segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Evitando Controv√©rsiaTito 3:9N√£o √© apenas o pecado que o crist√£o deve evitar diariamente, tamb√©m as pol√™micas geradas por pessoas que nada entendem da gra√ßa de Cristo. Paulo recomenda a Tito e Tim√≥teo para evitar discutir coisas secund√°rias, elas nada acrescentam na edifica√ß√£o da f√©. √Č comum encontrar pessoas que vivem nas Igrejas tentando convencer os novos convertidos, em quest√Ķes, que eles mesmos poucos sabem, causando transtornos. E aqueles que enveradam por esse caminho, acabam terminando seus dias longe do Evangelho. A hist√≥ria tem sido testemunha dessa realidade. Tr√™s raz√Ķes porque devemos evitar a controv√©rsia: 1) S√£o quest√Ķes intermin√°veis: A vida com Cristo √© simplicidade, quem deseja crescer n√£o deve se meter nesse tipo de coisas, pois vive perdendo tempo. Essas quest√Ķes sempre existiram e existir√£o na vida daqueles que n√£o entenderam a sufici√™ncia de Cristo na vida. A verdadeira transforma√ß√£o da vida √© liberta√ß√£o total ningu√©m fica preso nessas quest√Ķes, abordadas por aqueles, que ainda n√£o sabem o que deseja de Cristo. Olha que s√£o muitos que vivem perturbando o bem estar das pessoas. 2) N√£o acrescenta nada na salva√ß√£o pessoal: Paulo sabia que tais quest√Ķes n√£o ajudam em nada na salva√ß√£o, e aquilo que n√£o ajuda, atrapalha. Pessoas que vivem complicando o Evangelho, logo enfraquecem na f√©, deixam de buscar o essencial para o crescimento, para o amadurecimento crist√£o. Aquelas pessoas que desejam crescer na f√©, n√£o podem ficar perdendo tempo com coisas secund√°rias na B√≠blia. 3) Gera confus√£o n√£o solu√ß√£o: Tudo que gera confus√£o e d√ļvida, n√£o vem de Deus. Pois Deus n√£o √© de confus√£o. Confus√£o s√£o os homens insatisfeitos com o ensino singelo do Evangelho que vive causando confus√£o na vida das pessoas, sem mostrar solu√ß√£o devida. Jesus jamais gerou confus√£o com seus ensinamentos, mas sempre trouxe solu√ß√£o para as pessoas que o procuravam. O Evangelho n√£o gera d√ļvida na vida, de quem quer que seja, independente de classe social ou conhecimento intelectual.Portanto todo crist√£o, que deseja crescer, tornar um l√≠der e servir ao Senhor deve obedecer o conselho de Paulo evitando as pol√™micas, mas fortalecendo na gra√ßa de Cristo. Am√©m!

domingo, 30 de agosto de 2020

Restaura√ß√£o familiar come√ßa com a restaura√ß√£o com DeusG√™nesis 32:1-31Nessa passagem lemos a hist√≥ria linda da reconcilia√ß√£o de Esa√ļ e Jac√≥. Uma atitude de Jac√≥ no passado foi suficiente para se tornar num epis√≥dio de vingan√ßa. Esa√ļ se sentiu prejudicado pelo irm√£o Jac√≥, por isso jurou mat√°-lo, e para se ver livre Jac√≥ fugiu por um bom tempo do irm√£o. A B√≠blia n√£o omite esse problema na fam√≠lia de Isaque, mostrando o quanto somos respons√°veis quando tomamos atitude errada no passado na fam√≠lia, que vem, por sua vez, causar uma confus√£o grave no futuro Hoje tamb√©m encontramos o mesmo problema na fam√≠lia, onde a inimizade, o √≥dio t√™m corro√≠do os cora√ß√Ķes por causa decis√Ķes erradas no passado, que foram tomadas sem consultarmos a Deus.Para solucionar esse problema t√£o s√©rio √© preciso, no entanto existir primeiro a restaura√ß√£o para haver reconcilia√ß√£o. Deus restaurou o relacionamento entre Esa√ļ e Jac√≥, quando isso aconteceu. Somente √© poss√≠vel acontecer na fam√≠lia tamanha vit√≥ria quando o Senhor agir.Que o epis√≥dio de Esa√ļ e Jac√≥ nos ensine o caminho da reconcilia√ß√£o que tantas fam√≠lias v√™m tentando encontrar. Que Deus no aben√ßoe. Am√©m! 

