sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Está em busca de uma Igreja? Veja essa.

ESTAVA PROCURANDO UMA IGREJA PERFEITA E RESOLVEU LIGAR PARA O APOSTOLO PAULO

- Alô!  É o Apostolo Paulo?
- Sim é ele!
-Graça e paz!
-Graça e paz!
-Desculpe o incômodo Apóstolo, mas estou precisando da sua ajuda
-Pois não
- Preciso de ajuda na minha vida cristã. Andei me decepcionando com muita coisa na igreja a qual pertenço e estou naquela fase “Selff service” e estou escolhendo uma Igreja perfeita para eu congregar. Gostaria de ter informações sobre algumas Igrejas!
- Pois não se eu puder lhe ajudar
- Me diga uma coisa estou pensando em congregar em Corinto, seria ela perfeita?
- Olha a Igreja de Corinto tem grupinhos ( I Cor. 1.12), tem inveja, contendaS ( I Cor. 3.3), brigas na justiça ( ICor. 6), tem fornicários (I Cor. 5)
-Nossa!
-E a Igreja de Efeso?
- Foi uma Igreja alicerçada na palavra ( At. 20.27), mas ultimamente tem muita gente sem amor la ( Ap. 2.4)
- Então penso em ir congregar em Tessalônica
-Tessalonica tem alguns que andam desordenadamente e não gostam de trabalhar ( II Ts. 3.11)
- Nossa tá difícil em Paulo
- E seu for para a Igreja de Filipos?
- Filipos é ate uma igreja boa mas tem algumas notas destoantes. Tem duas irmãs lá uma se chama Evódia e a outra Síntique (Fp. 4.2) que se desentenderam e estão sem conversar uma com a outra
-Mas porque Paulo?
- Não sei bem, acho que foi por causa do uniforme da festa da União Feminina da Igreja de Filipos!
- Então acho que vou mudar para Colossos e vou congregar lá
-Olha em Colossos o problema la é doutrinário tem uns hereges lá que estão querendo rebaixar a pessoa de Cristo dizendo que ele não é Deus. O negocio ta tão feio lá que está  tendo até culto aos anjos (Cl.  2. 18)
- Meu Deus! E se eu for para a Galácia?
- Olha na Galácia tem crentes se mordendo e devorando uns aos outros ( Gl. 5.15)
- Nossa realmente tá difícil. Entrei em contato com o Apóstolo João porque eu pensei em congregar em Tiatira mas ele me disse que la é uma Igreja tolerante, tem tolerado uma mulher que se diz profetisa e tem ensinado a se prostituir e comer sacrifícios de idolatria (Ap. 2.20). Pensei em ir para Laodiceia  mas João me disse que la eles são muito indiferentes, são mornos (Ap. 3.16). Depois pensei em congregar em Pérgamo mas João me disse que la tem algumas doutrinas estranhas a doutrina de Balaão (Ap. 2.14) e dos nicolaítas (Ap. 2.15). Me disse que vem sofrendo muito com um obreiro la em Efeso chamado Diótrefes (III Jo. 9) ele so quer cargos e gosta de aparecer!
-Sabe Paulo já pensei em ir para a Igreja Sede em Jerusalem mas la  está cheio de preconceituosos com os gentios (Gl. 2.12,13). Fiquei sabendo que já teve muita murmuração la (At. 6.1) e crente duas caras ( At. 5). Me parece que se chamavam Ananias e Safira, salvo engano...
-É Paulo realmente tá difícil!
-Mas como faço Paulo?
- É simples. A Igreja do lado humano é imperfeita mas Deus está trabalhando. Você se esqueceu do que escrevi aos Efesios: ... para apresentar a si mesmo Igreja gloriosa, sem macula, nem ruga, nem coisa semelhante mas santa e irrepreensível (Ef. 5.27).
- E Breve estaremos na Igreja perfeita a Universal Assembleia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus (Hb. 12.23).
-Lhe dou um conselho então: Não procure uma Igreja perfeita mas procure uma igreja bíblica!
- Então ta bom Paulo! Obrigado! Vou ler mais a Biblia e mesmo condenando tais práticas estou reconhecendo que não há Igreja perfeita enquanto estivermos aqui. Mas mesmo reconhecendo suas imperfeições não arredarei o pé dela e procurarei fazer a minha parte vivenciando uma vida cristã autentica  e esperando Jesus! Obrigado Apóstolo!
-Disponha!

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Missões nasceu no coração de Deus.

Fazer missões ou pratica-la não é uma escolha pessoal, é uma escolha de Deus. Desde o início da história da humanidade, Deus criou o homem para ser benção, para abençoar . Quando fazemos missões estamos abençoando à outros com o Poder transformador da Palavra de Deus. Jesus deu uma ordem para a Igreja antes de ser assunto aos céus, Ele não fez um convite, ou um pedido, Ele deu uma ORDEM:  Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda a criatura”. (Mc 16.1)

 O que é bom, deve ser compartilhado, e só através da ação missionária podemos fazer o evangelho de Cristo notório e evidente na vida das pessoas. Infelizmente perdemos muito tempo falando de futebol, política, economia, moda, beleza etc. no entanto a timidez impede muitos de falar da maior e mais importante pessoa que existe : JESUS CRISTO. Quando aceitamos a Cristo e verdadeiramente passamos a conhecê-lo nossas vidas são preenchidas por Ele, e consequentemente queremos compartilha-lo com todos através da prática de missões.

A razão maior de habitarmos a terra, é fazer a diferença através de valores eternos e isto só acontece através da ação missionária da igreja. Missões está no coração de Deus e a Palavra do Senhor nos alerta: “como ouvirão se não há quem pregue, e como crerão?” (Rom.10:14-c) Portanto, o mundo precisa de pessoas que se comprometam com Deus em pregar e anunciar as boas novas de salvação ” Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas” (Rom.10:15-c).

Quando Jesus veio à terra em forma humana Ele propiciou todas as estratégias para esta caminhada árdua que é a evangelização, e como fazer para vencer. Também deixou-nos a Palavra de esperança: “Eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos”( Mt.28:20 ).

Portanto, cabe-nos a responder positivamente ao chamado missionário e realizar com zelo, diligencia e alegria o que Jesus começou: “Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo o que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar, até ao dia em que oi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera” (At 1.1-2)

Deus nos abençoe.

Jesus está falando com a Igreja ⛪

Ouvi a palavra do Senhor, vós, filhos de Israel; pois o Senhor tem uma contenda com os habitantes da terra; porque na terra não há verdade, nem benignidade, nem conhecimento de Deus. Só prevalecem o perjurar, o mentir, o matar, o furtar, e o adulterar; há violências e homicídios sobre homicídios. Por isso a terra se lamenta, e todo o que nela mora desfalece, juntamente com os animais do campo e com as aves do céu; e até os peixes do mar perecem. Todavia ninguém contenda, ninguém repreenda; pois é contigo a minha contenda, ó sacerdote. Por isso tu tropeçarás de dia, e o profeta contigo tropeçará de noite; e destruirei a tua mãe. O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porquanto rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos. Quanto mais eles se multiplicaram tanto mais contra mim pecaram: eu mudarei a sua honra em vergonha. Alimentavam-se do pecado do meu povo, e de coração desejam a iniqüidade dele. Por isso, como é o povo, assim será o sacerdote; e castigá-lo-ei conforme os seus caminhos, e lhe darei a recompensa das suas obras.
Oséias:4:1-9

Meditação nessa passagem 📖🎤👆🏻

domingo, 17 de dezembro de 2017

Libertação

O que diz a Bíblia a respeito de possessão do demônio / possessão demoníaca?


A Bíblia dá alguns exemplos de pessoas sendo possuídas ou influenciadas por demônios. Nestes relatos podemos encontrar alguns sintomas de influência demoníaca e também ter entendimento de como um demônio possui alguém. Seguem-se algumas passagens bíblicas: Mateus 9:32-33; 12:22; 17:18; Marcos 5:1-20; 7:26-30; Lucas 4:33-36; Lucas 22:3; Atos 16:16-18. Em algumas destas passagens, a possessão demoníaca causa enfermidade física, como inaptidão para falar, sintomas de epilepsia, cegueira, etc. Em outros casos, faz com que a pessoa faça o mal, e disso Judas é o maior exemplo. Em Atos 16:16-18 o espírito aparentemente dá à menina escravizada a habilidade de conhecer coisas além de seu próprio entendimento. No caso do endemoniado da província dos gadarenos, que estava possuído por um grande número de demônios, ele tinha força sobre-humana, vivia nu e tinha sua morada nas sepulturas. O Rei Saul, depois de se rebelar contra o SENHOR, foi perturbado por um espírito do mal (I Samuel 16:14-1518:10-1119:9-10), com o efeito aparente de uma depressão e crescente desejo e disposição para matar Davi.

Desta forma, há uma grande variedade de possíveis sintomas de possessão demoníaca, como um dano físico que não possa ser atribuído a nenhum problema fisiológico real, mudanças de personalidade tais como grande depressão ou agressividade fora do normal, força sobrenatural, uma falta de modéstia ou “normal” interação social, e talvez a capacidade de compartilhar informações que ninguém poderia saber naturalmente. É importante notar que quase todas, se não todas destas características podem ter outras explicações, sendo assim importante que não se rotule cada pessoa deprimida ou epilética como sendo possuída por demônios. Por outro lado, penso que em nossa cultura ocidental, nós provavelmente não levamos suficientemente a sério o envolvimento satânico na vida das pessoas.

Somando-se a estas características físicas e emocionais, pode-se olhar para atributos espirituais como demonstrando influência demoníaca. Tais podem incluir uma recusa a perdoar (II Coríntios 2:10-11) e a crença e disseminação de falsas doutrinas, em particular a respeito de Jesus Cristo e Sua obra expiatória (II Coríntios 11:3-4,13-15; I Timóteo 4:1-5; I João 4:1-3).

A respeito do envolvimento de demônios nas vidas dos cristãos, o apóstolo Pedro é uma ilustração do fato de que um crente pode ser INFLUENCIADO pelo diabo (Mateus 16:23). Alguns se referem aos cristãos que estão sob uma FORTE influência demoníaca como sendo “endemoniados”, mas jamais houve exemplo nas Escrituras de um crente em Cristo sendo POSSUÍDO por um demônio, e a maioria dos teólogos acredita que um cristão NÃO PODE ser possuído porque ele tem o Espírito Santo morando dentro de si (II coríntios 1:22; 5:5; I Coríntios 6:19).

Não nos é revelado exatamente como alguém se abre à possessão. Se o caso de Judas for representativo, ele abriu seu coração ao mal (em seu caso, por ganância – João 12:6). Então pode ser possível que alguém permita que seu coração seja guiado por algum pecado habitual... e isto se torne um convite para que um demônio nele entre. Pelas experiências missionárias, a possessão demoníaca também parece estar relacionada à adoração de deuses pagãos e a possessão de objetos de ocultismo. A Escritura repetidamente relaciona a adoração a ídolos com a real adoração a demônios (Levítico 17:7; Deuteronômio 32:17; Salmos 106:37; I Coríntios 10:20), então não deveria ser surpresa que este envolvimento com tais religiões e práticas a elas associadas possam levar à possessão demoníaca.

