tua personalidade, o teu caráter. Amado, Jesus, o Senhor, ressuscitou dentre os mortos. Ele está vivo. É o Deus vivo. É o Deus ressuscitado. Nós não louvamos a um espírito. Nós não estamos aqui louvando as almas, espíritos. Nós louvamos ao Leão da Tribo de Judá, ao Rei de Rei, ao Senhor de Senhores, Aquele que está assentado à destra de Deus Pai, Aquele que governa o mundo com vara de ferro, Aquele que voltará para levar a Sua Noiva.
Nós cremos no arrebatamento. Nós cremos que a Igreja será levada quando a sétima trombeta tocar. Os mortos em Cristo ressuscitarão. Os vivos terão um corpo glorificado. Nós veremos Abraão, Isaque e Jacó, Davi, Paulo, Timóteo. Nós veremos o Senhor dos Senhores, O Rei de Reis. Porque nós temos fundamentos, convicções, valores, certezas. Glória a Deus.
Então, qual é fundamento que tu escolhes para a tua vida? É Rocha ou é areia? Rocha! O que farás de fundamento para os teus negócios, teu dinheiro, teu trabalho? É Rocha ou areia? Rocha! Qual é o fundamento que colocarás para o teu casamento? É Rocha ou areia.? Rocha! Então, vamos abrir um parêntese um pouquinho para falar sobre casamento.
A Bíblia diz em Efésios 5:25 “Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela,” E os maridos digam: Amém! Se esse fundamento aqui estivesse na vida de todos os homens de Deus não haveria separações nas Igrejas.
E as mulheres? Colossenses 3:18 “Esposas, sede submissas ao próprio marido, como convém no Senhor.” Efésios 5:23 “porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo.” Se todas as mulheres desta Igreja e em todas as Igrejas forem submissas aos seus maridos, nunca haverá separação.
Quando eu falo desse assunto, eu sempre lembro daquele caso que já contei aqui várias vezes. Aquele casal que no primeiro ano de casado a esposa tinha uma tosse, um pigarro. No primeiro ano de casado o marido diz que está tão preocupado com a tosse que a levará ao melhor especialista da Barra. E diz que pedirá ao médico uma endoscopia, um exame profundo. E diz que se o médico interná-la ele prometeu levar comida do melhor restaurante do Rio. Isso no primeiro ano de casado.
No segundo ano de casado. O marido já muda de tom. Diz que essa tosse é chata e pede para a mulher começar a chupar alguma coisa. No terceiro ano, já perde a paciência e pede para a mulher tomar uma aspirina. No quarto ano de casado diz que a mulher perece um cachorro e tosse igual a mãe dela. No quinto ano de casado ele pede para ela parar de tossir, de espirrar, por que ela pode estar com tuberculose e manda para casa da mãe dela. Porque esqueceu que os maridos devem amar as mulheres como Cristo amou a Igreja. E se a mulher tem tosse e funga, tu casaste com uma esposa que funga e que tosse e ela continua sendo o teu pão-de-ló com tosse e fungado. O que farás? Orarás para tirar a tosse e o fungado. Mas, mandá-la para a casa da mãe dizendo que tem tuberculose e câncer no pulmão, é uma covardia!
Então, lembra-te de uma coisa: Existem dois construtores: O prudente e o insensato, o sábio e o louco, o certo e o errado. Se estás construindo a tua vida espiritual, a tua casa, se estás pedindo cura, mas fumas três maços de cigarro por dia, por que estás sendo curado? Tu és prudente ou insensato? Insensato.
Tu pedes sabedoria ao Senhor e cheiras cocaína, isto é uma insensatez. Tu pedes um milagre, mas não paras de comer torresmo frito. Tem milagre que dê jeito? Tu pedes para o Senhor curar o colesterol, mas agora começas a comer um torresmo frito. Tu pedes ao Senhor prosperidade, mas não semeias. Tu pedes ao Senhor um casamento melhor, mas não amas e não és submisso.
Agora, eu preciso te dizer umas coisas ainda mais importantes: Esses fundamentos que tu estás vendo aqui só são testados quando vem a chuva, o vento, a tempestade. É na tempestade que se sabe que tipo de fundação, alicerce tu tens. É na tempestade.Porque a diferença não é o tempo que faz, se está chovendo ou não. A diferença está no material que tu construíste tua vida. Se é ouro, prata e pedras preciosas ou é madeira, palha e feno. Olha, tu não te preparas para a tempestade durante a tempestade. Tu te preparas para a tempestade antes da primeira nuvem aparecer, antes da primeira gota de chuva, antes do primeiro vento chegar. E é o que eu estou fazendo contigo.