Livro de 1 TessalonicensesAutor: 1 Tessalonicenses 1:1 indica que o livro de 1 Tessalonicenses foi escrito pelo ap√≥stolo Paulo, provavelmente junto com Silas e Tim√≥teo.Quando foi escrito: O livro de 1 Tessalonicenses foi escrito em cerca de 50 dC.Prop√≥sito: Na igreja de Tessal√īnica havia alguns mal-entendidos sobre o retorno de Cristo. Paulo desejava esclarec√™-los em sua carta. Ele tamb√©m a escreve como uma instru√ß√£o a uma vida santa.Vers√≠culos-chave: 1 Tessalonicenses 3:5: “Foi por isso que, j√° n√£o me sendo poss√≠vel continuar esperando, mandei indagar o estado da vossa f√©, temendo que o Tentador vos provasse, e se tornasse in√ļtil o nosso labor.”1 Tessalonicenses 3:7: “...sim, irm√£os, por isso, fomos consolados acerca de v√≥s, pela vossa f√©, apesar de todas as nossas priva√ß√Ķes e tribula√ß√£o...”1 Tessalonicenses 4:14-17: "Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim tamb√©m Deus, mediante Jesus, trar√°, em sua companhia, os que dormem. Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: n√≥s, os vivos, os que ficarmos at√© √† vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descer√° dos c√©us, e os mortos em Cristo ressuscitar√£o primeiro; depois, n√≥s, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor."1 Tessalonicenses 5:16-18: “Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo, dai gra√ßas, porque esta √© a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.”Resumo: Os tr√™s primeiros cap√≠tulos s√£o sobre Paulo desejando visitar a igreja de Tessal√īnica mas n√£o podendo porque Satan√°s os impediu (1 Tessalonicenses 2:18), e sobre como Paulo se preocupava com eles e se animava em escutar como tinham estado. Paulo ent√£o ora por eles (1 Tessalonicenses 3:11-13). No cap√≠tulo 4, Paulo est√° instruindo os crentes em Tessal√īnica sobre como viver uma vida santa em Cristo Jesus (1 Tessalonicenses 4:1-12). Paulo prossegue a instru√≠-los sobre um equ√≠voco que eles tinham. Ele diz que as pessoas que morreram em Cristo Jesus tamb√©m v√£o ao c√©u quando Ele voltar (1 Tessalonicenses 4:13-18, 5:1-11). O livro termina com instru√ß√Ķes finais de viver a vida crist√£.Conex√Ķes: Paulo relembra os tessalonicenses de que a persegui√ß√£o que estavam recebendo de seus "concidad√£os" (2:15), os judeus que rejeitaram o Messias, √© a mesma que os profetas do Antigo Testamento sofreram (Jeremias 2:30, Mateus 23:31 ). Jesus advertiu que os verdadeiros profetas de Deus sempre receberiam a oposi√ß√£o dos injustos (Lucas 11:49). Em Colossenses, Paulo recorda-lhes dessa verdade.Aplica√ß√£o Pr√°tica: Este livro pode ser aplicado a muitas situa√ß√Ķes da vida. Ele nos d√° a confian√ßa de que, como crist√£os, quer estejamos vivos ou mortos quando Cristo voltar, estaremos juntos com Ele (1 Tessalonicenses 4:13-18). Assegura-nos tamb√©m, como crist√£os, que n√£o receberemos a ira de Deus (1 Tessalonicenses 5:8-9). Esse livro tamb√©m fornece li√ß√Ķes sobre como andar a vida crist√£ diariamente (1 Tessalonicenses 4-5).

