quarta-feira, 20 de setembro de 2017

PORQUE SE DEVE ADORAR APENAS A DEUS

Paz  seja convosco a povo de Deus e de Jesus Cristo a todos...

Relembrando: na mensagem anterior  foi transmitido que todos os dias, o dia todo, a qualquer hora, em qualquer lugar, em qualquer circunstância é o momento propício para que Jesus Cristo se revele à vida das pessoas. E a pergunta que até hoje é ecoada: “Tua alma está salva?. Para que Você tenha esta experiência é necessário o seguinte: Então é só crer no Senhor Jesus Cristo e tua alma será salva”.

 Começando...
Hoje falaremos a respeito de “porque se deve adorar apenas a Deus”.
Bem, antes de tudo faço a seguinte pergunta: quem nunca ouviu alguém dizer que adora aquela pessoa, ou adora aquele objeto, ou adora aquele lugar, ou adora aquela comida ou adora qualquer outra coisa? Esta característica humana demonstra que o homem, por sua natureza, possui a vocação para a adoração. E o que é adoração? Adoração é o ato de adorar. Já a palavra “adorar” pode ser entendida da seguinte maneira: prestar culto de adoração; reverenciar, venerar; amar extremosamente; gostar muitíssimo; etc.
Na mensagem O HOMEM A IMAGEM E A SEMELHANÇA DE DEUS foi demonstrado que o homem foi feito para ter uma íntima comunhão com Deus. Possuía todas as coisas à sua disposição, e tinha o seu governo. E também tinha uma vida eterna com o Pai. Portanto, Deus fez o homem para que tivesse com Ele uma relação de muito amor e adoração.
Entretanto, satanás que é o pai da mentira, enganou o homem, fazendo-o pecar contra Deus. A conseqüência do pecado foi a morte. O homem perdeu a sua vida eterna com Deus e o governo das coisas criadas pelo Pai postas à sua disposição.
E por qual razão satanás quis enganar o homem? Ora, ele queria ser adorado! Conforme mencionado no estudo IDOLATRIA DENTRO DAS IGREJAStudo começou quando lúcifer (era um querubim da guarda - que era o selo da perfeição, cheio de sabedoria e perfeito em formosura – Ez 28:12) quis usurpar o lugar do Deus Altíssimo (Isaias 14:14). Foi então, expulso do Céu (Isaias 14:12) e veio para o mundo com os seus rebeldes seguidores para afastar o homem da presença de Deus. A obstinação doentia de satanás é de se opor de maneira contundente aos planos Divinos, buscando com a sua demência ímpar, destronar o Todo Poderoso, a fim de tomar-lhe o lugar (2 Ts 2:4). Por esta razão, satanás tenta desviar a adoração que é devida somente a Deus, para os ídolos. O ídolo é o subterfúgio criado por satanás para ser adorado. Por ter enganado o homem, satanás assumiu o governo deste mundo.
O constante desígnio de satanás é usurpar àquilo que é devido somente a Deus, a “adoração”. Mesmo sabendo que o homem foi feito para o louvor e a glória do Deus vivo (Efésios 1:12), o inimigo de nossas vidas tem tentado de todas as maneiras deturpar, com o seu fermento venenoso, o culto a Deus. As suas sutilezas são amplas, pois tem mesclado a simbologia da maçonaria e de outras religiões pagãs e incorporado nos ritos e no cotidiano das igrejas. Através do secularismo e do mundanismo, satanás tem introduzido suas sementes no meio das igrejas através dos usos e costumes, conceitos e filosofias vãs. Assim ocorreu com o povo de Israel e assim tem ocorrido com as igrejas. A idolatria dentro das igrejas e pela própria igreja tem se tornado uma realidade escancarada, mas suas lideranças e suas ovelhas permanecem cegas quanto esta realidade. Não se apercebem que ao invés de estarem adorando ao Verdadeiro Deus, estão sim levantando os altares do adversário.
Entenda que a loucura de satanás para ser adorado é tamanha, que até pelo Filho de Deus quis ser adorado: Mateus 4:8,9,10 – “Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles; e disse-lhe: Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares. Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.
Bem, e é com esta palavra do Senhor Jesus que iniciamos o presente tema. Então, porque se deve adorar apenas a Deus? Devemos adorar somente a Deus, pois o próprio Filho de Deus, Jesus Cristo, nos ensinou que assim devemos proceder.
O Senhor Jesus nos transmitiu neste episódio que devemos não apenas adorar somente ao Pai, mas também servi-Lo. Ora, então porque as pessoas buscam adorar imagens, pastores e padres (líderes em geral), religiões, igrejas, instituições, obras, liturgias, filosofias e outras espécies de idolatria? Na verdade, este é o fermento de satanás que cega às igrejas e aos seus membros.