Então, como é que tu tens a tua casa construída? Uma não caiu porque está sobre a Rocha. A outra caiu porque cedeu a areia e houve grande ruína. Muitas vidas evangélicas estão arruinadas porque não “gastaram tempo.” Disseram que não gostam de estudo Bíblico, de oração, de louvor. Gostam é de auê, de festa, de pular. Mas vem a tempestade e depois quando desaba as pessoas perguntam por que ao Senhor. Dizem até que o Senhor os abandonou. É porque nunca tiveram as suas vidas alicerçadas sobre a Rocha.
Então, meus amados, filhos na fé, bendito foi o dia que tu entraste aqui. Porque nós estamos lançando, eu e o Pastor Miguel Ângelo Júnior e os pastores que pregam na Igreja, estamos lançando fundamos para tu construíres a casa de Deus que é a casa dos teus sonhos, uma casa resistente, uma vida consistente, com materiais de ouro e prata, a melhor revelação, a genuína Graça de Deus.
Nós não podemos ser crentes só de fachada. Faz me lembrar a história de um homem muito rico que chegou aos oitenta anos e disse que ia se aposentar e chamou o melhor arquiteto da cidade. E disse que admirava muito o trabalho dele e queria que construísse a casa dos seus sonhos.O empresário deu cheque para o arquiteto fazer o que quisesse, usar o que quisesse porque tinha dinheiro ilimitado porque queria a casa dos seus sonhos. E depois viajou para a Europa, ficou lá fora uns meses. Quando voltou, o arquiteto que estava construindo a casa falou que já que era ele que estava construindo essa casa, ele decidiu por fazer uma fachada linda, maravilhosa, bonita. A tubulação foi de má qualidade. Decidiu colocar as mais baratas para pagar menos. Colocou madeira com cupim. No piso colocou materiais mais baratos, tudo bem barato. Porque o homem iria ficar de olho na beleza exterior da casa.
E o homem muito rico chegou olhou a casa do lado de fora e disse que a casa era linda, a casa dos seus sonhos. E chamou o arquiteto e disse: Olha, eu sabia que tu irias construir a casa dos meus sonhos. Mas, eu quero te dizer uma coisa: Eu sinto no meu coração que devo te dar essa casa. Vive nela! É tua! Está aqui a chave. Fica para ti! Vive o resto da vida! Entendeu?
Há muita gente que faz isso! Constrói uma casa de fachada e lá dentro tem madeira com cupim, e materiais fracos. a madeira é velha, o cimento é misturado com areia de qualquer jeito, um dia tem que viver nessa casa. E essa casa quem é? Somos nós.
Então, nós estamos estudando os melhores alicerces que são possíveis para a tua vida ser uma vida de Rocha Sólida. Os princípios morais mais elevados, a verdade a todo custo, a revelação que esteve oculta, os mistérios que Paulo recebeu quando subiu ao terceiro céu. Escolhe! A escolha é tua! É de pé ou cair! É a vitória ou a derrota! É a felicidade ou a loucura! É a prosperidade ou a miséria! A certeza ou o colapso!
Cristo é a única estrutura divina com fundamentos fortes. Porque um dia a tempestade virá. Todas as tempestades passam. Todas! Nesses trinta anos de Ministério eu já tive umas dez mil tempestades sobre a minha vida. Todas passaram. E eu estou aqui preservado. Sabes por que? Porque o que está dentro de mim é sólido, é resistente.
A tua tempestade passará. E tu olharás para o lado e verás que a tua vida ficou de pé. Tu verás que já enfrentaste muitas lutas, mas continuaste na Igreja. É que vives por fé e não pelo que vês. E vem um vento, um sopro, uma chuva e os rios transbordaram.Há muita gente que está catando pedaços da casa. Grande a ruína! Desaba tudo! E a pessoa fica arrependida por não ter vindo aos cultos, por não ter dado ouvidos ao Apóstolo, por não ter semeado, não ter amado, pensado. E fica catando pedacinhos da casa por todo lado, telhado para baixo, sanitário para cima. A pessoa olha e vê que a casa está horrível.
Então, tempestades todas passam. Agora, os efeitos da tempestade só são vistos com os materiais que tu construíste a tua vida. Eu vou te recomendar: Sê firme na fé. Sê constante na obra do Senhor. Não dês ouvido aos demônios, às vozes que querem te tirar do fundamento, da genuína Graça. Porque, se tu estás neste caminho de vida bem estruturada, quando chegar a tempestade, tempestade vem, tempestade passa e tu verás que a vida está sobre a Rocha.
Eu conheço muita gente com a vida em ruínas. Trinta anos de Igreja com vida em ruínas porque suas vidas não foram construídas sobre a Rocha. Que tu decidas, neste ano de dois mil e quize, a estar aqui e não abrir mão disto. Esteja certo de que a visão que Deus deu à Igreja é a visão para a tua vida. Tu tens que fundamentar a tua vida sobre valores eternos, sólidos. Porque o vento chegará, a chuva cairá, os rios transbordarão e a tua casa estará de pé! Porque tu és um homem, uma mulher prudente. Glória a Deus!
Ao Seu Nome Toda Glória!