Desta forma, creio, baseado nas passagens das Escrituras acima e também em algumas das experiências dos missionários, que muitas pessoas abrem suas vidas ao envolvimento demoníaco através do envolvimento com algum pecado ou através do envolvimento com cultos (consciente ou inconscientemente). Exemplos incluem imoralidade; abuso de drogas e álcool... pois estes alteram o estado de consciência; rebelião, amargura, meditação transcendental. Em nossa cultura ocidental, vemos um aumento dos ensinamentos de religiões orientais sob a aparência do movimento “nova era”.

Há algo que não podemos esquecer. Satanás e seu exército do mal nada podem fazer a ninguém a não ser com a permissão do SENHOR (Jó 1,2). E sendo este o caso, Satanás, pensando que está conseguindo alcançar seus propósitos, está na verdade alcançando os bons propósitos de Deus... mesmo no caso da traição de Judas. Algumas pessoas desenvolvem uma fascinação doentia com o oculto e atividade demoníaca. Isto não é sábio e não é bíblico. Se buscamos a Deus em nossas vidas e nos revestimos com Sua armadura e dependemos de Sua força (não a nossa própria) (Efésios 6:10-18), não temos nada a temer dos seres do mal, pois Deus governa a todos eles!

 

WhatsApp

https://chat.whatsapp.com/9LuI4n5PDoeKLpeA9YBSiN

Participe do Grupo Exclusivo do Evangelista Manoel Moura.

Tudo dentro da Bíblia.

Só falamos aqui sobre Deus e suas promessas.

Pericipe clik no link acima e seja bem vindos👍🏽🤝🏽📖✍

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Vamos estudar que o tempo está próximo.

Estudando João Capítulo 8.

Comentários Bíblicos
Mais: Prólogo do Livro de João - Interpretação de João - Data da Escrita de João - Cristologia do Evangelho de João - Interpretação Bíblica do Evangelho de João - Introdução ao Evangelho de João - Explicação do Evangelho de João - Significado de Sinais e Milagres em João - Integralidade Textual do Evangelho de João - Harmonia Evangelho de João com os Sinóticos - Data e Local do Evangelho de João -Harmonia Textual do Evangelho de João - Destinatários do Evangelho de João - Fundo Histórico do Evangelho de João - Estudo do Evangelho de João - Interpretação do Evangelho de João

Índice: João 1 João 2 João 3 João 4 João 5 João 6 João 7 João 8 João 9 João 10 João 11 João 12 João 13 João 14 João 15 João 16 João 17 João 18 João 19 João 20 João 21

João 8
8.1 — As pessoas foram para casa (v. 53), mas Jesus, que não tinha onde reclinar a cabeça (Lc 9.58), passou a noite no monte das Oliveiras.

8.2 — A locução pela manhã cedo significa literalmente ao amanhecer.

Todo o povo vinha ter com ele. Como a Festa dos Tabernáculos havia se encerrado no dia anterior (Jo 7.2,37), ainda havia muitos visitantes em Jerusalém. Atraídos pelo surgimento de um Rabi famoso, formou-se logo uma multidão. Assentando-se. Os mestres antigamente em Israel costumavam sentar-se para ensinar. Jesus ficou na posição de um mestre que tinha autoridade.

8.3 — Trazer uma mulher apanhada em adultério e colocá-la no meio de todos foi uma maneira rude de interromper Jesus. Mas o que os fariseus queriam mesmo era confundi-lo (Jo 7-45).

8.4,5 — As tais sejam apedrejadas. O apedrejamento era a pena específica para alguns casos de adultério (Dt 22.23,24), mas não para todos. A Lei requeria que ambos os adúlteros fossem apedrejados. Mas onde estava o homem então/ Eles já tinham violado a Lei por terem trazido somente a mulher. Por que as autoridades religiosas quiseram punir somente a mulher, e não também o homem? Tu, pois, que dizes? O pronome tu está muito claro no texto grego. Os líderes religiosos estavam preparando uma armadilha para que Jesus dissesse algo que contrariasse a Lei.

8.6 — Tentando-o. Se Jesus dissesse que ela não deveria ser apedrejada, estaria opondo-se à Lei judaica. Se dissesse para apedrejá-la, Jesus estaria opondo-se à lei romana, que não permitia que os judeus aplicassem execuções (Jo 18.31). Quanto ao que Jesus escrevia com o dedo na terra só se pode conjecturar. Alguns dizem que Ele escreveu os Dez Mandamentos registrados em Êxodo 20. Mas se o que Ele escreveu fosse importante realmente teria isso registrado. Talvez a questão aqui não seja o que Ele escreveu, mas o fato de Ele ter escrito.

No Antigo Testamento, Deus escreveu a Lei com Seu dedo (Êx 31.8). E bem provável que, caso Jesus estivesse mesmo escrevendo a Lei, Ele simbolicamente estava dizendo ser não apenas um mestre da Lei, mas o próprio Legislador e Juiz. Se fosse um mero rabi, Ele teria dado Seu veredicto segundo a Lei mosaica. No entanto, como o Promulgador da Lei, Ele pôde agir com aquela mulher do mesmo modo como Deus agiu com Israel no deserto: perdoando!

8.7 — Depois de analisar a questão, Jesus respondeu a Seus acusadores. Mas Ele não aboliu a Lei de Moisés em sua resposta, ao contrário, Ele a aplicou à vida daqueles que acusavam a mulher.

8.8 — Tornando a inclinar-se, escrevia na terra. Deus escreveu os Dez Mandamentos duas vezes, e Jesus escreve duas vezes nesse mesmo episódio Qo 8.6). Além disso, tanto em Êxodo como em João, o dedo só é mencionado na primeira vez.

8.9,10 — Saíram um a um. Jesus entrou no templo ao amanhecer (Jo 8.2), e essa cena deve ter acontecido minutos depois. Então, enquanto tudo isso acontecia, o sol devia estar nascendo. E quando tudo foi revelado pela luz do sol, a culpa dos fariseus foi exposta pela luz do mundo (v. 12).

8.11 — A advertência não peques mais indica que Jesus havia perdoado a mulher. Contudo, embora não a tenha condenado, Ele não foi condescendente com seu pecado. Alguns acham que o Senhor os perdoará depois que eles fizerem o melhor que puderem. Mas Jesus perdoou aquela mulher depois de ela ter feito o pior que podia. Jesus nos ama como somos (Rm5.8), mas nos ama mais ainda para permitir que continuemos sendo os seres limitados que somos.

8.12 — Eu sou a luz do mundo. Assim como o sol é a luz natural deste mundo, Jesus é a sua luz espiritual. E por ser a luz do mundo, Jesus expõe o pecado (v. 1-11) e dá vista aos cegos (9.1-7).

8.13-59 — No trecho dos versículos de 1 a 11, os líderes judeus tentam difamar Jesus, mas não obtêm êxito. Aí, então, eles o atacam abertamente. Em João 8.13-59, eles fazem uma série de acusações e perguntas: (1) Tu tens que provar o que estás dizendo? (v.12-18); (2) Onde está teu Pai? (v. 19,20); (3) Será que Ele vai se matar? (v. 21-24); (4) Quem és tu? (v. 25-32); (5) Como podes tu dizer que serás livre? (v. 33-38); (6) Eles se dizem filhos de Deus e Abraão (v. 39-47); (7) Tens demónio (v. 48-51); (8) És tu maior do que Abraão? (v. 52-57). Tinha visto Abraão? (v. 57-59). Veja o que Jesus declarou nesse capítulo: Eu sou a luz do mundo (v. 12); Sei de onde vim e para onde vou (v. 14); Eu a ninguém julgo (v. 15); Eu sou de cima (v. 23); Eu não sou deste mundo (v. 23); Falo o que dele tenho ouvido (v. 26,29,30); Eu vim de Deus (v. 42); Eu o conheço (v. 55); Antes que Abraão existisse, eu sou (v. 58).

8.13 — A acusação teu testemunho não é verdadeiro aqui não significa que o testemunho de Jesus era falso, mas insuficiente. Os fariseus recorreram ao direito legal para desafiar Jesus, pois nenhum homem podia testemunhar a favor de si mesmo ao ser julgado pela corte judaica. A questão é que se Jesus era o único que podia testemunhar sobre quem Ele afirmava ser, isso não seria suficiente para provar Seu caso.

8.14 — Meu testemunho é verdadeiro. Em João 5.31, Jesus se baseia em um argumento legal e apresenta outro testemunho. As vezes, somente a própria pessoa é que conhece a verdade sobre si mesma. Sendo assim, dar-se a conhecer é a única maneira de se chegar à verdade (Jo 7.29; 13.3).

8.15 — A expressão segundo a carne também pode significar segundo a aparência ou pelos padrões humanos. Os líderes religiosos tiravam suas conclusões baseados nos padrões humanos e análises externas, superficiais e imperfeitas. Jesus jamais fez algum julgamento pela aparência ou segundo os padrões humanos.

8.16-18 — Não sou eu só. Jesus podia afirmar que Suas palavras eram corretas e verdadeiras, embora a Lei de Moisés exigisse duas testemunhas para que algo tivesse validade (Dt 17.6; 19.15). Por meio dos sinais, tanto o Pai como Jesus haviam dado testemunho de que aquelas obras e palavras eram verdadeiras. Os fariseus acusaram Jesus de não ter trazido provas que corroborassem a Sua argumentação (v. 13). Mas a resposta de Cristo foi: o julgamento de vocês é superficial (v. 14,15); eu e meu Pai somos a minha prova (v. 16-18).

8.19 — Onde está teu pai? Já que o Pai fazia parte do testemunho de Jesus, os fariseus queriam saber onde Ele estava. Não me conheceis a mim nem a meu Pai. Mesmo que os fariseus pudessem ver o Pai, eles não creriam no que Jesus lhes estava dizendo. Jesus veio para que todos conhecessem o Pai 0o 1.18), mas eles não o receberam.

8.20 — Porque não era ainda chegada a sua hora: Veja João 2.4.

8.21,22 — Terá ele, acaso, a intenção de suicidar-se? A crença judaica colocava o suicídio no mesmo nível do assassinato.

8.23 — Vós sois cá de baixo. Jesus não se referia ao inferno, mas a este mundo.

8.24 ,2 5 — Eu sou era uma designação do próprio Deus (Ex 3.14). Jesus estava dizendo ser Deus. Mas Sua afirmação não foi entendida pelos líderes judeus naquela ocasião. Tal declaração fez com que os líderes judeus atentassem contra a vida de Jesus (v. 59).

8.26,27 — Jesus tinha muitas coisas a dizer. E todas elas verdadeiras porque as recebera do Pai. O preconceito e a incredulidade cegaram os líderes judeus. Jesus explicou de modo bem claro, e por diversas vezes, que Ele havia sido enviado pelo Pai (Jo 5.36,37), mas eles não quiseram aceitar tal verdade.

8.28 — Levantardes. Uma alusão à crucificação.

8.29 — Imagine um simples mortal dizendo: Porque eu faço sempre o que lhe agrada [a Deus]. E uma declaração clara da divindade de Jesus.

8.30 — O verbo grego traduzido por creram aparece quase que exclusivamente no Evangelho de João (Jo 1.12; 2.11; 3.15,16,18,36; 6.29,35,40,47; 7.38,39; 9.35,36; 10.42; 11.25,26,45; 12.44,46). A frase descreve a fé na mensagem de Jesus (1 Co 1.21), o que resulta em vida eterna.

