terça-feira, 11 de janeiro de 2022

Série Livro de João Ensinamentos para vida. Esquema de estudo do Evangelho de João Esquema de estudo do Evangelho de João João (Abrev.: Jo) – Autor: Apóstolo João – Data: Cerca de 85 dC Autor: A antiga tradição da igreja atribui o quarto evangelho a João “o discípulo a quem Jesus amava” (13.23; 19.26; 20.2; 21.7,20), que pertencia ao “círculo íntimo” dos seguidores de Jesus (Mt 17.1; Mc 13.3). De acordo com escritores cristãos do séc. I , João mudou-se para Éfeso, provavelmente durante a guerra Judaica de 66-70dC, onde continuou seu ministério. Data: A mesma tradição que localiza João em Efeso sugere que ele escreveu seu evangelho na última parte do séc. I. Na falta de provas substanciais do contrário, a maioria dos eruditos aceitam esta tradição. Conteúdo: Enquanto era bem provável que João conhecesse as narrativas dos outros três Evangelhos, ele escolheu não seguir a sequência cronológica de eventos dos mesmos como uma ordem tópica. Nesse caso, eles podem ter usado as tradições literárias comuns e/ou orais. O esquema amplo é o mesmo, e alguns acontecimentos em particular do ministério de Jesus são comuns a todos os quatro livros. Algumas das diferenças distintas são: 1) Ao invés das parábolas familiares, João tem discursos extensos; 2) Em lugar dos muitos milagres e cura dos sinóticos, João usa sete milagres cuidadosamente escolhidos a dedo que servem como “sinais”; 3) O ministério de Jesus gira em torno das três festas da Páscoa, ao invés de uma, conforme citado nos Sinóticos; 4) Os ditos “Eu sou” são unicamente joaninos. João divide o ministério de Jesus em duas partes distintas: os caps 2-12 dão uma visão de seu ministério público, enquanto os caps 13-21 relatam seu ministério privado aos seus discípulos. Em 1.1-18, denominado “prólogo”, João lida com as implicações teológicas da primeira vinda de Jesus. Ele mostra o estado preexistente de Jesus com Deus, sua divindade e essência, bem como sua encarnação. Cristo Revelado: O livro apresenta Jesus como ó único Filho gerado por Deus que se tornou carne. Para João, a humanidade de Jesus significava essencialmente uma missão dupla: 1) como o”Cordeiro de Deus (1.29), ele procurou a redenção da humanidade; 2) Através de sua vida e ministério, ele revelou o Pai. Cristo colocou-se coerentemente além de si mesmo perante o Pai que o havia enviado e a quem ele buscava glorificar. Na verdade, os próprios milagres que Jesus realizou como “sinais”, testemunham a missão divina do Filho de Deus. O Espírito Santo em Ação: A designação do ES como “Confortador” ou “Consolador” (14.16) é exclusiva de João e significa literalmente. “alguém chamado ao lado”. Ele é “outro consolador”, isto é, alguém como Jesus, o que estendeu o ministério de Jesus até o final desta era. Seria um grave erro, entretanto, compreender o objetivo do Espírito apenas em termos daqueles em situações difíceis. Ao contrário, João demonstra que o papel do Espírito abrange cada faceta da vida. Em relação ao mundo exterior de Cristo, ele trabalha como o agente que convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo (16.8-11). A experiência de ser “nascido no Espírito” descreve o Novo Nascimento (3.6). Como, em essência, Deus é o Espírito, aqueles que o adoram devem fazê-lo espiritualmente, isto é, conforme comandado e motivado pelo ES (4.24). Além disso, em antecipação do Pentecostes, o Espírito torna-se o capacitador divino para o ministério autorizado (20.21-23). João revela a função do ES em continuar a obra de Jesus, guiando os crentes e a um entendimento dos significados, implicações e imperativos do evangelho e capacitando-os a realizar “obras maiores” do que aquelas realizadas por Jesus (14.12). Aqueles que crêem em Cristo hoje podem, assim, enxergá-lo como um contemporâneo, não apenas como uma figura do passado distante. Esboço de João Prólogo 1.1-8 I. O ministério público de Jesus 1.19-12.50 Preparação 1.19-51 As bodas em Caná 2.1-12 Ministério em Jerusalém 2.13-3.36 Jesus e a mulher de Samaria 4.1-42 A cura do filho de um oficial do rei 4.43-54 A cura de um paralítico em Betesda 5.1-15 Honrando o Pai e o Filho 5.16-29 Testemunhas do Filho 5.30-47 Ministério na Galiléia 6.1-71 Conflito em Jerusalém 7.1-9.41 Jesus, o bom Pastor 10.1-42 Ministério em Batânia 11.1-12.11 Entrada triunfal em Jerusalém 12.12-19 Rejeição final: descrença 12.20-50 II. O ministério de Jesus aos discípulos 13.1-17.26 Servir— um modelo 13.1-20 Pronunciamento de traição e negação 13.21-38 Preparação para a partida de Jesus 14.1-31 Produtividade por submissão 15.1-17 Lidando com rejeição 15.18-16.4 Compreendendo a partida de Jesus 16.5-33 A oração de Jesus por seus discípulos 17.1-26 III. Paixão e ressurreição de Jesus 18.1-21.23 A prisão de Jesus 18.1-14 Julgamento perante o sumo sacerdote 18.15-27 Julgamento perante Pilatos 18.28-19.16 Crucificação e sepultamento 19.17-42 Ressurreição e aparições 20.1-21.23 Epílogo 21.24-25