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Um ser√° tomado, e deixado o outro B√ćBLIA facebook twitter O verso 40 deve ser compreendido em seu contexto, cuja √™nfase √© o aspecto repentino da segunda vinda do Senhor. “O que Cristo quis dizer em Mateus 24:28, 40 e 41?” “N√£o haveria nada de secreto ou misterioso sobre o retorno de Jesus. Todos saberiam do Seu retorno a Terra, pois todos O veriam (Apocalipse 1:7). As palavras de Cristo n√£o deixam margem para um arrebatamento secreto, para uma vinda m√≠stica ou para qualquer outra falsa teoria inventada por piedosos e excessivamente zelosos pretensos ‘profetas’. A humanidade iria ‘ver’ Jesus ‘vindo sobre as nuvens do c√©u’ (Mateus 24:30, cf. Mateus 16:27; 26:64; Marcos 8:38; 14:62; Atos 1:11; Apocalipse 1:7). N√£o haveria nenhuma d√ļvida quanto ao evento. Quando Jesus retornar, todos saber√£o disso sem que nada tenha que ser dito.”1 Quando Cristo Se aproximar da Terra, vai parecer que Ele vem do oriente: “Quando o Filho do homem vier, ser√° manifesto abertamente a todos: “Porque assim como o rel√Ęmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente, assim ser√° a vinda do Filho do homem” (Mateus 24:27). “A declara√ß√£o enigm√°tica do verso 28 era, provavelmente um prov√©rbio popular. Ao ver um bando de abutres (provavelmente n√£o ‘√°guias’ …) circulando no ar ou pousados no ch√£o, uma pessoa certamente concluiria que devia haver carni√ßa por perto; caso contr√°rio, os abutres buscariam alimento isoladamente. Em outras palavras, essas aves se re√ļnem somente quando h√° um motivo. A aplica√ß√£o do ditado, de acordo com v√°rios comentaristas, √© que a multiplica√ß√£o dos sinais √© uma evid√™ncia de que algo decisivo est√° ao alcance. Outros sugerem que, no cen√°rio de Mateus 24, o ditado pode ser um alerta para os crist√£os contra reuni√Ķes para ver falsos cristos ou para ouvir falsos profetas (versos 25,26). Eles v√£o acreditar que Cristo est√° realmente voltando somente quando O contemplarem vindo sobre as nuvens do C√©u (verso 27; comparar com J√≥ 39:30).”2 O verso 40 deve ser compreendido em seu contexto, cuja √™nfase √© o aspecto repentino da segunda vinda do Senhor. Jesus exemplifica essa verdade com o fato do que ocorreu com os antediluvianos no tempo de No√©. Deus suscitara um profeta que deveria advertir o mundo sobre o dil√ļvio. As pessoas deveriam se arrepender e aceitar a provis√£o divina para a salva√ß√£o. Entretanto, elas n√£o deram aten√ß√£o para a mensagem prof√©tica e continuaram vivendo como se nada fosse acontecer. De repente, “No√© entrou na arca, e n√£o o perceberam, sen√£o quando veio o dil√ļvio e os levou a todos” (Mateus 24:39). Ent√£o Jesus conclui: “Assim ser√° tamb√©m a vinda do Filho do Homem” (v. 39). Desse modo, a declara√ß√£o de Jesus de que “um ser√° tomado, e deixado o outro” (v 40; ver v. 41) deve ser entendida no contexto de que muitos ser√£o pegos de surpresa pela repentina volta de Jesus. Por isso Cristo ressalta em todo o Seu discurso a necessidade da vigil√Ęncia: “Portanto, vigiem, porque voc√™s n√£o sabem em que dia vir√° o seu Senhor […] Assim, voc√™s tamb√©m precisam estar preparados, porque o Filho do homem vir√° numa hora em que voc√™s menos esperam” (Mateus 24:42, 44). O Coment√°rio B√≠blico Adventista do S√©timo Dia declara: “As advert√™ncias para ‘tomar cuidado’ e ‘vigiar’ constituem o tema recorrente do cap√≠tulo. Para ilustrar a import√Ęncia de permanecer alerta, Jesus usou seis par√°bolas: do porteiro (Marcos 13:34-37), que est√° aqui condensada em um s√≥ vers√≠culo (Mateus 24:42); do pai de fam√≠lia (v. 43, 44); do servo bom e do mau (v. 45-51); das dez virgens (Mateus 25:1-13); dos talentos (v. 14-30); e a do grande julgamento (v. 31-46).”3 Em nenhum lugar na B√≠blia h√° espa√ßo para um interpreta√ß√£o de que a Segunda Vinda de Cristo ser√° secreta. Na verdade, √© o oposto. Nesse mesmo contexto de Mateus 24 Jesus afirma: “Ent√£o aparecer√° no c√©u o sinal do Filho do homem, e todas as na√ß√Ķes da terra se lamentar√£o e ver√£o o Filho do homem vindo nas nuvens do c√©u com poder e grande gl√≥ria” (Mateus 24:30). Portanto, a segunda vinda de Cristo ser√° universalmente vis√≠vel. Ele vir√° “com poder e grande gl√≥ria”, e “todas as na√ß√Ķes da terra” o ver√£o. Ele “vem com as nuvens e todo o olho o ver√°” (Apocalipse 1:7). “E ele enviar√° os seus anjos com grande som de trombeta, e estes reunir√£o os seus eleitos dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos c√©us” (Mateus 24:31). Ent√£o, “Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o pr√≥prio Senhor descer√° dos c√©us, e os mortos em Cristo ressuscitar√£o primeiro” (1 Tessalonicenses 4:16). Em s√≠ntese, com base nesses textos podemos afirmar: 1) A segunda vinda de Jesus ser√° universalmente vis√≠vel; 2) Jesus vir√° em Sua majestade, com poder e grande gl√≥ria; 3) Todo o olho o ver√°; 3) Ser√° um evento aud√≠vel, ao som de trombetas; 4) Jesus voltar√° acompanhado de todos os seus anjos (cf. Mateus 25:31); 5) Os mortos em Cristo ressuscitar√£o (cf. 1 Cor√≠ntios 15:41-54). Esse ponto deve ser reiterado, pois biblicamente n√£o h√° nenhum espa√ßo para que se imponha ao texto a ideia de que a segunda vinda de Jesus ser√° secreta. Cuidado! Esse √© um engano muito perigoso, e o inimigo deseja enganar at√© mesmo os escolhidos (Mateus 24:24). Portanto, atente-se para a hist√≥ria de No√© que √© colocada como exemplo do que ocorrer√° quando Jesus voltar. Depois de advertir o mundo por 120 anos, No√© e sua fam√≠lia entraram na arca, e o Senhor fechou a porta (G√™nesis 7:16). As pessoas “n√£o o perceberam, sen√£o quando veio o dil√ļvio e os levou a todos” (Mateus 24:39). Note o fato de que aquelas pessoas que n√£o deram ouvidos aos apelos divinos se perderam, e n√£o tiveram outra chance depois que a porta da arca se fechou. Jesus afirmou: “Assim ser√° tamb√©m a vinda do Filho do Homem” (Mateus 24:39). N√£o haver√° uma segunda chance depois que a porta da gra√ßa se fechar. Desse modo, a √™nfase de Mateus 24 √© muito relevante: “Portanto, vigiem, porque voc√™s n√£o sabem em que dia vir√° o seu Senhor […] Assim, voc√™s tamb√©m precisam estar preparados, porque o Filho do homem vir√° numa hora em que voc√™s menos esperam” (Mateus 24:42, 44).

 