sábado, 21 de março de 2015

Ide não fuja! pregue a toda criatura.....

Versículos do Dia

Mas tu és nosso Pai, ainda que Abraão não nos conhece, e Israel não nos reconhece; tu, ó Senhor, és nosso Pai; nosso Redentor desde a antiguidade é o teu nome. Isaías 63:16
Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo, Tito 3:5













terça-feira, 17 de março de 2015

Entenda o futuro!

A Babilônia na Profecia Bíblica
Uma afronta contra a Deus, levantada pelos humanos.
 Entenda o assunto!
Bíblia na mão.
“Ai! Ai! Tu, grande cidade, Babilônia, tu, poderosa cidade! Pois, em uma só hora, chegou o teu juízo” (Ap 18.10).
Será que a Bíblia tem algo a dizer sobre o papel a ser desempenhado pela Babilônia no futuro? A Babilônia mencionada na Bíblia tem alguma relação com o Iraque de nossos dias?
Essas questões podem ser solucionadas respondendo à seguinte pergunta: todas as referências bíblicas à Babilônia devem ser interpretadas literalmente ou não? Eu creio que sim. O Dr. Charles Dyer declara:
A Bíblia menciona o termo Babilônia mais de duzentas e oitenta vezes, e muitas dessas referências dizem respeito à futura cidade de Babilônia que será edificada na areia fina do atual deserto.[1]
Na verdade, depois de Jerusalém, Babilônia é a cidade mais citada em toda a Bíblia. Mas qual será o seu destino profético? Para entendermos esse assunto de maneira adequada, precisamos iniciar a nossa viagem explorando o passado da Babilônia, já que os fatos relacionados ao seu nascimento prestam auxílio no esclarecimento de seu papel futuro.
O Passado de Babilônia
A antiga cidade de Babilônia começou imediatamente após o Dilúvio e simboliza a expressão da rebelião direta do homem contra Deus e contra a Sua ordem: “Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra” (Gn 9.1b). Portanto, o reinado humano começou na Babilônia com uma rebelião clara e evidente contra Deus. O Senhor interveio e espalhou a humanidade rebelde confundindo seus idiomas. O nome “Babel” foi dado à cidade de Ninrode, por causa da sentença de Deus sobre seus habitantes (Gn 11.1-9). O Dr. Dyer explica:
Babel foi a primeira tentativa de unificação da humanidade para causar um curto-circuito no propósito de Deus. Essa primeira cidade pós-diluviana foi projetada expressamente para frustrar o plano de Deus relativo à humanidade. As pessoas buscavam unidade e poder, e Babel deveria ser a sede governamental desse poder. Babilônia, a cidade feita por homens, que tenta se elevar até o céu, foi construída em direta oposição ao plano de Deus.[2]