8.31 — Aos judeus que criam (gr. pisteuo) nele. Alguns afirmam que estes não criam nele realmente. E, para apoiar tal opinião, argumentam que o verbo crer nesse versículo não vem seguido da preposição em no original. Jesus, contudo, está falando aqui dos que verdadeiramente creem nele para a vida eterna. Sendo assim, pelo menos nesse versículo, não há diferença alguma entre creram (v. 30) e criam (v. 31). Permanecerdes, ou seja, continuar, prosseguir.

8.32 — E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Aquele que permanece na Palavra de Deus conhece a verdade (v. 31; 17.17). Veja que Jesus não diz que devemos conhecer a Palavra, e sim a verdade. Os acusadores de Jesus procuraram nas Escrituras, porém não encontraram aquele que é a verdade. Os que creem em Cristo, como descrito no versículo 30, têm de permanecer nas palavras da Bíblia para conhecer a verdade. E essa permanência os leva a uma experiência com a verdade que os liberta. O capítulo 15, mais especificamente o versículo 10, explica como permanecer na verdade: Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor. O verbo libertará alude à libertação da escravidão do pecado. Obediência ao Senhor implica ter comunhão com Ele, ser protegido do pecado e provar do Seu amor.

8.33 — Nesse capítulo todo, Jesus está envolvido em um debate com Seus acusadores, os fariseus (v. 13). Eles também são designados pelo termo judeus (v. 22,48,52,57) e pelo pronome eles (v. 19,25,27,33,39,41,59). Os versículos 30 a 32 abrem um parêntese para falar daqueles que, em meio à multidão, creram em Jesus depois de ouvir o que Ele disse aos Seus acusadores. No versículo 33, os líderes judeus voltam a falar. Portanto, a objeção nesse versículo vem dos acusadores de Jesus, e não dos que creram, conforme os versículos 30 a 32. Nunca servimos a ninguém. A objeção dos fariseus é notória. No passado, os israelitas haviam sido escravos dos egípcios, dos assírios e dos babilônios. E naquela ocasião Israel estava sob o domínio de Roma.

8.3 4 — Servo do pecado. Jesus está falando aqui da escravidão espiritual. E dessa escravidão ninguém pode libertar-se sozinho; precisamos de alguém para nos libertar (Rm 8.34).

8.35,36 — O servo não fica para sempre em casa; o Filho fica para sempre. O filho sempre fará parte da família e terá todos os privilégios. Esse provérbio se encontra no versículo 36, e sua aplicação aqui prova que o Filho é Jesus Cristo (veja o Filho do Homem - v. 28). Como membro da família, o filho também pode conceder seus privilégios a outros.

8.37 — Descendência de Abraão, ou seja, herdeiros humanos de Abraão. Mas eles só seriam descendentes espirituais se tivessem fé. No entanto, em vez de confiarem em Jesus para terem seus pecados perdoados, os líderes judeus queriam matá-lo. Eles ouviram a palavra, mas não creram nela. E foi por isso que eles não conheceram a verdade (compare com o v. 31).

8.38 — Veja a diferença entre meu Pai e vosso pai. Posteriormente, Jesus acabou dizendo quem era de fato o pai deles (Jo 8.44).

8.39 — Nosso pai é Abraão. Os fariseus acreditavam que, por serem descendentes de Abraão, o lugar deles estava garantido no céu. Mas honrar aqueles que falavam em nome de Deus também fazia parte das obras de Abraão (Gn 14 e 18).

8.40 — Apesar de toda a argumentação de Jesus, aqueles homens queriam matá-lo. As obras deles não tinham nada a ver com Abraão, e, por essa razão, eles não eram filhos dele.

8.41 — Nós não somos nascidos de prostituição. Desde os tempos antigos, isso tem sido interpretado como uma zombaria, como se eles estivessem dizendo a Jesus: Não somos filhos bastardos como você. Ao que parece, o boato de que Jesus fora concebido fora do casamento foi algo que o perseguiu por muitos anos.

8.42,43 — Por não poderdes ouvir a minha palavra. O pecado cegou tanto os olhos e endureceu tanto o coração daqueles homens que eles se tornaram incapazes de aceitar as palavras de Jesus.

8.44-47 — Tendes por pai. Jesus sabia o que estava no coração das pessoas (Jo 2.25), e é por isso que Ele conhecia a motivação das atitudes delas. O diabo é homicida, e seus agentes queriam matar Jesus.

8.48 — Não dizemos nós bem que és samaritano e que tens demônio? Os líderes judeus acusaram Jesus de ser samaritano e de ter demônio. Eles aproveitaram para fazer a mesma acusação que Jesus fizera contra eles antes, ou seja, de não serem filhos de Abraão (v. 39,40), e sim do diabo (v. 44) A discussão entre Jesus e os líderes judeus ficou muito acalorada. E os ânimos por parte dos fariseus se alteraram tanto que eles deixaram de lado a razão.

8.49 — E vós me desonrais. Os líderes judeus estavam desonrando Jesus, embora o destino eterno deles dependesse de como receberiam a mensagem do Cristo (v. 51).

8.50 — Há quem a busque e julgue. Deus Pai é quem buscava a glória de Cristo e julgaria aqueles que não o honrassem.

8.51 — Jesus, por Sua graça, estendeu aos líderes judeus a promessa do perdão e da vida eterna. A expressão minha palavra aqui se refere ao que Ele disse sobre si mesmo. Morte não se refere à morte física, mas à morte espiritual que é resultado da separação eterna de Deus.

8.52,53 — És tu maior do que Abraão?Abraão e todos os profetas guardaram a Palavra de Deus e morreram. Jesus não estava dizendo que ia impedir a morte física, mas que daria a vida eterna. Para os líderes judeus, entretanto, essa era a prova de que ele estava endemoninhado.

8.54,55 — Serei mentiroso como vós. Veja como Jesus é duro ao confrontar os líderes judeus. A hipocrisia religiosa suscitava a ira de Jesus. Por outro lado, Ele não negou perdão à mulher apanhada em adultério.

8.56 — Exultou por ver o meu dia. Abraão procurou por aquele que cumpriria todas as promessas feitas a ele — as promessas que incluíam bênçãos a todas as nações (G13.8,9, 29).

8.57 — Eles não entenderam o que Jesus disse. Por isso perguntaram: Viste Abraão? Mas o que Jesus disse, na verdade, foi que Abraão havia visto o dia dele (v. 56).

8.58,59— Eu sou. Jesus não estava dizendo que viveu antes de Abraão; Ele estava dizendo que era eterno, que era o próprio Deus (Êx 3.14). Nessa hora, os líderes judeus entenderam que Jesus estava dizendo que era Deus, e por isso pegaram em pedras para apedrejá-lo por blasfêmia (Lv 24.16).

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Vamos estudar?

Apocalipse 4:1 - 5:14
Um Vislumbre do Céu

Não seria maravilhoso ver o céu? O apóstolo João viu. No começo de Apocalipse 4, ele foi convidado a subir e ter uma visão da morada de Deus. Através de sua descrição escrita podemos "ver" o trono do Senhor.

O quadro:

O trono de Deus: No centro do universo, tudo o mais irradiando dele. É significativo que aquele que ocupava o trono nunca foi diretamente descrito (veja 1 Timóteo 6:16).

Várias criaturas: Quatro eram semelhantes aos querubins em Ezequiel; elas estavam constantemente louvando a Deus. Vinte e quatro eram anciãos, gloriosos e exaltados; eles lançaram suas coroas diante do Senhor supremo.

Em volta do trono: Como um mar de vidro! Imagine as cores vívidas refletindo desse mar tremeluzente. Luzes celestiais e trovões emanavam do trono.

O livro: Selado, na mão de Deus. Um anjo forte perguntou, mas em todo o céu e a terra não havia ninguém digno de abri-lo. Subitamente, o Cordeiro (Jesus) prevaleceu e veio até aquele que ocupava o trono. Ele tomou o livro e começou a abrir os selos. Isso descreve a perspectiva do céu da ascensão vitoriosa de Jesus de volta para o Pai (veja Atos 1:9-11 para a perspectiva terrestre). Os capítulos subseqüentes informam sobre a abertura desse livro selado.

Orações dos discípulos: Bem no meio desse esplendor empolgante. O grande Deus do universo em toda a sua glória ouve os seus filhos.

Louvor: Um aumento progressivo de adoração ao Cordeiro e seu Pai. Ouçamos com João quando ele ouve, primeiro, as criaturas viventes e os anciãos em volta do trono, depois milhões de anjos com altas vozes, e, finalmente, todas as criaturas do universo juntam-se para honrar e glorificar a Deus.

Sugestões para aplicações:

Esses capítulos requerem mais do que estudo; eles exigem meditação e aplicação em nossas vidas. Imagine João, imediatamente após ele ter visto tudo isso, ou na semana seguinte ... O resto de sua vida deve ter sido profundamente afetado por causa dessa cena. Ele escreveu o que viu para que nós possamos ver e ouvir também. E, assim, precisamos deixar-nos comover profundamente.

Adoração: Devemos participar ansiosamente, de coração, da adoração a Deus, uma vez que partilhamos desse vislumbre da realidade do louvor celestial.

Reverência: Deus é um grande Deus; ele merece e exige respeito. Precisamos respeitar o nome de Deus (nunca usando em vão frases como "meu Deus"), a palavra de Deus (estudando cuidadosamente e obedecendo tudo o que ele diz) e a presença de Deus (reconhecendo que estamos sempre em sua presença e procurando nunca fazer nada que possa ofendê-lo).

Perspectiva: Os cristãos tendem a se distrair com as atividades da vida diária. Precisamos aprender a concentrar o coração e a vida no Senhor.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Estudando Apocalipse

Apocalipse 2:1 - 3:22
Cartas às Sete Igrejas da Ásia

Jesus incumbiu João de enviar o livro de Apocalipse a sete igrejas. Nos capítulos 2 e 3, o Senhor deu mensagens especiais a cada uma dessas igrejas. Cada carta segue quase o mesmo modelo: ì uma comunicação ao anjo que representava a igreja; í uma frase descrevendo Jesus; î um comentário das boas coisas feitas pela igreja (em um caso nada de bom é mencionado S veja 3:14-22); ï uma repreensão pelas más coisas que Jesus observava (em duas cartas nada de mau é mencionado S veja 2:8-11 e 3:7-13); ð encorajamento para corrigir o erro (exceto para as igrejas em que nada de mau tinha sido notado): ñ uma exortação a ouvir; ò uma promessa àquelas que triunfassem (em alguns casos a ordem destas últimas duas é invertida).

Lições:

Éfeso; uma igreja doutrinariamente sólida e ativa, ainda que seu amor tivesse ficado frio. É perigoso permitir que nosso serviço a Deus se torne mecânico e ritual; o primeiro mandamento é amar a Deus com todo o coração. Quando uma igreja deixa de amar a Deus ela prejudica sua relação com ele.

Esmirna: esses irmãos estavam sofrendo perseguição e dificuldades econômicas, mas Deus estava orgulhoso deles. O mito que a fidelidade a Deus sempre traz prosperidade e termina o sofrimento é falso.

Pérgamo: esse grupo permanecia fiel mesmo quando um membro foi martirizado, mas tinha um grande problema: tolerava o ensino de falsas doutrinas que encorajavam idolatria e imoralidade. O Senhor ameaçou fazer guerra contra ele.