A √öltima Trombeta ALERTA: as provas que estamos como os dias de No√©! “E, como foi nos dias de No√©, assim ser√° tamb√©m a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dil√ļvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, at√© ao dia em que No√© entrou na arca, e n√£o o perceberam, at√© que veio o dil√ļvio, e os levou a todos, assim ser√° tamb√©m a vinda do Filho do homem.” Mateus 24:37-39 Amados (as) precisamos entender a seriedade do per√≠odo em que vivemos e ouvir qual tem sido o alerta de Deus para essa gera√ß√£o. √Č necess√°ria essa gera√ß√£o perceber qual √© a conversa que o Eterno Deus est√° tendo com a humanidade, e principalmente com a igreja dessa √ļltima hora, pois o nosso Deus n√£o mudou, nem se adequou, nem t√£o pouco se aperfei√ßoou. Ele √© a PERFEI√á√ÉO, √© IMUT√ĀVEL, sempre teve um padr√£o estabelecido para a humanidade, o ser humano √© que √© inconstante e pensa que Deus acompanhas tend√™ncias humanas, ou cresce em sabedoria juntamente com a mente humana. E esse tem sido o grande erro dessa gera√ß√£o, n√£o conhecer o Deus das escrituras, e por n√£o ler a b√≠blia, fantasiam um deus folcl√≥rico segundo a sua imagina√ß√£o e cr√™em que √© o mesmo Deus das escrituras. Ou para se explicar, ou tentar se excursar da culpa do pecado, dizem o famoso jarg√£o: “Mas n√≥s estamos no per√≠odo da Gra√ßa” e esquecem-se que Deus sempre exerceu gra√ßa e ju√≠zo em toda a trajet√≥ria humana, muitos se apegam que por Deus possuir o atributo da Gra√ßa Ele perdeu o atributo de Juiz, e que ainda odeia o pecado e a iniquidade. E por n√£o conhecer o Deus de Israel (HasHem Adonai) essa gera√ß√£o chegou ao n√≠vel de pecado (se n√£o ultrapassou) a gera√ß√£o dos dias de No√© e nos dias de L√≥. REPORT THIS AD O sentimento que carrego dentro de mim √© que as pessoas est√£o t√£o distantes de Deus e t√£o despreocupadas, mesmo indo nas igrejas diariamente, ou em alguns per√≠odos de tempos; a grande maioria est√° dormindo no momento em que n√£o era para estar dormindo, mas vigilante. Todo mundo preso a esse mundo, e bem poucos s√£o os que est√£o preocupados com a volta de Jesus; poucos levam a s√©rio os sinais, poucos est√£o querendo aproximar de Deus de verdade. Quase ningu√©m leva a s√©rio quando falamos que devemos nos preparar para encontrar com Jesus, que n√£o √© de qualquer jeito que alcan√ßaremos a vida eterna, somente os que estiverem em santifica√ß√£o e andando em retid√£o que alcan√ßaram tal promessa. √Č bem verdade que n√£o possu√≠mos nenhum atributo para ser totalmente reto nem totalmente justo diante de Deus, e que Cristo teve que morrer pelos nossos pecados e ser esmagado pela ira de Deus pelos nossos pecados que estavam sobre os ombros do nosso salvador, mas ao mesmo tempo em que Ele estava recebendo as nossas culpas e iniquidades, Ele estava imputando justi√ßa e retid√£o em n√≥s. Ent√£o porque a igreja de Cristo despreza essa justi√ßa para andar segundo a vontade animalesca dos seus cora√ß√Ķes e se entrega t√£o facilmente as paix√Ķes carnais. Por isso temos uma gera√ß√£o carregada de pecados e o que √© pior tentando se justificar e achando que est√° tudo bem com o nosso Eterno Deus, quando na verdade n√£o est√°. Para entendermos qual √© a conversa de Deus e do Seu Filho Jesus para essa gera√ß√£o (pois √© a gera√ß√£o que antecede a volta de Cristo nas nuvens do c√©u)precisamos entender o que Cristo estava querendo dizer com: “como foi nos dias de No√©, assim ser√° tamb√©m a vinda do Filho do Homem” Mateus 24:37. E para isso temos que entender qual era a condi√ß√£o da humanidade no tempo que antecedia o dil√ļvio. Ent√£o vamos nos voltar a palavra e ver o que ela nos conta: “E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imagina√ß√£o dos pensamentos de seu cora√ß√£o era s√≥ m√° continuamente… E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem at√© ao animal, at√© ao r√©ptil, e at√© √† ave dos c√©us… No√©, por√©m, achou gra√ßa aos olhos do Senhor… No√© era homem justo e perfeito em suas gera√ß√Ķes; No√© andava com Deus… A terra, por√©m, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de viol√™ncia. E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra. Ent√£o disse Deus a No√©: O fim de toda a carne √© vindo perante a minha face; porque a terra est√° cheia de viol√™ncia; e eis que os desfarei com a terra.” G√™nesis 6:5-13. Percebam que a terra est√° exatamente da mesma maneira de quando estava na √©poca de No√©. E como Deus n√£o poupou a terra na √©poca de No√© por causa da transgress√£o do g√™nero humano, novamente Ele n√£o poupar√° essa gera√ß√£o corrompida. E se Deus executou