segunda-feira, 9 de maio de 2016

Poder de Deus

Jesus rogou ao Pia, que nos deu o Espírito Santo.

Como ser cheio do Espírito Santo        Histórias para reflexão     
Ao final da Escola Bíblica Dominical, três adolescentes queriam entender melhor a mensagem daquela aula e abordaram o pastor responsável pelos jovens da igreja:
_ Pastor, a Bíblia diz em Efésios 5:18  que devemos ser cheios do Espírito Santo, mas nós estamos com uma dúvida: "Como uma pessoa pode se encher do Espírito Santo? Como se faz isso?"
O pastor, então sorriu para aqueles três jovens e disse:
_ Vamos fazer o seguinte: vamos até o depósito da igreja para buscar uma peneira. Depois, quero que vocês vão até o rio e encham essa peneira com água. Quando conseguirem, vocês terão a resposta.
Duvidosos, eles questionaram o pastor:
_ Peneira? Rio? O que você quer com isso, pastor? Você só pode estar brincando, né?!
_ Apenas façam o que eu digo. Disse ele.
Os jovens continuaram incrédulos, mas foram até o rio que ficava próximo à igreja. Lá, eles tentaram diversas vezes, mas não conseguiram pensar em alguma maneira de encher a peneira de água. Então, dois deles disseram:
_ O pastor está doido! Vamos embora, senão passaremos a tarde inteira aqui, tentando encher essa peneira.
Um dos adolescentes, porém, discordou e decidiu insistir:
_ Não vou de jeito nenhum! O pastor nos desafiou e eu não quero voltar para a igreja sem uma resposta. Quero saber como as pessoas podem ficar cheias do Espírito Santo!
Então, ele ficou elaborando uma estratégia para conseguir encher aquela peneira com água, enquanto os dois amigos foram embora para casa. Horas mais tarde, o pastor foi até a margem do rio e encontrou aquele jovem lá. Ele mergulhava a peneira e a levantava, várias e várias vezes. Ao ver o pastor, o adolescente falou com o semblante muito triste:
_ Ah, pastor... Quando eu coloco a peneira na água, ela até fica cheia, mas quando eu tiro, ela esvazia. É impossível mantê-la cheia, não dá!
Com o mesmo sorriso de horas atrás, o pastor disse àquele rapaz:
_ Pronto, você encontrou a resposta! Você só conseguirá manter a peneira cheia quando permanecer com ela mergulhada na água.
Já impaciente, o jovem retrucou:
_ Mas o que isso tem a ver com ser cheio do Espírito Santo?
Então o pastor respondeu:
_ Ora, da mesma forma acontece com o Espírito. Nós somos a peneira e a água do rio é o Espírito Santo. Só conseguirá ser cheio aquele que permanecer mergulhado Nele! É por isso que devemos sempre cantar louvores a Deus, mesmo em tempos difíceis. Dar graças ao Senhor em todas as circunstâncias e servir ao próximo, imitando o exemplo do nosso Salvador!
"Não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus" (Efésios 5:18-21).

Começa o ESTUDO acompanhe com a Bíblia Sagrada 66 Livros.
Ser cheio do Espírito

Marcos 1.8-13

-Introdução:  Alguns irmãos dizem que foram ‘visitados’ pelo Espírito Santo em momentos especiais. Entendo esta expressão como algo maravilhoso que sentimos quando a presença de é muito forte sobre nós. Contudo o Espírito Santo não quer apenas nos visitar e sim habitar em nossas vidas, nos enchendo e transbordando com seu poder e virtude.
O maior exemplo de vida cheia do Espírito é o próprio Senhor Jesus. Como Deus encarnado, sua vida era a plenitude do Espírito Santo. Algumas coisas que Jesus passou servem de exemplo para nós de como ser cheio do Espírito. Cristo não precisava ser batizado, nem orar, ler as Escrituras ou jejuar, mas fez tudo isso para nos mostrar como fazer. O Mestre não iniciou seu ministério oficialmente enquanto não recebeu o Espírito Santo em forma de pomba sobre Ele, para nos ensinar que primeiro precisamos do poder de Deus.
Como ser cheio do Espírito?
Vamos aprender como ser cheio do Espírito a partir do momento do Batismo de Jesus:

1- Ouvir a voz de Deus v.11ª“foi ouvida uma voz dos céus”
A primeira característica de uma vida cheia do Espírito é ouvir a voz de Deus.
Jesus sempre ouviu a voz de Deus, mas naquele momento precisava de uma confirmação pública para seu ministério. Todos ouviram a voz que veio do céu falando com Jesus.
Na vida do cristão cheio do Espírito, tudo o que faz é direcionado por Deus. O Senhor passa a orientar sua vida “quando te desviares para a direita e quando te desviares para a esquerda, os teus ouvidos ouvirão atrás de ti uma palavra, dizendo: Este é o caminho, andai por ele” (Isaías 30.21). Ouvir a voz de Deus passa a ser algo natural para quem foi cheio do Espírito.
Você já ouviu a voz de Deus?
Fique atento ao que Ele falar com você!
                            

2- Nova identidade de Filho de Deus: v.11b “Tu és o meu Filho amado”
A segunda característica de uma vida cheia do Espírito é assumir uma nova identidade de Filho de Deus.
Jesus era conhecido como um bom rapaz, trabalhador, filho de Maria, filho do carpinteiro José. Além de tudo isso ainda era respeitado por ser da descendência de Davi. Mas a partir daquele dia Jesus passou a ser notado como Filho de Deus. Ao sair daquela água, Jesus assumiu sua nova identidade e começou seu ministério.
João Batista ficava no rio Jordão estrategicamente esperando as pessoas virem buscar água, lavar roupas e panelas ou tomar banho todos os dias. Sempre que iam ao rio, lá estava o João pregando e batizando. Quando a pessoa saía pela rua toda molhada, as pessoa comentavam o que tinha acontecido e ficavam sabendo que passou pelo batismo e estava arrependida de seus pecados. Isso marcava a vida da pessoa, que mudava a partir daquele ato e tinha uma nova identidade de servo de Deus.
A vida de quem é cheio do Espírito Santo passa “receber poder de ser chamados filhos de Deus” (João 1.12).
Você sabe qual é a sua identidade espiritual?
Você é um Filho de Deus!

3- Prazer em Deus: v.11c “em ti me comprazo”
A terceira coisa que acontece quando temos uma vida cheia do Espírito é passar a ter prazer em Deus.
O Senhor declarou que tem prazer em Jesus. Cristo também tinha prazer em fazer a vontade de Deus. Isso significa que Deus olhava do céu e ficava satisfeito de ver seu Filho operando suas obras.
Existem muitas coisas em nossas vidas que desagradam a Deus. Mas quando somos cheios do Espírito, passamos a ter “antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite” (Salmos 1.2). Além disso, passamos a “agrada-te do SENHOR, e ele satisfará os desejos do teu coração” (Salmos 37.4). Deus tem prazer em realizar os sonhos de quem faz a sua vontade.
Você tem prazer em Deus?
A alegria do Espírito é maior os prazeres do mundo!

4- Resistir às tentações: v.12 “logo o Espírito o impeliu para o deserto”
A quarta coisa que acontece quando temos uma vida cheia do Espírito é passar por tentações e provações.
O Espírito Santo conduziu o Senhor Jesus para o deserto onde foi tentado pelo diabo. Jesus também não precisava ir para o deserto e nem ser tentado para vencer o diabo, mas quis passar por isso para mostrar o seu poder e nos ensinar a resistir à tentação.
Somente quando somos cheios do Espírito Santo, conseguimos ter forças para resistir às tentações, pois “não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar” (I Coríntios 10.13).
A carne é fraca, mas o Espírito é forte, por isso precisamos negar a carne e fortalecer no Espírito (Marcos 14.38). Com a ajuda do Espírito Santo passamos pelo deserto com a certeza da vitória e vencemos as provações com o poder de Deus.
Você está sendo tentado?
Peça ajuda do Espírito para vencer!