Série Salmos Ensinamentos para vida. Introdução ao Livro de Salmos Por que estudar esse livro? Ler e ponderar o livro de Salmos pode aproximar os alunos de Deus e ajudá-los a sentir Seu amor. Salmos é uma fonte de inspiração para a adoração desde a Antiguidade e continua a ser muito usado no louvor e no estudo tanto por judeus como cristãos. Como uma coleção de hinos, súplicas e louvores poéticos da antiga Israel, o livro de Salmos pode tocar os alunos ao pensarem em maneiras de adorar o Senhor, pedir Sua libertação e agradecer por Sua ajuda. Estudar os princípios do livro de Salmos pode trazer paz aos alunos e inspirá-los a louvar a Deus e confiar Nele. Quem escreveu esse livro? O livro de Salmos atribui pelo menos 73 (ou cerca da metade) dos salmos a Davi e os demais salmos a outros autores, entre eles Asafe (Salmos 50; 73–83) e a Hemã (Salmo 88). Contudo, essas atribuições aparecem em títulos que “são acrescentados a alguns salmos, mas não se sabe ao certo se eles são tão antigos quanto as palavras às quais estão atrelados” (Bible Dictionary na Bíblia SUD em inglês, “Psalms”). Quando e onde foi escrito? Os vários autores que escreveram os salmos viveram em épocas diferentes, a maioria entre os anos 1000 e 500 a.C., aproximadamente. Não se sabe ao certo quando o livro de Salmos foi compilado em seu formato atual, mas acontecimentos mencionados no Salmo 137 indicam que esse processo só foi concluído após o exílio dos judeus na Babilônia: “Junto dos rios de Babilônia, ali nos assentamos e choramos, quando nos lembramos de Sião. (…) Pois lá (…) nos levaram cativos” (Salmos 137:1, 3). Quais são algumas características marcantes desse livro? Salmos é o livro do Velho Testamento mais citado no Novo Testamento, pois “nenhum livro do Velho Testamento é mais cristão em sua essência ou mais plenamente atestado como tal pelo seu uso do que os Salmos” (Bible Dictionary na Bíblia SUD em inglês, “Psalms”). Muitos salmos contêm referências proféticas ao Salvador e fazem alusão a acontecimentos que ocorreriam na vida Dele (ver Salmos 22:1, 7–8, 16, 18; 34:20; 41:9; 69:20–21). O livro de Salmos está dividido em cinco seções principais: Salmos 1–41; 42–72; 73–89; 90–106; 107–150. Cada uma delas termina com uma expressão de louvor [por exemplo, “Bendito seja o Senhor Deus de Israel de século em século. Amém e Amém” (Salmos 41:13)]. Muitos salmos foram escritos originalmente como hinos a serem cantados em serviços religiosos. Esses hinos eram utilizados para adoração, louvor e meditação, e alguns textos apresentam semelhanças com poemas hebraicos. Alguns títulos “talvez sejam o nome de melodias conhecidas naquela época, com as quais os salmos deviam ser cantados” (Bible Dictionary na Bíblia SUD em inglês, “Psalms”). Resumo Salmos 1–41 O livro de Salmos começa com uma contraposição entre as coisas de Deus e as que não são de Deus. Alguns desses salmos falam da importância de confiar em Deus e não em coisas terrenas e nos lembram de que não devemos temer, pois Deus está conosco. Outro salmo nos lembra de que Deus julgará nosso coração e de que devemos buscar a misericórdia Dele. Salmos 42–72 Esses salmos podem ser resumidos na seguinte frase: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza” (Salmos 46:1). Um salmo lembra que devemos entregar nossos fardos ao Senhor em todos os desafios e todas as provações. Outro nos incentiva a esperar pacientemente em Deus em todas as coisas. Salmos 73–89 Esses salmos abrangem vários temas e muitas vezes descrevem a Deus como um juiz que pode repreender os juízes terrenos e destruir os inimigos de Israel. No Salmo 86, o rei Davi faz um apelo a Deus para que nos ensine Seu caminho a fim de podermos caminhar em verdade. Salmos 90–106 Muitos desses salmos nos incentivam a louvar ao Senhor, lembrar que a vingança pertence a Ele, declarar Sua glória e servi-Lo com alegria. Salmos 107–150 Esses salmos afirmam que “os filhos são a herança do Senhor” (Salmos 127:3) e que eles são uma bênção eterna para os pais que são justos. Um salmo perto do fim do livro contém uma súplica sincera para que o Senhor nos livre e nos proteja do mal e das práticas violentas dos homens iníquos.