ju√≠zos executar√° novamente sobre a terra, onde, pois est√° o per√≠odo da Gra√ßa? A resposta √© muito simples, Deus mostra a Sua gra√ßa aos justos e aos retos. A estes Deus ir√° poupar no dia da Sua ira; como Ele poupou No√© e sua fam√≠lia por causa da justi√ßa, assim tamb√©m poupar√° aqueles que andarem em justi√ßa. Precisamos conhecer a maneira que Deus trabalha, pois mesmo n√≥s vivendo debaixo da Gra√ßa de Deus, ao mesmo tempo estamos debaixo da Sua Justi√ßa e dos Seus ju√≠zos, e Ele ter√° miseric√≥rdia daqueles que aprouverem a Ele e uma prova de que Ele n√£o mudou da transi√ß√£o do antigo testamento para o novo testamento Ele repete as seguintes palavras, tanto no novo como no velho testamento: “Eu farei passar toda a minha bondade por diante de ti, e proclamarei o nome do Senhor diante de ti; e terei miseric√≥rdia de quem eu tiver miseric√≥rdia, e me compadecerei de quem eu me compadecer.” √äxodo 33:19, e novamente Ele fala: “Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei miseric√≥rdia de quem eu tiver miseric√≥rdia. Assim, pois, isto n√£o depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece.” Romanos 9:15-16, e ainda: “Portanto santificai-vos, e sede santos, pois eu sou o Senhor vosso Deus.” Lev√≠tico 20:7, e de novo: “Mas, como √© santo aquele que vos chamou, sede v√≥s tamb√©m santos em toda a vossa maneira de viver; porquanto est√° escrito: Sede santos, porque eu sou santo.” 1 Pedro 1:15-16. Portanto Deus n√£o mudou, ainda √© o mesmo. REPORT THIS AD Enquanto No√© pregava a justi√ßa, as pessoas estavam preocupadas com outras coisas; riam, zombavam, continuavam em pecado, n√£o criam. At√© que subitamente veio o dil√ļvio e n√£o deu tempo de ningu√©m fazer mais nada, nem de se arrependerem, nem de buscar justi√ßa, tinha se encerrado o per√≠odo da gra√ßa de Deus. Certamente eles devem ter gritado a No√©; todos os amigos dele, o restante dos parentes e muitos outros. Eles devem ter pedido miseric√≥rdia a Deus, mas era tarde demais, Deus j√° tinha fechado a porta da arca. Da mesma forma milhares de anos depois tem a mesma conversa com Ezequiel e fala: “… Viste, filho do homem? Acaso √© isto coisa leviana para a casa de Jud√°, o fazerem eles as abomina√ß√Ķes que fazem aqui? pois, havendo enchido a terra de viol√™ncia, tornam a provocar-me √† ira; e ei-los a chegar o ramo ao seu nariz. Pelo que tamb√©m eu procederei com furor; o meu olho n√£o poupar√°, nem terei piedade. Ainda que me gritem aos ouvidos com grande voz, contudo n√£o os ouvirei.” Ezequiel 8:17-18. O Senhor avisa Ezequiel de novo sobre o encher da ta√ßa da ira de Deus e o povo de Israel n√£o ouviu antes continuaram a praticar os mesmos pecados, continuaram a andar sem temor at√© que veio a espada de Deus. E agora Ele est√° avisando de novo para todas as na√ß√Ķes, mas de novo ningu√©m est√° dando ouvidos. √Č hora de come√ßarmos a levar Deus mais a s√©rio, porque quando Ele come√ßar a executar os seus ju√≠zos, nada vai parar Ele, e ai daquele que provar da ta√ßa da ira do Senhor (Apocalipse 19:15). Quando Ele pr√≥prio vier executar os seus ju√≠zos nem os clamores e os gritos de agonia ir√° fazer com que Ele deixe de execut√°-los. E essa gera√ß√£o fala: “ah mas n√£o √© bem assim n√£o, vivemos no per√≠odo da gra√ßa”. Mas esquecem-se que Jesus vai vim com a galard√£o pra cada um, tanto pra justi√ßa para os justos como pra ju√≠zo para os injustos (Apocalipse 19:6-12). √Č hora de levarmos o que Deus est√° falando mais a s√©rio e buscar andar em retid√£o como No√© andou, porque o nosso Deus √© um Deus de amor imensur√°vel, mas tamb√©m √© um Deus tremendo e terr√≠vel, quem n√£o O temer√° nessa gera√ß√£o? Ele mesmo nos ensina: “E tu, √≥ homem, que julgas os que fazem tais coisas, cuidas que, fazendo-as tu, escapar√°s ao ju√≠zo de Deus? Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paci√™ncia e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te leva ao ARREPENDIMENTO? Mas, segundo a tua dureza e teu cora√ß√£o impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifesta√ß√£o do ju√≠zo de Deus; O qual recompensar√° cada um segundo as suas obras; a saber: A vida eterna aos que, com perseveran√ßa em fazer bem, procuram gl√≥ria, honra e incorrup√ß√£o; Mas a indigna√ß√£o e a ira aos que s√£o contenciosos, desobedientes √† verdade e obedientes √† iniquidade” Romanos 2:3-8. Jesus Cristo est√° vindo, pare de brincar com a sua salva√ß√£o e busque purificar e refinar a sua justi√ßa, pois √© essa justi√ßa que demonstra que voc√™ j√° est√° ataviado (a) para se encontrar com Cristo (Apocalipse 19:7-8 e Apocalipse 22:11-12). SHALOM!!!!!


