quinta-feira, 2 de abril de 2015

ESTUDO: AS 7 IGREJAS DO APOCALIPSE
1. Introdução

Cada uma das sete cartas que Jesus mandou que João escrevesse às Igrejas da Ásia, são dirigidas ao “anjo da igreja”, ou seja, ao pastor e consequentemente ao povo da igreja naquela cidade.

Estas sete Igrejas, na providência de Deus, nos fornecem um modelo de todas as igrejas, de todas as épocas, e, portanto, são representativas.
As características daquelas igrejas, são pois encontradas em sete fases distintas de toda história da igreja na Terra; desde o pentecostes até a volta de Cristo à Terra. Assim como para aquelas cidades, as cartas contem elogios e repreensões para estas épocas da igreja através dos séculos.
As sete igrejas também simbolizam 07 tipos de Igrejas escatológicas encontradas nos últimos dias.
2. SIGNIFICADO DO NOME, CARACTERÍSTICA e ÉPOCA NO TEMPO.
1. ÉFESO Igreja autêntica, apostólica 30 a 100 d.C
2. ESMIRNA Mirra (latim) Igreja perseguida, atribulada 100 a 313 d.C
3. PÉRGAMO Cidadela (grego) Igreja mundana, estatal 313 a 590 d.C
4. TIATIRA Igreja papal, corrupta 590 a 1517 d.C
5. SARDES Igreja da Reforma, morta 1517 a 1730 d.C
6. FILADELFIA Amor fraternal (grego) Igreja missionária, evangelistica, fiel 1730 d.C. até o arrebatamento
7. LAODICÉIA Que pertence a Laodice, mulher de Antíoco II Igreja morna, apóstata, 1900 d.C. até a Segunda volta de Cristo
3. EM CADA CARTA EXISTE UMA MENSAGEM CENTRAL:
1 ÉFESO: Deixaste o primeiro amor, arrepende-te.
2 ESMIRNA: Tereis uma tribulação de dez dias, sê fiel até a morte.
3 PÉRGAMO: Tens lá os que seguem a doutrina de Balaão, arrepende-te.
4 TIATIRA: Toleras Jezabel.
5 SARDES: Tens nome de que vives, e estás morto.
6 FILADELFIA: Eis que diante de ti pus uma porta aberta.
7 LAODICÉIA Nem és frio nem quente, estou a ponto de vomitar-te.
4. Para cada igreja Jesus se revela com uma das características da visão de Cristo Glorificado, como sendo aquele que tem a resposta para a necessidade daquela igreja.
1. Para a igreja ortodoxa e sempre esforçada em Éfeso, Cristo é aquele que tem as igrejas na sua mão direita, isto é, que lhe sustenta a obra.
2. Para a igreja atribulada em Esmirna, na véspera de martírio, Jesus apresenta-se como aquele que havia experimentado a perseguição, até mesmo a morte e havia vencido.
3. À igreja mundana em Pérgamo, Cristo glorificado é quem maneja a espada dividindo a igreja do mundo.
4. Para a igreja corrupta, Tiatira, Cristo é Juiz com olhos como chamas de fogo.
5. Para a igreja morta, Sardes, Jesus tem os sete Espíritos de Deus e pode ressuscitar os crentes da morte para a vida.
6. À igreja missionária, Filadélfia, Cristo é quem quer abrir a porta para a evangelização.
7. Para a igreja morna, Laodicéia, Cristo é a Fiel e Verdadeira Testemunha, tirando da igreja a máscara da satisfação em si mesma.
5. O conteúdo das cartas
5.1 ÉFESO
A CIDADE - A cidade de Éfeso era a principal cidade da província romana chamada Ásia, do tamanho do estado do Ceará, nela estava situado o templo da deusa Diana, considerado uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo, e orgulho dos efésios, também segundo uma lenda, a cidade era a guardiã da estátua de Júpiter que caíra do céu. “O escrivão da cidade, tendo apaziguado o povo, disse: Senhores, efésios: quem, porventura, não sabe que a cidade de Éfeso é a guardiã do templo da grande Diana e da imagem que caiu de Júpiter? ” (At. 19:35) O templo de Júpiter, no entanto, ficava em frente a cidade de Listra. (At. 14:13).
Era uma cidade envolvida em ocultismo e magia negra, porém ali o apóstolo Paulo fundou a igreja autêntica. O próprio apóstolo João escolheu Éfeso como centro de seu trabalho na Ásia, e Maria, mãe de Jesus, como passara a morar com João após a crucificação, possivelmente viveu Éfeso os últimos dias de sua vida. Atualmente a cidade Éfeso é só ruínas.
A IGREJA EM ÉFESO – (Tempo na história: 30 – 100 d.C.) – A Igreja autêntica.
Qualidades:
-Era autêntica e ensinava a doutrina verdadeira
-Era uma igreja de muito trabalho e esforço
-Tinha paciência e perseverança
-Pôs a prova os maus crentes
-Sofreu mas não se cansou
-Não permitiu os maus na comunhão da igreja.
-Odeia as obras dos nicolaítas – Seita fundado por Nicolau de Antioquia, infiltrada na igreja de Éfeso e Pérgamo, que procurava entrar em compromisso com o paganismo, a fim de permitir que os cristãos participassem em algumas das atividades sociais e religiosas da sociedade. O termo “nicolaítas” pode ser uma forma helenizada de Balaão, sendo assim, as duas seitas citadas podem ser a mesma.
Defeito:
- Deixou o primeiro amor. – Cuidou da doutrina e da disciplina mas esqueceu as primeiras obras.
Conseqüências:
- Virei em breve quando não esperas
- Tirarei do teu lugar o teu castiçal
Conselhos:
- Lembra de onde caístes. – Esta era a igreja dos apóstolos, que começou no dia do Pentecostes, uma igreja que nasceu com milagres e avivamento, mas com o passar do tempo foi perdendo o seu poder e se tornou uma igreja ortodoxa e sem amor, que punia severamente aqueles que falhavam.
- Arrepende-te – Este mesmo conselho consta em outras cartas do Senhor às igrejas.