Série Êxodo os Ensinamentos para vida. “Disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem. E tu, levanta o teu bordão,estende a mão sobre o mar e divide-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco”Ex 14:15,16 A palavra Êxodo quer dizer “Saída”. Este é o livro da bíblia que conta a passagem considerada mais importante da história do povo de Israel: a saída dos israelitas do Egito, onde viviam como escravos no Egito. Essa libertação deu origem a primeira páscoa. Ao longo de 40 capítulos o livro relata além dos detalhes sobre a vida de escravidão, o nascimento e grande parte da vida de Moisés. Inclusive, a autoria do livro é atribuída a ele, profeta que viveu por volta de1400 AC. O livro de Êxodo traz a continuidade da geração de José (filho de Jacó), momento em que seus filhos prosperaram e eram numerosos, e viviam num tempo cujo Faraó não conheceu José, e dessa forma, não tinha consideração pelos israelitas, chegando a ordenar às parteiras que matassem todos os meninos que nascessem para que os hebreus não prosperassem (Elas temiam ao Senhor e não cumpriram o que fora ordenado, justificando que as hebréias eram fortes e tinham seus próprios filhos). Neste tempo, a própria mãe de Moisés o escondeu num cesto e o colocou no rio (pouco depois de seu nascimento), próximo ao momento que a filha do faraó costumava banhar-se, e com a ajuda da irmã do menino, a filha do faraó teve compaixão e o criou, como egípcio. Mesmo sendo criado como príncipe do Egito, não se conteve e defendeu um escravo hebreu, se tornando um foragido após matar um egípcio que o agredia. Anos mais tarde, casado, morando em Mídia, trabalhava no campo quando o Senhor falou a Moisés por meio de uma sarça ardente. No diálogo entre eles o Senhor encoraja a Moisés que retorne ao Egito, pois já havia morrido quem o queria matar; além de dar sinais a Moisés (com o cajado que se transformava em cobra, e a mão ora leprosa ora curada) que seria com ele. O motivo maior desse chamado seria a compaixão de Deus, ao ouvir o clamor do povo escravizado e se lembrar da aliança feita com Abraão, e seus descendentes Isaque e Jacó. Neste livro estão detalhadas as 10 pragas enviadas ao Egito para que o povo fosse libertado: as águas dos rios que se tornaram sangue, as rãs, piolhos, moscas, peste em animais, úlceras, chuva de pedras e fogo, gafanhotos, trevas durante 3 dias, e a morte dos primogênitos de todas as famílias egípcias. Quando finalmente Faraó consentiu em libertar o povo, saíram todos às pressas, carregando pertences e pães sem fermento. O ápice dessa trajetória ocorre diante do Mar Vermelho, quando Senhor fala com Moisés para tocar como cajado no mar e ele se abre, para o povo passar, já que Faraó havia se arrependido e estava com seus servos atrás, tentando alcança-los para faze-los voltar escravizados. O povo então liberto, passa viver no Deserto, na expectativa de alcançar a terra prometida, e neste tempo surgem as primeiras leis acerca da arca da aliança, da adoração e construção dos templos, os consagrados 10 mandamentos: Não terás outros deuses diante de mim; Não fará imagem de escultura; Não tomarás o santo nome de Deus em vão; Santificarás o sábado; Honrará teu pai e tua mãe para que se prolonguem os dias na terra que o Senhor teu Deus te dá; Não matarás; Não adulterará; Não furtará; Não dirás falso testemunho contra teu próximo; Não cobiçarás a mulher e os bens do teu próximo.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

54° Edição do REINO hoje tema Casa de Deus Hebreus 3-6 A casa de Deus é o lugar onde encontramos Deus. É o lugar onde podemos ter comunhão com Deus. Deus faz sua casa no coração de cada pessoa que aceita Jesus como seu salvador. Assim podemos ter comunhão com Ele em todo tempo. A casa de Deus é um nome dado ao Tabernáculo e, mais tarde, ao Templo no Antigo Testamento. O Templo era o lugar onde o povo de Israel se juntava para louvar a Deus e ter comunhão com Ele. O Novo Testamento chama a igreja de casa de Deus - um lugar especial para se reunir como outros cristãos para adorar a Deus. Casa de Deus na Bíblia mas Cristo é fiel como Filho sobre a casa de Deus; e essa casa somos nós, se é que nos apegamos firmemente à confiança e à esperança da qual nos gloriamos. Hebreus 3:6 Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de vocês mesmos? 1 Coríntios 6:19 mas, se eu demorar, saiba como as pessoas devem comportar-se na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e fundamento da verdade. 1 Timóteo 3:15 Quando Jacó acordou do sono, disse: "Sem dúvida o ­Senhor está neste lugar, mas eu não sabia!" Teve medo e disse: "Temível é este lugar! Não é outro, senão a casa de Deus; esta é a porta dos céus". Gênesis 28:16-17 Assim diz o Senhor: "O céu é o meu trono; e a terra, o estrado dos meus pés. Que espécie de casa vocês me edificarão? É este o meu lugar de descanso? Não foram as minhas mãos que fizeram todas essas coisas, e por isso vieram a existir?", pergunta o Senhor. "A este eu estimo: ao humilde e contrito de espírito, que treme diante da minha palavra. Isaías 66:1-2 Sei que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e voltarei à casa do Senhor enquanto eu viver. Salmos 23:6 Uma coisa pedi ao Senhor e a procuro: que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a bondade do Senhor e buscar sua orientação no seu templo. Salmos 27:4 Mas eu sou como uma oliveira que floresce na casa de Deus; confio no amor de Deus para todo o sempre. Salmos 52:8 Como são felizes aqueles que escolhes e trazes a ti para que vivam nos teus átrios! Transbordamos de bênçãos da tua casa, do teu santo templo! Salmos 65:4 pois o zelo pela tua casa me consome, e os insultos daqueles que te insultam caem sobre mim. Salmos 69:9 Melhor é um dia nos teus átrios do que mil noutro lugar; prefiro ficar à porta da casa do meu Deus a habitar nas tendas dos ímpios. Salmos 84:10 Alegrei-me com os que me disseram: "Vamos à casa do Senhor!" Salmos 122:1 Jesus entrou no templo e expulsou todos os que ali estavam comprando e vendendo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas, e lhes disse: "Está escrito: 'A minha casa será chamada casa de oração'; mas vocês estão fazendo dela um 'covil de ladrões'". Mateus 21:12-13 Quando já estava chegando a Páscoa judaica, Jesus subiu a Jerusalém. No pátio do templo viu alguns vendendo bois, ovelhas e pombas, e outros assentados diante de mesas, trocando dinheiro. Então ele fez um chicote de cordas e expulsou todos do templo, bem como as ovelhas e os bois; espalhou as moedas dos cambistas e virou as suas mesas. Aos que vendiam pombas disse: "Tirem estas coisas daqui! Parem de fazer da casa de meu Pai um mercado!" Seus discípulos lembraram-se que está escrito: "O zelo pela tua casa me consumirá". João 2:13-17 "No deserto os nossos antepassados tinham o tabernáculo da aliança, que fora feito segundo a ordem de Deus a Moisés, de acordo com o modelo que ele tinha visto. Tendo recebido o tabernáculo, nossos antepassados o levaram, sob a liderança de Josué, quando tomaram a terra das nações que Deus expulsou de diante deles. Esse tabernáculo permaneceu nesta terra até a época de Davi, que encontrou graça diante de Deus e pediu que ele lhe permitisse providenciar uma habitação para o Deus de Jacó. Mas foi Salomão quem lhe construiu a casa. "Todavia, o Altíssimo não habita em casas feitas por homens. Como diz o profeta: " 'O céu é o meu trono; a terra, o estrado dos meus pés. Que espécie de casa vocês me edificarão? diz o Senhor, ou, onde seria meu lugar de descanso? Não foram as minhas mãos que fizeram todas estas coisas?' Atos dos Apóstolos 7:44-50