Tiatira: essa congregação estava procedendo bem de todos os modos (2:19), mas foi criticada pelo Senhor porque aceitava uma mulher "que a si mesma se declara profetisa" que promovia pecado sexual. As igrejas têm que rejeitar os membros que encorajam o pecado (Tito 3:10-11).

Sardes: essa igreja tinha grande reputação, mas a realidade desmentia o nome. Não podemos descansar sobre nosso passado. As igrejas vivem por causa de seu atual serviço a Deus.

Filadélfia: as duas igrejas que não foram criticadas (Esmirna e Filadélfia) eram as igrejas que sofriam maior perseguição. O Senhor reassegurou-as de que era ele quem tinha a chave, e que quando ele abrisse a porta para elas, ninguém seria capaz de fechá-la.

Laodicéia: Se autoconfiança fosse o padrão, essa igreja seria proeminente. Sua autoconfiança era imensa, mas sua falta de fervor tinha deixado o Senhor do lado de fora, batendo na porta para entrar em sua própria igreja. Arrogância e prosperidade material freqüentemente produzem cristãos complacentes.

Indicações para Estudar:

Usando os sete pontos no começo deste artigo, esboce a carta para cada igreja.

Em cada carta, observe as ligações entre a descrição de Cristo e o resto da mensagem.

Encontre cumprimentos de promessas feitas aos vencedores (veja capítulos 21-22).
1:1-20 O Cristo Triunfante
2:1 - 3:22 Cartas às Sete Igrejas da Ásia
4:1 - 5:14  Um Vislumbre do Céu
6:1-7 O Cordeiro Abre os Selos
7:1 - 9:21 O Sétimo Selo
10:1 - 11:19 A Sétima Trombeta
12:1-17 A Derrota do Diabo
13:1-18 As Bestas do Mar e da Terra
14:1 - 16:21 A Batalha do Armagedom
17:1 - 18:24 A Grande Meretriz
19:1 - 22:21 A Vitória dos Santos
(Conclusão) A Revelação de Cristo

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Estudando Apocalipse

Apocalipse 1:1-20
O Cristo Triunfante

O livro de Apocalipse retrata Cristo triunfante sobre Satanás e suas forças. É triste que esta mensagem confortante seja freqüentemente objeto de amargo debate. Estes artigos ressaltarão o propósito de Apocalipse, e não a especulação.

Indicações para interpretação:

1. João escreveu o que ele viu(1:11,19), que era basicamente uma peça vívida, emocionante. Para entendê-la, precisamos visualizar as cenas em nossa imaginação.

2. Jesus enviou a mensagem de Apocalipse às sete igrejas (1:4,11) que estavam passando por um período de dura perseguição (1:9). Como em qualquer carta, nós a entenderemos melhor vendo a mensagem através dos olhos de seus destinatários originais. Em certo sentido, estamos lendo a correspondência de alguém.

3. O livro revela as coisas que aconteceriam logo (1:1,3; 22:6,10). Em todos os séculos, os intérpretes da Bíblia têm pensado que o Apocalipse descreve os eventos políticos de sua própria época. Na realidade, esses símbolos especiais e predições foram cumpridos pouco tempo depois de serem escritos. Considere: quando Daniel escreveu sobre acontecimentos que ocorreriam 400 anos mais tarde, ele selou as palavras porque elas se referiam a um futuro muito distante (Daniel 8:26). Quando João escreveu Apocalipse ele não selou as palavras porque o tempo estava próximo (22:10).

4. Apocalipse foi escrito com símbolos (veja 1:20). Os candelabros que João viu, por exemplo, simbolizavam igrejas; as estrelas significavam anjos. Precisamos distinguir entre o que João viu e o significado do que ele viu. Livros como Daniel, Zacarias, Ezequiel e Isaías usam linguagem figurada semelhante.

Aparição de Cristo:

Em Apocalipse 1, Jesus apareceu a João. Que cena aterradora! Ele era enorme: sete estrelas em uma mão. Seu semblante resplandecia como o sol. Sua voz troava como as cataratas de Iguaçu. Seus pés eram como o bronze refinado no fogo, incinerando tudo em sua passagem. Seus olhos flamejantes poderiam penetrar como uma "visão raio X". Cristo tinha entrado no reino da morte e emergiu vitorioso possuindo as chaves da morte e do inferno (Hades).

João desmaiou. Ele nunca tinha visto o exaltado Jesus. Muitos, hoje, jamais perceberam a glória do Senhor. Eles ainda imaginam Jesus como um recém-nascido numa manjedoura ou uma figura patética na cruz. Mas Cristo está, hoje, exaltado e extraordinariamente poderoso.

Indicações para estudar:

Leia o livro de Apocalipse ligeiramente algumas vezes, tentando ver em sua imaginação o que João descreveu. Não se preocupe, desde logo, com a interpretação; veja apenas o quadro.


Observe os aspectos de Jesus descritos no capítulo 1. Olhe para os elementos descritivos no resto do livro (especialmente capítulos 2-3).


Compare os símbolos usados no capítulo 1 com outras passagens para ajudar a interpretá-los: sete Espíritos (Isaías 11:2-3); pés como bronze polido (Miquéias 4:13; Malaquias 4:3); espada de dois gumes (Hebreus 4:12).


domingo, 10 de dezembro de 2017

Vamos aprender na Bíblia

Perguntas e respostas gerais

1. O que significa a palavra El Shaddai, e quantas vezes ela aparece ?

Significa Deus todo poderoso e ocorre 50 vezes na Bíblia sendo 31 vezes somente no livro de Jó.

2. Em quantos idiomas foi escrita a Bíblia?
Em hebraico, aramaico e grego.

3. Quantas letras a Bíblia possui aproximadamente?
3.566.480 letras.

4. Quantas palavras a Bíblia possui aproximadamente?
773.693 palavras.

5. Quantos capítulos e quantos versículos encontramos na Bíblia?
1.189 capítulos e 31.102 versículos.

6. Em quais os livros da Bíblia não encontramos a palavra Deus ?
Ester e Cantares de Salomão.

7. Quais os livros da Bíblia que tem apenas um capítulo?
Obadias, Filemom, 2 João, 3 João e Judas.

8. Quantas letras, palavras, versículos e capítulos são encontrados em uma edição da Bíblia?
São encontrados, aproximadamente : 3.566.480 letras, 810.697 palavras, 31.173 versículos e 1.189 capítulos.

9. Quais os livros da Bíblia que terminam com um ponto de interrogação?
Lamentações, Jonas e Naum.

10. Qual o menor livro da Bíblia?
2 João, possui somente 13 versículos.

11. Qual o maior livro da Bíblia?
Salmos, possui 150 capítulos.

12. Qual o menor capítulo da Bíblia?
Salmo 117, possui dois versículos.

13. Qual o maior capítulo da Bíblia?
Salmo 119, são 176 versículos.

14. Qual o menor versículo da Bíblia?
Êxodo 20.13.

15. Qual o maior versículo da Bíblia?
Ester 8.9.

16. Qual é o nome de personagem bíblico que mais aparece na Bíblia?
É o nome de Davi, aparece cerca de 1105 vezes.

17. Quais são as únicas mulheres que a Bíblia menciona a idade delas?
Sara, esposa de Abraão (Gênesis 23.1), e a profetisa Ana (Lucas 2.36,37).

18. Existem dois livros diferentes na Bíblia que são semelhantes em seus capítulos?
O segundo capítulo de Esdras é semelhante ao sétimo capítulo de Neemias.

19. Qual é a primeira pessoa citada no Novo Testamento e qual é a última?
Jesus Cristo.

20. A Bíblia faz menção a um livro que nós não conhecemos. Qual?
O livro chama-se Livro das Guerras do Senhor (Números 21.14).

Perguntas e respostas em Gênesis
21. Quem foi o primeiro bígamo citado na Bíblia e quais eram os nomes das esposas?
Esposo: Lameque. Esposas: Ada e Zilá (Gênesis 4.19).

22. Quem foi o pai dos que habitam em tendas e possuem gado?
Jabal (Gênesis 4.20).

23. Quem foi o pai de todos os que tocam harpa e flauta?
Jubal (Gênesis 4.21).

24. Quem era rei e sacerdote ao mesmo tempo?
Melquisedeque (Gênesis 14.18).

25. Qual é a única mulher cuja idade é mencionada na Bíblia?
Sara (Gênesis 23.1).

26. Onde lemos na Bíblia sobre camelos que se ajoelham?
Gênesis 24.11.

27. Quais os nomes dos filhos de Abraão?
Filho de Sara: Isaque (Gênesis 21.1-3). Filho de Hagar: Ismael (Gênesis 16.1-4). Os filhos de Quetura: Zinrá, Jocsã, Medã, Midiã, Jisbaque, Sua (Gênesis 25.2,9).

Perguntas e respostas em Êxodo
28. Qual a mãe que recebeu um salário para criar o seu próprio filho?
Joquebede, mãe de Moisés. Êxodo 2.8,9,10.

29. Qual o nome do homem acusado por sua esposa de derramar sangue?
Moisés. Êxodo 4.24,25.

30. Qual o sobrinho que se casou com a sua tia?
Anrão, pai de Moisés. Êxodo 6.20.

31. Onde se lê na Bíblia que as águas, por serem amargas, não serviam para consumo, mas tornaram-se doces depois ?
Êxodo 15.23,24,25.

32. Onde se encontra a lei, por meio da qual um escravo ganhava liberdade por perder um dente ?
Êxodo 21.27.

33. Onde se lê na Bíblia que os israelitas foram advertidos para obedecerem a um anjo ?
Êxodo 23.20,21.

Perguntas e respostas em Números
34. Qual rei teve os seus inimigos abençoados pelo profeta que ele tinha chamado para os amaldiçoar?
Balaque, rei de Moabe. Números 22.5,6,12; 23.11,12.

35. Qual o cavaleiro que teve o seu pé imprensado contra o muro?
Balaão. Números 22.25.

Perguntas e respostas em Deuteronômio
36. Onde se lê na Bíblia sobre a conservação da natureza?
R: Deuteronômio 20.19.

37. Quais os alimentos que o povo de Israel não comeu durante os quarenta anos de peregrinação pelo deserto?
Pão e vinho. Deuteronômio 29.5,6.

38. Quais as quatro cidades mencionadas na Bíblia destruídas por causa da ira de Deus?
Sodoma, Gomorra, Admá e Zeboim. Deuteronômio 29.23.

39. Quem foi sepultado por Deus em um vale?
Moisés. Deuteronômio 34.5,6.

Perguntas e respostas em Josué
40. Que homem, citado na Bíblia, era o mais alto no meio do seu povo (que era formado por gigantes)?
Arba. Josué 14-15.

41. Onde se lê na Bíblia o nome de um estado brasileiro e de sua capital ?
Pará (Josué 18.23). Belém (Josué 19.15).

Perguntas e respostas em Juízes
42. Que rei reconheceu que Deus fez com ele o mesmo que ele tinha feito aos seus inimigos?
Adoni-Bezeque, rei de Bezeque. Juízes 1.6,7.

43. Qual o rei citado na Bíblia pelo seu peso?
Eglom, rei dos moabitas. Juízes 3.17.

44. Qual o juiz de Israel que libertou o seu povo, usando um ferrão de tocar bois?
Sangar. Juízes 3.31.

45. Qual o comandante de Israel que disse que só iria à batalha se uma mulher fosse com ele?
Baraque. Juízes 4.4,6,8,9.

46. Qual a mulher que acolheu o seu inimigo e depois o matou?
Jael. Juízes 4.18,21.

47. Qual a mãe que aguardava ansiosamente seu filho, olhando pela janela ?
Mãe de Sísera. Juízes 5.28.

48. Qual o filho de um juiz de Israel que, depois da morte do seu pai, se declarou rei junto a seus irmãos e depois os matou ?
Abimeleque. Juízes 9.1,2,3,4,5,6.