- Pratica as primeiras obras - Este aviso dado a igreja de Éfeso, tem sido um alerta para cada cristão zeloso, que procura andar com Deus. Sempre procurar retornar ao primeiro amor, retomar as primeiras obras e buscar o reavivamento antes que esfrie e se torne um crente sem vida.
Recompensa
Ao vencedor … árvore da vida … paraíso de Deus: A recompensa aguarda os vencedores que perseveram no amor e na verdade. Aqueles que desistem, abandonando para sempre o seu amor, não receberão o galardão. Jesus descreve a comunhão com Deus em termos que nos lembram do jardim do Éden. Por causa do pecado, o homem foi expulso do jardim em que Deus andava (Gênesis 3:22-24,8). Aqueles que andam com Deus têm a esperança da vida no paraíso do Senhor.
5.2 ESMIRNA
A CIDADE - Das sete, esta é a única cidade que permanece até hoje com a grandeza que tinha no tempo de João. Atualmente chama-se Izmir e é a maior cidade da Turquia Asiática. Esmirna era o centro do ministério e o lugar do martírio de Policarpo, que fora separado para o episcopado pelo apóstolo João. A carta a esta igreja é a mais resumida das sete e não contem nenhuma repreensão.
A IGREJA EM ESMIRNA – (Tempo na história – 100 a 313 d.C.) – A Igreja perseguida.
Mensagem
- Eu sei as tuas obras
- Sei das tuas tribulações
- Conheço a tua pobreza, mas tu és rico
- Não temas as coisas que hás de padecer
- O diabo lançará alguns na prisão
- Terás uma tribulação de dez dias
- Sê fiel até a morte
O período da Igreja de Esmirna foi o tempo dos mártires. Os cristãos eram perseguidos e mortos, jogados nas arenas de leões, crucificados ou queimados em fogueiras.
O DESTINO DOS APÓSTOLOS
Todos os apóstolos que andavam com Jesus morreram como mártires, com exceção de dois: Judas Iscariotes, que traiu Jesus e acabou se enforcando, e João, que após ser exilado na ilha de Patmos, obteve a liberdade e morreu de morte natural. Com os demais apóstolos ocorreu o seguinte:
Paulo - Não era apóstolo oficialmente, foi considerado apóstolo dos gentios por causa da sua grande obra missionária nos países gentílicos. Foi decapitado em Roma por ordem de Nero.
Matias - Ficou no lugar de Judas Iscariotes, foi martirizado na Etiópia.
Simão - O zelote, foi crucificado.
Tiago (O mais Jovem) - Pregou na Palestina e no Egito, sendo ali crucificado.
Tiago (O mais Velho) - Pregou em Jerusalém e na Judéia. Foi decapitado por Herodes.
Mateus - Morreu como mártir na Etiópia.
Tomé - Pregou na Pérsia e na Índia, sendo martirizado perto de Madras no monte de São Tomé.
Bartolomeu - Serviu como missionário na Armênia, sendo golpeado até a morte.
Filipe - Pregou na Frígia e morreu como mártir em Hierápolis.
André - Pregou na Grécia e Ásia Menor. Foi crucificado.
Simão Pedro - Pregou entre os judeus chegando até a Babilônia, esteve em Roma, onde foi crucificado com a cabeça para baixo.
“Se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará;” 2 Timóteo 2:12
Recompensa
2:11 – “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O vencedor de nenhum modo sofrerá dano da segunda morte.”
De nenhum modo sofrerá dano da segunda morte: o castigo eterno (20:6,14; 21:8). Os perseguidores poderiam até causar a primeira morte, mas os fiéis não sofreriam a segunda morte (veja Mateus 10:28).
5.3 PÉRGAMO
A CIDADE - Ficava situada a beira de Caico, a cidade era famosa não somente pela biblioteca de duzentos mil volumes, mas também pelo magnífico templo ao deus Esculápio, a quem se atribuía a cura de doentes e a ressurreição dos mortos.
Do nome da cidade vem o termo “pergaminho”. Esta cidade era um lugar de imoralidade, mais de que qualquer outra cidade de então. O Senhor mandou dizer a igreja desta cidade: “…eu sei onde habitas, que é onde está o trono de Satanás.”
A IGREJA EM PÉRGAMO – (Tempo na história 313 a 590 d.C.) – A igreja mundana.
Qualidades:
- Sei as tuas obras
- Retens o Meu Nome
- Não negaste a minha fé
- Antipas minha fiel testemunha foi morto entre vós
Defeitos:
- Tens lá os que seguem a doutrina de Balaão[1]
- Tens os que seguem a doutrina dos nicolaítas[2]
Conselhos:
- Arrepende-te
Conseqüências:
- Virei contra ti e batalharei com espada da minha boca.
Recompensa
2:17- “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe.”
O maná escondido: Aqueles que recusassem qualquer participação na mesa dos demônios seriam sustentados pelo maná de Deus. Jesus é o maná dado pelo Pai (veja João 6:31-65). Ele sustenta os fiéis e lhes dá vida. A mensagem de Jesus continua oculta para os sábios deste mundo (veja 1 Coríntios 2:6-10).
Uma pedrinha branca com um nome novo escrito: Um nome novo, freqüentemente, sugeria uma nova direção na vida, especialmente de uma pessoa abençoada por Deus (exemplos: Abrão > Abraão; Sarai > Sara; Jacó > Israel). Em Isaías 62:2-4, Desamparada e Desolada recebem nomes novos: Minha-Delícia e Desposada, mostrando a bênção de estar com Deus. Veja, também, 3:12.
A pedrinha branca pode incluir vários significados, conforme os costumes da época. Pedras brancas foram usadas para indicar a inocência de pessoas acusadas de crimes; Jesus inocenta os seus seguidores fiéis.