Vejamos algumas passagens bíblicas que nos ensinam que devemos adorar somente a Deus:
·Êxodo 34:14 – “(porque não adorarás a nenhum outro deus; pois o Senhor, cujo nome é Zeloso, é Deus zeloso),”.
Deuteronômio 26:10 – “E eis que agora te trago as primícias dos frutos da terra que tu, ó Senhor, me deste. Então as porás perante o Senhor teu Deus, e o adorarás;”.
1 Cronicas 16:29 – Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome; trazei presentes, e vinde perante ele; adorai ao Senhor vestidos de trajes santos”.
Salmo 29:2 – Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome; adorai o Senhor vestidos de trajes santos”.
Salmo 95:6 – “Oh, vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do Senhor, que nos criou”.
Salmo 96:9 – Adorai ao Senhor vestidos de trajes santos; tremei diante dele, todos os habitantes da terra”.
Isaías 42: 8 – Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura”.
Zacarias 14:17 – “E se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o Senhor dos exércitos, não cairá sobre ela a chuva”.
Mateus 4:10 – “Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás”.
João 4:24 – “Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade”.
Filipenses 4:20 – “Ora, a nosso Deus e Pai seja dada glória pelos séculos dos séculos. Amém”.
Apocalipse 14:7 – “dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas”.
Desta forma, entendemos que somente a Deus se deve adorar. Somente Ele é digno de toda a adoração. A adoração que não é dirigida ao Pai, é considerada idolatria, que é amplamente condenada nas Escrituras Sagradas. Por esta razão que o Senhor Jesus disse: “Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás”.
Portanto, devemos nos guardar para não adorarmos a qualquer outra coisa ou pessoa, que não seja o Senhor Deus. Nem mesmo às pessoas citadas na Bíblia, nem os objetos descritos nas Escrituras e nem os símbolos ali presentes devem ser adorados. Toda a adoração deve ser dada somente a Deus! Veja em Deuteronômio 11:16 – “Guardai-vos para que o vosso coração não se engane, e vos desvieis, e sirvais a outros deuses, e os adoreis;”. Por isso, a adoração dirigida a qualquer outro objeto, pessoa ou ser, que não seja Deus, é extremamente condenada pela Palavra de Deus. Veja ainda em Êxodo 20:4, Levítico 26:1 e Isaias 42:8.
Depois de entender que somente a Deus é que se deve adorar, pode então surgir a seguinte dúvida: e a Jesus Cristo, não se pode adorá-Lo? É claro que sim!
A razão de poder adorar ao Senhor Jesus é porque Ele é Deus. Se Ele não fosse Deus, Ele não seria alvo de adoração e nem aceitaria ser adorado. Vejamos os exemplos dos anjos, em que aqueles servos (que foram assistidos por eles) tendiam sempre a adorá-los: Apocalipse 22:9 – “Mas ele me disse: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus”.
Podemos ver nos Evangelhos que várias foram as oportunidades em que o Senhor Jesus se deixou ser adorado (Mt 14:33 e 28:9; Jo 9:38). Portanto, o Senhor Jesus também deve ser adorado, da mesma forma que o Pai é adorado. Cristo deve ser adorado, pois Ele é Deus!
Vejamos algumas passagens bíblicas que nos ensinam que devemos também adorar ao Senhor Jesus:
Mateus 2:11- E entrando na casa, viram o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro incenso e mirra”.
Lucas 24:52 – E, depois de o adorarem, voltaram com grande júbilo para Jerusalém;”.
Hebreus 1:6 – E outra vez, ao introduzir no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem”.
·II Pedro 3:18 – “antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como até o dia da eternidade”.
I João 5:20 – “Sabemos também que já veio o Filho de Deus, e nos deu entendimento para conhecermos aquele que é verdadeiro; e nós estamos naquele que é verdadeiro, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna”.
Apocalipse 5:8 – Logo que tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos”.

Concluindo meus Irmãos: pelas razões expostas entendemos que somente a Deus e a Jesus Cristo, o seu Filho, é que se deve adorar! Por esta razão que devemos nos guardar para não adorarmos a qualquer outra coisa ou pessoa, que não seja o Senhor Deus e a Cristo Jesus. Por isso, a adoração dirigida a qualquer outro objeto, pessoa, obra, instituição ou ser, que não seja Deus, é idolatria! Por isso que o Senhor Deus tem procurado os seus verdadeiros adoradores que o adorem em espírito e em verdade. VejaJo 4:23, 24 – “Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem . Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade”.