 

quarta-feira, 19 de agosto de 2020



 

OITO ATITUDES Estudo afirma que ora√ß√£o influencia na sa√ļde Cientistas da Universidade Duke confirmaram que a ora√ß√£o pode influenciar a capacidade org√Ęnica de enfrentar doen√ßas. Quando a pessoa ora ou canta m√ļsicas religiosas, √© fortalecido o lobo frontal, parte do c√©rebro que ativa o sistema imunol√≥gico. De acordo com o mesmo estudo, a pessoa que tem f√© vive 25% mais que os descrentes. Al√©m disso, tem mais sa√ļde f√≠sica e mental, press√£o arterial normal e um sistema de defesa org√Ęnica muito mais forte. O envolvimento religioso reduz o estresse psicol√≥gico. Isso diminui a inflama√ß√£o e a taxa de encurtamento dos tel√īmeros nas c√©lulas. Isso explica por que as pessoas mais religiosas vivem em m√©dia 7 a 14 anos a mais, segundo pesquisas. Foram cinco anos de pesquisas e 16 estudos m√©dicos sobre o assunto. Para o pesquisador Dale Matthews, da Universidade de Georgetown, em Washington, a cren√ßa espiritual, que poderia perfeitamente ser traduzida como confian√ßa em Deus, parece contribuir para que as pessoas superem mais rapidamente as doen√ßas ou a depress√£o, convivam melhor com males cr√īnicos e sejam menos propensas ao suic√≠dio. Homens que frequentam regularmente cultos religiosos t√™m 40% menos possibilidades de sofrer um ataque card√≠aco. Para o m√©dico Carl Thoresen, da Universidade de Stanford, os religiosos costumam cuidar mais da sa√ļde e se envolvem menos com fatores de risco, como uso de drogas, viol√™ncia e √°lcool. P√ćLULAS DE ESPERAN√áA A B√≠blia est√° repleta de promessas que servem como fundamento da saud√°vel confian√ßa que devemos alimentar em Deus: “Lembrem-se de que Eu estarei com voc√™s todos os dias, at√© o fi m dos tempos” (Mateus 28:19). “N√£o tenha medo, pois Eu o salvarei. Quando voc√™ atravessar √°guas profundas, Eu estarei ao seu lado, e voc√™ n√£o se afogar√°. Quando passar pelo meio do fogo, as chamas n√£o o queimar√£o” (Isa√≠as 43:1, 2).