Pedras brancas foram dadas a escravos libertados para mostrar sua cidadania; os fiéis não são mais escravos do pecado, pois se tornaram cidadãos da pátria celestial (Filipenses 3:20).
Elas foram usadas pelos romanos como um tipo de ingresso para alguns eventos; Jesus permite os fiéis a entrarem na presença dele para o seu banquete (veja 19:6-9). Também foram dadas aos vencedores de corridas e aos vitoriosos em batalha. Os fiéis são vencedores que receberão o prêmio (2 Timóteo 4:7-8).
5.4 TIATIRA
A CIDADE - A rica cidade de Tiatira era conhecida como um centro comercial, no fértil vale do rio Lico. Era também, a cidade de Lídia, a qual, talvez tratando do seu ofício de vender púrpura (At.16), ouviu a pregação do apóstolo Paulo e foi salva. Não sabemos se foi ela quem levou o evangelho a Tiatira; o certo é que o Evangelho chegou até lá, e que havia uma próspera igreja na cidade.
A IGREJA DE TIATIRA – (Tempo na história 590 a 1517 d.C.) – A igreja corrupta, papal.
Qualidades:
- Conheço a tua caridade (amor)
- Serviço, fé e paciência
- Tuas últimas obras são mais que as primeiras.
Defeitos:
- Toleras Jezabel, mulher que se diz profetiza, ensinar e enganar os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria.
- Dei-lhe tempo para que se arrependesse e não se arrependeu.
Conseqüências;
- Eis que a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação. Ferirei de morte os seus filhos.
O período desta igreja é maior de todos. Foi a época em que as trevas cobriram a verdadeira igreja. A idolatria, o culto às relíquias e aos santos, o sacrifício da missa, o batismo de crianças, o celibato clerical e muitos outros dogmas de homens foram introduzidos no seio da igreja e a verdadeira doutrina foi sucumbida.
Recompensas
Autoridade sobre as nações: Os cristãos perseguidos foram vítimas da maldade dos homens poderosos deste mundo, até do poder do governo. Mas os vencedores dominariam sobre as nações com o poder do Ungido de Deus (compare a linguagem deste texto com Salmo 2:8-9). Jesus daria aos fiéis o privilégio de participar deste vitorioso reino messiânico (veja 5:9-10; Romanos 5:17; Efésios 2:6).
A estrela da manhã: Jesus é a estrela da manhã (22:16; veja 2 Pedro 1:19). Qual maior recompensa para o vencedor do que chegar ao eterno dia iluminado para sempre pela luz de Jesus?
5.5 SARDES
A CIDADE - Sardes era a antiga capital de Lídia, o império do célebre e rico Creso. A cidade, situada no sopé da montanha Tmolo, à beira do Pctolo, era famosa pelas suas riquezas e luxo. Conforme a tradição, Sardes foi a primeira cidade dessa região a receber o Evangelho sob a pregação do apóstolo João. Também foi a primeira a desviar-se da fé e uma das primeiras a virar ruínas.
A IGREJA EM SARDES – (Tempo na história – 1517 a 1730 d.C.) – A igreja morna.
Qualidades:
- Tens pessoas que não contaminaram seus vestidos; comigo andarão de branco.
Defeitos:
- Tens nome de que vives, mas estás morto.
- Não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus. – Pode-se também entender como: “Não achei as obras completas”. Há grande inclinação para se começar várias obras, sem completar a que já começamos.
Conseqüências:
- Se não vigiares, virei contra ti como um ladrão.
Conselhos:
Sê vigilante e consolida o resto que estava para morrer, porque não tenho achado íntegras as tuas obras na presença do meu Deus. – (Ap. 3:2). – Aqui existe uma ordenança para consolidar os fracos na fé. – “que estão para morrer”. Quem sabe as obras incompletas fossem o descaso com os mais fracos, que estavam morrendo na fé.
Arrepende-te.
Promessas ao vencedor:
1. Ao que vencer será vestido de vestes brancas. – As vestes brancas simbolizam a justiça.
2. De maneira nenhuma riscarei o seu nome do Livro da Vida. – O nome dos mortos não podem fazer parte do Livro da Vida, por isso este alerta para a “igreja morta”. – Isso também demonstra que é possível o nome de um crente ser riscado do Livro.
3. Confessarei o seu nome diante do Meu Pai. – Referencia ao texto de Mateus 10:32 – (Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus;)
Dentro da igreja morta, o Senhor levanta um grupo de vencedores. Estas promessas são para eles. – “Ao que vencer”.
5.6 FILADÉLFIA
A CIDADE - Filadélfia era uma cidade da Lídia, 40 quilômetros distante de Sardes, edificada por Atalo Filadelfo, rei de Pérgamo.
A IGREJA EM FILADELFIA – (Tempo na história – 1730 d.C. até o Arrebatamento)
É possível uma igreja ser irrepreensível? A igreja de Esmirna e de Filadélfia eram. Das sete, são as únicas que o Senhor não tinha nenhuma repreensão.
Qualidades:
- Guardaste a minha Palavra.
- Não negaste o Meu Nome.
Promessas:
- Pus diante de ti uma porta aberta.
- Os da sinagoga de satanás virão e adorarão prostrados aos teus pés.
- Eu te guardarei da hora da tentação.
RECOMPENSAS AO VENCEDOR
12-13 – Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do meu Deus, e daí jamais sairá; gravarei também sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém que desce do céu, vinda da parte do meu Deus, e o meu novo nome.
Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do meu Deus: As colunas de Filadélfia racharam e caíram em um terremoto algumas décadas antes, mas as colunas no verdadeiro templo de Deus jamais seriam destruídas. As colunas não são de pedra; são colunas vivas e firmes. Jesus não fala somente de líderes nas igrejas (veja Gálatas 2:9), mas de todos os fiéis que vencem com ele. Os discípulos do Senhor são, ao mesmo tempo, pedras vivas e sacerdotes (1 Pedro 2:5-9).
Daí jamais sairá: Os vencedores permanecerão no templo para sempre. Gozarão comunhão eterna com Deus.
Gravarei…sobre ele: Várias descrições mostram a posição privilegiada do vencedor. Nomes gravados sugerem posse. O vencedor pertence a Deus. Ele faz parte do “povo de propriedade exclusiva de Deus” (1 Pedro 2:9). Ele também pertence à cidade de Deus, a nova Jerusalém. A nova Jerusalém é a noiva de Cristo (21:2). O vencedor faz parte da noiva, da igreja que pertence somente a Jesus. Ele recebe, também, o nome de Cristo. Jesus confessará abertamente os nomes dos seus servos (Mateus 10:32).
A Igreja de Filadélfia é a Igreja Fiel. Nasceu no avivamento após a Reforma Protestante. Ela segue paralela com a igreja Laodicéia, a igreja morna. Nos últimos dias da história da igreja o joio e o trigo estarão juntos, sendo separados no dia da colheita. Note que a Igreja de Filadélfia encerra no dia do Arrebatamento, pois ela não vai passar pelos sete anos da Grande Tribulação. Já a Igreja de Laodicéia continua até a Segunda Vinda de Cristo, logo após os sete anos do reinado do Anticristo.
5.7 LAODICÉIA
A CIDADE – Laodicéia era uma cidade sobre o rio Lico, famosa pelos amplos muros, e como Roma, edificada sobre sete montes. Parece que o apóstolo Paulo se esforçou para introduzir o Evangelho em Laodicéia, de onde escreveu uma epístola, acerca da qual se refere em Col. 4:16. A cidade foi destruída por um terremoto em 62 d.C. e reconstruída por seu próprio povo, o qual se orgulhava de o fazer sem pedir auxílio ao governo. Era uma das mais ricas cidades da Ásia, pois dos rebanhos de ovelhas daquela região produziam a excelente lã negra de altíssimo preço. Por isso os moradores de Laodicéia se achavam ricos e bem vestidos. Ali também era produzido um colírio valioso e único, procurado por todas as outras cidades da região e até outros países. Em sua carta, o Senhor Jesus ignora estes valores materiais e diz como vê aquele povo: “pobre, cego e nu”.
A IGREJA EM LAODICÉIA – (Tempo na História = 1900 até a 2 ª volta de Cristo)
Ao contrário da Igreja em Filadélfia que não houve nenhuma repreensão, a igreja em Laodicéia não recebeu nenhum elogio do Senhor. Esta igreja é chamada de apóstata, pois tem negado o seu Senhor através de suas atitudes mundanas.
E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor se esfriará de quase todos. – (Mt. 24:12)
Defeitos:
- Nem és frio nem quente.
Conseqüências:
- Vomitar-te-ei da minha boca (a água morna é usada para provocar vômito)
- Eu repreendo e castigo todos quantos amo.
Conselhos:
- Compres de mim ouro provado no fogo para que te enriqueças, vestidos brancos para que te vistas, e que unjas os teus olhos com colírio para que vejas.
- Eis que estou a porta e bato, se alguém ouvir e abrir, entrarei.
RECOMPENSAS
3:21-22 – Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono. 22 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono: Os vencedores terão o privilégio de reinar com Cristo (veja 2:26-27; 20:4). Tal honra não seria para os orgulhosos e auto-suficientes, mas para os humildes e obedientes. Jesus foi obediente ao Pai aqui na terra para ser exaltado ao lado dele no céu (Filipenses 2:8-9). Somente os obedientes serão exaltados com Cristo.
Apesar de vivermos nos dias da igreja morna, existe também a igreja fiel e irrepreensiva. É esta Igreja que o Senhor Jesus vem buscar. O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida. – (Ap. 22:17)
Para todas as igrejas de todas as épocas e cidades, a mensagem final do Senhor Jesus é: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às Igrejas.”
Continuaremos na aula 03. Que Deus te abençoe!
Pr. Josias Moura de Menezes
Igreja Betel Geisel. João Pessoa.
[1] A descrição da doutrina de Balaão refere-se à história do Velho Testamento (Números 22-25; 31:16). No final dos 40 anos de peregrinação, os israelitas chegaram perto da terra prometida. Acamparam-se nas campinas de Moabe, e os moabitas e midianitas ficaram amedrontados. Balaque chamou Balaão para amaldiçoar o povo, mas Deus frustrou todas as suas tentativas de falar contra os israelitas. Balaão desistiu de suas maldições, mas procurou outra maneira de vencer o povo de Israel. Deu o conselho de convidá-los a participarem de uma festa idólatra. Nesta festa, muitos israelitas se envolveram na idolatria e na imoralidade, e Deus mandou uma praga que matou 24.000 israelitas.
[2] nicolaítas – Seita fundado por Nicolau de Antioquia, infiltrada na igreja de Éfeso e Pérgamo, que procurava entrar em compromisso com o paganismo, a fim de permitir que os cristãos participassem em algumas das atividades sociais e religiosas da sociedade. O termo “nicolaítas” pode ser uma forma helenizada de Balaão, sendo assim, as duas seitas citadas podem ser a mesma.