sexta-feira, 7 de janeiro de 2022

53° Edição do REINO hoje tema é A Natureza do ser humano 1-Tessalonicens...A NATUREZA DO SER HUMANO 1 Tessalonicenses 5:23 “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”. VERDADE PRÁTICA Nossa tríplice natureza — física, mental e espiritual — deve ser plenamente consagrada a Deus, para que o mundo veja, em nosso ser, a imagem e a semelhança do Criador. LEITURA DIÁRIA Segunda — Gn 2.7: O corpo humano veio da terra Terça — Jó 27.3: A alma humana veio de Deus Quarta — Pv 20.27 — ARA: O espírito humano veio de Deus Quinta — Hb 4.12: Espírito e alma são inseparáveis Sexta — Gn 35.18: A morte é a separação entre corpo e alma Sábado — 1Co 15.49-57: A glorificação da natureza humana LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Gênesis 1.26-28; 2.7 Gênesis 1 26 — E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se move sobre a terra. 27 — E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou. 28 — E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra. Gênesis 2 7 — E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente. INTRODUÇÃO Na aula de hoje, estudaremos as partes que constituem a natureza humana. Veremos que o nosso ser, em virtude das partes que o compõem, é de tal forma maravilhoso, que chega a ser inexplicável (Sl 139.14). Além da substância física (o corpo), possuímos também uma substância imaterial (o espírito e a alma). Habilitou-nos Deus, assim, a relacionar tanto com o mundo físico quanto com o mundo espiritual. O objetivo desta lição não é apenas explorar a natureza humana, mas levar você a consagrar inteiramente o seu corpo, a sua alma e o seu espírito ao Criador e Mantenedor de todas as coisas I. A COMPLEXIDADE DO SER HUMANO A natureza do ser humano é distinta tanto em relação a Deus quanto em relação aos anjos. Vejamos por quê. 1. A natureza de Deus. Ao contrário do homem, Deus é um ser simples; possui uma única natureza. Por essa razão, Ele foi definido, pelo próprio Filho, como sendo espírito (Jo 4.24). Isso significa que, para existir, o Senhor não necessita, como nós, de uma natureza composta de corpo, alma e espírito. O Todo-Poderoso define a si mesmo como aquele que simplesmente é: “EU SOU O QUE SOU” (Êx 3.14). Ele existe por si mesmo (Jo 5.26). 2. A natureza dos anjos. Seres criados e finitos, os anjos possuem igualmente apenas uma natureza. Eles são descritos como espíritos (Hb 1.14). E, diferentemente de nós, não se reproduzem através do sexo (Lc 20.34-36). O corpo angélico é espiritual (1Co 15.44; Hb 1.14). 3. A natureza dos homens. Já os seres humanos possuem uma natureza, que pode ser descrita como dupla: uma física (o corpo) e uma espiritual (a alma e o espírito — 1Ts 5.23). Para vivermos neste mundo, necessitamos de nossa natureza completa. Se uma apartar-se da outra, morremos (1Rs 17.21,22). II. AS CARACTERÍSTICAS DO CORPO HUMANO O corpo humano tem as seguintes características: materialidade, visibilidade e mortalidade. 1. Materialidade. Ao contrário dos anjos — seres espirituais —, criados de uma só vez pela palavra divina (Sl 33.6), o homem — ser material e físico — veio à vida a partir de uma matéria já existente: a terra. Deus, pois, formou Adão, o primeiro genitor da humanidade, do pó de nosso planeta (Gn 2.7). O mesmo pode-se dizer de Eva, que, provinda do homem, possui a mesma substância deste (Gn 2.21,22). Desde a sua criação, o ser humano vem reproduzindo-se e enchendo a terra (Gn 1.28; At 17.26). 2. Visibilidade e tangibilidade. Envolto num corpo material, o ser humano pode ser visto e tocado. Aliás, a visibilidade e a tangibilidade (aquilo que se pode tocar) foram as provas que o Senhor Jesus apresentou a Tomé como evidências de sua ressurreição física (Jo 20.27). O discípulo incrédulo só veio a convencer-se da verdade depois de ter visto e tocado as feridas do Cordeiro de Deus (Jo 20.29). 