sábado, 10 de dezembro de 2016

Chamado por Deus, ou intitulado pelo homem?

O que é o chamado de Deus?

“Porque fostes comprados por bom preço...” (1Co 6:20)

Jesus derramou o seu sangue por mim e por você, automaticamente todos nós fomos chamados para a reconciliação com Deus. Deus por meio de Jesus o chamou para ser salvo, para desfrutar juntamente com o seu povo das bênçãos prometidas para aqueles que o adorarem e seguirem seus mandamentos.

"Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade" (João 4: 24)

Além de todos serem chamados para a salvação, muitos são chamados para a pregação do evangelho, para que o nome de Jesus seja glorificado entre as nações, isso não depende da pessoa, mas sim, de Deus, que busca seus escolhidos e os capacita com o Espírito Santo para que sejam vasos de honra na casa do Senhor.

“Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e nomeei, para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vos conceda.” (João 15: 16)

Muitas pessoas pensam erradamente que os escolhidos de Deus só passam por provações. Não é bem assim, algumas pessoas mesmo sendo escolhidas passam por alguma prova ou até por alguns momentos de apreensão e angustia.

Sabe por que isso?
Porque vivemos em um confronto espiritual, e você não pode nem pensar em participar desta batalha sem que esteja preparado, Deus o está capacitando porque quanto maior a sua luta maior é seu ministério e consequentemente maior a sua vitória.
Você pode até não aceitar seu chamado, mas nós sabemos que a desobediência a Deus pode nos causar sérios problemas, porque Deus não pede, não pergunta, Ele é onipotente, pode tudo, o seu chamado então é uma ordem, um decreto irrevogável.

Caso não queira seu chamado, pense em tentar levar uma vida como muitos por aí, então você irá pensar em fazer uma faculdade e depois casar, ter uma família, cuidar da sua vida, ter um bom emprego. Afinal de contas, o que você tem a ver com aqueles que fracassaram e estão envolvidos com drogas? Ou com aqueles que estão no mundo do crime, com os presos nas cadeias, que já estão praticamente com sua sentença de morte anunciada?

Muitos estão nessa vida porque pessoas que tem um chamado ainda não assumiram as suas responsabilidades de levar o evangelho. Evangelho significa “Boas Novas”, então, faça a vontade de Deus primeiro e todas as outras coisas serão acrescentadas em sua vida, como está escrito em Mateus 6: 33. Porque senão, infelizmente, você corre um sério risco de ter todos seus planos totalmente enterrados, por que a vontade de Deus é soberana.

“Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho.” (1 Coríntios 9: 16)

O fato de você não estar fazendo algo para Deus, já é o suficiente para estar do lado contrário. Pense bem nisso!

Se eu tenho um chamado como devo fazer?
Leiamos este texto bíblico do livro do profeta Isaías:

“Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por Nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.” (Isaías 6:8)

A melhor coisa é obedecer ao Senhor, lembre-se que você foi comprado por o bom preço, e foi chamado para estar ao lado do Senhor nessa batalha, os motivos que levaram Deus a te escolher não sabemos, provavelmente porque Ele conhece o teu coração, sua fé, sua coragem, e sabe da sua capacidade de se envolver por uma boa causa. Uma justa causa!

Você pode pensar... Mas que causa?
Buscar das mãos do inimigo aquilo que ele roubou de Deus, nossos irmãos! Essa é a sua grande causa, a nossa grande causa, não podemos deixar as pessoas perecerem simplesmente por falta de conhecimento, não é justo, não foi para ficar de braços cruzados que o Senhor te salvou, não foi pra isso que foi você foi criado.

Você não estará sozinho nessa batalha, Jesus jamais vai te abandonar, Ele prometeu isso em Mateus 28: 20. “E eis que estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos”.

Em Mateus 19: 19, Jesus diz: “Honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Isso é um mandamento de Deus.

A confiança que temos em Cristo como nosso salvador é que tudo aquilo que pedirmos em seu nome Ele nos dará, pois a partir do momento em que carregamos também a nossa cruz, seremos justificados junto ao Pai.