Tema 07 – Desvendando as 7 Igrejas
http://www.bibliaonline.net/cursos/imagens/estudo_29/Slide1.JPGAs 7 igrejas que recebem as cartas enviadas por Jesus estão localizadas na Ásia menor, atual Turquia. O Profeta tinha 85 anos quando foi abandonado na ilha de Patmos pelo imperador romano Domiciano.
“Achei-me em Espírito (visão), no dia do Senhor, e ouvi por detrás de mim, grande voz, como de trombeta, dizendo O que vês escreve em livro e manda às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodiceia”. Apocalipse 1:10-12
“Quanto ao mistério das sete estrelas que viste na minha mão direita e aos sete candeeiros de ouro, as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candeeiros são as sete igrejas”. (Ap.1:20)
A abundância do número sete sugere um uso simbólico. Além disso, o fato de que nessa região havia mais de sete igrejas, sugere a ideia de que foram escolhidas devido a suas características como símbolos proféticos, de sete períodos específicos da igreja cristã.
O nome de Cada cidade indica a sua característica como cidade e religiosidade. E a cada Igreja Jesus faz:
1.     Elogio
2.     Reprovação
3.     Conselho
4.     Promessa

Éfeso = Desejável

http://www.bibliaonline.net/cursos/imagens/estudo_29/Slide2.JPGA cidade estava num ponto geograficamente desejável, admirável. Possuia o mais belo porto da Ásia Ocidental. A cidade estava enfeitada com os mais lindos templos. Ali estava o templo da deusa Diana ou Ártemis, a deusa da fertilidade. Esse templo foi construído de ouro. Havia um grande teatro para 30 mil pessoas.
Nesta cidade onde se adorava deuses, estátuas e árvores, Paulo, Apolo, Áquila e Priscila fundaram uma Igreja cristã. O evangelho converteu muitos efésios.
Elogio:Timóteo era o Pastor.
Pelo seu zelo, trabalho, lealdade às doutrinas e porque reprovavam as obras dos nicolaítas. (Ap. 2:2,6)
Quem eram os Nicolaítas?
Irineu, um ministro do segundo século que viveu sua infância próximo a Éfeso, menciona que eram cristãos, mas consideravam não ter importância a pratica do adultério ou o comer de carnes sacrificadas a ídolos. Pregavam que a fé em Jesus os liberava da guarda de alguns dos 10 mandamentos.
Reprovação: O abandono do primeiro amor (Ap. 2:4). O mistério da iniquidade de que falou apóstolo Paulo (II Tess. 2:7) estava começando, os lobos vorazes começaram a entrar na Igreja (At. 20: 29-31).
Conselho:“Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras…” (Ap. 2:5).
Promessa:“…Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus”. (Ap. 2:7)
Éfeso representa o primeiro período do cristianismo na terra. Um cristianismo puro, fervoroso e cheio de amor. Corresponde à época dos apóstolos.
ÉFESO - 31-100