 

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Recordando: Reino de Deus = Governo de Deus a) Sobre a cria√ß√£o (natureza): “Todas as coisas foram criadas por Ele e sem Ele nada do que foi feito se fez” (Jo 1.3). P√°ssaros, √°rvores, r√©pteis, peixes, grandes felinos, mam√≠feros, flores, planetas, gal√°xias, terra, mol√©culas, s√£o todos governados de maneira natural. Sendo o que s√£o, fazendo o que fazem, est√£o obedecendo ao governo de Deus. Essa parte da cria√ß√£o n√£o tem a capacidade de fazer de forma diferente, n√£o t√™m escolhas. b) Sobre o homem: O homem e a mulher foram criados √† imagem e semelhan√ßa de Deus: “Fa√ßamos o homem √† nossa imagem, conforme a nossa semelhan√ßa” (Gn 1.26) O que isso quer dizer? Uma grande diferen√ßa em rela√ß√£o a todo o restante da cria√ß√£o! Ao ser criado √† imagem e semelhan√ßa de Deus o homem recebeu esp√≠rito, vontade, emo√ß√Ķes, intelig√™ncia e personalidade, caracter√≠sticas que as outras criaturas n√£o possuem. Tudo isso quer dizer que o homem pode fazer escolhas. Voc√™ acha que uma baleia pode escolher andar? Ou um passarinho pode decidir viver debaixo d’√°gua? O homem (que n√£o foi criado para o mar nem para o espa√ßo) pode, no entanto, viver v√°rios meses sob as √°guas (dentro de submarinos nucleares) ou no espa√ßo (dentro da esta√ß√£o orbital). Ent√£o, o governo de Deus sobre o homem n√£o √© autom√°tico, depende da escolha e concord√Ęncia do homem; √©, portanto, um governo permitido, um governo com consentimento! Como isso ocorre? N√£o √© dif√≠cil entender: Deus comunica a sua vontade ao homem atrav√©s da sua palavra e do Esp√≠rito Santo. O homem, ent√£o, torna-se respons√°vel por obedecer ou n√£o √† vontade de Deus. Se obedece, o Reino de Deus (governo de Deus), est√° presente em sua vida. Se escolhe n√£o obedecer, n√£o h√° Reino de Deus (governo de Deus) em sua vida. A obedi√™ncia ou a desobedi√™ncia do homem s√£o atitudes conscientes, atitudes onde a intelig√™ncia que lhe foi dada participa ativamente, atitudes em que ele exercita a sua capacidade de fazer escolhas. Como era no princ√≠pio? Deus criou o homem e a mulher e comunicou a eles a sua vontade com bastante clareza. Por exemplo: a) “E Deus os aben√ßoou e lhes disse: ‘Sede fecundos e multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a” (Gn 1.28). √Č uma ordem clara? b) O homem tamb√©m devia lavrar a terra e cuidar dela: “Tomou pois o Senhor ao homem e o colocou no jardim do √Čden para o cultivar e guardar” (Gn 2.15). Alguma d√ļvida? c) Especificou qual deveria ser sua alimenta√ß√£o: “E disse Deus ainda: eis que vos tenho dado todas as ervas que d√£o semente e se acham na superf√≠cie de toda a terra e todas as √°rvores em que h√° fruto que d√™ semente; isso vos ser√° para mantimento” (Gn1.29). √Č dif√≠cil entender isso? d) Autorizou-o a ter vida sexual com sua esposa: “… sede fecundos, multiplicai-vos…” (Gn 1.28); “Por isso deixa o homem o seu pai e a sua m√£e e se une a sua mulher, tornando-se os dois uma s√≥ carne” (Gn 2.24) e) Estabeleceu limites para seu comportamento: “E o Senhor lhe deu esta ordem: De toda √°rvore do jardim comer√°s livremente, mas da √°rvore do conhecimento do bem e do mal n√£o comer√°s; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrer√°s” (Gn 2.16,17). Alguma dificuldade de interpreta√ß√£o? O que o homem podia comer? O que ele n√£o deveria, jamais, comer? O que aconteceria com sua vida se ele comesse? Enquanto o homem e a mulher aceitaram (escolheram) o governo de Deus sobre suas vidas tudo estava em harmonia, tudo era bom e saud√°vel: • O homem consigo mesmo: paz, alegria interior permanente; • O homem com seu pr√≥ximo (esposa): harmonia, cumplicidade, amizade fraterna, amor; • O homem com a natureza: zelo, cuidado; • O homem com Deus: comunh√£o, proximidade, intimidade, b√™n√ß√£o, vida; O que aconteceu? A maioria de voc√™s j√° sabe: ao inv√©s de crer e confiar em Deus e no Seu governo, Ad√£o e Eva deram ouvidos √† serpente (o pr√≥prio satan√°s disfar√ßado de serpente). Mas eles tinham recebido ordens de Deus de dominar sobre esse tipo de animal: “…domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do c√©u, sobre os animais dom√©sticos, e sobre toda a terra, e sobre todo r√©ptil que se arrasta sobre a terra” (Gn 1.26). Ao inv√©s de exercerem a autoridade que receberam de Deus e mandar aquele animal se calar e ir embora, ouviram seu discurso, sua proposta indecente, a qual pode ser compreendida da seguinte maneira: “Deixem de ser tolos! Esque√ßam essa hist√≥ria de obedecer a Deus, Ele est√° escondendo de voc√™s algo muito bom, que eu conhe√ßo e voc√™s n√£o. Vejam, na verdade voc√™s n√£o precisam de Deus, podem ter uma vida muito melhor se comerem daquele fruto: voc√™s v√£o ser iguais a Deus! J√° pensaram? Iguais a Ele, voc√™s v√£o conhecer o bem e o mal, o que acham? E ent√£o, por que est√£o se demorando? V√£o l√° e comam o fruto!” E eles comeram! Rebelaram-se contra uma ordem clara de Deus … e eles pecaram! Essencialmente o pecado √© isso: rebeli√£o contra Deus! Fazer a minha vontade, fazer o que “me d√° na cabe√ßa”, o que quero, o que parece melhor para mim, deixando de lado a autoridade de Deus, a vontade de Deus, o governo de Deus, o Reino de Deus. Nesse ponto √© importante meditar nas seguintes perguntas: 1. Quando escolheu fazer a sua pr√≥pria vontade e n√£o a de Deus, a vida do homem melhorou ou piorou? 2. O que aconteceu com Ad√£o e Eva ap√≥s terem pecado foi um castigo de Deus, ou n√£o? Definitivamente, n√£o foi um castigo de Deus! Deus havia dito “…certamente morrer√°s” e n√£o “…certamente te matarei”. S√£o duas afirma√ß√Ķes bem diferentes. N√£o! O que ocorreu com eles foi a consequ√™ncia de sua pr√≥pria escolha. A partir dessa escolha o pecado entrou neles, destruindo o que Deus tinha criado, deformando o homem e a mulher de tal maneira que eles perderam a imagem de Deus, n√£o compartilhavam mais da mesma natureza! Ao escolherem dar ouvidos √† serpente (satan√°s) e seguir o caminho sugerido por ela o homem e sua mulher se tornaram escravos do pecado, escravos de satan√°s … morreram! “Portanto, assim como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim tamb√©m a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram” (Rm 5.12) “N√£o h√° um justo, nem sequer um. N√£o h√° quem entenda; n√£o h√° quem busque a Deus. Todos se extraviaram; juntamente se fizeram in√ļteis. N√£o h√° quem fa√ßa o bem, n√£o h√° nem um s√≥.” (Rm 3.10-12) Da mesma maneira que Ad√£o e Eva, todos os homens e mulheres est√£o em pecado diante de Deus: a) Pela heran√ßa do pecado (Rm 5.12); b) Por