quarta-feira, 9 de agosto de 2017


A Verdade Sobre Judas - O Traidor de Cristo


"Judas Iscariotes, que se tornou traidor" (Lucas 6:16).
Ele foi escolhido a dedo como discípulo de Jesus Cristo: um pregador do evangelho, que curava os enfermos, companheiro de viagens de Jesus. Era tão confiável que se tornou tesoureiro do grupo evangelístico apostólico. Não foi eleito para essa posição - Jesus pessoalmente escolheu Judas para a função.
Segundo Agostinho, a tradição diz que "Jesus muitas vezes livrou Judas da morte, e por ele curou seu pai de paralisia e curou a mãe de lepra, e depois de Pedro o honrou acima de todos os outros apóstolos".
Mas em realidade conhecemos certas coisas sobre Judas como fato: que Jesus lavou os seus pés, deixou que molhasse o pão em Seu próprio cálice, e o tornou Seu tesoureiro. Contudo esse seria exatamente o homem que iria trair Jesus no Jardim do Getsêmane - com um beijo de morte!
Judas levou a turba furiosa de governantes judeus ao jardim, onde identificou Cristo com um beijo. Depois do beijo, Jesus olhou dentro dos olhos de Judas e disse, "Judas, com um beijo trais o Filho do homem?" (Lucas 22:48). Estava dizendo, "É desse jeito que você irá me trair, Judas - com um beijo, um sinal de afeição?".
Imagino o que se passou na mente de Judas à medida que a cena ia se desdobrando: a turba caiu para trás à simples menção do nome de Jesus. Aí subitamente todos se levantaram em fúria demoníaca, agitando espadas e clavas - prenderam Cristo e O arrastaram à casa de Anas. Os escritores da igreja primitiva descreveram a cena deste jeito:
"Alguns se apoderaram de Suas vestes, outros meteram a mão nos cabelos de Sua cabeça: alguns O puxaram pela barba, outros O bateram com punhos raivosos; e furiosos por Ele com a voz haver lançando-os ao chão, eles então O derrubaram, e de forma vil O pisaram com pés sujos... Como um leão arrasta pela terra sua presa, a rasga e fere, assim também puxaram Cristo por todo o solo, cuspindo nEle, golpeando-O, tracionando-O pelos cabelos..."
Isso é confirmado pelas escrituras: "Muitos touros me cercam, fortes touros de Basã me rodeiam. Contra mim abrem a boca, como faz o leão que despedaça e ruge" (Salmo 22:12,13).
A traição de Judas com Jesus foi tão atroz, tão diabólica, que um dos antigos pais da igreja disse: "Teria sido bom para o mundo, especialmente para os filhos de Deus, que Judas estivesse só em sua transgressão, que não houvesse mais traidores além dele". Em outras palavras: teria sido bom se houvera só um Judas.
Mas a verdade é: o mundo está cheio de pessoas do tipo de Judas! A igreja ainda testemunha a traição a Jesus Cristo todos os dias. O espírito de Judas está muito vivo nos corações de antigos seguidores de Cristo - e dentro das paredes da igreja igualmente!
Quero lhe fazer uma pergunta dura, de frente: será que você poderia ser um traidor de Cristo e não o saber? Você vendeu Jesus e O traiu? Traidores são aqueles que antes eram leais a quem traem. Só os de dentro do grupo podem trair.
Há dois fatos que eu desejo compartilhar com você sobre Judas. Podem lhe surpreender - mas por favor não os veja levianamente. Creio que eles me foram dados pelo Espírito Santo como advertência para a sua alma!

Fato Número Um:
Os Altos Sacerdotes e os Líderes Religiosos Não Precisavam de Judas Para Atacar Cristo 