Babel foi a primeira tentativa de unificação da humanidade para causar um curto-circuito no propósito de Deus.
A Babilônia estava novamente em primeiro plano no sexto século antes de Cristo[3] quando Deus enviou o Reino do Sul de Israel (Judá) para os setenta anos de cativeiro. Foi nessa época que Daniel recebeu de Deus muitas de suas visões proféticas. Nessas revelações, a Babilônia foi o primeiro dos quatro grandes impérios que se levantaram durante os “tempos dos gentios” (Dn 2 e 7). A história revela que a Babilônia sofreu um declínio até o segundo século depois de Cristo, quando ficou deserta. Essa cidade soterrada sob as areias do tempo durante os últimos mil e setecentos anos recomeçou sua ascensão no século passado. Espere mais um pouco e você verá a Babilônia tornando-se uma força religiosa, comercial e politicamente dominante no mundo, pois os capítulos 17 e 18 de Apocalipse predizem sua destruição, mas, para ser a cidade que essas profecias projetam, Babilônia precisa ser reconstruída em grande escala, voltando a ser como nos dias de Nabucodonosor.
O Futuro de Babilônia
Como a Babilônia desempenhou um importante papel no passado, também já está agendado por Deus – segundo foi revelado na profecia – que ela desempenhará um papel central no futuro. Ela se tornará, provavelmente, a capital do Anticristo durante os futuros sete anos de tribulação, conforme retratado na série de ficção Deixados para Trás de Tim LaHaye e Jerry Jenkins.
A Babilônia foi a cidade mais importante do mundo por quase 2000 anos, e a Bíblia nos diz que será reerguida e colocada no palco mundial do fim dos tempos para representar um papel de destaque (Ap 14.8; Ap 16.19; Ap 17 e Ap 18). A profecia referente ao final dos tempos exige que a Babilônia seja reconstruída e se torne uma cidade importante aos interesses mundiais durante a Tribulação. O texto de Isaías 13.19 diz: “Babilônia, a jóia dos reinos, glória e orgulho dos caldeus, será como Sodoma e Gomorra, quando Deus as transtornou”. O contexto de Isaías 13 é “o Dia do Senhor”, expressão mais utilizada no Antigo Testamento para o termo largamente conhecido como “Tribulação”. Além disso, no passado a Babilônia foi conquistada por outros povos mas nunca foi destruída num cataclismo (ou seja, “como Sodoma e Gomorra, quando Deus as transtornou”). Atualmente a [região de] Babilônia tem aproximadamente 250.000 habitantes. O texto de Apocalipse 18.16,19 fala de uma súbita destruição pela mão de Deus: “Ai! Ai! da grande cidade,... porque, em uma só hora, foi devastada!” O Dr. Arnold Fruchtenbaum declara:
As profecias referentes à cidade de Babilônia nunca se cumpriram no passado, o que qualquer enciclopédia pode testificar. Para que as profecias bíblicas se cumpram, é necessário que a cidade de Babilônia seja reconstruída na mesma área de outrora. A antiga Babilônia é o atual Iraque.[4]