49. Qual o juiz de Israel tinha 30 filhos, e esses filhos cavalgavam trinta jumentas e tinham trinta cidades?
Jair. Juízes 10.4.

50. Que personagem bíblico prometeu sacrificar ao Senhor a primeira pessoa que visse ao voltar vitorioso da batalha e quem foi sacrificado ?
R: Jefté. Sua filha. Juízes 11-30,31,32,34,35,39,40.

51. Qual o homem que, depois de morto, matou mais pessoas que em sua vida?
Sansão. Juízes 16.30.

Pergunta e resposta em Rute
52. Qual era o nome da bisavó de Davi?
Rute (Rute 4.13,16,17).

Pergunta e resposta em 1º Samuel
53. Qual o juiz que morreu após cair da cadeira para trás?
Eli. 1º Samuel 4.18.

54. Qual mulher ao saber que a Arca do Senhor tinha sido tomada, e seu marido e seu sogro tinham morrido, teve um parto prematuro e depois morreu?
A mulher de Finéias. 1º Samuel 4.19,20.

55. Que povo foi derrotado na batalha por causa dos trovões?
Os filisteus. 1º Samuel 7.10.

56. Quem ganhou um reino quando procurava as jumentas do seu pai ?
Saul. 1ºSamuel 9.2,3,17.

57. Qual o homem que, engatinhando, venceu uma batalha e contra que povo ele estava guerreando ?
Jônatas, filho do rei Saul. Filisteus. 1º Samuel 14.13,14.

58. Onde se menciona o queijo na Bíblia pela 1ª vez ?
1º Samuel 17.18.

Perguntas e respostas em 2º Samuel
59. Quem foi condenado à morte por ter matado um rei de Israel?
Um moço amalequita. 2º Samuel 1.1-16.

60. Quais os dois irmãos que depois de mortos tiveram suas mãos e pés decepados?
Recabe e Baaná. 2º Samuel 4.8,9,10,11,12.

61. Que homem israelita era celebrado por sua beleza?
Absalão. 2º Samuel 14.25.

62. Quem cortava os cabelos no fim de cada ano, pois os mesmos muito lhe pesavam?
Absalão. 2º Samuel 14.25,26.

63. Qual o nome do amigo do rei Davi que disse que estaria a seu lado em qualquer situação?
Itai. 2º Samuel 15.21.

64. Quais os dois homens que foram ajudados por uma mulher a se esconderem em um poço e assim conseguiram enganar os seus inimigos?
Jônatas e Aimaás. 2º Samuel 17.17,18,19,20,21.

65. Quem foi o primeiro homem citado na Bíblia que se enforcou?
Aitofel. 2º Samuel 17.23.

66. Quem matou o irmão quando o beijava ?
Joabe. 2º Samuel 20.9,10.

67. Quem matou um gigante que tinha seis dedos em cada mão e em cada pé?
Jônatas, irmão de Davi (2º Samuel 21.20,21).

68. Quais os três melhores guerreiros do exército do rei Davi?
Josebe-Bassebete, Eleazar e Samá. 2º Samuel 23.8,9,10,11,12.

Perguntas e respostas em 1º Reis
69. Qual o personagem bíblico que morreu por ir em busca dos seus escravos fugitivos?
Simei. 1º Reis 2.40,42,46.

70. Quantos provérbios escreveu Salomão?
Três mil. 1º Reis 4.32.

71. Quantos cânticos Salomão compôs?
Mil e cinco. 1º Reis 4.32.

72. Por que o rei Davi não pôde construir um Templo para Deus?
Por causa das muitas guerras que ele teve de enfrentar contra os seus inimigos. 1º Reis 5.3.

73. De onde foi tirada a madeira para a construção do primeiroTemplo de Jerusalém?
Do Líbano. 1º Reis 5.6.

74. Quais os reis que praticaram comércio marítimo entre os seus reinos?
Hirão, rei de Tiro e Salomão, rei de Israel. 1º Reis 9.27.

75. Quantas vezes Deus apareceu a Salomão?
Duas vezes. 1º Reis 11.9.

76. Qual o nome do rei de Israel cujo filho morreu quando sua mãe entrou em casa?
R: Jeroboão. I Reis 14-1,2,17.

77. Qual o rei de Israel que morreu queimado em seu próprio castelo?
Zinri. 1º Reis 16.18.

Perguntas e respostas em 2º Reis
78. Onde se lê na Bíblia a morte de um grupo de rapazes por terem zombado de um servo do Senhor, chamando-o de careca?
2º Reis 2.23,24.

79. Quem morreu de dor de cabeça?
O filho da mulher de Suném. 2º Reis 4.17,18,19,20.

80. Quem foi a primeira pessoa na Bíblia que realizou o milagre da multiplicação de pães?
Eliseu. 2º Reis 4.42,43,44.

81. Quem fez o ferro flutuar na água?
Eliseu. 2º Reis 6.6.

82. Qual o nome que deram à serpente de bronze levantada por Moisés no deserto?
Neustã. 2º Reis 18.4.

83. Quem através de uma oração a Deus teve sua vida aumentada por 15 anos?
Rei Ezequias. 2º Reis 20.1,2,3,4,5,6.

84. Qual o rei que adivinhava pelas nuvens, praticava feitiçaria, e queimou seu filho em sacrifício?
Manassés, rei de Judá. 2º Reis 21.6, 11.

Perguntas e respostas em 1º Crônicas
85. Por que Rubens, o filho mais velho de Jacó, perdeu a sua primogenitura?
Por ter profanado o leito de seu pai. 1º Crônicas 5.1.

86. Qual o nome da mulher fundadora de duas cidades?
R: Seerá. I Crônicas 7-24.

87. Por que o rei Saul morreu?
R: Por causa de sua transgressão contra o Senhor, por não ter guardado a Palavra do Senhor e por ter consultado uma necromante. 1º Crônicas 10.13,14.

88. Quem perdeu a vida por ter tocado na Arca de Deus?
Uzá. 1º Crônicas 13.9,10.

89. Quem recebeu a visita de um anjo quando debulhava trigo?
Ornã / Araúna. 1º Crônicas 21.20.

90. Qual homem que além de profetizar regia os seus seis filhos com harpas em ações de graças e louvores ao Senhor?
Jedutum. I Crônicas 25.3.

Perguntas e respostas em 2º Crônicas
91. Quais as três festas anuais que a Lei Mosaica estabelecia e o rei Salomão obedecia?
Festa dos Pães Asmos, Festa das Semanas (Pentecostes) e Festa dos Tabernáculos. 2º Crônicas 8.13.

92. Qual o profeta que recebeu uma bofetada?
Micaías. 2º Crônicas 18.23, 24.

Pergunta e resposta em Esdras
93. Onde se lê que o barulho do choro não era ouvido porque os gritos de alegria eram maiores?
Esdras 3.12, 13.

Perguntas e respostas em Ester e Daniel
94. Quais os nomes dos três reis citados na Bíblia que tiveram insônia?
Assuero, rei da Pérsia (Ester 6.1, 2); Nabucodonosor, rei da Babilônia (Daniel 2.1) e Dario, rei da Pérsia (Daniel 6.18).

95. Quem morreu pelo instrumento que pretendia matar seu inimigo?
Hamã (Ester 7.10).

Perguntas e respostas em Jó

96. Qual o nome do servo de Deus que teve seus filhos mortos por um tufão?
Jó (Jó 1.18,19).

97. Quem chamou os médicos de mentirosos?
Jó (Jó 13.4).

98. Que personagem bíblico se vestia de justiça e era pai dos necessitados?
Jó (Jó 29.14,16).

99. Segundo a Bíblia, qual é a ave que trata os seus filhos como se não fossem seus e corre mais rápido do que os cavalos?
É o avestruz. Jó 39.13-16.

Perguntas e respostas em Salmos
100. Quais os dois salmos que são idênticos?
R: Salmo 14 e Salmo 53.

101. Qual é o versículo que se encontra no meio da Bíblia?
Salmo 118.8.

102. Onde se lê na Bíblia que as estrelas têm nomes?
Salmo 147.4.

Pergunta e resposta em Provérbios
103. Onde se lê que o coração alegre é bom remédio?
Provérbios 17.22.

Pergunta e resposta em Eclesiastes
104. Onde se lê que a mágoa é melhor que o riso?
Eclesiastes 7.3.

Pergunta e resposta em Isaías
105. Qual rei que teve o seu coração agitado como árvores no bosque ?
Rei Acaz. Isaías 7.2.

106. Onde se lê que o lobo, o cordeiro e o leão comerão palha juntos?
Isaías 65.25.

Pergunta e resposta em Jeremias
107. Qual a mãe animal que abandona suas crias por falta de água ?
Veada. Jeremias 14.4, 5.

108. Que falso profeta lutou contra um profeta de Deus e morreu naquele mesmo ano por sua rebeldia contra o Senhor ?
Hananias. Jeremias 28.15-17.

109. Qual o profeta mentiroso que Deus disse que não teria mais descendentes e não veriam o bem que Ele iria fazer ?
R: Semaías. Jeremias 29.31, 32.

110. Onde a Bíblia compara o coração dos valentes com o coração da mulher que está com dores de parto ?
Jeremias 49.22.

111. Que profeta escreveu um livro falando dos males que aconteceriam a uma determinada cidade?E qual o nome da cidade e o nome do rio dessa cidade onde o livro deveria ser lançado após sua leitura em voz alta?
Profeta: Jeremias. Cidade: Babilônia. Rio: Eufrates (Jeremias 51.60-64).

112. Qual o nome do primeiro aposentado da Bíblia?
Rei Joaquim. Jeremias 52.33, 34.

Perguntas e respostas em Ezequiel
113. Quem recebeu ordem de Deus pedindo para usar uma balança e para fazer um penteado?
Ezequiel, chamado de Filho do Homem. Ezequiel 5.1.

114. Que profeta Deus determinou que profetizasse contra Israel?
Ezequiel. Ezequiel 21.1-3.

115. Onde se lê na Bíblia que o Senhor ficou a favor da Babilônia e contra o povo do Egito?
R: Ezequiel 30.25.

Perguntas e respostas em Daniel
116. Qual o rei que teve suas unhas crescidas como as das aves ?
R: Nabucodonosor, rei da Babilônia. Daniel 4.33.

117. Quem perdeu o sono por causa de um jejum ?
Rei Dario. Daniel 6-18.

118. Que rei mandou matar um servo de Deus e depois não conseguiu comer nem dormir?
R: Rei Dario. Daniel 6.16 a 19.

Perguntas e respostas em Oséias
119. Qual o povo foi comparado a uma vaca rebelde?
R: O povo de Israel. Oséias 4-16.

120. Qual o povo que iria tremer de medo por causa de um simples bezerro?
R: O povo de Samaria. Oséias 10.5.

121. Qual o rei que foi comparado a um pedaço de madeira na superfície da água?
O rei de Samaria. Oséias 10.7.

Perguntas e respostas em Amós
122. De onde eram as mulheres que oprimiam pobres e induziam os seus maridos a beberem e a que animal elas foram comparadas ?
Eram de Basã e foram comparadas à vaca. Amós 4.1.