Jesus poderia facilmente ter sido capturado sem a ajuda de Judas. Ele havia ensinado nas sinagogas, ruas e mercados. O Seu rosto era um dos mais fáceis de ser reconhecido em todo Israel e Judá. As escrituras dizem que as pessoas O seguiam até aos lugares desertos para onde Ele se retirava para orar!
Jesus disse à multidão que O prendia: "Saístes com espadas e porretes para prender-me, como a um salteador? Todos os dias, no templo, eu me assentava [convosco] ensinando, e não me prendestes" (Mateus 26:55). Ou seja, "Sou bem conhecido de vocês. O meu rosto é familiar. Por que esse ataque súbito como se Eu fosse totalmente estranho a vocês?".
Claramente o beijo de Judas não era necessário para identificar Cristo - pois os inimigos de Cristo já O conheciam! A Sua face fora exaltada em suas consciências. E a aura de Sua poderosa presença por si era suficiente para identificá-Lo.
É verdade - está claro que os perpetradores deste crime não precisavam de Judas. O fato é que eles o desprezavam. O tratavam com superficialidade, usando-o e então rapidamente deixando-o de lado. Quando se arrependeu de repente de seu ato de traição, lançando o dinheiro ao solo e gritando, "Pequei, traindo sangue inocente" (Mateus 27:4), os líderes judeus simplesmente riram dele.
Disseram, "O que isso tem a ver conosco? Isso é contigo" (v. verso 4). "Isso é problema teu - resolva isso você mesmo. Não precisamos de você e nem de suas lágrimas!".
Judas não era necessário para o julgamento e nem também para a crucificação de Jesus. Em verdade, ele nem estava por perto em nenhum destes. Quando Cristo foi à cruz, Judas já tinha morrido, tendo cometido suicídio dentro das vinte e quatro horas após seu terrível ato.

Fato Número Dois: Satanás Precisava de um Judas ! 