suas pr√≥prias atitudes de rebeli√£o e desobedi√™ncia √† vontade de Deus: cada um vive como quer, cada um faz a sua pr√≥pria vontade. Isso trouxe alguma consequ√™ncia? Claro que sim! Lembram da harmonia que havia na obedi√™ncia de Ad√£o e sua esposa a Deus? N√£o existe mais! • O homem consigo mesmo: temores, ansiedades, depress√Ķes, enfermidades; • O homem com seu semelhante: orgulho, inveja, disputas, √≥dios, rancores, gritarias, guerras, crimes, mentiras, inimizades, div√≥rcios; • O homem com a natureza: polui√ß√£o, aquecimento global, extin√ß√£o de esp√©cies, inunda√ß√Ķes • O homem com Deus: dist√Ęncia, falta de comunh√£o, desconhecimento de Deus, maldi√ß√£o, morte O dom√≠nio e a presen√ßa do pecado est√£o operando tudo isso. Cada uma dessas coisas √© um sintoma de morte, a morte que Deus avisou que aconteceria. Observemos o que o Esp√≠rito Santo nos fala por meio da carta de Paulo aos Ef√©sios: “Ele vos deu vida, estando v√≥s mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso (caminho) desse mundo, segundo o pr√≠ncipe da potestade do ar, do esp√≠rito que agora atua nos filhos da desobedi√™ncia … fazendo a vontade da carne e dos pensamentos” (Ef 2.1-3) Um esp√≠rito muito poderoso controla o homem natural, sugerindo, incentivando e favorecendo um estilo de vida de desobedi√™ncia e confrontamento em rela√ß√£o a Deus. A alguns, esse esp√≠rito oprime de tal forma que os leva √†s tentativas de fuga por meio do √°lcool, das drogas, do suic√≠dio. A outros conduz a todo tipo de idolatria, seja ao dinheiro, a si mesmo, √† fama, √† for√ßa, ao sexo, a outros homens, a dem√īnios. Esse √© um grav√≠ssimo problema de natureza espiritual. E o homem n√£o tem em si mesmo nenhum recurso para remediar essa situa√ß√£o! “Pois todos pecaram e est√£o destitu√≠dos (afastados) da gl√≥ria (presen√ßa) de Deus, sendo justificados gratuitamente, por sua gra√ßa, mediante a reden√ß√£o (liberdade obtida pelo pagamento de um pre√ßo) que h√° em Jesus Cristo” (Rm 3.23) A defini√ß√£o do que √© o homem, segundo as escrituras Mas o que √© isso? As pessoas t√™m dado respostas diferentes a essa pergunta. Alguns dizem que os problemas s√£o principalmente econ√īmicos, outros, que s√£o sociais, e ainda outros, que s√£o psicol√≥gicos. Certamente, essas respostas podem oferecer alguma compreens√£o sobre alguns dos sintomas do nosso sofrimento, mas a B√≠blia ensina que a doen√ßa √© muita mais intensa e profunda. Em poucas palavras, o problema √© o pecado — rebeli√£o contra o Deus criador que nos criou. O livro de G√™nesis descreve como Deus criou o mundo pelo poder do seu mero comando, e de acordo com G√™nesis 1.26-28, o coroamento da obra de Deus foi a cria√ß√£o dos seres humanos. √önicos entre todas as criaturas do universo, os seres humanos s√£o feitos “√† sua pr√≥pria imagem”. Ser criado √† imagem de Deus significa muitas coisas. N√≥s, seres humanos, refletimos o car√°ter e a natureza de Deus em nossa racionalidade, criatividade, e at√© mesmo em nossa capacidade de nos relacionarmos com Deus e uns com os outros. Mas a imagem de Deus n√£o se refere simplesmente ao que somos; tamb√©m se refere ao que Deus nos criou para fazer. Al√©m de viverem em comunh√£o com Deus, a Ad√£o e Eva foi dado o encargo de governarem e cuidarem da cria√ß√£o de Deus como seus vice regentes. Assim, Deus lhes disse que deveriam “subjugar” a terra e “ter dom√≠nio” sobre ela — n√£o abusando dela ou tiranizando-a, mas “a cultivando e guardando” (G√™nesis 2.15). Ao agirem assim, eles comunicariam a toda a cria√ß√£o o amor, poder e bondade do Criador. Talvez, mais fundamentalmente, isso √© o que significa ser a imagem de Deus no mundo: como um antigo rei do Oriente Pr√≥ximo poderia gravar um “retrato” de si mesmo em uma montanha como um lembrete para o seu povo de quem havia se sentado no trono, Ad√£o representava a autoridade de Deus ao mundo sobre o qual lhe fora dado dom√≠nio. Todavia, a autoridade de Ad√£o sobre a cria√ß√£o n√£o era absoluta; era derivada e circunscrita pelo pr√≥prio Deus. As pessoas muitas vezes se perguntam por que Deus colocou a √°rvore do conhecimento do bem e do mal no jardim. A raz√£o √© que a √°rvore lembrava a Ad√£o e Eva que sua autoridade para governar e subjugar a terra n√£o era absoluta. √Č por isso que o ato de Ad√£o e Eva comerem o fruto foi um pecado t√£o tr√°gico. Ao comerem o fruto, Ad√£o e Eva estavam tentando fazer exatamente o que a serpente, com falsidade, lhes disse que podiam: eles estavam tentando “ser como Deus” (G√™nesis 3.5). Eles estavam se apoderando de mais poder e autoridade do que Deus lhes tinha dado, tentando, assim, obter o elevado trono de Deus. As consequ√™ncias do pecado de Ad√£o foram nada menos que catastr√≥ficas. Deus havia prometido que se os humanos comessem do fruto da √°rvore proibida, certamente morreriam. O que Deus quis dizer n√£o era apenas morte f√≠sica, mas tamb√©m — e mais terrivelmente — a morte espiritual. Era uma puni√ß√£o justa e correta. N√£o somente um Deus perfeitamente santo e justo jamais toleraria tal mal e pecado em sua presen√ßa, mas tamb√©m, ao declararem a sua independ√™ncia de Deus, Ad√£o e Eva separaram a si mesmos da fonte de toda a vida e bondade. Eles mereciam a ira de Deus por sua rebeli√£o contra ele, e o sal√°rio do seu pecado foi nada menos que morte eterna, condena√ß√£o e inferno. Pior ainda, quando Ad√£o pecou, ??ele o fez como representante de todos os seres humanos. Paulo escreveu aos romanos: “pela ofensa de um s√≥, morreram muitos” (Romanos 5.15). √Č por isso que cada um de n√≥s confirma repetidamente o ato de rebeli√£o de Ad√£o contra Deus com nosso pr√≥prio pecado. N√≥s tamb√©m desejamos estar livres da autoridade e governo de Deus, e assim nos entregamos √† busca do prazer e da alegria nas coisas criadas como fins √ļltimos. No processo, declaramos que Deus n√£o √© digno da nossa adora√ß√£o, e assim provamos ser dignos da maldi√ß√£o da morte espiritual que Deus pronunciou no princ√≠pio. Se a hist√≥ria da B√≠blia terminasse ali — com seres humanos sob a ira de Deus sem uma possibilidade de fuga — viver√≠amos numa realidade desesperadora. Mas, louvado seja Deus, a hist√≥ria n√£o acaba a√≠. Em vez de nos deixar morrer em nosso pecado, Deus age para salvar. Por meio da encarna√ß√£o, morte e ressurrei√ß√£o do seu Filho, Jesus, ele salva o seu povo dos seus pecados e retifica tudo, de uma vez por todas, finalmente e para sempre.


 

Postagem em destaque

Clamas.

Temos que tomar uma decis√£o. E p√īr nossos p√©s na estrada. Sem temor, pois, veremos o livramento do Senhor e dia ap√≥s dia as suas...