sexta-feira, 8 de maio de 2015

Seja um Atalia de Deus, boca profética.

O Atalaia de Israel 49
Lição 11
Deus Julga entre Ovelhas
(Ezequiel 33:1 - 35:15)
Estes três capítulos apresentam as últimas das profecias “negativas” do livro de
Ezequiel. Servem como um resumo das mensagens do livro sobre o castigo do
povo de Judá, e acrescentam mais uma profecia sobre os edomitas. A partir do capítulo 36,
a mensagem do livro se torna positiva, com promessas da restauração dos fiéis à comunhão com
Deus.
Nos capítulos incluídos nesta lição, Deus fala novamente sobre o papel do profeta como atalaia,
condena os líderes maus do povo, e fala do seu próprio cuidado de Israel como o bom pastor. Em
contraste com a salvação que viria para o povo de Israel, ele fala novamente do castigo dos
parentes ao sul, os descendentes de Esaú.
I. A Culpa pelo Pecado de Judá (33:1-34:10)
A. Neste resumo da mensagem do livro, Deus considera quatro possíveis respostas a uma
pergunta implícita: Quem é culpado pelo pecado de Judá?
1. O atalaia? (33:1-16)
2. Deus? (33:17-20)
3. O povo? (33:21-33)
4. Os líderes/pastores? (34:1-10)
B. O papel do atalaia (33:1-16)
1. Se o atalaia tocar a trombeta para avisar o povo da chegada da espada e o povo não
der importância ao aviso, o próprio povo será responsável pela sua morte, e o atalaia
ficará sem culpa, porque avisou (33:1-5; cf. Jeremias 6:17)
2. Se o atalaia não avisar o povo,
ainda assim este sofrerá o
ataque, mas o atalaia será
culpado por não ter avisado
(33:6)
3. Deus repete os comentários
sobre o atalaia que já foram
considerados no estudo do
capítulo 3 (33:7-16). Este
trecho, praticamente no fim das
profecias sobre o castigo de
Israel, serve para encerrar este
aspecto da missão de Ezequiel,
mostrando que o profeta foi fiel
em cumprir sua tarefa
4. O atalaia, Ezequiel, foi
responsável pela culpa de Judá?
Não!
C. O povo acusa Deus de culpa (33:17-
20)
1. Apesar de todas as explicações e
provas já oferecidas neste livro, o
“Não é reto o caminho do Senhor”
(33:17-20)
O povo de Israel, como muitas pessoas fazem
hoje, atribuiu seu sofrimento à injustiça de Deus.
Neste caso, a resposta dele foi específica, dizendo
que eles sofreram por causa dos seus próprios
pecados. O sofrimento hoje pode ser por causa do
pecado do próprio sofredor, ou pode ser efeito da
corrupção de um mundo manchado pelo pecado,
em termos gerais. O sofrimento nunca vem da
injustiça de Deus. Mesmo quando não
compreendemos o Criador, não temos direito de
questionar a retidão dele. Quando as criaturas
discordam do Criador, elas sempre estão erradas!
O Princípio da Restituição (33:14-15)
Na explicação da sua justiça, Deus liga o
arrependimento à restituição. Aquele que furtou ou
defraudou o outro tem obrigação de devolver o que
tomou como parte dos frutos do arrependimento.
50 Estudo do Livro de Ezequiel
povo de Israel negava sua culpa e ousou questionar a justiça de Deus (33:17,20)
2. Mas o problema foi o caminho torto do povo (33:17)
3. Deus repete os princípios básicos da sua justiça:
a. Se o justo abandonar a justiça, será condenado (33:18)
b. Se o perverso abandonar a sua injustiça, será salvo (33:19)
c. Cada um será julgado segundo seus próprios atos (33:20)
4. Deus foi responsável pela culpa do povo? Não!
D. Ezequiel recebeu um homem que havia escapado quando Jerusalém caiu (33:21-22). A
data dada aqui seria aproximadamente um ano e cinco meses depois da destruição do
templo. A menção aqui pode servir para frisar a realidade do castigo no meio de uma parte
do livro que trata da responsabilidade por este fato triste
E. A culpa do próprio povo na destruição de Jerusalém (33:23-33)
1. Alguns judeus evidentemente se confortavam em possuir as ruínas na terra,
acreditando que Deus lhes havia dado a terra irrevogavelmente. A noção que Deus
expulsaria seu povo da terra parecia inacreditável (33:23-24)
2. Deus lhes oferece uma explicação da realidade, mostrando que o julgamento dele foi
real, e que eles o trouxeram sobre si (33:25-29)
3. Quando Ezequiel pregava, muitas pessoas elogiaram as suas mensagens, mas não
fizeram a aplicação para mudarem a própria vida. Estas pessoas reconheceriam que
ele havia servido como profeta de Deus somente quando já era tarde demais (33:30-
33). Devemos aprender a lição deste trecho. Não adianta nada elogiar pessoas que
apresentam boas mensagens sobre a palavra de Deus se não fizermos a aplicação para
mudar as nossas vidas (cf. Tiago 1:21-25)
4. O povo judeu foi responsável pelo seu próprio declínio? Sim!
F. A culpa dos líderes da nação no castigo de Israel (34:1-10)
1. Esta palavra é dirigida aos pastores de Israel, os líderes que deveriam ter cuidado das
almas do povo (34:1-2)