3. Mortalidade. Apesar de material, o corpo humano foi criado com a possibilidade de manter-se vivo para sempre. Se não fosse o pecado, Adão e Eva estariam, hoje, entre nós (Gn 2.16,17). Mas, por causa de sua desobediência, morreram; o salário do pecado é a morte (Gn 5.5; Rm 6.23). O apóstolo Paulo ensina, porém, que, quando do arrebatamento da Igreja, o que é mortal revestir-se-á da imortalidade (1Co 15.53,54). O homem, portanto, foi criado imortal. Ou seja: com a possibilidade de viver para sempre, caso não houvesse pecado. Mas, quando recebemos a Jesus, como nosso Salvador, passamos a desfrutar, desde já, a vida eterna (Jo 3.15). Ele é Jesus Cristo, o Filho de Deus! Crer nisso depende a nossa eternidade. III. ALMA, O NOSSO ELO COM O MUNDO EXTERIOR Só viremos a entender claramente a nossa natureza espiritual, se aceitarmos esta proposição: espírito e alma são inseparáveis. A partir daí, veremos a alma como a janela, através da qual acessamos o mundo exterior. Nesse sentido, a morte física é a separação entre a alma e o corpo. 1. Alma e espírito são inseparáveis. Em nosso ser, alma e espírito acham-se tão unidos, que somente a Palavra de Deus pode alcançar-lhes a junção (Hb 4.12). Conforme veremos, a alma e o espírito formam a nossa substância imaterial. E cada um deles tem uma função específica em nosso ser. 2. A alma é a janela para o mundo exterior. Através da alma, o ser humano se expressa e tem acesso ao mundo que o cerca. Para que isso seja possível, a alma serve-se dos órgãos sensitivos (Lc 11.34). E, por intermédio destes, o homem carnal deixa-se atrair pelas concupiscências da carne e dos olhos (Tg 1.13,14; 1Jo 2.16). Por isso, o Senhor decreta: “A alma que pecar, essa morrerá” (Ez 18.4). O pecado começa na alma e contamina o espírito e o corpo. Por isso o apóstolo recomenda a completa santificação de nosso ser (1Ts 5.23). 3. A separação da alma e do corpo gera a morte. A morte ocorre quando a alma separa-se do corpo. É o que nos mostra a narrativa da morte de Raquel, a esposa amada de Jacó (Gn 35.18). Saindo-lhe a alma, ela morreu. Quando isso ocorre, a alma dos justos é recolhida ao lugar de descanso, ao passo que a dos ímpios é aprisionada no inferno (Lc 16.20-31). Observe, pois, que a alma (juntamente com o espírito) permanece consciente até a ressurreição do corpo. Enfatizamos que a alma e o espírito são inseparáveis; são um único elemento de nossa imaterialidade. IV. O ESPÍRITO E O NOSSO CONTATO COM DEUS O espírito humano, por ser o elo entre o corpo e Deus, é a sede de nossa comunhão com o Pai Celeste. Na Bíblia, espírito e alma são tomados, às vezes, como sinônimos. 1. O que é o espírito. Em termos simples, o espírito compõe, juntamente com a alma, a parte imaterial do ser humano. Embora distintos um do outro, não podem separar-se; somente a Palavra de Deus, como já vimos, é capaz de alcançar a divisão entre ambos (Hb 4.12). Em virtude de suas faculdades, o espírito humano atua como a sede de nossas afeições espirituais (Sl 77.3,6). 2. O elo entre o nosso corpo e Deus. É por meio de nosso espírito que nos comunicamos com Deus (Ap 1.10). Foi em seu espírito, portanto, que João recebeu a revelação do Apocalipse. Paulo, no serviço missionário, estava, no espírito, em comunhão com Deus e com os irmãos (1Co 5.4). 3. A sede de nossa comunhão com Deus. Através de nosso espírito, temos experiências e encontros com Deus (Sl 143.4,7). Eis a experiência do profeta (Is 26.9). Portanto, a verdadeira alegria divina manifesta-se, em primeiro lugar, em nosso espírito, pois é neste que todo o nosso ser consagra-se ao serviço divino (Sl 51.12; Rm 1.9). O nosso espírito tanto fala em mistérios quanto ora (1Co 14.2,14,16). O espírito também pode abrigar o orgulho e a soberba (Pv 16.18). Por isso, quando o ímpio falece, o seu espírito (e também a alma, porquanto ambos são inseparáveis) é aprisionado até o julgamento final (1Pe 3.19). CONCLUSÃO O homem é um ser tanto físico quanto espiritual. Por essa razão, Deus requer nossa completa e uniforme santificação (1Ts 5.23). Temos de ser santos no corpo, na alma e no espírito. Jesus morreu e ressuscitou, a fim de que sejamos santos em todo o nosso ser. E, quando do arrebatamento da Igreja, apesar de nossas limitações, o Senhor nos revestirá da imortalidade e da incorruptibilidade. Busquemos a santificação. Todo o nosso ser pertence a Deus. Somos o templo do Espírito Santo. Aleluia! PARA REFLETIR A respeito de “A Natureza do Ser Humano”, responda: Fale a respeito da natureza de Deus. Por que o homem é um ser composto? A alma e o espírito podem ser separados? Onde fica a sede de nossas afeições a Deus? Como João foi arrebatado para obter a revelação do Apocalipse?