Para que as profecias bíblicas se cumpram, é necessário que a cidade de Babilônia seja reconstruída na mesma área de outrora. A antiga Babilônia é o atual Iraque.
A Babilônia tem um importante papel na história futura, mas será totalmente destruída num determinado momento ainda por vir.
Em Apocalipse 17-18 Babilônia é citada como sendo a fonte da religião, do governo, e da economia ímpios. Todos os aspectos injustos da sociedade do fim dos tempos são, finalmente, derivados de uma fonte babilônica. O verdadeiro caráter de Babilônia é revelado a João em Apocalipse 17.5 como um mistério assim descrito:
“BABILÔNIA, A GRANDE, A MÃE DAS MERETRIZES E DAS ABOMINAÇÕES DA TERRA”.
Como a mãe de todas as religiões falsas, Babilônia é a fonte onde nasce o falso cristianismo de nossos dias e, certamente, durante a Tribulação. Todas as correntes do cristianismo apóstata – catolicismo romano, as igrejas ortodoxas do Oriente e o protestantismo liberal – vão convergir na Babilônia eclesiástica (Ap 17) durante a Tribulação. O Dr. Dyer nos informa:
...em Apocalipse 17 João descreve a visão em duas partes. A primeira parte fala de uma mulher identificada como Babilônia. Simboliza uma cidade de extrema riqueza que controla – “povos, multidões, nações e línguas” (Ap 17.15). Ela é literalmente a cidade de Babilônia reconstruída.[5]
Esses povos, multidões, nações e línguas vão continuar sua tarefa de enganar, mas sofrerão o juízo de Deus durante e no final da Tribulação. Encontramos o mesmo parecer sobre Babilônia e a descrição de um destino semelhante em Apocalipse 18 referindo-se à Babilônia comercial.
Uma Babilônia Literal
Ao longo da história da Igreja, grande parte dos intérpretes da Bíblia pensava que essa Babilônia fosse um tipo de palavra-código referente a alguma entidade como o Império Romano, o catolicismo romano, o cristianismo apóstata ou mesmo os Estados Unidos ou a Inglaterra. Entretanto, creio que, assim como o termo “Israel” na Bíblia sempre se refere a Israel, o termo “Babilônia” sempre se refere à Babilônia.
Em primeiro lugar, creio que o livro de Apocalipse é uma grande estação central para onde convergem todas as profecias bíblicas referentes ao futuro. O Dr. Fruchtenbaum explica esse fato da seguinte maneira:
As profecias do Antigo Testamento estão espalhadas pelos livros de Moisés, de vários profetas e pelos livros históricos. Seria impossível desenvolver qualquer seqüência cronológica dos eventos mencionados nessas profecias. O valor do livro de Apocalipse não está no fato de oferecer novas informações, mas em ordenar as profecias do Antigo Testamento em seqüência cronológica, possibilitando determinar a ordem dos eventos.[6]
Quando se estuda o que Deus declara acerca da Babilônia no livro de Apocalipse, obviamente vemos que essas profecias não se cumpriram em acontecimentos passados e, portanto, terão seu cumprimento em eventos futuros. Os capítulos 17 e 18 de Apocalipse, que falam sobre a Babilônia, fazem muitas alusões a ela citando profecias do Antigo Testamento como Isaías 13 e 14, Jeremias 50 e 51 e Zacarias 5.5-11.[7] A única interpretação plausível para um literalista é que as referências são à “Babilônia às margens do Eufrates”.[8] O Dr. Robert Thomas prossegue, dizendo:
...no dia vindouro, predito nas páginas dessa profecia, essa cidade se tornará o foco central de todo o sistema religioso que se opõe decididamente à verdade da fé cristã. O sistema religioso prosperará durante algum tempo, exercendo influência sobre as instituições comerciais e políticas de sua época, até que a Besta e os dez reis determinem que esse sistema já não tem qualquer utilidade para seus propósitos. Eles, então, o desmantelarão.[9]
A Babilônia de Apocalipse é literal e, por conseguinte, as profecias a seu respeito hão de se cumprir literalmente no futuro, talvez em um futuro próximo.
Uma “Exegese de Jornal”?
Os preteristas, como Gary DeMar, por exemplo, zombam da perspectiva de voltar a existir uma Babilônia reconstruída no futuro e desempenhando um papel na profecia do fim dos tempos. “Será que deveríamos esperar uma reconstituição de Babilônia no futuro, tendo por base os eventos descritos no livro de Apocalipse?”, pergunta DeMar. “A Babilônia de Apocalipse é a mesma Babilônia do Antigo Testamento?... De jeito nenhum”.[10] DeMar acredita que aqueles que vêem uma correlação entre os eventos atuais e a preparação feita por Deus para o futuro período de Tribulação estão desenvolvendo uma “exegese de jornal”. Diz ele que estamos “lendo a Bíblia pela lente dos acontecimentos atuais”.[11] Porém, eu argumento que ocorre exatamente o contrário.
Os intérpretes literalistas da Bíblia há muito tempo têm ensinado que Israel deve retornar à sua terra antes da Tribulação, fundamentados na sua compreensão do cronograma profético. Isso aconteceu com o estabelecimento do Estado de Israel em 1948. Os judeus estão de volta à sua terra e posicionados para cumprir o seu destino quando a Tribulação começar. No passado, antes de 1948, os intérpretes literalistas não se baseavam naquilo que os jornais diziam para crer no que a Bíblia profetizava. Pelo contrário, eles criam que Israel seria restaurado porque a Bíblia assim o dizia. O que realmente acontece é que Deus está cumprindo Suas profecias perante um mundo observador e os jornais apenas relatam os fatos. Se a convicção de que Deus cumpre o que diz tivesse sido uma espécie de “exegese de jornal”, antes de 1948 não teríamos começado a proclamar a nossa certeza de que Israel seria restabelecido. Contrariando essa “exegese de jornal”, os estudiosos da Bíblia já proclamavam o retorno de Israel à sua terra como um evento futuro centenas de anos antes que ocorresse.