Esmirna = Cheiro Suave

http://www.bibliaonline.net/cursos/imagens/estudo_29/Slide3.JPGA cidade de Esmirna ficava a 22 quilômetros ao norte de Éfeso, sobre a bela enseada do mar Egeu. A cidade possuía uma planta aromática chamada mirra. Seu perfume era suave.
No centro da cidade, havia um pequeno monte (Pago), e no seu topo, um santuário dedicado à divindade grega Nêmese.
Esmirna possuía o único mercado público de três andares, do mundo antigo. Havia jogos olímpicos na cidade e os vencedores eram coroados com coroas de ouro. 
A cidade havia sido destruída várias vezes (desde a sua fundação 1000 a.C.) por inimigos e por terremotos mas sempre fora reconstruída. Ela morria e ressuscitava.
Elogio:Policarpo era o Pastor da Igreja cristã em Esmirna. “Conheço a tua tribulação, a tua pobreza, mas tu és rico…” (Ap. 2:9).
Não há reprovação para esta Igreja.
Esmirna tornou-se em 303 a arena de morte para numerosos mártires. Esse foi um tempo terrível sob a dominação romana, onde os cristãos eram lançados aos leões ou queimados sobre estacas.
Um dos últimos a morrerem heroicamente foi Policarpo, o líder da igreja de Esmirna. Enquanto ele enfrentava a multidão sedenta de sangue no estádio municipal, o imperador romano exigia que ele jurasse por César e amaldiçoasse a Cristo...
Policarpo respondeu calmamente: "Por oitenta e seis anos eu O servi e Ele nunca me fez mal. Como posso blasfemar meu Rei, o qual me salvou?"
Com a subida do imperador Constantino ao trono romano, as perseguições chegaram temporariamente ao fim.
Promessa:“Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida”… O vencedor de nenhum modo sofrerá dano da segunda morte (Ap. 2:10-11).
Esmirna representa o segundo período do cristianismo quando a Igreja estava começando a ser perseguida de morte por não adorar o imperador como deus. A igreja perfumaria o mundo por sua fidelidade a Jesus Cristo.
ESMIRNA - 100-313

Pérgamo = Altura, Exaltação

http://www.bibliaonline.net/cursos/imagens/estudo_29/Slide4.JPGPérgamo significa "cidadela"; ela estava localizada no cume de uma montanha. Essa esplêndida cidade era conhecida por seus muitos templos pagãos e uma grande biblioteca com cerca de 200.000 rolos (livros).
Pérgamo instituiu o primeiro culto de adoração a um imperador vivo (29 a.C.). Eis por que ela é referida como o lugar "onde Satanás tem seu trono".
Pérgamo se orgulhava por ser a capital da Ásia e por ter muita cultura e uma corte que julgava os prisioneiros com severidade. Era o centro das religiões místicas orientais vindas de Babilônia. Tinha muitos templos pagãos.
Elogio:Antipas era o provável Pastor da Igreja. Ele foi queimado no ventre de um bezerro de latão aquecido até ficar incandescente. “Conserva o meu nome e não negaste a minha fé”. (Ap. 2:13)
Reprovação:“Tenho contra ti algumas coisas, tens aí os que sustentam a doutrina de Balaão… Também tu tens os que da mesma forma sustentam a doutrina dos nicolaítas”.
Enquanto a Igreja de Éfeso “odiava as obras dos nicolaítas” (2:6), a Igreja de Pérgamo “sustentava a doutrina” deles. (Não acreditavam na divindade de Cristo e praticavam as obras da carne).
Conselho: “Arrepende-te” (Ap. 2:16)
Promessa:“Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido, bem como uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe”. (Ap. 2:17)
Pérgamo representa o terceiro período do cristianismo, quando o império romano estabelece um papa para liderar todas as igrejas cristãs. Nesse período muitas falsas doutrinas invadiram o cristianismo. Entre elas a guarda do domingo.
PÉRGAMO - 313-538

Tiatira = Sacrifício

http://www.bibliaonline.net/cursos/imagens/estudo_29/Slide5.JPGA cidade em si dava a impressão de “fraca tornada forte”. Foi construída por Seleuco um dos generais de Alexandre, em 280a.C. Foi construída para ser uma cidade-sede de guarnição militar.
Sua indústria principal era de instrumentos de bronze e cobre. Fabricava também tecidos, especialmente em vermelho e púrpura. Havia um grande templo em honra ao deus sol “Apolo”.
Elogio:“Conheço as tuas obras, o teu amor, a tua fé, o teu serviço, a tua perseverança, e as tuas últimas obras mais numerosas do que as primeiras”. (Ap. 2:19)
A igreja organizou orfanatos, hospital e missões. Essa era uma congregação realmente preocupada e dedicada a atender às necessidades das pessoas.
Reprovação:“Tenho contra ti o tolerares que essa mulher Jezabel, que assim mesma se declara profetiza, não somente ensine, mas ainda seduza os meus servos a praticarem a prostituição e a comerem coisas sacrificadas aos ídolos”. (Ap. 2:20)
Jezabel foi uma princesa fenícia e sacerdotisa de Baal, um deus pagão da natureza. Ela promoveu a adoração do Sol e contribuiu para desviar Israel de seu relacionamento especial com Deus.
Conselho:“Conservai o que tendes…” (Ap. 2:25) - As doutrinas
Promessa:“Ao vencedor, que guardar até o fim as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com cetro de ferro as regerá… dar-lhe-ei ainda a estrela da manhã”. (Ap. 2:26-27)
Tiatira representa o quarto período do cristianismo na terra, quando a Igreja Católica sob a liderança do papa passou a perseguir de morte o verdadeiro povo de Deus.
TIATIRA - 538-1517