5- Vida de Consagração: v.13ª “permaneceu quarenta dias”
A quinta lição que aprendermos de uma vida cheia do Espírito é a necessidade de consagração a Deus.
Jesus também não precisava jejuar aqueles quarenta dias, mas fez isso para mostrar que quem recebe o poder Deus precisa viver em consagração constante.
O jejum não é apenas ficar sem comer ou beber. Quando jejuamos, estamos negando a carne e fortalecendo no Espírito. Significa que a presença de Deus é mais importante que o próprio alimento necessário à sua sobrevivência. O jejum abre o mundo espiritual para que maravilhas aconteçam. Existem coisas que só vencemos com “jejum e oração” (Marcos 9.29).
Se você quer ser cheio do Espírito, precisa pagar o preço de busca, jejum, oração na madrugada e consagração constante a Deus.
Você tem se consagrado?
Faça um propósito de jejum!

6- Vitória pela Palavra: v.13b “sendo tentado por Satanás”
A sexta lição de uma vida cheia do Espírito é que a vitória vem pela Palavra de Deus.
Ao ser tentado, Jesus derrotou o inimigo através da Palavra, dizendo “está escrito” (Mateus 4.4-10).
A palavra de Deus é o alimento espiritual para o cristão e também a nossa arma de defesa como “espada do Espírito” (Efésios 6.17). Quem luta com seus próprios argumentos acaba se cansando rapidamente, mas quando usamos a autoridade da Palavra de Deus até o inimigo tem que fugir de nós (Tiago 4.7).
O crente que não busca o Espírito Santo, fala da Bíblia com argumentos religiosos, mas quem é cheio do poder de Deus, a Palavra de Deus é autoridade na sua boca. O mundo e o inimigo podem armar ciladas contra sua vida e apenas com uma Palavra autorizada por Deus, tudo se desfaz.
Você tem lutado pela Palavra?
Use a Espada de Deus!

7- Batalha espiritual: v.13c “estava com as feras, mas os anjos o serviam”
A sétima característica de uma vida cheia do Espírito é discernir a batalha espiritual.
Jesus estava no deserto e ali havia feras. Possivelmente estas feras poderiam ser serpentes, escorpiões e até leões e outros animais selvagens. Quando algum destes perigos se aproximava de Jesus, os anjos de Deus vinham e o defendiam.
Todos vivem em constante batalha espiritual. Mas quem está na carne não percebe isso. Somente quem é cheio do Espírito Santo tem o discernimento de compreender esta grande luta. As feras veem perturbar a vida do crente e logo Deus manda o livramento.
Embora satanás tenha levado a terça parte dos anjos para formar seu exército de demônios, Deus ainda ficou com dois terços que é maior parte. Por isso sabemos que estamos do lado mais forte e a vitória é garantida!
Os anjos de Deus são “espíritos ministradores enviados a serviço daqueles que hão de herdar a salvação” (Hebreus 1.14), por isso sempre estão ao “redor daqueles que O temem e os livra” (Salmos 34.7). O Espírito Santo é o conselheiro no meio das lutas e ajuda o crente a vencer todos os perigos.
Você está numa batalha?
Deus envia anjos pra te proteger!

Busque o Espírito Santo!
-CONCLUSÃO: “enchei-vos do Espírito”
A experiência de ser cheio do Espírito não é uma emoção passageira. Quando recebemos a plenitude de Deus, tudo é transformado em nosso viver.
Busque ouvir a voz do Senhor, assumir a identidade de Filho de Deus, fazer a vontade do Senhor e ter prazer nele, resistindo às tentações através de uma vida de consagração e lutar com o poder da Palavra sabendo que estamos numa batalha espiritual.
O Espírito Santo quer te encher!