A Babilônia de Apocalipse é literal e, por conseguinte, as profecias a seu respeito hão de se cumprir literalmente no futuro, talvez em um futuro próximo.
Por semelhante modo, estudiosos da profecia também têm ensinado, há muitos anos, que haverá um ressurgimento do Império Romano e que a cidade de Babilônia será reconstruída, já que essas entidades desempenharão um papel específico durante o futuro período da Grande Tribulação. Antes que Saddam Hussein subisse ao poder, Charles Dyer concluiu a sua tese de mestrado no Seminário Teológico de Dallas (em maio de 1979) falando da futura reconstrução de Babilônia. Bem antes de seu tempo, um significativo grupo de estudiosos da Bíblia argumentava “em alto e bom som” que a Bíblia prediz uma futura reconstrução da cidade de Babilônia às margens do Rio Eufrates [ou seja, a idéia de uma Babilônia reconstruída não é tão nova].
Em minha biblioteca limitada encontrei uma porção de autores que, baseados em Apocalipse 17 e 18, ensinaram a respeito de uma futura Babilônia. Nesse grupo estão incluídos: B. W. Newton (1853),[12] G. H. Pember (1888),[13] J. A. Seiss (1900),[14] Clarence Larkin (1918),[15] Robert Govett (1920),[16] E. W. Bullinger (1930),[17] William R. Newell (1935),[18] F. C. Jenings (1937),[19] David L. Cooper (1942)[20] e G. H. Lang (1945).[21] Tenho certeza que muitos outros poderiam ser acrescentados a essa lista.
Conclusão
Visto que uma Babilônia literal terá uma função na Tribulação vindoura, é razoável que os conflitos no Iraque, embora não sejam um cumprimento da profecia bíblica, sem dúvida posicionam a Babilônia para a sua iminente tarefa. Será muito interessante observarmos quais serão os desdobramentos disso e que reflexões podemos fazer quanto à sua influência ou não na preparação do palco para a Tribulação. Maranata! (Thomas Ice - Pre-Trib Perspectives - http://www.chamada.com.br)
Notas:
1.     Charles H. Dyer, The Rise of Babylon: Is Iraq at the Center of The Final Drama? Edição Revisada, Chicago: Moody Press, [1991], 2003, p. 16.
2.     Dyer, Rise of Babylon, p. 47.
3.     Para uma visão geral sobre a Babilônia, veja o nosso diagrama “Babylon in History and Prophecy” na obra de Tim Lahaye e Thomas Ice intitulada Glorioso Retorno – O Final dos Tempos (São Paulo, SP: Abba Press, 2004), p. 102. Veja também Joseph Chambers, A Palace for the Antichrist: Saddam Hussein’s Drive to Rebuild Babylon and Its Place in Bible Prophecy (Green Forest, AR, 1996).
4.     Arnold Fruchtenbaum, The Footsteps of the Messiah: A Study of the Sequence of Prophetic Events, (Tustin, Califórnia: Ariel Ministries Press, 1982), p. 192.
5.     Dyer, Rise of Babylon, p. 162.
6.     Fruchtenbaum, Footsteps, p. 9.
7.     Para uma lista de 550 alusões ao Antigo Testamento em Apocalipse, veja Fruchtenbaum, Footsteps, pp. 454-459. Para a defesa de uma Babilônia literal e como as referências vétero-testamentárias em Apocalipse embasam essa perspectiva, veja Charles H. Dyer, “The Identity of Babylon in Revelation 17-18”, em duas partes,Biblioteca Sacra, vol. 144, nº 575 (Julho-Setembro de 1987), pp. 305-316, e nº 576 (Outubro-Dezembro de 1987), pp. 433-449. Veja ainda Charles Harry Dyer, “The Identity of Babylon in Revelation 17-18,” Th.M.Thesis, Dallas Theological Seminary, 1979.
8.     Robert Thomas, Revelation 8-22: An Exegetical Commentary (Chicago: Moody Press, 1995), p. 307.
9.     Thomas, Revelation 8-22. pp. 307-308.
10.                        Gary DeMar, Last Days Madness: Obsession of the Mordern Church, (Power Springs, Georgia, EUA, American Vision, 1999), p. 358.
11.                        DeMar, Last Days Madness, p. 210.
12.                        B. W. Newton, Thoughts on the Apocalypse, and Conversation on Revelation, xvii.
13.                        G. H. Pember, Mystery Babylon The Great, pp. v, 22.
14.                        J. A. Seiss, The Apocalypse: Lectures on the Book of Revelation, p. 397.
15.                        Clarence Larkin, Dispensational Truth, pp. 140-144.
16.                        Robert Govett, The Apocalypse Expounded.
17.                        E. W. Bullinger, Commentary on Revelation, p. 530.
18.                        William R. Newell, Revelation: A Complete Commentary, p. 268.
19.                        F. C. Jennings, Studies in Revelation, p. 476.
20.                        David L. Cooper, World’s Greatest Library Graphically Illustrated, p. 100.
21.                        G. H. Lang, The Revelation of Jesus Christ, p. 305.


Postagem em destaque