Sardes = Cântico de Alegria

http://www.bibliaonline.net/cursos/imagens/estudo_29/Slide6.JPGA cidade de Sardes foi construída sobre uma rocha (1150 a.C), ficava numa elevação de cerca de 500 metros. Era a capital do império da Lídia, um dos mais ricos do mundo antigo. A moeda cunhada surgiu em Sardes.
Elogio:Muito pouco havia para ser elogiado. “Tens em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras…” o restante vivia de aparência, do passado. Era um vivo morto.
Conselho:“Sê vigilante e consolida o resto que estava para morrer…Lembra-te, do que tens recebido e ouvido, guarda-o e arrepende-te…” (Ap. 3:1)
Promessa:“O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida, pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos”. (Ap. 3:5)
Sardes representa o quinto período do cristianismo na terra quando ocorreu a reforma protestante sob Martinho Lutero e outros. Mas passando o fervor da reforma, os cristão se esfriaram e passaram a viver do passado.
SARDES - 1517-1755

Filadélfia = Amor Fraterno

http://www.bibliaonline.net/cursos/imagens/estudo_29/Slide7.JPGA cidade foi fundada em 138 a.C. por Átalo II, rei de Pérgamo também conhecido por Filadélfo.
A sua localização geográfica era a porta de entrada para o Oriente. Estava sujeita a frequentes terremotos. Era uma cidade magnificente.
Essa igreja deve ter sido notável, pois recebeu só elogios da parte de Cristo e nenhuma repreensão.
Promessa:“Ao vencedor fá-lo-ei coluna no santuário do meu Deus, e daí jamais sairá…” (Ap. 3:12)
Filadélfia representa um período de tempo ocorrente no século XIX, quando grandes movimentos evangélicos e pró-advento revitalizaram a igreja.
O reavivamento impeliu a igreja como nunca dantes. Ela foi capaz de apresentar Jesus a 10.000.000 de pessoas – a oportunidade era "uma porta aberta que ninguém pode fechar".
Filadélfia representa o sexto período do cristianismo na terra quando a obra missionária começou a se expandir pelo mundo. Nesse período surge a Igreja Adventista do Sétimo Dia.
FILADÉLFIA - 1755-1844

LAODICÉIA - 1844-VOLTA DE JESUS

http://www.bibliaonline.net/cursos/imagens/estudo_29/Slide8.JPGApocalipse 3:14-22 (ler o texto)
As 7 igrejas da Ásia representam 7 períodos, da Igreja de Deus em toda a sua história. As igrejas mostram que Deus está cuidando da história do mundo. Da mesma forma como Deus quer hoje cuidar da sua vida e da sua história. Nada fugiu do controle de Deus. Falta um pouco só de tempo e estaremos para sempre com Jesus.
A Bíblia nos assegura que já estamos no tempo do fim…
Vivemos nos minutos finais da história desse mundo…
Existem muitas desculpas que podemos dar para não aceitar Jesus hoje: trabalho, família, estudos, idade. Não importa nada, nem quão longe você foi, pois ainda existe esperança. E Deus quer te dar a vida eterna hoje.
Parte superior do formulário
Guia de Estudo 07
Desvendando as Sete Igrejas

O Apocalipse apresenta ao longo de sua mensagem quatro grandes blocos temáticos compostos por sete itens, são eles: as sete igrejas, os sete selos, as sete trombetas e as sete pragas. A análise destes blocos apresenta informações extraordinárias quanto ao passado, presente e o futuro do mundo, portanto não deve ser negligenciada. Neste estudo serão expostos os elementos que compõem o primeiro dos grandes blocos: as sete igrejas. Os eruditos bíblicos admitem que as cartas escritas às sete igrejas possuem tripla aplicação: (1) aos dias do apóstolo João; (2) aos cristãos e igrejas de todos os tempos e (3) aos períodos históricos da igreja cristã. As perguntas e explicações a seguir levarão em consideração a perspectiva histórica (3) desta seção do livro.
1 – A mensagem a Esmirna possui a menção de um período profético de “tribulação de dez dias” (2:10). Com base em Números 14:34 e Ezequiel 4:6 e 7, quanto tempo duraria esta perseguição?
A exatidão da palavra profética é motivação para nossa absoluta confiança nela. Entre os anos 303 e 313 (exatos dez anos!), um Edito promulgado por Diocleciano imprimiu uma forte onda de perseguição aos cristãos. Este intenso período teve fim com o Edito de Milão, assinado por Constantino em 313, cessando esta tribulação.
2 – A mensagem a Tiatira traz como símbolo de sua condição a antiga rainha Jezabel (veja 1 Reis 16:31). Quais são os pecados atribuídos a ela? (Apocalipse 2:20 e 21)
Jezabel, filha de um rei sidônio, adoradora de Baal, a qual introduziu a idolatria e corrupção religiosa em Israel, é aqui o símbolo da apostasia e corrupção religiosa aberta. A igreja neste período se paganizou.
3 – A mensagem a Laodiceia corresponde ao período em que vivemos. Curiosamente, é a única igreja que não recebe elogio por parte de Jesus, demonstrando sua situação de orgulho e autossuficiência espiritual. No final desta carta Jesus faz um apelo muito especial. Digite o apelo abaixo:

Parte inferior do formulário



Nenhum comentário:

Postagem em destaque

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” Poucas palavras na Bíblia são tão claras, mas ao mesmo desobedecidas justamente por pessoas que afirmam ser cristãs, como a que ensina que a única possibilidade de chegarmos a Deus é por meio do Seu filho Jesus Cristo. Única. E olha que a Bíblia traz isso na boca do próprio Jesus. Lembremos o que está em João 14:6: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, se não por mim.” Há quem leia a passagem, a ache correta, concorde, proclame que faz justamente isso na sua vida por ser cristão, mas quando indagado por sua fé em outros personagens bíblicos afirmam que pedem para que estes “intercedam” por ele para chegar a Deus. Sem noção do que diz a palavra de Deus, acham que não estão desobedecendo e, portanto, não estão fazendo nada errado. Ledo engano. Salientando que não se quer aqui atacar ou diminuir a missão dada por Deus a Maria, a mãe de Jesus, ou a nenhum personagem bíblico, a frase citada entre aspas deve ser de longe o maior exemplo de quando uma pessoa diz ser fiel à palavra de Deus, mas a distorce completamente. Percebam que, ao usar a expressão “o caminho”, Jesus não deixou o ensinamento de que devemos ter quem interceda por nós. Ele diz claramente que está nos dando um presente maravilhoso: pela nossa fé chegarmos ao Pai pelo único caminho que é ele, Jesus. Ponto final. A gramática nos ajuda a entender a frase. Se Jesus tivesse dito “um caminho” e não “o caminho”, aí, sim, poderíamos ter opções. Perceba, internauta, que há mais de um caminho para se chegar à praia, ao centro… Mas imagine, por exemplo, um apartamento no 10º andar com apenas uma porta. Será que esta porta é o caminho para o elevador ou um caminho? Alguém arriscaria pular a janela para chegar ao elevador ou só restaria uma única possibilidade: a porta? Para chegarmos a Deus, Jesus é essa única porta. Qualquer outro caminho representa o perigo da janela. E note-se que a Bíblica é didática. Não há passagem nenhuma falando em usar outro caminho para se chegar a Deus, exceto Jesus. Os que usam Maria, por exemplo, o fazem por conta própria. Não tem respaldo bíblico. Percebam que isso não sonega, como por ignorância teológica alguns acreditam, o importante papel que Deus reservou a Maria. A Bíblia, em João 1:1, diz que “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Mais adiante um pouquinho, no mesmo livro, lê-se: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade (João 1:14). Ou seja, está cristalino que Jesus veio à terra para cumprir a missão de salvar a humanidade das garras de satanás. E no plano de Deus para o verbo se fazer carne era preciso nascer igual a todos nós – inclusive para nos deixar a lição que qualquer pessoa de carne e osso que tenha fé em Deus é capaz de superar as adversidades impostas pelo inimigo e conseguir a salvação. Assim, Deus escolheu Maria. Evidente que pelo mérito dela. Deus não escolheria qualquer uma para trazer o Seu filho ao mundo. Mas optou uma mulher também de carne e osso como todos nós. A partir do momento em que Jesus começou o seu ministério, era ele e o Pai. Só ele e o Pai. Uma decisão de Deus, e que quem tem fé Nele não discute. Prestem atenção a estas palavras de Jesus: “E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora (João 2:3-4). Percebam que, para quem não vive a fé na palavra de Deus, não entende que Jesus é, de fato, o único caminho para se chegar a Deus, as palavras soam ríspidas – sobretudo dirigidas à própria mãe. Todavia uma reflexão com o auxílio de outras passagens bíblicas joga luz no fato de Jesus ter uma missão dada por Deus, e somente Deus poderia colocar no seu coração o que fazer, como fazer e quando fazer. Aliás, a própria Maria, que nunca disse a ninguém que seria um caminho para Deus, ao menos não existe isso na Bíblia, testemunhou esta aliança Deus x Jesus. “Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser” (João 2:5). Portanto, está evidente que tanto Jesus quanto Maria, assim como todos nós, temos missões dadas por Deus. Missões distintas. A partir do momento em que se pauta a vida na obediência à palavra de Deus, na fé na Bíblia, deixando ensinamentos religiosos à parte (Bíblia é bíblia. Religião é religião), entende-se isso e a frase que serve de título para este texto claramente. Mas, como diz Jesus, quem tem ouvidos que ouça. Deus no comando.