“Sabei, pois, que o Senhor separou para si aquele que lhe é querido; o Senhor ouvirá quando eu clamar a ele.” (Salmo 4: 3)

Veja o que diz o apóstolo Paulo na carta que escreveu aos Romanos;
“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados pelo seu decreto. Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que seja primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a esses também chamou; e aos que chamou, a esses justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.” (Romanos 8: 28-30)

Conclusão: Não importa se você já é um cristão ou não, não importa quem você foi, ou o que fez. Deus com certeza irá te resgatar, basta você desejar que isso aconteça. Ame a Deus, ame seu irmão, busque a presença do Senhor, porque Ele é digno de toda honra e toda glória, e sem Ele nós não somos ninguém, Deus tem algo especial para você, um projeto de salvação para você e sua família. Um ministério lindo o Senhor colocará em suas mãos.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” Poucas palavras na Bíblia são tão claras, mas ao mesmo desobedecidas justamente por pessoas que afirmam ser cristãs, como a que ensina que a única possibilidade de chegarmos a Deus é por meio do Seu filho Jesus Cristo. Única. E olha que a Bíblia traz isso na boca do próprio Jesus. Lembremos o que está em João 14:6: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, se não por mim.” Há quem leia a passagem, a ache correta, concorde, proclame que faz justamente isso na sua vida por ser cristão, mas quando indagado por sua fé em outros personagens bíblicos afirmam que pedem para que estes “intercedam” por ele para chegar a Deus. Sem noção do que diz a palavra de Deus, acham que não estão desobedecendo e, portanto, não estão fazendo nada errado. Ledo engano. Salientando que não se quer aqui atacar ou diminuir a missão dada por Deus a Maria, a mãe de Jesus, ou a nenhum personagem bíblico, a frase citada entre aspas deve ser de longe o maior exemplo de quando uma pessoa diz ser fiel à palavra de Deus, mas a distorce completamente. Percebam que, ao usar a expressão “o caminho”, Jesus não deixou o ensinamento de que devemos ter quem interceda por nós. Ele diz claramente que está nos dando um presente maravilhoso: pela nossa fé chegarmos ao Pai pelo único caminho que é ele, Jesus. Ponto final. A gramática nos ajuda a entender a frase. Se Jesus tivesse dito “um caminho” e não “o caminho”, aí, sim, poderíamos ter opções. Perceba, internauta, que há mais de um caminho para se chegar à praia, ao centro… Mas imagine, por exemplo, um apartamento no 10º andar com apenas uma porta. Será que esta porta é o caminho para o elevador ou um caminho? Alguém arriscaria pular a janela para chegar ao elevador ou só restaria uma única possibilidade: a porta? Para chegarmos a Deus, Jesus é essa única porta. Qualquer outro caminho representa o perigo da janela. E note-se que a Bíblica é didática. Não há passagem nenhuma falando em usar outro caminho para se chegar a Deus, exceto Jesus. Os que usam Maria, por exemplo, o fazem por conta própria. Não tem respaldo bíblico. Percebam que isso não sonega, como por ignorância teológica alguns acreditam, o importante papel que Deus reservou a Maria. A Bíblia, em João 1:1, diz que “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Mais adiante um pouquinho, no mesmo livro, lê-se: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade (João 1:14). Ou seja, está cristalino que Jesus veio à terra para cumprir a missão de salvar a humanidade das garras de satanás. E no plano de Deus para o verbo se fazer carne era preciso nascer igual a todos nós – inclusive para nos deixar a lição que qualquer pessoa de carne e osso que tenha fé em Deus é capaz de superar as adversidades impostas pelo inimigo e conseguir a salvação. Assim, Deus escolheu Maria. Evidente que pelo mérito dela. Deus não escolheria qualquer uma para trazer o Seu filho ao mundo. Mas optou uma mulher também de carne e osso como todos nós. A partir do momento em que Jesus começou o seu ministério, era ele e o Pai. Só ele e o Pai. Uma decisão de Deus, e que quem tem fé Nele não discute. Prestem atenção a estas palavras de Jesus: “E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora (João 2:3-4). Percebam que, para quem não vive a fé na palavra de Deus, não entende que Jesus é, de fato, o único caminho para se chegar a Deus, as palavras soam ríspidas – sobretudo dirigidas à própria mãe. Todavia uma reflexão com o auxílio de outras passagens bíblicas joga luz no fato de Jesus ter uma missão dada por Deus, e somente Deus poderia colocar no seu coração o que fazer, como fazer e quando fazer. Aliás, a própria Maria, que nunca disse a ninguém que seria um caminho para Deus, ao menos não existe isso na Bíblia, testemunhou esta aliança Deus x Jesus. “Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser” (João 2:5). Portanto, está evidente que tanto Jesus quanto Maria, assim como todos nós, temos missões dadas por Deus. Missões distintas. A partir do momento em que se pauta a vida na obediência à palavra de Deus, na fé na Bíblia, deixando ensinamentos religiosos à parte (Bíblia é bíblia. Religião é religião), entende-se isso e a frase que serve de título para este texto claramente. Mas, como diz Jesus, quem tem ouvidos que ouça. Deus no comando.