Satanás estava por trás das cenas, dirigindo todos os movimentos de traição. A estratégia dele era encontrar um traidor - alguém próximo de Cristo, alguém em quem Ele confiasse, alguém que supostamente estivesse sob os Seus cuidados. Mas teria de ser alguém inclinado à cobiça - alguém que ele pudesse atrair e enfraquecer, plantando perguntas e dúvidas em sua mente. Aí então poderia o possuir e torná-lo traidor!
Veja, Satanás queria muito mais do que ter uma turba dirigida por ele indo ao jardim prender Jesus. Ele queria que todo o caso fosse uma afirmação, uma declaração - que fosse um testemunho satânico! Ele queria que um testemunho demoníaco pudesse ressoar alto por todo o espaço da criação. E eis a afirmação que ele queria fazer:
"Jesus Cristo não os guarda - Ele não consegue livrar nem a Si próprio! Ele não é Salvador e nem guarda a alma dos homens. Ele não conseguiu guardar Judas - e também falhou ao me guardar, eu - um de Seus anjos, e todos os demais anjos que caíram comigo. Vou provar que Jesus não tem poder para fazer com que alguém não caia. Ele lhe dá para o seu inimigo!"
Judas era para ser um sermão ilustrado de como Jesus Cristo era impotente para salvar os perdidos - pois não salvou o próprio discípulo! Satanás queria que parecesse como se ele houvesse arrancado Judas diretamente das mãos do Mestre. Queria mostrar que tinha o poder para se aproximar de qualquer pessoa íntima de Jesus e a tomar à vontade - e que Jesus o deixaria acontecer! Que ele poderia marchar para o rebanho do Senhor como leão rugindo, roubar e prender um cordeiro nos dentes, o amaldiçoar e destruir, levando-o a cometer suicídio.
Finalmente, quando chegasse a hora de impulsionar Judas para se matar, Satanás iria berrar o seu testemunho para todas as partes do inferno, dos céus e do mundo: "Viram o que aconteceu com esse homem? Olhem para ele - ele era um discípulo de Jesus. Mas Jesus não conseguiu guardá-lo!".
Satanás tinha de ter um Judas! Ele queria usa-lo para proclamar sua afirmação demoníaca para três diferentes ambientes:
Satanás queria primeiro fazer uma declaração a todos os principados e potestades das trevas. Creio que o Diabo planejava usar a queda de Judas para justificar a sua própria queda e a queda dos anjos que se juntaram a ele em sua rebelião!
Se o Diabo podia destruir um discípulo próximo de Jesus - alguém que havia expulsado demónios, curado enfermos, realizado milagres e andado na plena luz da verdade - então ele poderia dizer a todo anjo caído e aos poderes demoníacos: "Esta vendo? O amor de Deus é falho. As Suas misericórdias efetivamente não funcionam! Foi profetizado há muito tempo atrás que Judas viria, e mesmo assim Deus nada fez para protegê-lo ou salvá-lo".
"Deus também não conseguiu me guardar - Ele poderia ter conservado a nós todos livres do orgulho. Mas agora você pode claramente ver que Deus mais uma vez falhou em guardar os Seus!".
Satanás também queria fazer uma declaração a todos os santos anjos. Ele buscou lançar dardos de dúvida para dentro do próprio céu para corromper as testemunhas em glória que não caíram, incorruptas.
Não pense por um minuto que o Diabo desistiu da luta para derrubar os céus e se exaltar como Deus. Ele é o acusador de não apenas os irmãos, mas de tudo que é de Deus - incluindo os anjos!
Após o suicídio de Judas, Satanás gritou aos que estão na glória: "Deus não pôde salvar um de Seus próprios discípulos - e não guardou a nós, anjos criados por Ele. O que os faz pensar que Ele vai lhes guardar?".
"Ele criou o homem, e agora ficou claro que não consegue guardar o homem. Os de Seu próprio grupo O traem! Então o que impede outra rebelião entre vocês?"
Nós sabemos que a guerra ainda se fere, que Satanás ainda combate as hostes celestes. Ele combateu o arcanjo Miguel, que buscava trazer a palavra de Deus para Daniel. E certamente hoje ele usa todas as mentiras e estratégias diabólicas tentando plantar dúvidas e rebelião nas hostes de Jeová!
Mais do que tudo, a afirmação de Satanás foi dirigida à humanidade - para você e para mim! A mensagem que enviou foi dirigida primariamente para o povo de Deus sobre a terra. Ele a quer usar para destruir toda fé!
O Diabo conhece as escrituras bem - e sabia que todas as gerações futuras veriam os primeiros acontecimentos como exemplos "sobre quem os fins dos séculos têm chegado" (I Coríntios 10:11). Satanás queria um exemplo também - um padrão mostrando a todas as gerações seguintes aquilo que ele sustentava como fracasso de Deus em guardar os Seus próprios filhos da queda. A traição por parte de Judas objetivou abalar e questionar a fé dos filhos de Deus em Seu poder salvador e guardador.
E daí, diz o Diabo, qual o problema de Jesus ter exposto Judas como um "diabo"? "Não vos escolhi eu em número de doze? Contudo, um de vós é diabo" (João 6:70). Satanás responde: isso é ainda muito mais testemunho ao meu poder! Se Jesus sabia que Judas tinha o Diabo nele, então por que não me dominou? Por que deixou que Judas continuasse como um diabo? Por que não me expulsou?". "Se Deus não consegue cuidar de Seus próprios discípulos, como Ele pode cuidar de vocês?".
Amado, o inimigo quer plantar uma semente de dúvida na mente de todos os homens e mulheres - e repetirá a sua mensagem vez após vez. Enquanto o Senhor tiver uma terra, Satanás gritará de geração em geração, até à eternidade: "Deus não guarda os Seus filhos!".
Imagine o que os altos sacerdotes e o Sinédrio devem ter pensado ao barganharem com Judas, aquele patético homem diante deles. Viram esse diabólico exemplo traindo Cristo e indo à ruína. Devem ter dito entre si, "Estamos certos! Jesus não é Deus, ou o Filho de Deus. Se fosse, não teria deixado que esse discípulo caísse".
Podemos vê-los abrindo seus pergaminhos, citando: "Cita o salmista, 'É certo que não dormita, nem dorme o guarda de Israel. O Senhor é quem te guarda...De dia não te molestará o sol, nem de noite, a lua. O Senhor te guardará de todo mal' (Salmo 121:4-7). Se Jesus fosse Deus, teria cumprido essa escritura!".
Diriam mais, "Está escrito 'Pois ele te livrará do lago do passarinheiro... Nenhum mal te sucederá, praga nenhuma chegara à sua tenda' (Salmo 91:3,10). Jesus não pode ser Deus, pois permitiu que Judas caísse na armadilha. O mal caiu sobre este homem - e ele era um discípulo íntimo!". Pode-se ouvir Satanás gritando ao homem interior deles: "Se Jesus é Deus, por que não está guardando este homem? Por que Judas não está sendo livrado?".
Há poucas semanas atrás, durante a nossa reunião de oração das sextas-feiras, ouvimos o testemunho de uma mãe e de sua filha adolescente que havias sido atacadas por um grupo de jovens. A turba rasgou as roupas da menina e bateu na mãe. De algum modo, elas escaparam sem maiores estragos.
Quando vieram à frente para testemunhar, a mãe estava usando óculos escuros para esconder os olhos, arroxeados pelas pancadas. Agora a menina está lutando com a sua fé. Ela disse a mim em meio de lágrimas, "Olhe os meus lábios - uma menina me bateu, e vou ficar com cicatriz o resto da vida. Pastor David, a minha mãe serviu o Senhor por tanto tempo. Por que Deus permitiu que isso nos acontecesse? Por que as promessas dEle não funcionam? Onde Ele estava?".
Há dois meses, incêndios e roubos espalharam-se por Los Angeles. Nos primeiros dias destas agitações, todos os Desafios Jovens daquela área foram poupados, incluindo um enorme depósito no coração da cidade. Esse depósito é usado para armazenar roupas e ferramentas, que são vendidas a preços baixos para ajudar os pobres e necessitados.
Aí, no terceiro ou quarto dia das agitações, o depósito foi queimado inteiro. Uma área enorme com mercadorias foi totalmente destruída. Não sobrou nada!
Alguns dos jovens convertidos do Desafio Jovem perguntaram: "Onde estava o anjo do Senhor? Onde estava a proteção? Essa era uma boa obra em nome de Deus. Por que Ele permitiu que fosse destruída?".