123. Quem, em visão, contemplou o Senhor com um instrumento de pedreiro na mão?
Amós. Amós 7.7-8.

124. Onde lemos na Bíblia que Israel passou três meses sem chover?
Amós 4.7.

Perguntas e respostas em Miquéias
125. Onde se lê que os sacerdotes ensinavam por interesse e os profetas adivinhavam por dinheiro ?
Miquéias 3.11.

Pergunta e resposta em Zacarias
126. Qual a frase que será gravada nos apetrechos dos cavalos no dia do Senhor?
Santo ao Senhor. Zacarias 14.20.

Perguntas e respostas em Mateus
127. Quais os nomes dos doze discípulos de Jesus?
R: Simão Pedro, André, Tiago (filho de Zebedeu), João, Filipe, Bartolomeu, Tomé, Mateus, Tiago (filho de Alfeu), Judas Tadeu, Simão (o Zelote) e Judas Iscariotes (Mateus 10.2-4).

128. Qual é a única mulher que a Bíblia registra seus sonhos?
É a mulher de Pilatos (Mateus 27.19).

Pergunta e resposta em Marcos
129. Quem foi a primeira pessoa para a qual Jesus apareceu após a sua ressurreição?
Maria Madalena. Marcos 16.9.

Pergunta e resposta em Lucas
130. Quem ficou mudo após falar com um anjo?
Zacarias. Lucas 1.18-20.

131. Quem disse que não morreria sem conhecer o Cristo?
Simeão. Lucas 2.25, 26.

132. Onde se encontram na Bíblia os quatro pontos cardeais?
Lucas 13.29 e Gênesis 13.14.

133. Qual é a única pessoa de quem diz as Escrituras haver subido em uma árvore?
Zaqueu (Lucas 19.4).

134. Onde se lê na Bíblia que Jesus escreveu?
João 8.6-8.

135. Em quais idiomas foi escrito o título "Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus", colocado em cima da cruz de Cristo ?
Hebraico, latim e grego (João 19.19-20).

Perguntas e respostas em Atos dos Apóstolos
136. Qual acontecimento extraordinário foi visto por todos os habitantes de Lida e Sarona ?
A cura de Enéias, homem que era paralítico havia oito anos, e foi curado por Pedro (Atos 9.33-35).

137. Onde os discípulos foram chamados cristãos pela primeira vez?
Em Antioquia. Atos 11.26

138. Qual o profeta que previu uma grande fome nos dias do imperador Romano Cláudio?
Ágabo. Atos 11.27, 28.

139. Quais os personagens bíblicos que foram chamados por nome de planetas? Quais os nomes dos planetas?
Barnabé foi chamado de Júpiter e Paulo de Mercúrio. Atos 14.12.

140. Quem foi a primeira mulher convertida na Europa pelo apóstolo Paulo?
Lídia. Atos 16.14.

141. Qual o profeta que através de um cinto previu a prisão do dono do cinto?
Ágabo. Atos 21.10, 11.

142. Quem foi professor do apóstolo Paulo ?
Gamaliel. Atos 22.3.

143. Onde se lê na Bíblia que mais de quarenta homens juraram não comer nem beber até matar uma pessoa e quem era esta pessoa ?
Atos 23.12-14. Paulo.

144. Qual dos apóstolos foi mordido por uma cobra, porém não sofreu mal nenhum ?
R: Paulo. Atos 28.3, 5.

Perguntas e respostas em Romanos
145. Qual o nome das três mulheres, mencionadas pelo apóstolo Paulo, que muito o ajudaram na causa do Senhor ?
Trifena, Trifosa e Pérside. Romanos 16.12.

146. Quem escreveu a carta de Paulo aos Romanos?
Tércio. Romanos 16.22.

Pergunta e resposta em 1ª Tessalonicenses
147. Onde se lê que não se deve apagar a luz do Espírito Santo?
1ª Tessalonicenses 5.19.

Perguntas e respostas em 1ª Timóteo
148. Quantas vezes na Bíblia é encontrada a palavra imortal ?
R: Uma vez. 1ª Timóteo 1.17.

149. Quais os nomes dos dois homens que o apóstolo Paulo entregou a Satanás para serem castigados?
R: Himeneu e Alexandre. 1ª Timóteo 1.20.

Pergunta e resposta em Tiago
150. Quem foi chamado de "amigo de Deus"?
Abraão. Tiago 2-23.

Apocalipse
151. Na visão de Jesus glorificado, que João teve, o que significavam as sete estrelas e os sete candeeiros?
Os sete candeeiros significavam as sete igrejas da Ásia. As sete 7 estrelas, sete anjos das igrejas. (Apocalipse 1.20).

152. Onde se lê que um homem recebeu ordem para não chorar?
Apocalipse 5.5

sábado, 9 de dezembro de 2017

Você precisa crê e ser Batizado em nome de Jesus Cristo.

Qual o real significado do batismo?

“…Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para que os pecados sejam perdoados, e vocês receberão de Deus o Espírito Santo”(Atos 2. 38).

Introdução
O batismo em águas é um ato de obediência e submissão ao Senhorio de Cristo e um testemunho público de nossa fé cristã. O batismo é um assunto de extrema importância para a igreja e especialmente para os novos convertidos. Neste estudo você irá reconhecer a importância do batismo em águas para a comunhão da igreja, a simbologia do batismo em águas, conforme exposição do Novo Testamento e compreender pela Palavra de Deus que o batismo em águas não é um cerimonial facultativo, opcional, mas sim uma doutrina ordenada pelo Senhor Jesus.

DESCOBRINDO A VERDADE
I. O QUE É O BATISMO EM ÁGUAS?
A palavra vem do grego e significa “mergulho”, “submersão”. O batismo é a primeira ordenança de Jesus; é através dele que o novo convertido passa a fazer parte de uma igreja local. O batismo significa morrer para o pecado e ressuscitar para uma nova vida em Cristo, disposição de viver de acordo com a vontade de Deus e identificação com o povo da aliança de Deus.
1. O batismo é símbolo da morte do crente para o mundo de pecado.
\”Pois sabemos que o nosso antigo ego foi crucificado com Ele, afim de que o corpo do pecado pudesse ser aniquilado para que não mais fôssemos escravos do pecado — porque qualquer pessoa que morreu já foi liberta do pecado \” (Rm 6:6.7).

O poder do pecado sobre nós foi destruído na cruz, nosso “velho homem”, morreu definitivamente, portanto estamos livres de sua tendência iníqua. A partir do momento em que entregamos nossas vidas nas mãos de Cristo, aceitando a Ele como nosso salvador temos nossas vidas transformadas pelo poder do evangelho. O “corpo do pecado” é nossa natureza, herdada de Adão, que ama o pecado. Embora muitas vezes cooperemos voluntariamente com essa natureza, não somos nós, mas o pecado é que é mau. Mas esse poder que operava em nossa vida foi derrotado. A diferença é que antes de sermos salvos, éramos escravos de nossa natureza pecaminosa. Mas desde que escolhemos viver para Cristo somos livres (ver Gálatas 2.20).
2. O batismo identifica o crente com Cristo: em sua morte, sepultamento e ressurreição.
\’Ou vocês não sabem que todos nós, os que fomos batizados em Cristo Jesus, fomos batizados em Sua morte? Fomos, portanto, sepultados com Ele através do batismo na morte\’\’ (Rm 6:3.4).

O batismo é o símbolo do sepultamento e ressurreição com Cristo; mas é mais do que isso. Quando acompanhado de fé verdadeira, o batismo tem haver com a nossa rejeição do pecado e dedicação a Cristo, o que resulta num fluxo contínuo de graça e de vida divina sobre nós. O batismo significa identificação com Cristo na sua morte e sepultamento, a fim de vivermos mediante a sua vida ressurreta. Tão certamente como Cristo ressuscitou dentre os mortos, nós, que temos a verdadeira fé salvífica nEle, andaremos em novidade de vida.’

COMPREENDENDO A VERDADE
II. QUAL A NESSECIDADE DO BATISMO?
1. O batismo é uma ordenança de Nosso Senhor Jesus Cristo.
\”Portanto, ide e fazei discípulos de todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mateus 28. 19).

Aqui descobrimos que o batismo é um mandamento do Senhor Jesus, o batismo é uma etapa importante na vida daqueles que entregam suas vidas a Jesus. Porem sem fé, o batismo não garante que a pessoa irá para o céu. Aqueles que se recusam a aceitar Jesus como seu salvador serão condenados tenham sido batizados ou não. Todo crente fiel terá prazer em cumprir esse mandamento.

2. Cristo nos deu o exemplo
“Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João o impedia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Jesus, porém, lhe respondeu: Consente agora; porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele consentiu. Batizado que foi Jesus, saiu logo da água; e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito Santo de Deus descendo como uma pomba e vindo sobre ele; e eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mateus 3. 13-17).

Jesus aqui pediu para ser batizado não porque tinha pecado, porque nunca pecou. A frase “porque assim nos convém cumprir toda justiça” refere-se ao cumprimento da missão confiada a ele por Deus. Jesus viu o seu batismo como forma de promover o avanço da obra de Deus. Jesus foi batizado porque:
1. estava confessando o pecado em nome da nação, como Neemias, Esdras, Moisés e Daniel fizeram;
2. estava apoiando o que João pregava;
3. estava inaugurando seu ministério público;
4. estava se identificando com povo penitente de Deus, não com os fariseus, críticos que apenas assistiam.

3. Os crentes do início da igreja cristã nos deixaram o exemplo.
“De sorte que foram batizados os que receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas;” (Atos 2. 41).

Nesta passagem nós encontramos o exemplo da igreja primitiva na realização do batismo em águas, após o sermão de Pedro, quase três mil pessoas creram na mensagem e foram batizados em águas. Estes novos cristãos se uniram aos demais, foram ensinados pelos apóstolos e incluídos nas reuniões de oração e na comunhão com os santos.

APLICANDO A VERDADE
III. QUEM DEVE SER BATIZADO?
1. Os discípulos do Senhor.
Discípulo que dizer aluno. Como alunos de Cristo, somos seguidores de suas pisadas.

2. Aquele que crer.
“Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado” (Marcos 16. 16).

Aqui nós entendemos que para ser batizado é preciso crer. Portanto, um recém-nascido não pode ser batizado, por ainda não saber falar, não tem consciência de pecado e não pode converter-se, não pode ser candidato ao batismo em águas.

3. Os arrependidos.
“Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.” (Atos 2. 38).

Se você deseja seguir a Cristo, deve arrepender-se e ser batizado. Arrepender-se significa afastar-se do pecado, mudar a direção de sua vida de egoísmo e rebelião contra as leis de Deus. Não somos batizados para ser salvos, mas somos salvos para ser batizados.

IV. A IMPORTÂNCIA DO BATISMO
Compreendemos pela Palavra de Deus que o batismo em águas não é um cerimonial facultativo. Opcional, mas sim uma doutrina ordenada pelo Senhor Jesus. Em suma o batismo é um ato de obediência e submissão ao Senhorio de Cristo e o testemunho público de nossa fé cristã. Em várias vezes, Jesus expressou a ordenança do batismo, pois ele é vital para que a pessoa assuma a responsabilidade de ser um discípulo. Em Mt. 28.19, Jesus refere-se ao dever de todas as nações serem ensinadas e serem batizadas. Em Mc. 16.16, também é mostrado o valor que Jesus dava ao batismo: “Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado”. Assim, por meio do batismo, o discípulo integra-se à igreja visível de Cristo.