Deus é cheio de compaixão. Ele não se alegra com nosso sofrimento. Deus quer nos salvar e consolar, trazendo libertação do sofrimento. Foi por isso que ele enviou Jesus para perdoar nossos pecados. Quem recebe a compaixão de Deus também pode ter compaixão de outras pessoas. Todos precisam de compreensão e amor. Não podemos nos alegrar com a dor dos outros. Onde há compaixão, abunda o amor e a ajuda ao próximo. Compaixão na Bíblia Gritem de alegria, ó céus, regozije-se, ó terra; irrompam em canção, ó montes! Pois o Senhor consola o seu povo e terá compaixão de seus afligidos. Isaías 49:13 O Senhor é bom para todos; a sua compaixão alcança todas as suas criaturas. Salmos 145:9 Quando Jesus saiu do barco e viu tão grande multidão, teve compaixão deles e curou os seus doentes. Mateus 14:14 Como um pai tem compaixão de seus filhos, assim o Senhor tem compaixão dos que o temem; pois ele sabe do que somos formados; lembra-se de que somos pó. Salmos 103:13-14 "Haverá mãe que possa esquecer seu bebê que ainda mama e não ter compaixão do filho que gerou? Embora ela possa esquecê-lo, eu não me esquecerei de você! Isaías 49:15 Jesus ia passando por todas as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando as boas-novas do Reino e curando todas as enfermidades e doenças. Ao ver as multidões, teve compaixão delas, porque estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor. Mateus 9:35-36 Quanto ao mais, tenham todos o mesmo modo de pensar, sejam compassivos, amem-se fraternalmente, sejam misericordiosos e humildes. Não retribuam mal com mal, nem insulto com insulto; ao contrário, bendigam; pois para isso vocês foram chamados, para receberem bênção por herança. 1 Pedro 3:8-9 Se alguém tiver recursos materiais e, vendo seu irmão em necessidade, não se compadecer dele, como pode permanecer nele o amor de Deus? 1 João 3:17 a fim de que não haja divisão no corpo, mas, sim, que todos os membros tenham igual cuidado uns pelos outros. Quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele. 1 Coríntios 12:25-26


 

Uma obra é um ato ou um trabalho. Todos nós somos obra das mãos de Deus. Ele criou tudo que existe e nos deu a vida. As obras de Deus são maravilhosas! Deus também realiza obras em nossas vidas, transformando, purificando, restaurando... Nenhuma obra pode nos salvar. O preço do pecado é demasiado alto. A salvação vem pela fé, não por obras. Mas quando alguém crê em Jesus, sua vida muda e essa pessoa começa a fazer a obra de Deus. As obras que realizamos são a prova de nossa fé. Obra na Bíblia Contudo, Senhor, tu és o nosso Pai. Nós somos o barro; tu és o oleiro. Todos nós somos obra das tuas mãos. Isaías 64:8 Disse Jesus: "A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e concluir a sua obra. João 4:34 Então perguntaram-lhe: "O que precisamos fazer para realizar as obras que Deus requer?" Jesus respondeu: "A obra de Deus é esta: crer naquele que ele enviou". João 6:28-29 sabemos que ninguém é justificado pela prática da Lei, mas mediante a fé em Jesus Cristo. Assim, nós também cremos em Cristo Jesus para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pela prática da Lei, porque pela prática da Lei ninguém será justificado. Gálatas 2:16 Somos como o impuro - todos nós! Todos os nossos atos de justiça são como trapo imundo. Murchamos como folhas, e como o vento as nossas iniquidades nos levam para longe. Isaías 64:6


 

quinta-feira, 6 de janeiro de 2022

52° Edição do REINO hoje tema Choro Mateus 5-4 Chorar é uma forma de expressar o que sentimos. Choramos quando nos sentimos tristes, desanimados, frustrados, arrependidos, com dor. Chorar não é errado. Quando uma coisa nos entristece, chorar é a resposta natural. Muitas pessoas na Bíblia, incluindo Jesus, choraram. Deus consolará quem chora. O choro não durará para sempre. A alegria voltará. Mas enquanto estamos tristes, podemos chorar na presença de Deus, sabendo que ele nos entende e está do nosso lado. No Céu não haverá mais choro. Choro na Bíblia Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados. Mateus 5:4 Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou". Apocalipse 21:4 Para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu: Eclesiastes 3:1 tempo de chorar e tempo de rir, tempo de prantear e tempo de dançar, Eclesiastes 3:4 Digo que certamente vocês chorarão e se lamentarão, mas o mundo se alegrará. Vocês se entristecerão, mas a tristeza de vocês se transformará em alegria. João 16:20 Alegrem-se com os que se alegram; chorem com os que choram. Romanos 12:15 Mudaste o meu pranto em dança, a minha veste de lamento em veste de alegria, Salmos 30:11 Pois a sua ira só dura um instante, mas o seu favor dura a vida toda; o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria. Salmos 30:5 Rios de lágrimas correm dos meus olhos, porque a tua lei não é obedecida. Salmos 119:136 Aqueles que semeiam com lágrimas, com cantos de alegria colherão. Aquele que sai chorando enquanto lança a semente, voltará com cantos de alegria, trazendo os seus feixes. Salmos 126:5-6 "Costurei veste de lamento sobre a minha pele e enterrei a minha testa no pó. Meu rosto está rubro de tanto eu chorar, e sombras densas circundam os meus olhos, Jó 16:15-16