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” Poucas palavras na Bíblia são tão claras, mas ao mesmo desobedecidas justamente por pessoas que afirmam ser cristãs, como a que ensina que a única possibilidade de chegarmos a Deus é por meio do Seu filho Jesus Cristo. Única. E olha que a Bíblia traz isso na boca do próprio Jesus. Lembremos o que está em João 14:6: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, se não por mim.” Há quem leia a passagem, a ache correta, concorde, proclame que faz justamente isso na sua vida por ser cristão, mas quando indagado por sua fé em outros personagens bíblicos afirmam que pedem para que estes “intercedam” por ele para chegar a Deus. Sem noção do que diz a palavra de Deus, acham que não estão desobedecendo e, portanto, não estão fazendo nada errado. Ledo engano. Salientando que não se quer aqui atacar ou diminuir a missão dada por Deus a Maria, a mãe de Jesus, ou a nenhum personagem bíblico, a frase citada entre aspas deve ser de longe o maior exemplo de quando uma pessoa diz ser fiel à palavra de Deus, mas a distorce completamente. Percebam que, ao usar a expressão “o caminho”, Jesus não deixou o ensinamento de que devemos ter quem interceda por nós. Ele diz claramente que está nos dando um presente maravilhoso: pela nossa fé chegarmos ao Pai pelo único caminho que é ele, Jesus. Ponto final. A gramática nos ajuda a entender a frase. Se Jesus tivesse dito “um caminho” e não “o caminho”, aí, sim, poderíamos ter opções. Perceba, internauta, que há mais de um caminho para se chegar à praia, ao centro… Mas imagine, por exemplo, um apartamento no 10º andar com apenas uma porta. Será que esta porta é o caminho para o elevador ou um caminho? Alguém arriscaria pular a janela para chegar ao elevador ou só restaria uma única possibilidade: a porta? Para chegarmos a Deus, Jesus é essa única porta. Qualquer outro caminho representa o perigo da janela. E note-se que a Bíblica é didática. Não há passagem nenhuma falando em usar outro caminho para se chegar a Deus, exceto Jesus. Os que usam Maria, por exemplo, o fazem por conta própria. Não tem respaldo bíblico. Percebam que isso não sonega, como por ignorância teológica alguns acreditam, o importante papel que Deus reservou a Maria. A Bíblia, em João 1:1, diz que “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Mais adiante um pouquinho, no mesmo livro, lê-se: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade (João 1:14). Ou seja, está cristalino que Jesus veio à terra para cumprir a missão de salvar a humanidade das garras de satanás. E no plano de Deus para o verbo se fazer carne era preciso nascer igual a todos nós – inclusive para nos deixar a lição que qualquer pessoa de carne e osso que tenha fé em Deus é capaz de superar as adversidades impostas pelo inimigo e conseguir a salvação. Assim, Deus escolheu Maria. Evidente que pelo mérito dela. Deus não escolheria qualquer uma para trazer o Seu filho ao mundo. Mas optou uma mulher também de carne e osso como todos nós. A partir do momento em que Jesus começou o seu ministério, era ele e o Pai. Só ele e o Pai. Uma decisão de Deus, e que quem tem fé Nele não discute. Prestem atenção a estas palavras de Jesus: “E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora (João 2:3-4). Percebam que, para quem não vive a fé na palavra de Deus, não entende que Jesus é, de fato, o único caminho para se chegar a Deus, as palavras soam ríspidas – sobretudo dirigidas à própria mãe. Todavia uma reflexão com o auxílio de outras passagens bíblicas joga luz no fato de Jesus ter uma missão dada por Deus, e somente Deus poderia colocar no seu coração o que fazer, como fazer e quando fazer. Aliás, a própria Maria, que nunca disse a ninguém que seria um caminho para Deus, ao menos não existe isso na Bíblia, testemunhou esta aliança Deus x Jesus. “Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser” (João 2:5). Portanto, está evidente que tanto Jesus quanto Maria, assim como todos nós, temos missões dadas por Deus. Missões distintas. A partir do momento em que se pauta a vida na obediência à palavra de Deus, na fé na Bíblia, deixando ensinamentos religiosos à parte (Bíblia é bíblia. Religião é religião), entende-se isso e a frase que serve de título para este texto claramente. Mas, como diz Jesus, quem tem ouvidos que ouça. Deus no comando.