Conclusão
O próprio Jesus desceu às águas do batismo, dando assim início ao seu ministério terreno. Jesus, embora não tendo pecado ao submeter-se ao batismo identificou-se com o pecador. Ele também demonstra em público a disposição de cumprir o seu ministério. Se o próprio Jesus aceitou essa ordenança, quanto mais o discípulo deve com alegria, segui-la. Dentre as várias narrativas sobre o batismo de Jesus vamos destacar a de Lucas. Este ressalta que no momento do batismo “orando ele, o céu se abriu” (Lc. 3.21). No momento do batismo, o discípulo deve seguir o exemplo do Mestre: estar orando!

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Quer se próspero?

O Semeador, a Semente e os Solos

Jesus contou freqüentemente, por parábolas, histórias sobre os acontecimentos do dia-a-dia que ele usava para ilustrar verdades espirituais. Uma das mais importantes destas parábolas é aquela registrada em Mateus 13:1-23, Marcos 4:1-20 e Lucas 8:4-15. Esta história fala de um fazendeiro que lançou sementes em vários lugares com diferentes resultados, dependendo do tipo do solo. A importância desta parábola é salientada por Jesus em Marcos 4:13: "Não entendeis esta parábola e como compreendereis todas as parábolas?" Jesus está dizendo que esta parábola é fundamental para o entendimento das outras. Esta é uma das três únicas parábolas registradas em mais do que dois evangelhos, e também é uma das únicas que Jesus explicou especificamente. Precisamos meditar cuidadosamente nesta história.

A história em si é simples: "Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram. Outra caiu sobre a pedra; e, tendo crescido, secou por falta de umidade. Outra caiu no meio dos espinhos; e, estes, ao crescerem com ela, a sufocaram. Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um" (Lucas 8:5-8). A explicação de Jesus é também fácil de entender: "A semente é a palavra de Deus. A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra, para não suceder que, crendo, sejam salvos. A que caiu sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; estes não têm raiz, crêem apenas por algum tempo e, na hora da provação, se desviam. A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida; os seus frutos não chegam a amadurecer. A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido d bom e reto coração retêm a palavra; estes frutificam com perseverança" (Lucas 8:11-15). Alguém ensina as Escrituras a várias pessoas; a resposta dessas pessoas depende do estado do coração delas, isto é, de sua atitude. Consideremos o semeador, a semente e o solo.

O Semeador

O trabalho do semeador é colocar a semente no solo. Uma vez que a semente for deixada no celeiro, nunca produzirá uma safra, por isso seu trabalho é importante. Mas a identidade pessoal do semeador não é. O semeador nunca é chamado pelo nome nesta história. Nada nos é dito sobre sua aparência, sua capacidade, sua personalidade ou suas realizações. Ele simplesmente põe a semente em contato com o solo. A colheita depende da combinação do solo com a semente.

Aplicando-se espiritualmente, os seguidores de Cristo devem estar ensinando a palavra. Quanto mais ela é plantada nos corações dos homens, maior será a colheita. Mas a identidade pessoal do professor não tem importância. "Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma cousa, nem o que rega, mas Deus que dá o crescimento" (1 Coríntios 3:6-7). Em nossos dias, o semeador tornou-se a figura principal e a semente é bastante esquecida. A propaganda das campanhas religiosas freqüentemente contém uma grande fotografia do orador e dá grande ênfase ao seu nível escolar, sua capacidade pessoal e o desenvolvimento de sua carreira; o evangelho de Cristo que ele supõe-se estar pregando é mencionado apenas naquelas letrinhas, lá no canto. Não devemos exaltar os homens, mas fixarmo-nos completamente no Senhor.

A Semente

A semente é a Palavra de Deus. Cada conversão é o resultado do assentamento do evangelho dentro de um coração puro. A palavra gera (Tiago 1:18), salva (Tiago 1:21), regenera (1 Pedro 1:23), liberta (João 8:32), produz fé (Romanos 10:17), santifica (João 17:17) e nos atrai a Deus (João 6:44-45). Como o evangelho se espalhava no primeiro século, foi-nos dito muito pouco sobre os homens que o divulgaram, porém muito nos foi dito sobre a mensagem que eles disseminaram (estude o livro de Atos e note que em cada cidade para onde os apóstolos viajaram, os homens eram convertidos como resultado da palavra que era ensinada). A importância das Escrituras deve ser ressaltada ao máximo.

Isto significa que o professor tem que ensinar a palavra. Não há substitutos permitidos. Freqüentemente, pessoas raciocinam que haveria uma colheita maior se alguma outra coisa fosse plantada. Então, igrejas começam a experimentar outros meios, de modo a conseguir mais adeptos. Elas recorrem a divertimentos, festas, esportes, aulas de Inglês, bandas, eventos sociais e muitas outras coisas para tentar atrair as pessoas que não estariam interessadas, se pregassem somente o evangelho. Considere esta ilustração: Imagine que meu pai me mandou plantar milho, pois ele estaria ausente da fazenda por alguns meses. Depois que ele saiu, eu decidi experimentar o solo e descobri que não era bom para o plantio do milho, mas daria um estouro de safra de melancias. Então resolvi plantar melancias. Imagine a reação de meu pai quando ele voltar para casa, esperando receber milho, e eu lhe mostrar um caminhão de melancias, em vez disso. Nosso Pai celestial nos disse qual semente plantar: a palavra de Deus. Não é noso trabalho analisar o solo e decidir plantar alguma outra coisa, esperando receber melhores resultados. A colheita do evangelho pode ser pequena (se o solo for pobre), mas Deus só nos deu permissão para plantar a palavra. Somente plantando a Palavra de Deus nos corações dos homens o Senhor receberá o fruto que ele espera. Ou, usando uma figura diferente: as Escrituras são a isca de Deus para atrair o peixe que ele quer salvar. Precisamos aprender a ficar satisfeitos com seu plano.

Aqui há uma lição para o ouvinte também. O fruto produzido depende da resposta à Palavra. É decisivamente importante ler, estudar e meditar sobre as Escrituras. A palavra tem que vir habitar em nós (Colossenses 3:16), para ser implantada em nosso coração (Tiago 1:21). Temos que permitir que nossas ações, nossas palavras e nossas próprias vidas sejam formadas e moldadas pela palavra de Deus.

Uma safra sempre depende da natureza da semente, não do tipo da pessoa que a plantou. Um pássaro pode plantar uma castanha: a árvore que nascer será um castanheiro, e não um pássaro. Isto significa que não é necessário tentar traçar uma linhagem ininterrupta de fiéis cristãos, recuando até o primeiro século. Há força e autoridade próprias da palavra para produzir cristãos como aqueles do tempo dos apóstolos. A palavra de Deus contém força vivificante. O que é necessário é homens e mulheres que permitam que a palavra cresça e produza frutos em suas vidas; pessoas com coragem para quebrar as tradições e os padrões religiosos em volta deles, para simplesmente seguir o ensinamento da Palavra de Deus. Hoje em dia, a palavra de Deus tem sido freqüentemente misturada com tanta tradição, doutrina e opinião que é quase irreconhecível. Mas se pusermos de lado todas as inovações dos homens e permitirmos que a palavra trabalhe, podemos tornar-nos fiéis discípulos de Cristo justamente como aqueles que seguiram Jeus quase 2000 anos atrás. A continuidade depende da semente.

Os Solos

É perturbador notar que a mesma semente foi plantada em cada tipo de solo, mas os resultados foram muito diferentes. A mesma palavra de Deus pode ser plantada em nossos dias; mas os resultados serão determinados pelo coração daquele que ouve.

Alguns são solo de beira de estrada, duro, impermeável. Eles não têm uma mente aberta e receptiva para permitir que a palavra de Deus os transforme. O evangelho nunca transformará corações como estes porque eles não lhe permitem entrar.

As raízes das plantas, no solo pedregoso, nunca se aprofundam. Durante os tempos fáceis, os brotos podem parecer interessantes, mas abaixo da superfície do terreno, as raízes não estão se desenvolvendo. Como resultado, se vem uma pequena temporada seca ou um vento forte, a planta murcha e morre. Os cristãos precisam desenvolver suas raízes por meio de fé em Cristo e de estudo da Palavra cada vez mais profundo. Tempos difíceis virão, e somente aqueles que tiverem desenvolvido suas raízes abaixo da superfície sobreviverão.

Quando se permite que ervas daninhas cresçam junto com a semente pura, nenhum fruto pode ser produzido. As ervas disputam a água, a luz solar e os nutrientes e, como resultado, sufocam a boa planta. Existe uma grande tentação a permitir que interesses mundanos dominem tanto nossa vida que não nos resta energia para devotar ao crescimento do evangelho em nossas vidas.

Então, há o bom solo que produz fruto. A conclusão desta parábola é deixada para cada um escrever. Que espécie de solo você é?

Visionários

O homem espiritualizado é um visionário por natureza.

O artista, devido o seu próprio dom, tem a capacidade e a sensibilidade suficientes para poder enxergar sua obra prima ainda na pedra bruta. Ele contempla sua obra por todas as etapas, desde a inspiração inicial até o arremate final. Assim também foi com alguns homens bíblicos, quando Deus mandou Moisés enviar doze homens para espiar as terras de Canaã, apenas dois deles foram visionários, Josué e Calebe (Nm.13.1-33). Eles recusaram admitir a decisão da maioria mesmo arriscando suas próprias vidas com essa recusa, pois eles tinham plena confiança nas promessas de Deus para o seu povo escolhido. Estevão também foi um grande visionário, mesmo sendo brutalmente apedrejado, visualizava e contemplava o Reino de Deus com os céus abertos e o Filho do homem em pé à mão direita de Deus (At.7.55-56). Poderia continuar narrando sobre vários personagens bíblicos que foram verdadeiros visionários, porém, quero trazer esse tema para o contexto cristão da atualidade.

Na história da humanidade, o homem espiritualizado sempre foi um visionário, ele sempre enxergou mais longe do que os demais homens que só vivem de acordo com as realidades materiais mundanas. O normal das pessoas sempre foi enxergar superficialmente os seres, as coisas e os acontecimentos, reparando apenas as aparências. O homem espiritualizado possui um olhar especial, uma “visão de longo alcance”, uma espécie de sexto sentido, intuição, isto é, a fé e a sensibilidade que devem lhe proporcionar isso.

O verdadeiro modelo do “homem novo” deveria ser o cristão. Este, foi rigorosamente “re-criado” em Cristo. Como aconteceu com Nicodemos, quando Jesus lhe falou: “Em verdade, em verdade eu te digo, a menos que nasça de novo, ninguém poderá ver o Reino de Deus” (Jo.3.3). O homem espiritualizado é aquele que crendo que despertou sua consciência, “renasceu” para o amor e para uma “vida nova”: a vida sagrada e contemplativa. Após esse renascimento, o homem espiritualizado torna-se um visionário, passa a enxergar com os olhos da fé e crer nas realidades espirituais, conforme descrito no livro de Hebreus: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem” (Hb. 11.1). O homem espiritualizado passa a participar do profetismo cotidiano. O profeta não é alguém que prediz o futuro, mas um “visionário”; alguém capaz de decifrar os acontecimentos à luz dos projetos de Deus.