Na próxima mensagem, falarei a respeito de “a Obra de Deus e as obras dos homens”.

Desejo que o Senhor Deus nos abençoe e até a próxima...

“Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.”


Nenhum comentário:

Postagem em destaque

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” Poucas palavras na Bíblia são tão claras, mas ao mesmo desobedecidas justamente por pessoas que afirmam ser cristãs, como a que ensina que a única possibilidade de chegarmos a Deus é por meio do Seu filho Jesus Cristo. Única. E olha que a Bíblia traz isso na boca do próprio Jesus. Lembremos o que está em João 14:6: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, se não por mim.” Há quem leia a passagem, a ache correta, concorde, proclame que faz justamente isso na sua vida por ser cristão, mas quando indagado por sua fé em outros personagens bíblicos afirmam que pedem para que estes “intercedam” por ele para chegar a Deus. Sem noção do que diz a palavra de Deus, acham que não estão desobedecendo e, portanto, não estão fazendo nada errado. Ledo engano. Salientando que não se quer aqui atacar ou diminuir a missão dada por Deus a Maria, a mãe de Jesus, ou a nenhum personagem bíblico, a frase citada entre aspas deve ser de longe o maior exemplo de quando uma pessoa diz ser fiel à palavra de Deus, mas a distorce completamente. Percebam que, ao usar a expressão “o caminho”, Jesus não deixou o ensinamento de que devemos ter quem interceda por nós. Ele diz claramente que está nos dando um presente maravilhoso: pela nossa fé chegarmos ao Pai pelo único caminho que é ele, Jesus. Ponto final. A gramática nos ajuda a entender a frase. Se Jesus tivesse dito “um caminho” e não “o caminho”, aí, sim, poderíamos ter opções. Perceba, internauta, que há mais de um caminho para se chegar à praia, ao centro… Mas imagine, por exemplo, um apartamento no 10º andar com apenas uma porta. Será que esta porta é o caminho para o elevador ou um caminho? Alguém arriscaria pular a janela para chegar ao elevador ou só restaria uma única possibilidade: a porta? Para chegarmos a Deus, Jesus é essa única porta. Qualquer outro caminho representa o perigo da janela. E note-se que a Bíblica é didática. Não há passagem nenhuma falando em usar outro caminho para se chegar a Deus, exceto Jesus. Os que usam Maria, por exemplo, o fazem por conta própria. Não tem respaldo bíblico. Percebam que isso não sonega, como por ignorância teológica alguns acreditam, o importante papel que Deus reservou a Maria. A Bíblia, em João 1:1, diz que “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Mais adiante um pouquinho, no mesmo livro, lê-se: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade (João 1:14). Ou seja, está cristalino que Jesus veio à terra para cumprir a missão de salvar a humanidade das garras de satanás. E no plano de Deus para o verbo se fazer carne era preciso nascer igual a todos nós – inclusive para nos deixar a lição que qualquer pessoa de carne e osso que tenha fé em Deus é capaz de superar as adversidades impostas pelo inimigo e conseguir a salvação. Assim, Deus escolheu Maria. Evidente que pelo mérito dela. Deus não escolheria qualquer uma para trazer o Seu filho ao mundo. Mas optou uma mulher também de carne e osso como todos nós. A partir do momento em que Jesus começou o seu ministério, era ele e o Pai. Só ele e o Pai. Uma decisão de Deus, e que quem tem fé Nele não discute. Prestem atenção a estas palavras de Jesus: “E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora (João 2:3-4). Percebam que, para quem não vive a fé na palavra de Deus, não entende que Jesus é, de fato, o único caminho para se chegar a Deus, as palavras soam ríspidas – sobretudo dirigidas à própria mãe. Todavia uma reflexão com o auxílio de outras passagens bíblicas joga luz no fato de Jesus ter uma missão dada por Deus, e somente Deus poderia colocar no seu coração o que fazer, como fazer e quando fazer. Aliás, a própria Maria, que nunca disse a ninguém que seria um caminho para Deus, ao menos não existe isso na Bíblia, testemunhou esta aliança Deus x Jesus. “Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser” (João 2:5). Portanto, está evidente que tanto Jesus quanto Maria, assim como todos nós, temos missões dadas por Deus. Missões distintas. A partir do momento em que se pauta a vida na obediência à palavra de Deus, na fé na Bíblia, deixando ensinamentos religiosos à parte (Bíblia é bíblia. Religião é religião), entende-se isso e a frase que serve de título para este texto claramente. Mas, como diz Jesus, quem tem ouvidos que ouça. Deus no comando.