Nos Tempos Dificeis de Hoje,
Quando Tudo Esta Sendo Abalado,
Satanás Tentará Lançar Grande Medo Sobre Você ! 

Mais e mais, você ouvirá do povo de Deus enfrentando provações, e sofrendo todo tipo de mal. E Satanás irá usar tais exemplos tentando lhe convencer que Deus não aparece quando você precisa dEle - que não vai lhe guardar contra o maligno!
Foram nos dados grandes exemplos de fé sob sofrimentos: segundo a tradição da igreja, o apóstolo Paulo foi decapitado. Hebreus 11 lista os heróis da fé que foram queimados, despelados vivos, fervidos no óleo - tudo por não quererem desdizer o testemunho do Senhor Jesus Cristo.
Mas a minha mensagem aqui não pretende tratar dos motivos pelos quais o povo de Deus sofre - porque alguns são permitidos sofrer tanto, sendo que as promessas divinas são tão fortes. Eu não sei todas as respostas para isso. Mas efetivamente sei que Paulo diz isso: "Para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós" (Romanos 8:18). Nada se compara com a glória que almejamos! "Se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados" (v. 17).
Sei também que Deus usa o sofrimento para nos preparar. Atravessaremos sofrimento económico, doenças e outras provações. Eu não sei porque a minha esposa, Gwen, teve câncer tantas vezes, ou porque as minhas filhas Bonnie e Debbie tiveram câncer. Eu não entendo este tipo de sofrimento.
Mas o que eu sei é: se você não está sendo preparado através das provações, então ouvirá o Diabo quando lhe cochichar, "Deus não guarda o Seu povo" - e ira procurar um caminho fácil para os céus! Você correrá a alguma igreja da prosperidade para que os seus ouvidos tenham comichão. Aí, quando o primeiro problema surgir, você acabara jogando fora a fé - porque ela não respondeu aos seus mais profundos problemas e necessidades!
O que estava por trás da queda de Judas? Como tal discípulo se tornou traidor? Isso é importante para nós - pois nos dá sinais de alerta para as nossas próprias vidas, para que também não tropecemos e caiamos:

1. O Amor ao Dinheiro Havia Feito Raízes no Coração de Judas ! 

"Este (Judas) foi entender-se com os principais sacerdotes e os capitães sobre como lhes entregaria a Jesus; então, eles se alegraram e combinaram em lhe dar dinheiro" (Lucas 22:4-5).
A palavra "combinaram" aqui quer dizer "barganharam". Ao se reunir com estes sacerdotes ímpios, Judas não aceitaria o negócio só por quinze ou vinte peças de prata - ele teria de receber trinta ou nada. Esse era o preço mínimo!
Comentadores bíblicos dão todos os tipos de desculpas para a traição de Judas. Muitos dizem que o dinheiro não era a motivação dele - que ele só queria forçar Jesus a estabelecer um reino terreno.
Mas a verdade é que o dinheiro foi o motivo! Por qual outra razão ele iria barganhar, discutindo preço? Ele poderia simplesmente ter dito, "Vejam, eu só quero que Jesus seja forçado a essa situação para fazê-Lo demonstrar o Seu poder" - e teria aceito qualquer quantidade de prata. Mas o amor pelo dinheiro havia feito com que todo o amor que havia tido por Jesus se esgotasse!
Em verdade, o amor pelo dinheiro é a raiz de todo este mal (veja I Timóteo 6:10). É a semente que o Diabo planta no coração de um homem ou de uma mulher e que expulsa todo o amor por Cristo. Faz brotar a necessidade de se acumular dinheiro. Aí vem a necessidade de contá-lo, e ter certeza de que não se perderá. Depois vem a necessidade de se construir coisas em cima dele. Pode-se estabelecer alvos para si - de aposentadoria, ou de segurança financeira. Estou certo de que Judas tinha um alvo financeiro também. Mas esse tipo de gente nunca tem o suficiente - porque o alvo está sendo sempre aumentado!
O Diabo lhe diz, "Se você quer servir a Deus, espere até ter uma certa quantia no banco. Aí então você estará livre para servi-Lo!". Mas após você conseguir essa quantia, Satanás cochicha: "Esse dinheiro na verdade não é suficiente, pois os juros estão caindo. Na verdade você precisa de tanto a mais...". E os números sobem em espiral!
Porém a Bíblia diz:
"Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmo se atormentaram com muitas dores. Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas cousas" (I Timóteo 6:9-11).
Se a sua vida está focada em sustentar-se - na busca do dinheiro - então você tem o mesmíssimo espírito de Satanás que Judas tinha nele! Foi simplesmente a ganância que tornou Judas ladrão, traidor e assassino de Jesus Cristo.
E isso prova que o argumento de Paulo de que o amor pelo dinheiro é a raiz e o gérmen de todos os tipos de mal!
Ao ler essa mensagem, pergunte a si próprio: você vendeu Cristo desta maneira? Você se tornou traidor dEle, barganhando sua alma em troca de mais dinheiro?
Não há nada errado em ter economias e poupança. Mas se você negligencia Jesus porque a sua vida está enrolada no acúmulo de dinheiro, então você também vendeu Jesus, como certamente Judas fez!

2. Judas Ficou Cego
Às Transformações Que O Dominavam ! 

Satanás havia lançado um véu sobre os olhos de Judas, para que não visse como estava sendo mudado. O discípulo ficou cego ao mal e à ruína que haviam se estabelecido em seu coração.
Judas estava familiarizado com as profecias sobre aquele que viria trair o Redentor. Imagino quantas vezes ele leu ou ouviu estas palavras: "Até o meu amigo íntimo, em quem eu confiava, que comia do meu pão, levantou contra mim o calcanhar" (Salmo 41:9).
Mas nem uma vez Judas chegou a pensar de si próprio como cumprindo esse horrendo papel! "Eu, objeto de profecia? Jeremias e Isaías viram os meus dias? Não sou traidor de Cristo - Sou um simples discípulo. Não sou mau!".
No entanto Jesus mui claramente apontou um dedo para os discípulos e disse: "Para que se cumpra a Escritura: Aquele que come do meu pão levantou contra mim o seu calcanhar...um dentre vós me trairá" (João 13:18,21). Judas estava tão cego que não podia ver que ele era o homem?
Hoje, nós também lemos profecias bíblicas que falam dos nossos dias. Por exemplo, Jesus disse que nos últimos dias muitos novamente O crucificariam, expondo-O abertamente à vergonha, pois deixariam seus corações esfriarem: "Por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos" (Mateus 24:12).
Tal profecia foi proferida há centenas de anos atrás. Ainda assim lhe pergunto: o seu coração está frio com o Senhor hoje? Jesus disse que o pecado iria se multiplicar por toda parte - e que o amor de muitos crentes se esfriaria! É você o homem ou a mulher a quem esta profecia esta apontando o dedo nesse momento?
Quero compartilhar com você a coisa mais vergonhosa que pode acontecer com aqueles que antes conheceram e amaram Jesus: sem o saber, eles se tornam a "declaração de Judas" para os últimos dias! Se o seu amor está se esfriando, o Diabo o usará como exemplo dele - do mesmo jeito que usou Judas!
Satanás irá lhe apontar diante de todos os poderes do inferno, de todos os anjos na glória e de todos que o conhecem na terra - e dirá: "Vejam! Ele antes andava com Jesus - e Jesus não o guardou! Mais uma vez dei uma passada no rebanho de Deus e roubei outra ovelha tão íntima de Cristo. O coração dele agora é meu, e eu o arruinarei e destruirei. Ele é a prova, através de sua queda, de que Deus não guarda!". Nada poderia lhe ser pior do que estar diante do Senhor e responder por seus amigos e conhecidos, por ter se desviado dEle. Alguém pode dizer, "Não ponha a culpa em mim - Sou responsável só por minhas próprias ações. Não preciso responder por mais ninguém!".
Não é assim. Quantos no seu trabalho sabiam que você era um apaixonado por Jesus? Você testemunhava; lhes dizia o quê Jesus fez por você. Eles sabiam do seu caminhar com Cristo.
Mas você Lhe virou as costas. E você mudou - mas não sabe que mudou, pois o Diabo o cegou! Dia após dia, semana após semana, ano após ano, você endureceu o coração.
Agora todos que antes o conheciam como apaixonado por Jesus o vêem como uma pessoa diferente. E uma multidão de testemunhas se levantará no dia do Juízo e o condenará ao Juiz: "Tu não me podes julgar, Deus, pois eu estava olhando para a vida dele! Dez anos antes ele fervia por Ti e O amava de todo coração. Eu estava mergulhado no pecado - mas mesmo assim eu ficava de olho nele. Eu via o quanto ele estava perto de Ti. Aí então ele caiu - e eu pensei, 'Que chance eu vou ter?'. Que o meu sangue caia sobre ele, Senhor! Aquela pequena esperança de me decidir por Ti me foi tirada por ele ter fracassado em Lhe seguir!". É assim que você se torna um testemunho de Judas!