2. Ao invés de alimentar e proteger
o rebanho, estes líderes
satisfaziam seus desejos egoístas
e prejudicavam o rebanho (34:3-
4)
3. Sob esta liderança irresponsável
e cruel, o rebanho foi espalhado
e maltratado (34:5-6)
4. Deus culpou os pastores por
não cuidar do rebanho dele, e
prometeu livrar as ovelhas dos
maus tratos destes líderes (34:7-
10)
5. Os pastores de Israel foram
culpados na queda da nação?
Com certeza!
II. Deus Estabeleceria um Bom Pastor sobre Israel (34:11-31)
A. Deus já falou da sua decepção com os pastores de Israel, e agora fala da solução para o
problema do seu rebanho, Israel
B. Deus disse que ele procuraria as ovelhas dispersas para conduzir seu rebanho a bons
pastos (34:11-16). Compare 34:16 com textos que falam do cuidado dos cristãos para
seus irmãos (cf. 1 Tessalonicenses 5:14; Hebreus 12:12-13; Gálatas 6:1-2; Tiago 5:19-20)
Os Pastores Infiéis
A mensagem de Ezequiel 34, como a censura feita
por Jesus em Mateus 23, mostra claramente o
problema de líderes espirituais que não são fiéis a
Deus, e que não cumprem seu dever para com o
povo. Hoje, há alguns pastores qualificados e fiéis
no seu serviço, e devemos agradar a Deus por
eles. Mas, infelizmente, há muitos outros que se
encaixam nestas descrições de homens egoístas
e ambiciosos que dominam os outros para proveito
próprio. Tais pessoas não merecem o respeito de
ninguém! E aquelas ovelhas que seguem pastores
maus devem lembrar das palavras de Jesus – não
é só o pastor que cairá (Mateus 15:14).
O Atalaia de Israel 51
C. O rebanho ainda seria julgado pelo pastor, separando aqueles que não pertenciam ao
rebanho (34:17-19). Alguns do próprio rebanho (não esqueça de que os pastores maus
faziam parte do rebanho de Israel) seriam rejeitados por serem ovelhas gordas que
beberam as águas claras e as sujaram para prejudicar as outras ovelhas
D. Para fazer a separação entre as ovelhas e proteger as boas, Deus poria sobre elas um só
pastor, Davi (34:20-24)
1. Davi seria pastor e príncipe (uma palavra que freqüentemente significa “rei” em
Ezequiel)
2. Este trecho olha para o papel do bom pastor no reino messiânico (cf. João 10:1-30)
3. Jesus não era, literalmente, Davi, mas um descendente do segundo rei de Israel que
mostrou as qualidades daquele rei/pastor
E. Israel teria o prazer das bênçãos da comunhão com Deus neste estado restaurado (34:25-
31)
1. Ainda descrevendo os homens do reino figuradamente como ovelhas num rebanho
(34:31), este trecho descreve as bênçãos de Israel restaurado em termos de proteção
e sustento físico
2. O povo de Deus seria protegido de bestas-feras, ataques de inimigos, etc.
3. Receberiam “chuvas de bênçãos” sob a proteção do bom pastor
4. O ponto principal destas bênçãos é a comunhão com Deus (34:30-31)
III. Edom Seria Castigado (35:1-15)
A. Os edomitas haviam se regozijado com o sofrimento de Israel (cf. 25:12-14; Obadias 10-
14). Agora, Israel seria abençoado e Edom, destruído
B. O castigo de Edom seria severo (35:1-15)
1. Monte Seir representa o povo de Edom (35:2,15)
2. Edom foi condenado por suas atitudes e por seus atos contra Israel
3. Deus faria de Edom “extrema desolação” (35:7)
Conclusão: O julgamento viria, e os culpados seriam condenados. Deus não tinha culpa, e seus
profetas fiéis estavam livres de sangue. Mas o próprio povo havia pecado e merecia o castigo. E
seus líderes, os pastores de Israel, haviam aproveitado a sua posição para satisfazer seus desejos
egoístas. Também seriam condenados.
Mas o futuro seria melhor. Deus, por meio do seu servo, o rei/pastor segundo a ordem de Davi,
traria justiça e prosperidade para seu rebanho. Israel restaurado – o reino de Cristo – teria a bênção
da presença de Deus!
Perguntas
1. Como Deus avaliou a culpa ou inocência de cada personagem ou
grupo:
a. Ezequiel, o atalaia de Israel
b. O Senhor Deus
c. O povo de Israel
d. Os líderes/pastores de Israel
52 Estudo do Livro de Ezequiel
2. A restituição tem alguma coisa a ver com o arrependimento? Justifique sua resposta.
3. Temos direito de falar, como os israelitas fizeram, que “Não é reto o caminho do Senhor”?
Explique a sua resposta e sugira aplicações deste princípio.
4. Quais foram algumas das críticas feitas por Deus sobre os pastores de Israel?
5. Quem cuidaria, de fato, do rebanho de Israel?
6. Todos os problemas do rebanho eram externos? Explique sua resposta, citando as palavras
de Deus sobre o que ele faria com as ovelhas.
7. Quais são os dois papéis do “servo Davi”?
8. Esta profecia sugere que Davi, literalmente, voltaria para reinar? Explique.
9. Monte Seir representa qual povo?
10. Qual foi o motivo principal do castigo deste povo?

Nenhum comentário:

Postagem em destaque