quarta-feira, 5 de janeiro de 2022

51° Edição do REINO hoje tema Visão Habacuque 2-3 A visão é uma das formas que Deus pode usar para se revelar a uma pessoa. Frequentemente, as visões são vinculadas a alguma promessa feita por Deus a uma pessoa, podendo estar ligada a um chamado ou ministério que Deus tem para essa pessoa. Toda a visão vem de Deus? Este é um assunto delicado, porque é preciso saber que assim como no caso dos sonhos, nem todas as visões são de Deus. Então como posso saber se a visão é de Deus? Em primeiro lugar, é preciso saber que a principal maneira que Deus se revela é através da Sua Palavra, a Bíblia. Assim, se você teve uma visão que é contrária à Bíblia e aos seus ensinamentos, a visão não é de Deus. Se você tem dúvida quanto à sua visão, ore e peça a Deus sabedoria para interpretar a visão. Além disso, você também pode falar com algum líder ou pessoa madura na fé para que te ajude a entender melhor a visão. Visão na Bíblia Onde não há revelação divina, o povo se desvia; mas como é feliz quem obedece à lei! Provérbios 29:18 "E, depois disso, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os velhos terão sonhos, os jovens terão visões. Joel 2:28 Pois a visão aguarda um tempo designado; ela fala do fim e não falhará. Ainda que demore, espere-a; porque ela certamente virá e não se atrasará. Habacuque 2:3 E Eliseu orou: "Senhor, abre os olhos dele para que veja". Então o ­Senhor abriu os olhos do rapaz, que olhou e viu as colinas cheias de cavalos e carros de fogo ao redor de Eliseu. 2 Reis 6:17 Em Damasco havia um discípulo chamado Ananias. O Senhor o chamou numa visão: "Ananias!" "Eis-me aqui, Senhor", respondeu ele. O Senhor lhe disse: "Vá à casa de Judas, na rua chamada Direita, e pergunte por um homem de Tarso chamado Saulo. Ele está orando; numa visão viu um homem chamado Ananias chegar e impor-lhe as mãos para que voltasse a ver". Atos dos Apóstolos 9:10-12 Durante a noite Paulo teve uma visão, na qual um homem da Macedônia estava em pé e lhe suplicava: "Passe à Macedônia e ajude-nos". Atos dos Apóstolos 16:9 O menino Samuel ministrava perante o Senhor, sob a direção de Eli; naqueles dias raramente o Senhor falava, e as visões não eram frequentes. 1 Samuel 3:1 Numa visão falaste um dia, e aos teus fiéis disseste: "Cobri de forças um guerreiro, exaltei um homem escolhido dentre o povo. Salmos 89:19 e ele disse: "Ouçam as minhas palavras: Quando entre vocês há um profeta do Senhor, a ele me revelo em visões, em sonhos falo com ele. Números 12:6 No dia seguinte, por volta do meio-dia, enquanto eles viajavam e se aproximavam da cidade, Pedro subiu ao terraço para orar. Tendo fome, queria comer; enquanto a refeição estava sendo preparada, caiu em êxtase. Viu o céu aberto e algo semelhante a um grande lençol que descia à terra, preso pelas quatro pontas, contendo toda espécie de quadrúpedes, bem como de répteis da terra e aves do céu. Então uma voz lhe disse: "Levante-se, Pedro; mate e coma". Mas Pedro respondeu: "De modo nenhum, Senhor! Jamais comi algo impuro ou imundo!" A voz lhe falou segunda vez: "Não chame impuro ao que Deus purificou". Isso aconteceu três vezes, e em seguida o lençol foi recolhido ao céu. Atos dos Apóstolos 10:9-16

terça-feira, 4 de janeiro de 2022

50° Edição do REINO hoje tema Violência Mateus 26-52 A Bíblia retrata a violência como algo maligno que será duramente castigado por Deus. A brutalidade, crueldade e a sede por sangue tão reinantes no mundo serão condenados por Deus em Sua Justiça e Juízo. O procedimento do homem violento não deve ser adotado pelos filhos de Deus. Estes devem assumir uma postura pacífica de amor e misericórdia, sendo semelhantes a Jesus Cristo no seu procedimento diário. Os cristãos devem ser prudentes, amar a justiça e orar pela paz. Num mundo cercado de violência, o Senhor cuida e guarda o seu povo dos diversos perigos que possam surgir. Diferentemente do padrão mundano, somos ensinados a viver em paz com todos, a amar aos inimigos e orar pelos que nos perseguem (Mateus 5:44). Ainda que os homens possam fazer mal aos nossos corpos mortais, o nosso espírito permanecerá vivo e guardado eternamente por Deus. Podemos confiar nele e buscar sempre pela proteção divina. O Senhor concede grandes livramentos aos que nele confiam. Violência na Bíblia Disse-lhe Jesus: "Guarde a espada! Pois todos os que empunham a espada, pela espada morrerão. Mateus 26:52 O violento recruta o seu próximo e o leva por um caminho ruim. Provérbios 16:29 Do fruto de sua boca o homem desfruta coisas boas, mas o que os infiéis desejam é violência. Provérbios 13:2 Os piedosos desapareceram do país; não há um justo sequer. Todos estão à espreita para derramar sangue; cada um caça seu irmão com uma armadilha. Miquéias 7:2 Não tenha inveja de quem é violento nem adote nenhum dos seus procedimentos, Provérbios 3:31 "Erga a voz em favor dos que não podem defender-se, seja o defensor de todos os desamparados. Erga a voz e julgue com justiça; defenda os direitos dos pobres e dos necessitados". Provérbios 31:8-9 Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus. Mateus 5:9 O Senhor é o seu protetor; como sombra que o protege, ele está à sua direita. De dia o sol não o ferirá; nem a lua, de noite. O Senhor o protegerá de todo o mal, protegerá a sua vida. O Senhor protegerá a sua saída e a sua chegada, desde agora e para sempre. Salmos 121:5-8

segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

49° Edição do REINO hoje tema Perfeito Salmos 18-30 Deus é totalmente Perfeito. A Bíblia diz que o caminho de Deus (Salmos 18:30), o amor (1 João 4:18) e a Lei (Salmos 19:7) de Deus são perfeitos. A perfeição de Deus não se compara a nada nem a ninguém em todo universo. Somente Deus é irrepreensível, impecável, sem falha alguma, excelente em todos os sentidos. Os filhos de Deus são aconselhados a buscarem a perfeição se assemelhando à pessoa de Jesus Cristo (Mateus 5:48). Tal como discípulos seguindo os passos do Mestre, assim os crentes devem agradá-Lo buscando Sua perfeição. E, através do agir do Espírito Santo, o cristão é aperfeiçoado, conforme Jesus, passando a viver pela fé, no Seu perfeito amor. Há também outras passagens em que a palavra "perfeito" aparece com o sentido de retidão, maturidade ou ser justo. Em algumas traduções Noé e Jó, por exemplo, aparecem como perfeitos. Por causa da sua justiça e retidão perante Deus e os homens, mas como todos os outros, eles também pecaram. Somente Jesus Cristo foi perfeito em tudo. Perfeito na Bíblia Este é o Deus cujo caminho é perfeito; a palavra do Senhor é comprovadamente genuína. Ele é um escudo para todos os que nele se refugiam. Salmos 18:30 A lei do Senhor é perfeita e revigora a alma. Os testemunhos do Senhor são dignos de confiança e tornam sábios os inexperientes. Salmos 19:7 Dessa forma o amor está aperfeiçoado entre nós, para que no dia do juízo tenhamos confiança, porque neste mundo somos como ele. 1 João 4:17 No amor não há medo; ao contrário o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor. 1 João 4:18 Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês. Mateus 5:48 quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. 1 Coríntios 13:10 e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude. Colossenses 2:10 Nós o proclamamos, advertindo e ensinando a cada um com toda a sabedoria, para que apresentemos todo homem perfeito em Cristo. Colossenses 1:28 A vereda do justo é como a luz da alvorada, que brilha cada vez mais até a plena claridade do dia. Provérbios 4:18 Que prazer você daria ao Todo-poderoso se você fosse justo? Que é que ele ganharia se os seus caminhos fossem irrepreensíveis? Jó 22:3 para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra. 2 Timóteo 3:17 Esta é a história da família de Noé: Noé era homem justo, íntegro entre o po¬vo da sua época; ele andava com Deus. Gênesis 6:9 até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo. Efésios 4:13

48° Edição do REINO hoje tema O Maior Mandamento Mateus 22-34/40 Primeiro amor é a expressão utilizada no livro de Apocalipse, para designar a experiência do início da caminhada com Deus. Escrita pelo apóstolo João, numa de suas cartas dirigidas às sete igrejas da província da Ásia, esta destinada à Igreja em Éfeso (Apocalipse 2:4), alerta para a realidade da vida da igreja e a sua atuação no mundo. O primeiro amor pode ser entendido como a fase de maior entrega, fervor, dedicação e práticas piedosas na vida do crente. Infelizmente, muitos cristãos, apesar de perseverantes, abandonam esse amor, tal como os efésios fizeram, tornando-se infrutíferos na prática. De acordo com Apocalipse 2:5, precisamos voltar onde caímos, nos arrependermos e voltar às práticas do início. Deus conhece-nos pessoalmente e deseja que vivamos constantemente o ardor do primeiro amor, agindo pela fé e revestidos pelo Seu amor neste mundo. Primeiro amor na Bíblia "Contra você, porém, tenho isto: você abandonou o seu primeiro amor. Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do lugar dele. Apocalipse 2:4-5 Esta é a minha oração: Que o amor de vocês aumente cada vez mais em conhecimento e em toda a percepção, Filipenses 1:9 Nós amamos porque ele nos amou primeiro. 1 João 4:19 Seja constante o amor fraternal. Hebreus 13:1 Se vocês obedecerem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como tenho obedecido aos mandamentos de meu Pai e em seu amor permaneço. João 15:10 Sobretudo, amem-se sinceramente uns aos outros, porque o amor perdoa muitíssimos pecados. 1 Pedro 4:8 Façam tudo com amor. 1 Coríntios 16:14 Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará, Mateus 24:12 Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito. Colossenses 3:14 Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. 1 João 4:8 Porque nisto consiste o amor a Deus: em obedecer aos seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados. 1 João 5:3 O amor deve ser sincero. Odeiem o que é mau; apeguem-se ao que é bom. Romanos 12:9