Jesus Teve a Palavra Final
Quanto ao Seu Poder Guardador ! 

Em Sua oração final com os discípulos, Jesus fez a Sua própria declaração - aos céus, ao inferno e à humanidade:
"Guardava-os no teu nome, que me deste, e protegi-os, e nenhum deles se perdeu, exceto o filho da perdição [Judas], para que se cumprisse a Escritura" (João 17:12).
Você entende a verdade do que Jesus esta dizendo? "Perdi só um - e na verdade não o perdi, porque ele era do mal desde o começo. Guardei cada um dos que um dia Me deram o seu coração!". Eu creio que Judas poderia ter sido salvo - pois Jesus fez tudo que podia por ele. Não foi Deus que endureceu o coração de Judas. Ele apenas previu que Judas iria se endurecer para Cristo, vez após outra. Veja, Judas tinha um coração dividido - e escolheu não se arrepender! É assim que ele acabou sendo ferramenta de Satanás.
Ouça bem as palavras, amado santo: "(Eu) Guardava-os (os) que me deste...e nenhum deles se perdeu" (João 17:12).
O exemplo de Pedro deveria nos encorajar. Jesus lhe disse, "Pedro, Satanás está atrás de você. Ele tem querido lhe peneirar, destruir e lhe tornar um traidor também. Mas estou orando por você, para que a tua fé não fraqueje!".
Pedro não fraquejou na fé - porque Jesus o guardou! Apesar de ter falhado na hora da tentação, ele tinha um coração que ainda amava Cristo - e Pedro voltou para Jesus, dando-Lhe o coração e arrependimento pleno. Jesus viu aquele coração faminto e disse, "Vou lhe guardar do poder do Diabo!".
Amado, Deus vai lhe guardar "porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo" (I João 4:4). Você pode abrir no Salmo 91 e crer em cada versículo sobre a proteção dEle para você. Você pode enfrentar um período de sofrimento, mas ninguém pode tocar na sua paz com Deus!
Não podemos saber o que o amanhã trará - mas oro para que como crente cada um possa dizer com Jó, "Ainda que ele me mate, nele esperarei" (Jó 13:15). E tenho certeza de que se o Senhor realmente deixar cair a Sua muralha de proteção, será por algum motivo. Poderemos nunca entender isso por inteiro. Mas podemos saber isso: "Não dormitará aquele que te guarda" (Salmo 121:3).
É real e é certo: ELE "é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória" (Judas 24). Aleluia!