O mundo está carente de pessoas assim, espiritualizadas e visionárias, pois a humanidade caminha sem objetivos, as religiões, na maioria das vezes só oferecem “dogmas e gaiolas” como opção de vida. Somente os visionários descobrirão para si e para o seu próximo o sentido profundo da vida. Serão os luzeiros do mundo.

Hoje em dia, muitos se dizem profetas, muitas vezes, eles proclamam por palavras ou gestos o que pensam, e não o que pela fé eles viram. O profeta visionário é aquele que no meio da comunidade, tendo aceitado passar pela morte a si mesmo, a seu “modo de ver as coisas”, sintoniza enfim com “a maneira de ver” de Deus. O homem visionário é aquele que não enxerga com os olhos do preconceito, da disputa, da arrogância e do autoritarismo, mas com o olhar da compreensão e do amor universal.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Estudando a Bíblia

Quando o forte se torna fraco.




Texto:Lucas 7:11-23 

Introdução: Alguns crentes são fortes na fé, enquanto alguns são fracos. No entanto, mesmo o mais forte na fé pode e vai ter momentos de fraqueza. A Bíblia nos adverte:"Aquele, pois, que cuida estar em pé olhe que não caia" (I Coríntios 10:12) Cada um de nós, não importa o quão forte na fé somos; podemos cair em momentos de fraqueza. É por isso que temos de nos proteger contra esses tempos e estar disposto a se aproximar de Cristo e crescer na fé. Vamos aprender com a vida de João Batista.

I. A grandeza de João.

A. Na descrição do anjo. (Lucas 1:15).B. No ventre de sua mãe. (Lucas 1:39-44)
C. Na sua infância. (Lucas 1:5-6) 
D. Em seu propósito. (Lucas 1:16-17)
E. Em sua pregação. (Lucas 3:7-8, 18-19) 
F. Em sua exaltação de Cristo. (João 1:29; 3:30) 
G. Na forma como o Senhor falou dele. (Lucas 7:28;. Mateus 11:11) 
H. Na sua morte. (Mateus 14:1-12 cf 11:13-14;. 17:12)

II. A fraqueza de João.

A. O momento de fraqueza João. 
1. Na opinião de um dos maiores milagres de Jesus. (Lucas 7:11-18). 
2. Comparar Elias após sua vitória sobre os profetas de Baal, correndo para salvar sua vida da rainha Jezabel. (I Reis 19:1-4). 
B. A gravidade da fraqueza de João. (Lucas 7:19)

III. A cura para a fraqueza de João.

A. As palavras e as obras de Cristo. (Lucas 7:20-22) 
B. A repreensão e admoestação de Cristo. (Lucas 7:23) 
 

Conclusão: Em nossos momentos de grande sucesso e prosperidade, somos propensos a esquecer das nossas fraquezas e perder o equilíbrio espiritual. Você está protegido hoje contra os tempos de pouca fé? Você está constantemente questionando o cumprimento da vontade de Deus para sua vida? Você está preocupado que sua vida tem sido desperdiçada a serviço de Cristo? Se sim, coloque-se sob a audição da palavra de Deus e permita que Ele construa a sua fé no que Ele tem feito. 

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Dè sua opinião.

Mulheres pastoras ou pregadoras? O que a Bíblia diz sobre as mulheres no ministério?


Talvez não haja assunto mais debatido nas igrejas hoje do que a questão das mulheres servindo como pastoras e pregadoras no ministério. Por este motivo, é muito importante que não se veja esta questão como uma competição entre homens e mulheres. Há mulheres que acreditam que mulheres não devam servir como pastoras e que a Bíblia coloque restrições ao ministério das mulheres - e há homens que creem que as mulheres possam servir como pregadoras e que não haja restrições quanto à atuação das mulheres no ministério. Esta não é uma questão de machismo ou discriminação. É uma questão de interpretação bíblica.

A Palavra de Deus proclama: “A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição. Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio” (I Timóteo 2:11-12). Na igreja, Deus designa papéis diferentes a homens e mulheres. Isto é resultado da forma como a humanidade foi criada (I Timóteo 2:13) e da forma pela qual o pecado entrou no mundo (II Timóteo 2:14). Deus, através do Apóstolo Paulo, restringe as mulheres de exercerem papéis de ensino e/ou autoridade espiritual sobre os homens. Isto impede as mulheres de servirem como pastoras, o que definitivamente inclui pregar, ensinar e ter autoridade espiritual sobre os homens.

Há muitas “objeções” a esta visão de mulheres no ministério. Uma objeção comum é que Paulo restringe as mulheres de ensinar porque, no primeiro século, as mulheres tipicamente não possuíam uma educação formal. Entretanto, I Timóteo 2:11-14 em nenhum momento menciona a posição acadêmica. Se a educação formal constituísse uma qualificação para o ministério, a maioria dos discípulos de Jesus provavelmente não teria sido qualificada. Uma segunda objeção comum é que Paulo restringiu apenas as mulheres de Éfeso de poderem ensinar (I Timóteo foi escrito a Timóteo, o qual era pastor da igreja em Éfeso). A cidade de Éfeso era conhecida por seu templo a Ártemis, a falsa deusa greco-romana. As mulheres eram a autoridade na adoração a Ártemis. Entretanto, o livro de I Timóteo em momento algum menciona Ártemis, tampouco Paulo menciona a adoração a Ártemis como razão para as restrições em I Timóteo 2:11-12.

Uma terceira objeção comum é que Paulo estivesse se referindo apenas a maridos e esposas, não a homens e mulheres em geral. As palavras gregas em I Timóteo 2:11-14 poderiam se referir a maridos e esposas, entretanto, o significado básico das palavras se refere a homem e mulher. Além disso, as mesmas palavras gregas são usadas nos versículos 8-10. Apenas os maridos devem levantar as mãos santas em oração sem iras ou contendas (verso 8)? Somente as esposas devem se vestir com recato, com boas obras e adoração a Deus (versos 9-10)? Claro que não! Os versículos 8-10 se referem claramente a homens e mulheres em geral, não apenas a maridos e esposas. Não há nada no contexto que possa indicar uma mudança para maridos e esposas nos versos 11-14.

Mais uma objeção frequente a esta interpretação sobre mulheres no ministério é em relação a mulheres que ocupavam posições de liderança na Bíblia, principalmente Miriã, Débora e Hulda no Antigo Testamento. Esta objeção falha em perceber alguns fatores relevantes. Primeiro, Débora era a única juíza entre 13 juízes homens. Hulda era a única profeta mulher entre dúzias de profetas homens mencionados na Bíblia. A única ligação de Miriã com a liderança era por ser irmã de Moisés e Arão. As duas mulheres mais importantes do tempo dos reis foram Atalia e Jezabel – péssimos exemplos de boa liderança feminina. Mais importante ainda, porém, a autoridade das mulheres no Antigo Testamento não é relevante para a questão. O livro de 1 Timóteo e as Epístolas Pastorais apresentam um novo paradigma para a igreja - o corpo de Cristo - e esse paradigma envolve a estrutura de autoridade para a igreja, não para a nação de Israel ou de qualquer outra entidade do Antigo Testamento.

Argumentos semelhantes são feitos usando Priscila e Febe no Novo Testamento. Em Atos 18, Priscila e Áquila são apresentados como ministros fiéis de Cristo. O nome de Priscila é mencionado primeiro, talvez indicando que fosse mais "importante" no ministério do que o seu marido. No entanto, Priscila em nenhum lugar é mencionada como participando de uma atividade ministerial que estivesse em contradição com 1 Timóteo 2:11-14. Priscila e Áquila trouxeram Apolo à sua casa e o discipularam, explicando-lhe a Palavra de Deus com mais precisão (Atos 18:26).

Em Romanos 16:1, mesmo que Febe seja considerada uma “diaconisa” ao invés de “serva”, isto não indica que fosse uma mestra na igreja. “Apto a ensinar” é dado como uma qualificação aos presbíteros, mas não aos diáconos (I Timóteo 3:1-13; Tito 1:6-9). Os anciãos/bispos/diáconos são descritos como “maridos de uma só esposa”, “um homem cujos filhos creem” e “homem digno de respeito”. É bem claro que essas qualificações se referem a homens. Além disso, em I Timóteo 3:1-13 e Tito 1:6-9, apenas pronomes masculinos são usados para se referir a anciãos/bispos/diáconos.

A estrutura de I Timóteo 2:11-14 torna a “razão” perfeitamente clara. O verso 13 inicia com “porque” e dá o “motivo” do que Paulo afirmou nos versos 11-12. Por que não devem as mulheres ensinar ou ter autoridade sobre os homens? Porque “primeiro foi formado Adão, depois Eva. E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão.” Este é o motivo. Deus criou Adão primeiro, e depois criou Eva para ser uma “auxiliadora” de Adão. Esta ordem da Criação tem aplicação universal na família (Efésios 5:22-33) e na igreja. O fato de Eva ter sido enganada também é dado como razão para as mulheres não poderem servir como pastoras ou ter autoridade espiritual sobre os homens. Isto leva alguns a crerem que as mulheres não devam ensinar por serem mais facilmente enganadas. Este conceito é discutível, mas se as mulheres forem mais facilmente enganadas, por que deixar que ensinassem crianças (que são facilmente enganadas) e outras mulheres (que supostamente são mais facilmente enganadas)? Não é isso o que diz o texto. As mulheres não devem ensinar ou ter autoridade espiritual sobre os homens porque Eva foi enganada. Como resultado, Deus deu aos homens a autoridade primária de ensinar na igreja.

As mulheres são excelentes em dons de hospitalidade, misericórdia, ensino e ajuda. Muito do ministério da igreja depende das mulheres. As mulheres na igreja não são restritas do ministério de orar em público ou profetizar (I Coríntios 11:5), apenas de exercerem autoridade de ensino espiritual sobre os homens. A Bíblia em nenhum lugar faz restrições quanto a mulheres exercendo os dons do Espírito Santo (I Coríntios 12). As mulheres, assim como os homens, são chamadas a ministrar aos outros, a demonstrar o fruto do Espírito (Gálatas 5:22-23) e a proclamar o Evangelho aos perdidos (Mateus 28:18-20; Atos 1:8; I Pedro 3:15).

Deus ordenou que somente homens servissem em posições de autoridade de ensino espiritual na igreja. Isto não é porque os homens sejam necessariamente melhores professores ou porque as mulheres sejam inferiores ou menos inteligentes (o que não é o caso). É simplesmente a maneira que Deus designou para o funcionamento da igreja. Os homens devem dar o exemplo na liderança espiritual – em suas vidas e através de suas palavras. As mulheres devem ter um papel de menos autoridade. As mulheres são encorajadas a ensinar a outras mulheres (Tito 2:3-5). A Bíblia também não restringe as mulheres de ensinarem crianças. A única atividade que as mulheres são impedidas de fazer é ensinar ou ter autoridade espiritual sobre homens. Isto logicamente inclui mulheres servindo como pastoras e pregadoras. Isto não faz, de jeito algum, com que as mulheres sejam menos importantes, mas, ao invés, dá a elas um foco ministerial mais de acordo com o dom que lhes foi dado por Deus.

Postagem em destaque

UM OBREIRO SEM APROVAÇÃO DE DEUS, É COMO UMA OVELHA SEM REBANHO.