Nenhum comentário:

Postagem em destaque

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” Poucas palavras na Bíblia são tão claras, mas ao mesmo desobedecidas justamente por pessoas que afirmam ser cristãs, como a que ensina que a única possibilidade de chegarmos a Deus é por meio do Seu filho Jesus Cristo. Única. E olha que a Bíblia traz isso na boca do próprio Jesus. Lembremos o que está em João 14:6: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, se não por mim.” Há quem leia a passagem, a ache correta, concorde, proclame que faz justamente isso na sua vida por ser cristão, mas quando indagado por sua fé em outros personagens bíblicos afirmam que pedem para que estes “intercedam” por ele para chegar a Deus. Sem noção do que diz a palavra de Deus, acham que não estão desobedecendo e, portanto, não estão fazendo nada errado. Ledo engano. Salientando que não se quer aqui atacar ou diminuir a missão dada por Deus a Maria, a mãe de Jesus, ou a nenhum personagem bíblico, a frase citada entre aspas deve ser de longe o maior exemplo de quando uma pessoa diz ser fiel à palavra de Deus, mas a distorce completamente. Percebam que, ao usar a expressão “o caminho”, Jesus não deixou o ensinamento de que devemos ter quem interceda por nós. Ele diz claramente que está nos dando um presente maravilhoso: pela nossa fé chegarmos ao Pai pelo único caminho que é ele, Jesus. Ponto final. A gramática nos ajuda a entender a frase. Se Jesus tivesse dito “um caminho” e não “o caminho”, aí, sim, poderíamos ter opções. Perceba, internauta, que há mais de um caminho para se chegar à praia, ao centro… Mas imagine, por exemplo, um apartamento no 10º andar com apenas uma porta. Será que esta porta é o caminho para o elevador ou um caminho? Alguém arriscaria pular a janela para chegar ao elevador ou só restaria uma única possibilidade: a porta? Para chegarmos a Deus, Jesus é essa única porta. Qualquer outro caminho representa o perigo da janela. E note-se que a Bíblica é didática. Não há passagem nenhuma falando em usar outro caminho para se chegar a Deus, exceto Jesus. Os que usam Maria, por exemplo, o fazem por conta própria. Não tem respaldo bíblico. Percebam que isso não sonega, como por ignorância teológica alguns acreditam, o importante papel que Deus reservou a Maria. A Bíblia, em João 1:1, diz que “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Mais adiante um pouquinho, no mesmo livro, lê-se: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade (João 1:14). Ou seja, está cristalino que Jesus veio à terra para cumprir a missão de salvar a humanidade das garras de satanás. E no plano de Deus para o verbo se fazer carne era preciso nascer igual a todos nós – inclusive para nos deixar a lição que qualquer pessoa de carne e osso que tenha fé em Deus é capaz de superar as adversidades impostas pelo inimigo e conseguir a salvação. Assim, Deus escolheu Maria. Evidente que pelo mérito dela. Deus não escolheria qualquer uma para trazer o Seu filho ao mundo. Mas optou uma mulher também de carne e osso como todos nós. A partir do momento em que Jesus começou o seu ministério, era ele e o Pai. Só ele e o Pai. Uma decisão de Deus, e que quem tem fé Nele não discute. Prestem atenção a estas palavras de Jesus: “E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora (João 2:3-4). Percebam que, para quem não vive a fé na palavra de Deus, não entende que Jesus é, de fato, o único caminho para se chegar a Deus, as palavras soam ríspidas – sobretudo dirigidas à própria mãe. Todavia uma reflexão com o auxílio de outras passagens bíblicas joga luz no fato de Jesus ter uma missão dada por Deus, e somente Deus poderia colocar no seu coração o que fazer, como fazer e quando fazer. Aliás, a própria Maria, que nunca disse a ninguém que seria um caminho para Deus, ao menos não existe isso na Bíblia, testemunhou esta aliança Deus x Jesus. “Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser” (João 2:5). Portanto, está evidente que tanto Jesus quanto Maria, assim como todos nós, temos missões dadas por Deus. Missões distintas. A partir do momento em que se pauta a vida na obediência à palavra de Deus, na fé na Bíblia, deixando ensinamentos religiosos à parte (Bíblia é bíblia. Religião é religião), entende-se isso e a frase que serve de título para este texto claramente. Mas, como diz Jesus, quem tem ouvidos que ouça. Deus no comando.